A companheira de serviço casada e safada

Meu nome é Rafael e essa historia aconteceu há dois dias. Trabalho na prefeitura da minha cidade e o departamento que eu trabalho fica em um bairro separado da prefeitura e nesse dia, estávamos somente eu e a faxineira do meu departamento. Me descrevendo, sou moreno claro, 26 anos, 182 cm de altura, 79 kg, corpo sarado, pois malho e um pouco dotado, 19 cm. A faxineira, na qual chamarei de Eliana, já é casada, tem cerca de 51 anos, moreno, cabelos castanhos, um belo par de peitos e uma bundinha até que empinada, sempre fui gamado nela e nesse dia resolvi tentar algo a mais. Como estávamos só nós dois nesse dia e meu serviço já estava bem adiantado, resolvi ajudá-la na faxina. Até ai tudo bem, até que ela resolveu limpar em cima do armário e para isso tinha que subir na cadeira e assim foi. Devido o calor, ela usava uma blusa

Sexo Por Telefone

regata que destacava seus belos peitos e pra me matar de tesão, estava sem sutiã. Na hora que ela foi descer ela me pediu ajuda:
– Rafael, me ajuda a descer da cadeira fazendo favor?
Na hora eu respondi,
– Claro, já vou!
Na hora eu pensei: Agora é minha chance! Só de olhar ela em cima da cadeira e imaginar mamando naqueles peitões meu pau ficou duro e na hora de descer, eu segurei na cinturinha dela bem firme e ajudei ela a descer, fazendo meu pau roçar pelas suas pernas e encostar na sua bunda dela e percebi que ela até fechou o olho e deu uma leve mordida nos lábios, era o que eu precisava perceber. Disse pra ela:
– Me desculpa Eliana, fico até sem jeito de falar com você agora. Disse despistando e ela na hora me respondeu:
– Que nada Rafa, imagina, foi até bom pra eu matar um pouco a saudade!
– Saudade de que? Perguntei já ficando mais animado.
_ Ah, meu marido já não me procura mais como antes, ele anda meio doente também. Foi o que precisava ouvir dela. Perguntei pra ela:
– Mas faz tempo que vocês não transam?
– Uns 2 meses! Ela me disse e já olhando no meu dote me perguntou: Ele é grandão?
Ai perguntei:
– Quer ver um pouquinho?
Ela me disse: Mas e se alguém chegar?? Fui correndo e tranquei a porta e falei pra ela: Pronto, problema resolvido.
Ela começou passando a mão por cima da minha calça, começou apertando meu pau e falando que tava duro. Aí disse pra ela que era tudo dela se ela quisesse, quando disse isso ela desabotoou minha calça, desceu o zíper, abaixou minha calça e cueca ao mesmo tempo e meu pau pulou pra fora, igual uma cobra. Ela olhando, vi a hr que a boca dela encheu de água e falei:
– Pode pegar, segurar! Ela meio tímida, pegou e começou alisando meu pau bem gostoso, olhou pra mim e disse que tinha medo de trair seu marido, que nunca tinha feito isso antes e eu disse pra ela que tudo na vida tem a primeira vez. Nessa hora já vi que ela tava até babando de vontade de chupar, foi quando falei pra ela:
– Pode mamar meu pau, fique a vontade! Ela meio sem jeito disse que não podia chupar, mas que queria cheirar e claro que deixei. Ela agachou, chegou bem perto e cheirou meu pau duro, perguntei se tava gostando e ela so dizia que sim. Aí insisti mais um pouquinho:
– Chupa vai, eu sei que vc ta louca pra mamar um macho de verdade. Nisso ela me olhou e disse:
– Posso mesmo? Claro, respondi.
Nisso ela caiu de boca no meu cacete, me mamou como uma cachorra, chupava meu pau igual uma louca, tentou engolir, mas não conseguiu, voltou a chupar a cabeça do meu pau, passava a língua, descia até minhas bolas e subia, nunca tinha sido chupado assim. Perguntei se tava gostoso e ela so sacudia a cabeça que sim e disse que tava ótimo mamar o meu pau. Vendo que ela já estava se entregando, puxei ela pra cima e dei um beijo em sua boca, que tirei sua blusa rapidinho, deixando aqueles peitões a mostra e ela me perguntou:
– Gostou dos meus peitos? Eu na hora disse que amei, então ela me disse:
– Vem mamar meus peitões, vem garanhão. Caí de boca naqueles peitos, mamei, mamei, vendo ela revirar os olhos, comecei a morder de leve os bicos dos peitos que estavam duros. Enquanto eu chupava os peitos dela, ela mesma foi tirando a calça e descendo a calcinha, que era um fio dental. Quando vi aquilo, peguei ela no colo e deitei em cima da mesa da minha sala e abri as pernas dela e perguntei:
– Faz tempo que não é chupada?? Nisso ela respondeu:
– Tem sim, porque? Nem respondi ela, já fui caindo de boca naquela buceta, que tava raspadinha, delirei quando minha língua entrava naquela buceta que tava pedindo pra ser invadida, chupei seu grelinho, mamei muito a buceta dela e ela gemia igual uma cadela no cio. Quando fiquei de na frente dela, resolvi perguntar se já estava bom e ela me respondeu:
– Quero serviço completo. Nessa hora eu disse pra ela que tava sem camisinha e ela me disse:
– Não tem problema, pode me comer sem camisinha mesmo, quero essa rola em mim agora.
Me posicionei e comecei a enfiar minha rola, que no começo estava custando entrar, já que ela não dava a um certo tempo, foi quando soquei de uma vez e ela deu um gemido e disse:
– Hummmmm, ahhhhhhh, que gostoso sentir uma rola de novo. Nisso comecei a meter, tirava e colocava, tirava e colocava, meu pau tava adorando meter naquela buceta e ela gemia cada vez mais gostoso.
– Ta gostoso vadia?? Ta gostando de dar pra um novinho?? Ela me respondeu:
– Hummmm, ta gostosooo, ahhh ahhh ahhh, vai comer todo dia?? Eu respondi que sim e coloquei ela de 4.
– Adoro dar nessa posição! Me disse já empinadinha. Nisso soquei bem forte e bombei igual um cavalo comendo uma egua, ela gritava de tesão e orgasmo e meu pau cada vez mais forte socando naquela buceta, ficamos uns 8 minutos assim. Depois fiquei sentado no cadeira e mandei ela sentar na minha rola e ela me obedeceu, sentou gostoso e começou um sobe e desce maravilhoso.
– Senta na piroca do seu macho vai vadia, gostosa!
– Sento simmmmm, oohhhh, que pica gostosa do meu amante! Ao mesmo tempo que ela sentava eu apertava os peitos dela e falava que ia comer ela todo dia, nisso ela me disse:
– Vou gozarrrr, vou gozarrrr! Falei pra ela sentar e ficar rebolando até gozar.
– Vou gozar meu machooooo, huummmmmmmm, huummmmmmm. Foi quando peguei no cabelo dela, apertei o peitos dela e falei:
– Goza no meu pau vai vadiaaa gostosa, safadaaaaa, vou te comer sempre agora. E nisso ela gozou e acabei gozando junto com ela, enchi a buceta dela de porra. Quando ela levantou falei pra ela que sabado ia comer o cú dela e ela me disse:
– Hummmm, mas meu cuzinho é virgem, tem que ser devagar! Falei deixa comigo!
Dei um tapa na bunda dela, me vesti e continuamos nosso serviço, sábado tem mais! Aí conto pra vocês!

Disk Sexo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *