Quem uiva mais alto?

Como tudo começou Em Portos dos Milagres, pequena cidade mineira, o sobrenatural era tão presente quanto os desejos sombrios por trás dos habitantes. A vida girava em torno das grandes fazendas dos Carijós, família cujo poder e influência fazia a região existir sob um eterno coronelismo. Porém era inegável que não haviam terras tão lindas, paraísos rústicos e poeirentos onde muitos segredos se escondem entre matagais longínquos e pastos sem fim.
Mateus e Pedro, únicos herdeiros homens da família, faziam parte desse segredo. Primos cuja beleza sombria chamava a atenção como eclipses solares, ninguém estava livre daquela gravidade. Cabelos negros, olhos castanhos cujo fundo

Continue lendo Quem uiva mais alto?…

Transando com meu chefe

Comecei a trabalhar em um grande escritório de advocacia, não era a minha área mas o ambiente era agradável e o salário era bom. Fui contratada pra ser secretária do filho do dono da empresa, nunca tinha visto ele mas já sabia que se tratava de um homem poderoso e intimidador. No dia que eu o conheci entendi o porque dos boatos….Ele era o homem mais terrivelmente lindo que eu ja tinha visto, era alto, moreno, de uma postura de macho alfa ou algo do tipo e de um olhar tão decidido que me assustava. Um dia tivemos que ficar até tarde resolvendo umas coisas do trabalho e ele pediu que eu o ajudasse da sala dele. Ele estava sentado em minha frente e sua presença me deixava nervosa a ponto dele perceber minha inquietação. Continue lendo Transando com meu chefe…

Visita da amiga do trabalho

Olá pessoal sou deco e vou contar uma aventura que tive com minha amiga de trampo,ela é adriana mais conhecida como belinha,tem 20 anos e tem namorado,agente sempre foi ligado muito ao outro no trampo,sempre almoçando junto café e um bom papo,daí disse que tava saindo da casa dos meus pais para morar sozinho,há tinha levado a mudança toda,e logo disse a ela que a casa precisava de um toque feminino e ela se manifestou dizendo que se eu quisesse poderia ir a minha casa da um toque feminino no meu lar,logo fiquei ligado e dei a ela o endereço é marcamos pela manhã,acordei com ela gritando as 7 da manhã,e logo quando abri a porta e vi o quanto era gostosa e logo mandei entrar e preparei um café da manhã delicioso,daí mostrei toda casa para ela,onde é o banheiro??foi trocar de roupa me olhando com olhar de safada,saiu com uma camisa branca e logo me liguei que por baixo não tinha nada,fiquei quetinho e começamos a

Continue lendo Visita da amiga do trabalho…

Quando comi minha mae

Olá, me chamo Paulo. Minha mãe vou apresentar como Fabiana , uma mulher muito atraente que chama atenção de vários homens ,
44 anos , 1,65 de altura, cabelo curto , seios grande e uma bunda bem avantajada.
Sempre moramos apenas eu e ela , meu pai nos largou quando eu era muito pequeno. Desde então temos muita intimidade em vários assuntos e até msm de andar de apenas com roupas íntimas pela casa, ela se sutiã e calcinha e eu de cueca. As vezes ela apenas de camiseta sem sutiã .
Pelo fato de não ter casado mais, ela matava seus desejos sexuais com uns ficante é um certo dia escutei minha mãe gemendo no quarto , me aproximei da porta mansamente e escutava os sussurros dela, ela dizia para o cara “ fode minha buceta , goza no meu cu “… aqui fez que meu pau ficasse duro como pedra, tirei meu pau pra fora e comecei a me masturbar escutando minha mãe gemer .

Continue lendo Quando comi minha mae…

Quando fui o presente de niver da amiga da amante da academia

Olá!! Meus amigos e amigas de contos estou de volta para contar mais uma história minha, eu escrevi aqui no site o conto da colega da academia, então resolvi voltar para contar mais uma historia com essa mulher (Fábia).
O que foi incrível para mim, no conto anterior eu falei como nos conhecemos, foi ficando amigos e nos envolvemos e tivemos uma tarde de tórrida de sexo.

Nosso caso continuou e transamos quase todos os lugares que desejamos, menos na minha casa que ela perturbou para eu comer transar com ela na minha cama onde durmo com minha mulher (sou casado) e também uma que a gente sempre quis, mas nunca tivemos a oportunidade de fazer no banheiro de nossa academia, eu queria muito isso, mas não deu. Mas transamos em motel, na rua dentro do carro, na rua fora do carro, na casa dela (ela mora sozinha com uma amiga). Bom chegou ao ponto da história que quero relatar, ela me disse que falava e mostrava a minha foto (na verdade de meu pau) para sua amiga (Bell) e essa ficava louca e dizia que dava água na boca. Eu falava que ela era doida, que tinha que tomar cuidado, pois eu era casado ela tinha namorado e a amiga poderia atrapalhar.

Continue lendo Quando fui o presente de niver da amiga da amante da academia…

Descobrindo que minha mãe é uma vagabunda

Todos os nomes serão alterados para manter o anonimato.

Irei me chamar de Carlos, nunca teve muita coisa que me excitava, e além de ser tímido também tenho pau pequeno, então nunca me relacionei e por isso, muita gente passou a achar que sou gay. Mas desde os 16 anos que tenho tesão em pensar na minha mãe sendo fodida, porém como sempre pareceu a mais perfeita esposa e mãe dedicada, fiquei por anos só na imaginação, isso até entrar na faculdade. Minha mãe chamarei de Silvana, 42 anos, casada com meu pai, 1,65, 76kg, gordinha gostosa, branca, dona de casa.

Na faculdade assim como sempre, tive mais facilidade para fazer amizades como as meninas, e fiquei amigo dessa menina que namorava um rapaz da nossa sala mesmo, mas ele nunca fez questão de fazer muito contato comigo. Ele se chama Renan, 1,85, o típico cara forte da academia, branco, cabelo preto, trabalha na empresa da família, maconheiro, e nunca duvidei que traísse a namorada. Continue lendo Descobrindo que minha mãe é uma vagabunda…

Dei para um casado na praça

Olá meu nome é Rafael tenho 18 anos e sou gay, tenho 1,70 magro, cabelo castanho escuro e olho claro, bunda grande e bem gulosa rsrs, sou viciado em sexo, sou bem safado e gosto de apanhar, um dia estava no bate papo do UOL e conheci um cara casado, só que ele nao parecia ser tão safado, falei do meu maior fetiche que era dar numa praça ou lugar público, e ele falou que adorava meter sem camisinha e gozar na boca, um dia marcamos de sair, encontrei ele num shopping, fomos comer e tals, saindo de lá, no estacionamento a gente deu uns beijos mas nada demais, aí ele foi dirigindo sem me falar onde iria, até que chegamos numa praça, ele parou o carro e pediu pra eu tirar a cueca porém ficar de shorts e ir no banco que ele iria sentar, ele saiu do carro e sentou num banco no meio da praça, fiz oq ele mandou e fui em direção a ele, sentei no colo dele e comecei a beijar ele, ele apertando minha bunda forte, aí ele parou o beijo e falou que ia me comer Continue lendo Dei para um casado na praça…