O negro pauzudo arrombou a minha filha

Este conto é continuação da narrativa sobre minhas aventuras sexuais com minha filha., uma bela morena de olhos verdes. Sou divorciado e a recebo em casa aos finais de semana, secretamente, vivemos como um casal. Bem esta aventura partiu de um fetiche que compartilhamos, com Marina sendo comida por um negro dotado, enquanto eu fazia papel de corno, amarrado na cama. Combinei com um cara pela internet e no sábado à tarde ele compareceu, já me encontrando amarrado na cama. Chegou já arrancando a roupa e oferecendo o mastro de 23cm, Marina, que trajava corset e calcinha com liga vermelha, traje que comprei para a ocasião. A safada começou a engolir a enorme mangueira de Omar e quando sorveu toda a cabeçorra, já estava de boca cheia, esforçando-se para fazer deslizar o instrumento por sua garganta, mas ela se deliciava com o desafio e logo chupava de se acabar a rola gigante do africano que fazia caras e bocas, contorcendo-se, agarrando e a cabeça de minha filha, no comando da felação. O safado dava tapas em suas bochechas, conforme se salientavam com a pica, alisava seus seios e logo passou a aplicar uma siririca em Marina que a fez seguir o boquete rezando de gratidão. – Hummmm… Delíciaaaa… Não para que vou gozar…. Aaahhhhh… Caralhoooo… Negão Continue lendo O negro pauzudo arrombou a minha filha…

Aguentando dois machos de uma vez

Depois do ótimo feedback do último conto, inspirada resolvi compartilhar mais uma de minhas aventuras eróticas com meus queridos leitores. Como vocês devem ter percebido, sempre tive o maior tesão de sexo com mais de um homem. Desde a adolescência, tinha fantasias de ser deflorada por vários ‘machos’ ao mesmo tempo.
Aqueles corpos nus, suados, se roçando em mim sempre preenchiam minhas fantasias.
A história que vou contar hoje foi uma ‘surpresa’ que meu ex-marido preparou para mim numa de nossas viagens.
Partimos para a capital em final de semana e meu marido disse que tinha uma surpresinha preparada para mim. Já vivemos muita aventuras, e nosso relacionamento sempre foi aberto e admito que apimentava nossa relação.
Chegamos sexta a noite e fomos para um barzinho que ele conhecia de longa data, desde que era solteiro. Assim que chegamos, fomos recepcionados por 2 casais de amigos dele. Pedro (vou chamá-lo assim), um negro musculoso, bonito, de 1,80m de altura e muito simpático (admito que tenho fantasias loucas por negros), e Sérgio, um moreno também sarado, de 1,78m e muito bonito. Estavam acompanhados por duas moças que não pude identificar se eram amigas ou namoradas dos dois. Continue lendo Aguentando dois machos de uma vez…

Fodendo a Professora de Inglês safadinha

Meu nome é Eline. Sou loira, 1,64m, peso 56kgs., tenho um bumbum bem grande e uma cinturinha fina… Trabalho como professora de inglês em um curso na Região Serrana do Rio de Janeiro. Em uma das minhas turmas de conversação tem um aluno muito charmoso, vamos chamá-lo de Gustavo… Ele é bonito, sexy e muito simpático.
Desde o primeiro dia de aula rolou algo entre a gente… , mas sempre fomos profissionais e nunca tocamos no assunto, até um dia que nós conversamos pelo whatsapp… Nesse dia começou a pintar um clima mais quente.., mais sensual… ele teclava comigo com muito tesão e eu retribuia com o mesmo entusiasmo…kkk, acho que era um tesão reprimido por muitos meses…

Ele disse que sentia muita atração por mim, e que queria sair comigo…. Mesmo sabendo que eu era casada… Eu estava tremendo, mas também muito excitada só de estar imaginando a situação… , e ele também estava excitado… , pensava eu… Continue lendo Fodendo a Professora de Inglês safadinha…

Minha prima bateu uma punheta pra mim

Olá.Sou novo no site e esse é meu primeiro conto.Uma historia Real que aconteceu comigo esses dias.os nomes que vou usar para relatar o acontecimento que aconteceu esses dias não são os nossos nomes verdadeiros.Eu Breno (nome nao verdadeiro) Tenho 22 anos, 1,78 de altura moreno com um corpo malhado.Esses dias foi aniversario de minha irmã pequena e minha mae me ligou avisando que ela faria uma festa pra minha irmã e queria que eu comparecesse,então eu disse que tudo bem eu iria e que também dormiria na casa da minha mae pois teria de resolver ums negócios na minha cidade natal e se hospedaria lá por ums dias e depois voltaria.Chegando lá cumprimentei todo mundo e dei o presente da minha irmã a ela e quando estava indo ao meu quarto guardar as roupas quando apareceu minha prima Mirelly(nome nao verdadeiro) que fazia um tempinho que nao a via me abraçando dizendo que estava com saudades e que eu estava lindo eu a elogiei também dizendo que ela estava muito gata que com certeza devem ter varios na cola dela(minha prima era uma morena linda de rosto,alta com peitos médios e uma bunda deliciosa.essa minha prima é um tesao desde a adolescencia eu tenho desejo por ela mas nunca tive coragem de chegar nela por medo do qual Continue lendo Minha prima bateu uma punheta pra mim…

Vovô tirando o meu cabaçinho

Modéstia parte, desde nova sempre tive um corpo que chamava a atenção de homens de toda idade. Muitos tinham idade pra ser meu avô, e mesmo assim me davam todos os tipos de cantadas… Até pra cama me convidavam. Eu fingia não dar bola, mas na realidade eu fantasiava muitos deles metendo na minha bucetinha, mesmo sem nunca ter visto um pênis de homem adulto… Só de criancinhas. Com dezesseis eu já tinha o mesmo corpo que minha mãe de 37 anos (1,65 m e 52 kgs). Cheguei a namorar um menino, mas só fiquei nos beijinhos… Meus pensamentos eram sempre com homens velhos. Mas foi quando meu avô materno (viúvo) saiu da roça pra ficar hospedado por alguns dias na nossa casa, enquanto tratava da venda do seu sítio é que minhas fantasias começaram a tornar realidade. Meu avô Ricardo tinha 62 anos e ainda era um homem forte: 1,80 m e +- 90 kgs. Como meus pais trabalhavam fora passei a ficar muitas horas do dia sozinha com meu avô, que, como todos os outros ficava me comendo com os olhos. Gostando de ser desejada dentro da minha própria casa, e sozinha com ele, coloquei uma saia curtíssima e fui ficar no sofá da sala fingindo ler uma revista. Vovô sentou no outro sofá e ligou a TV… Não demorou pra perceber seu olhar no meio das minhas pernas. Fingindo estar distraída com a revista fui abrindo minhas pernas o suficiente pra ele ver minha calcinha. De rabo de olho notei passando a mão sobre a bermuda, onde só podia estar seu pênis.- Que revista você está lendo, Juliana?…- Continue lendo Vovô tirando o meu cabaçinho…

Como tudo começou

COMO TUDO COMEÇOU.
Meu nome é Jelson, iniciei a minha vida sexual por volta dos 13 anos. Morávamos num sítio numa pequena cidade do interior da Paraíba. No mesmo sítio também moravam a minha tia e meus primos (Edvaldo- 14 anos, Divanilson- 11 anos e Elisson- 13 anos). Minha mãe se separou do meu pai tão logo meu irmão mais novo nascera (Messias- 12 anos), durante esse tempo mamãe se relacionava com alguns homens que não durava muito tempo. Vivíamos todos em plena harmonia, ajudávamos nos trabalhos no sítio pela manhã e, a tarde todos íamos para a escola que ficava na cidade. A distância era de aproximadamente uns dois (2) km e, fazíamos esse percurso andando, era muito divertido, pois brincávamos muito até chegar à escola. A tarde estudava na mesma escola Eu, Edvaldo e Elisson. Meu irmão Messias e Divanilson estudavam pela manhã. Durante o percurso se juntavam a nós outro garoto que morava próximo do nosso sítio (Léo- 13 anos), íamos e voltávamos juntos. Num certo dia algo aconteceu que mudaria um pouco a minha vida. Lembro-me bem que naquela tarde apenas eu e Edvaldo fomos juntos para a escola, Elisson e o nosso amigo Léo não foram. Seguíamos brincando e conversando e, em determinado momento não sei o motivo ele foi me alisando e passando a mão em minha bunda, nunca havia lhe dado motivos para tal atitude e isso aconteceu durante quase todo o percurso. Continue lendo Como tudo começou…

O MARIDO DE MINHA MÃE ME FEZ SEU PUTINHO

Meu nome é Jelson (Jel para os mais íntimos). Na época desse fato eu tinha 19 anos. Levantei a noite para urinar e passando próximo ao quarto dos meus pais (minha mãe e meu padrasto) ouvi uns gemidos alto da minha mãe. Colei o ouvido na porta e ouvi o meu padrasto chamando-a de puta e que iria encher sua buceta de porra. Também ouvi ela falar que estava gozando. Continuei com o ouvido colado a porta, escutei meu padrasto a mandando chupar o cacete dele, dava para ouvir nitidamente os gemidos de tesão dele, “assim sua puta, lambe bem pra ele ficar duro que vou fuder o teu cu”.
Acho que ele meteu com bastante força, pois ela gemia muito, após alguns minutos o ouvi ele dizer que estava enchendo o cu dela de porra. Sai rapidamente e fui para o meu quarto, me masturbei imaginando toda a cena, gozei e fui dormir.
Minha mãe sai bem cedinho e o meu padrasto vai trabalhar lá pelas nove horas. Na hora que eu levantei fui direto pro banheiro tomar banho. Passo a manhã em casa, pois só trabalho á tarde. Continue lendo O MARIDO DE MINHA MÃE ME FEZ SEU PUTINHO…

Com uma sainha curta no swing

Eu e o Delano já estávamos ficando há uns meses e eu resolvi sugerir algo para apimentar nossa relação, e a sugestão foi UMA CASA DE SWING. Ele tomou um susto com minha proposta e perguntou se eu teria coragem mesmo e eu disse que sim. Marcamos o dia e fomos, eu com uma blusinha caidinha que deixava meu sutiã à mostra e uma saia de preguinhas bem esvoaçante. Entramos, ele super tenso e eu super curiosa e fomos para o bar pois não tinha uma mesa sequer vaga, fiquei em pé entre as pernas dele que estava sentado em um banco alto. Entre um gole e outro passava a mão em suas pernas até bem perto da virilha o que despertou a curiosidade de uma moça que estava sentada ao lado dele bebendo sozinha. Vi que uma mesa vagou e ia começar o streep tease, corri para sentar lá e chamei a tal moça para nos acompanhar, o Delano estava de olhos arregalados com a situação. Sentei entre os dois e começou o show, ele parou de beber mas eu e a minha nova amiga estávamos com sede, até que resolvemos brindar e uma dar bebida na boca da outra. Brindamos e depois de beber nos beijamos, ela bem assanhada já foi com a mão nos meus seios e o beijo rolando, quando paramos de nos beijar só fiz virar o rosto para beijar o Delano e nessa virada notei que já atraímos olhares. Continue lendo Com uma sainha curta no swing…

Página 1 de 7912345...102030...Última »