O Primeiro anal a gente nunca esquece

O que conto erótico que vou narrar aconteceu e dessa  vez foi quando realizei meu primeiro anal, já faz algum tempo isso, então vou tentar detalhar o máximo possível.

Esse fato ocorreu quando ainda estava no ensino médio, e posso dizer que eu já era bem vadia nesse tempo, me iniciei cedo no mundo do sexo, e qualquer gostoso que aparecia eu já caia matando, provocava e depois dispensava, só pra ver os garotos correndo atrás de mim babando e rastejando, e isso era o que mais me excitava, me sentia desejada.

Agora vamos ao conto, na época, havia entrado um garoto novo na sala, o Vitor, e que cá entre nós, era um puta tesudo, alto e forte, cara de mal, de poucos amigos, cabelo um pouquinho grande e uma barba cerrada, do tipo que deixou crescer por mais ou menos 1 semana.

Continue lendo O Primeiro anal a gente nunca esquece…

Eu e minha esposa safada 10

Meu nome é Marcos tenho 22 Anos e minha esposa se chama Bruna.
Vou começar com um relato simples pois sou novo minha primeira vez relatando minha vida sexual.
Minha esposa e branquinha bem branquinha baixinha bunduda e tem os peitos não muito grandes, Eu moreno magro, Vou contar nossa transa de hoje, Eu e ela estava no sofá vendo um filme, quando ela tirou meu pau para fora e começou a chupar passar a língua na minha cabecinha e bater uma enquanto chupava, e quanto chupava olhava pra mim com cara de safada, logo ela parou por um instante e disse que que goza na minha boca, e volto a chupa em alguns minutos anúnciei que ia gozar ela se ajoelhou e mando eu gozar na boca dela, mas eu terminando e batendo até gozar, já estava quase gozando não demorou muito gozei Bastante na boca dela e ela engoliu tudo, Após isso beijei ela é fui tirando sua roupa, comecei a chupar seus peitos e fui até sua buceta comecei a chupar a

Continue lendo Eu e minha esposa safada 10…

A solidão de Cláudio

Era sexta-feira feira e Cláudio estava sem vontade de levantar, sem disposição para nada, não tinha nada pra fazer, estava um tédio só já há alguns dias, só pensava em como era bom ficar abraçado com Joana, sua esposa, que havia viajado a trabalho. As férias dele estavam terminando e nada de interessante havia acontecido. estava com saudades da esposa com quem tinha uma vida sexual muito ativa.

Continue lendo A solidão de Cláudio…

Cuzinho da mulher do bêbado não tem dono

Era o casamento de Pedro, um amigo que eu não via há alguns meses mesmo tendo trabalhado juntos por quase um ano. A festa já estava no finzinho quando a banda começou a tocar os clássicos do rock internacional, então eu fui para pista curtir o som. Muita gente já tinha ido embora, eu não conhecia quase ninguém além do noivo e de uns dois três amigos em comum, mas quando cheguei na pista de dança, dei de cara com uma mulher que eu já conhecia da academia. Ela dançava com um copo de whisky na mão e parecia estar acompanhada por um dos amigos do noivo os quais eu não conhecia. Fiquei distante acompanhando seus movimentos e observando se ela estava mesmo com aquele cara.

Continue lendo Cuzinho da mulher do bêbado não tem dono…

Perdendo o cabaço do cuzinho para dois machos

Vou contar como rolou a perda da minha virgindade anal, no ano passado. Eu tenho 19 anos, sou morena, cabelos lisos, baixinha, pernas torneadas, seios médios bem durinhos e uma bunda redondinha. Moro em uma comunidade aqui do Rio e sempre fiz sucesso com os caras daqui, sempre correm atrás de mim, para recalque das minhas inimigas rs.

Tem dois caras que moram aqui, são muito amigos, o nome deles é Igor e Tiago. Ele são um pouco mais velhos que eu e os dois sempre deram muito em cima de mim, a ponto de me deixar bem afim dos dois. Eu já tive namorado, gosto muito de sexo mas eu ainda não tinha dado meu cuzinho. Minhas amigas sempre tocaram o terror falando da dor que era e na hora de dar para o meu namorado, eu sempre pedia arrego e desistia.

Continue lendo Perdendo o cabaço do cuzinho para dois machos…

Comido por amigo de infância

Oie pessoal, me chamo Léo, satisfação!

O que vou relatar a vocês foi uma experiência real e muito prazerosa.

Vamos lá,

Estava atoa em casa e um amigo de infância chamado Rodrigo veio me visitar e colocar os papos em dia.

Conversamos muito, andamos pela casa batendo papo. Foi quando entramos no quarto dos fundos da casa e lembramos o tempo dos vídeos games e filmes pornôs que assistíamos na adolescência. Sentamos na cama peguei meu celular e coloquei em um site pornográfico. Assistimos alguns vídeos e vi que o Rodrigo ficou de pau duro, eu senti algo estranho dentro de mim, uma sensação gostosa, arrepiante, vontade de sentir o pau de Rodrigo dentro de mim.. Ele percebeu e ficamos naquele clima gostoso. Mas era cedo e ele precisava ir, pois trabalhava no período vespertino.

Continue lendo Comido por amigo de infância…

Fodendo o cuzinho da cunhada

Sou moreno 1,72 altura 90 kilo e  50 anos, quando namorava minha esposa uma loira 1,60 cabelos longos, magra e uma bundinha de dar água na boca, logo me apresentou pra sua família e eram em quatro irmãs e um irmão ela sendo a segunda filha, e tinha uma Irmã depois dela morena 18 aninhos um beleza de morena e com o passar do tempo percebi que ela ficava me observando com o canto do olho sempre disfarçada e olhava muito pra minha bunda e aquilo me deixava excitado e comecei a provoca- lá olhando tb pro dela que era bem redondinho. E toda vz que estávamos na sala assistindo tv ela ficava me olhando disfarçadamente e Sempre eu olhava pra ela qe disfarçava, um certo dia cheguei bem perto do ouvido dela é disse “ se te pego cunhada vc não vai aguentar 5 minutos” ela sorria e saia e fiqei assim por várias vzs até que um dia eu repeti a frase e ela disse “ pago pra ver quem é que não vai aguentar” no outro dia como já estava por várias vezes domingo na casa, falei “vou dar uma passadinha na sua cama está madrugada” ela olhou e disse “vc ta louco? A Sil ( minha esposa) dorme na cama ao lado,e pode acordar”e só ficar quietinha ela

Continue lendo Fodendo o cuzinho da cunhada…

A primeira vez que recebi um boquete

Meu nome é Fabrício e isso aconteceu quando eu tinha 18 anos de idade. Ainda era virgem. Nunca tive um corpo malhado ou coisa do tipo, nem fui muito bonito ou desejado pelas mulheres. E também não era muito ligado em sexo, apenas batia punheta vendo fotos, vídeos, essas coisas.

Bem, tive minha primeira namorada nessa época e, vou chamar de Marina. Por ser o primeiro namoro e tanto eu como ela sermos virgens, a gente realmente ia bem devagar, se limitando a beijinhos. Ela na época tinha 15. Só que aí, depois de uns 3 meses de namoro os beijos pareceram não ser mais suficientes pra matar nossas vontades, e foi aí onde começou a brincadeira da mão boba. No cinema, na casa dela quando não tinha ninguém perto, e por aí foi.

Continue lendo A primeira vez que recebi um boquete…