Fui arrombado por três pedreiros roludos

Meu nome prefiro não dizer, mas venho aqui para relatar uma das melhores experiências sexuais que já tive. Tenho 20 anos, sou moreno claro, não sou gordo e nem magro, tenho um corpo legal que pretendo melhorar com malhação com o passar dos anos, afinal, malho a 1 ano e 6 meses. Quero contar a vocês sobre o dia em que eu realizei o fetiche de dar para nada mais nada menos que 3 pedreiros em uma construção.

Pois bem, eu passava todos os dias por uma casa em construção e como de costume sempre olho para as construções demonstrando interesse pela obra, mas na verdade só olho para analisar os homens que estão construindo. Geralmente são homens meio feiões, mas sempre tem um que se salva, mas nessa em questão eu reparei que os três caras que trabalhavam eram muito gostosos. Sabe aqueles homens bem rústicos, usando um botinão, jeans e camiseta velha ou camisa aberta aparecendo o peitoral peludo e másculo? Esses eram assim desse jeito e bonitos de rosto, embora tenham aqueles traços de homens brutos que jamais teria relação sexual com outro homem.
Mas como eu passava todos os dias por la e sempre olhava, eles começaram a perceber isso pq quando eu olhava eles me olhavam também, pra não ficar chato eu comecei a cumprimentar bem sutilmente e continuar andando. Passou-se várias semanas nessa rotina de apenas desejos até que a construção já estava erguida e nem sempre eu via eles mais. Certo dia eu estava passando por la e um deles estava sem fazer nada sozinho e me fez um sinal para eu chegar ali, aí eu cheguei e ele me falou:
-E aí cara, vc pode me dar uma ajudinha aqui, meus colegas saíram pra comprar mais material e eu preciso cortar essas tábuas e preciso de ajuda para segurar. Você me faz esse favor de segurar só um pouco, rapidinho.
Enquanto ele falava, eu mal conseguia prestar atenção no favor que ele estava pedindo pq ele era tão tesão que eu só ficava pensando em sacanagem. Mas lhe respondi rapidamente:
-Claro que ajudo, eu sei o quanto é perigoso escapar a serra pra cortar madeira assim, tenho um amigo que se acidentou feio em tentar fazer isso sozinho.
Entrei na construção e fizemos o trabalho de cortar umas 10 tábuas e eu do ladinho dele segurando enquanto ele fazia o trabalho eu até senti o cheio de suor com desodorante que exalava do corpo moreno e forte dele. Reparei que ele tinham uma barba bem rente a dias sem fazer que me dava vontade de sentir na minha nuca.
Depois que terminamos eu puxei assunto sobre construções e começamos a bater um papo e eu percebi que ele dava umas coçadas no saco, até que acabou o assunto e ficou um silêncio de alguns segundos e eu fui para falar que eu ia embora quando de repente ele com a mão pegando no instrumento me abordou perguntando:
-Você já chupou um pau?
Eu fiquei trêmulo e demorei para pensar numa resposta e respondi bem ingenuamente:
-Depende, porque essa pergunta?
-É que eu to precisando de um boquete e eu percebi que vc passa todo dia olhando pra ca seu viado, eu sei que vc quer cair de boca na minha pika, sua cara diz isso.
Eu fiquei pasmo, mas nesse momento perdi completamente o medo e me deu tanto tesão que no ato eu já cai de joelhos e fui pegando na vara dele por cima da calça pra ver se tava duro e já abri a calça e caí de boca até ele gemer com meu boquete. Ele até me elogiava enquanto eu mamava bem suavemente e masturbava com ele mais no fundo da minha garganta, eu chegava a me engasgar e tossir, mas era muito tesão e ele todo taradão já falando umas putarias:
-Eu sabia que vc queria pika seu viado, agora vc vai cansar de chupar e quero vc 4 dando pra mim.
Chupei mais uns minutos e ele me puxou para cima e me virou com força de modo que eu ficasse já na posição de costas pra ele com a bunda empinada, ele só molhou os dedos com saliva e passou na entrada do meu cú se abaixou deu mais uma cuspida e já foi enfiando sem pedir permissão. Nesse momento doeu muito, eu pedi pra ele ir devagar pq a dor tava insuportável, fazia tempo que eu não dava e era um pau grosso de uns 19 cm. Tirei o pau, e dei uma lubrificada melhor e abri meu cú com 3 dedos. Deixei bem lubrificadinho com saliva porque era o único jeito ali naquele momento no meio daquele lugar vazio e encaixei o pau e fui dando a ré até o final, consegui enterrar ele inteiro, dei umas reboladas e ele começou a meter e foi aumentando a velocidade até q ele começou a abusar e meter com força, eu gemia alto quando ele fazia isso e ele colocava a mão na minha boca e metia mais forte ainda. Parecia que ele tava me estuprando, mas era o que eu mais queria e tava adorando e nem doía muito mais. Quando estávamos num ritmo bem bom chegou os colegas dele de repente, e eu nem percebi, eu estava gemendo na pika de olhos fechados quando olhei eles estavam bem pertinho de mim, na minha frente me olhando e dando risada.
Fiquei completamente sem jeito e não sabia o que fazer, estava totalmente vulnerável com as calças abaixadas com um pau atochado no cú.
Eis então que o mais coroa que acabara de chegar disse:
Nós sabíamos que vc queria vara, mas não imaginávamos que vc dava com tanto gosto assim, quer ganhar mais dois cacetes?
Eu com aquele pau no meu cú não podia continuar me fazendo de inocente e na hora respondi:
-Claro que quero, botem pra fora, hoje eu vou dar muito prazer a vocês!
Foi então que os dois machos um pouco mais velhos que o que tava me comentdo botaram a pika pra fora, foi muito tesão aquele momento eu dando pra um, chupando mais dois revezadamante, enquanto chupava um eu masturbava o outro até que o mais velho com sua pika maior de todas falou:
-Minha vez de enfiar nesse cú, licensa aí Paulo deixe eu arrombar esse viado um pouco, foi aí que descobri que o metedor se chamava Paulo, imagina que putão eu, dando pra 3 caras que nem sabia nem ao menos seus nomes.
Ele já foi enfiando com tudo, eu dei um grito na hora e o outro macho me deu um tapa na cara e segurou minha boca e minha cabeça e disse:
-Vai pode meter que eu seguro esse viadinho, fica olhando pra gente todo dia agora tem que agüentar a pika dos machos!
Quando percebi que estava sendo praticamente estuprado por aqueles trogloditas me deu um arrependimento e um sentimento de humilhação, pq não sou um viadinho afeminado, sempre fui um homem normal sem aparentar ser gay e eles me tratavam como se eu fosse uma puta vagabunda.
Mas convenhamos que ao mesmo tempo da muito tesão, um sexo selvagem faz até bem, então me entreguei de vez, empinei mais a bunda peguei a pika do Paulo e engoli bem no fundo e depois coloquei a dos dois na boca enquanto aquele cavalo me pegava de jeito por trás. O outro cara se demonstrou ser o mais agressivo, provalvelmente por ser o mais experiente, quando eu chupava o dele, ele empurrava minha cabeça e fazia eu ir bem fundo e tirava da minha boca e batia na minha cara e falava muita putaria, me rebaixou ao máximo e eu cansei de chupar e fiquei olhando para ele enquanto tomava um fôlego e ele foi se abaixando e se aproximando de mim dando a impressão de que ia me beijar e eu fiquei feliz por ganhar um beijo quando ele chegou bem perto deu uma cuspida na minha cara e esfregou com a mão em cima e deu risada. Falando:
-Mas é um viadinho mesmo, querendo beijinho na boca. Hahahaah Vou é enfiar a pika nesse cú agora sem dó!
O caralhudo já tirou e deu a vez pro brutão chegar bem estupidamente com força já na hora q meteu, mas nesse momento eu já tava com o cú sovado de pika e já nem sentia dor, foi aí que eu virei pra ele que já tava metendo com força e falei:
-Mete então seu cavalo xucro! Duvido que vc agüenta mais que um minuto sem gozar.
Falei isso pra atiçar o machão parrudo e nisso os outros dois continuaram a me fazer chupa-los e bater com suas jebas na minha cara. Foi muito tesão dar e chupar pra valer aqueles homens completamente másculos. Só fiquei chateado por não ganhar beijo na boca, mas continuei dando pra eles até que chegou o momento de gozar e eles deram o direito para eu escolher. Eu disse que queria um no cú e dois na boca.
Eles riram me humilharam verbalmente mais um pouco e começaram a se masturbar na minha cara enquanto o Paulo começou a me pegar por trás de um jeito q ele ainda não tinha feito e veio a porra do cacetudo direto na minha boca, assim que começou a sair ele enfiou na minha boca e eu desfrutei daquele cacete delicioso vertendo porra quente e bem salgada, quase me engasguei de tanta porra que saiu, provavelmente a mulher do coitado raramente faz sexo com ele, metade do esperma eu engoli e metade lambuzei minha boca e nisso o brutão anunciou que estava quase e eu virei rapidamente e recebi aquele jato que jorrou a metade na dentro da minha boca e o resto lambuzou meu rosto com aquele líquido e o Paulo meteu mais uns 5 minutos e dizendo:
-Quem que não agüenta seu viado, toma essa pika viadinho.
Ele falando isso, metendo com força e com a barba encostando na minha nuca fiquei louco e toquei um pouco e já gozei e nisso já veio aquele gemido de macho alfa, ele gozando e gemendo no meu ouvido, foi muito tesão.
Depois que todos gozaram, ergueram as calças e me mandaram ir embora na condição de voltar mais vezes, falaram que a partir daquele dia eu seria a puta de estimação deles, pegaram meu número e toda vez que estão com vontade me ligam pra eu ir la dar prazer pra eles, já faz 2 anos que eu transo com esses peões de obra, já transamos tanto que meu cu se acostumou e agora aguento qualquer pinto sem medo. Na próxima oportunidade conto a vocês a experiência que tive quando eles me levaram numa casa de sítio que estavam reformando, la além dos pedreiros tinha mais dois caseiros que entraram na brincadeira, isso mesmo, dei pra 5 machos brutos enquanto durou aquela construção.

Posted in Gay

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *