Dois machos pra mim – Parte 1

Claudião, meu novo maridão, me esperava com um jantar simples, e com uma proposta: que tal se convidava o Bruno ?
Eu já sou divorciada e já tive más experiências demais, queria experimentar coisas novas e gostosas junto a ele.
Ele é bi como eu e muito safadinho e eu já tinha confessado que queria uma transa a tres. Sim, com mulher e com homem.
O Bruno era um amigo de infância do Claudião de quando dirigiam caminhão, e pouco tempo atrãs tinham se reencontrado.
Eu o conheci por fotos e parecia amigável e era jovem e robusto como o Claudião.
Falei que sim e o Clau que agora trabalha em casa me pediu uns dias, e se passou mais de semana.
Me mandou mensagem na quinta-feira enquanto eu estava na loja de roupa onde trabalho e me avisou que na sexta-feira
o Bruno ia nos visitar, e ainda ia ficar atẽ terça-feira, pois depois ele ia viajar. Que ótimo, um final de semana com dois machos sarados e com vontade de me pegar!

Sexo Por Telefone

Na sexta-feira cheguei em casa para arrumar as coisas mas Clau jã tinha arrumado tudo!
Bom, quase tudo porque a mesa eu que coloquei, e faltava arrumar a sala, mas tinha um refogado gostoso na panela, arroz, couve e até um vinho na geladeira.
Já tinha arrumado a sala e estava postando a mesa quando Bruno chegou. Claudião me apresentou ele: um moreno forte, de cachos lindos caindo na testa,
um pouco mais alto que o Claudião e de sorriso lindo. Suas mãos eram de quem jã trabalhou na roça ou na estrada, seu olhar tranquilo e sempre como se escondesse algo. E escondia mesmo !

Sentamos à mesa, comemos com ele enfrente a nós, o Claudião contando sobre sua vida depois de se afastarem e eu
bebericando o vinho e admirando esses braços gostosos me pegando. Falamos um pouco sobre amenidades e depois
Clau sempre bem direto falou sobre como a gente se amava, como nos conhecemos e que gostávamos de aventuras sempre com muito tesão e preservando nosso amor.
Bruno nos parabenizou várias vezes, falou um pouco dos seus sentimentos mas era bem reservado e pouco falante, mas seu sorriso me conquistou.

Clau achou uma forma de nos deixar a sós na sala e eu cheguei mais perto para ganhar intimidade, acariciei seu braço,
conversamos um pouco, eu chegando mais junto. Primeiro ele estava frio e educado, mas depois sem aviso segurou o meu rosto falando
que eu era linda e beijou minhas duas bochechas, e ficou me olhando um longo segundo.
Eu disparada de tesão dei um beijo na boca e no pescoço e a coisa esquentou rápido.
As carícias ficaram intensas e já sentia seu membro rijo na sua calça.
O meu vestido curto e rosa não era impedimento para me acariciar as coxas e a barriga e me encher de elogios tesudos e cada vez mais safados.
Pedi para ele tomar um banho e indiquei onde, e fui para a cozinha. O Claudião estava arrumando as coisas com calma, dei um beijo longo e safado e
fui tomar banho na nossa suite. Saí perfumada só de calcinha minúscula e preta, e o Bruno me esperava só de samba canção na ponta da cama.
Acariciei e beijei o peito dele sentindo seu mastro ficando duro, e peguei o seu pau já duraço e beijava e mordia ainda com o samba canção, para ele ficar com tesão
e para não machucá-lo. Adoro morder um pau bem duro e ele gemia de prazer!
Então tirei o samba-canção e passei a saborear o seu pau e segurar o saco. Ele se animou, ia e vinha com força e segurando o meu rosto e acariciando
meus cabelos longos e negros. Que pau delicioso, veiudo e rijo ! Eu queria meter ele todo na boca e passar a lĩngua no saco, mas não conseguia,
e o safado já batia na minha garganta! Eu segurei com minha mão o pau forte e fazia um vaivén de punheta com a pontinha do pau na minha boca, e ele gemia e pedia mais.
Será que deixava ele já gozar na minha boca ? Decidi que não, joguei ele na cama e deitei para beijá-lo e levá-lo até minha bucetinha.

-Me chupa gostoso, me faz gozar -sussurrei. Ele passou a lĩngua e sugou nos meus peitos e na barriga, lambeu o umbigo, e abriu minhas pernas, segurando elas e cheirando minha xana.
Sentia sua respiração na boquinha da buceta, e ele embestiu do nada com a boca toda, saboreando o meu caldinho com a lĩngua.
Sabia chupar muito bem, e se lambuzava na bucetinha e passou a mamar o clitóris. Eu gozava e gemia com ele segurando forte as minhas pernas.
Eles deveriam ter conversado porque eu gosto que me segurem forte.
Ás vezes gosto de comandar e às vezes gosto de ser conduzida, e hoje era dia de putinha submissa bem comida.

Enquanto isso chegou o Clau, ele estava sentado na poltrona, podia ver seu reflexo e vi ele segurando seu pau e se masturbando devagar deliciado com a cena.
Me deixou ainda mais excitada e passei a gemer mais forte. Bruno não parava e me mamava com gosto, cada vez mais rápido, e gozei mexendo o rosto e gritando mais.
Que delicia de gozo, e com o meu amorzinho me olhando !

-Vem Claudião gostoso, vem ! -chamei. Ele estava nu e se aproximou a mim, trazendo o seu pau perto da cama. Deitei de bundinha pra cima para mamar o cacete do Clau.
Ele segurou o meu cabelo e eu chupava ele todinho, ele me segurando forte do jeito que gosta, segurando o meu cabelo com a mão.

-Chupa o meu pau, putinha linda, hoje vai ser nossa putinha gostosa
-Eu sou sua putinha gostosa ?
-Você é, meu amor! Mama o meu pau, rebola aí -disse. Ele já estava preparado e pegou o pluguinho que ele gosta de coração rosa. Lambuzou o meu cuzinho com gel
e foi enfiando com a minha bundinha arrebitada pra cima.

Bruno acho que não acreditava e segurou minhas pernas. A minha buceta estava a mostra , mas Clau falou com ele e deu a volta.
Os dois ficaram de pau duro para eu chupá-los, ora o Bruno, ora o Clau.

-Gozem na minha boca, quero os dois me lambuzando toda!

Eles ficaram de pé do lado da cama na cama e eu ajoelhei na frente deles para chupá-los melhor. Clau me segurava dos cabelos e mandava chupar o Bruno,
que me chamava de Vania gostosa, putinha doce e outras coisas. Eu falava que adorava, ainda com o cacete dele na boca, e Clau delirava comigo louquinha com os dois paus.
Depois era a vez de Clau que me puxava e me colocava o pauzão dele e fodia minha boca forte. Nossa, estava adorando ser a putinha deles mamando
nos dois paus ardentes. Peguei o Bruno para dar uma mamada louca, Bruno começou a gemer alto e gozou muita porra quente, tudo na minha boca, atẽ escorregou um pouquinho.
Voltei para o Clau mamando e masrtubando o ele até que gozou na minha boca e nas minhas tetas, que eu adoro.
Levantei me limpando e o Clau me chupava as tetas com o seu gozo, que ele também adora, o Bruno olhando deitado na cama.

Eles descansaram um pouco enquanto eu tomava uma duchinha rápida. Minha boca até doía mas estava deliciada!
Deitei na cama com cada um deles do lado, de bundinha pra cima com o pluguinho.
Conversamos e rimos, tomando água e terminando o vinho até ficarem de novo com vontade, um pau levantando depois do outro.
Eu segurava um e outro, e assim ficaram assanhados de novo. Clau mandava eu rebolar, e Bruno deu a volta e beijava e dava tapas na minha bunda,
massageando o meu cuzinho com o plug.
Daí me segurou forte e foi entrando na minha buceta toda com o seu pau negro e duro. Foi entrando ardendo um pouquinho, mas logo
minha buceta estava encharcada de tesão e o seu pau indo e vindo forte, me comendo forte e gostoso. Eu gemia e repetia que estava adorando.
Clau me segurou a cabeça pelo cabelo e voltei a mamar esse cacete gostoso, e ainda ele mexia no pluguinho.
Eu sabia o que ele queria, mas eu primeiro fiz o Bruno deitar e sentei no pau dele, sentindo ele rebolar na minha buceta, apertando o meu pluguinho com o vaivén do seu corpo enquanto chupava Clau de pé e gemendo. Bruno me fazia pular e eu pulava de tesão, batendo o meu cuzinho no plug com o caralho dele todo em mim.

-Vou comer o seu cuzinho agora -disse Clau
-Come o meu cuzinho, seu safado

Me jogou para o Bruno que me segurava dos ombros, mordendo meus peitos e metendo. Pedi para esperar enquanto Clau massageou e tirou logo o plug do meu
cu que já queria um caralho gostoso. Clau me lambuzou de gel de novo, lambuzou a camisinha e foi brincando na portinha do cu já aberto.
Que delícia! Bruno na minha buceta com o seu pau negro e veiudo, e Clau enfiando seu branquelo e safado no meu cu.
Ele não demorou para entrar, mas os dois caralhos grandes em mim arderam um tempo até virar um tesão sem limites!
Eu já tinha feito uma DP antes mas não tinha gostado, mas foi com as pessoas erradas, porque Bruno e Clau estavam me comendo gostoso e eu gemendo e gritando a cada estocada!
Além disso Clau me chamava de meu amor, minha putinha, Bruno de gostosa, e eu delirava.
Gozei e gemi e gritei, e eles continuavam estocando e me chamando de gostosa e de sua putinha e eu amando, pedindo mais.
Clau também gemia e passou a socar forte no meu cu, comigo soltando um grito a cada estocada. Bruno soltou um gemido forte gozando e me deixando toda quente e molhada,
e Clau gritou e gozou comigo gritando de prazer que gozei junto de novo.
E ficamos assim, todos brutalmente gozados e suados, por alguns minutos. Rimos, beijei os dois, tomei uma ducha gostosa e enquanto eles se lavavam também,
dormi com uma anjinha gozada, comida e feliz!

E isso foi somente a primeira noite. Porque eles iam saber que além de putinha e gostosa, eu sou safada e mandona. Mas isso deixo para uma próxima parte.

Disk Sexo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *