Comi a Coroa separada carente no carnaval

Oi sou joão tenho 22 anos a historia q vou contar aconteceu comigo em 2015 no carnaval

Eu estavo solteiro nessa epoca
organizei e vendi 345 blusas de bloco de carnaval
em uma dessas vendas conheci uma coroa vou chama ela de Sandra pra preserva seu nome verdadeiro
ela era separada do marido a 5 anos
ela tinha 35 anos bundinha empinada corpo definido de academia ela era um pouco baixa
bem linda tinha uma cara de safada nossa
fui leva a camisa pra ela na casa dela ela era bem de vida casa grande carro na garagem etc..ate achei q era casada mais tinha mi falado q era separada Continue lendo Comi a Coroa separada carente no carnaval…

A gordinha da calcinha amarela

Olá, vou direto ao conto, pois é um conto verdadeiro então, não tenho nada criativo para inventar.
Tudo começou quando fui trabalhar em uma empresa de informática, lá trabalha uma gordinha linda, de bumbum gigante, eu me encantei logo de cara com aquele bundão, ainda mais com o jeito inocente que ela tem, sua sensualidade sem malícia é o que me deixou mais louco por seu imenso bundão.
Sua função está ligada diretamente aos computadores, então, sendo assim, ela passa o dia quase que inteiro sentada, com aquele bundão arrebitado pra trás estufando na cadeira. Meu Deus, aquilo é a visão do paraíso! Continue lendo A gordinha da calcinha amarela…

Batendo uma Siririca no ônibus debaixo da saia

Esse conto vai ser rápidinho e bem escrito porque a memória tá fresquinha na cabeça: aconteceu agora pouco na volta à casa.
Sou Juan, 23, e to tentando namorar Lívia, 28, uma gata que conheço no meu curso de graduação.
Estamos curtindo as férias e hoje saímos pra muitos cantos, shopping pra pegar um cinema, teatro, e etc., sendo que todos os trajetos fizemos de busão mesmo. Humildade sempre minha e da gata.

Mas indo ao que interessa, 17h perguntei à Lívia se ela queria dormir comigo e ela topou. Nunca tínhamos ido à cama até aquele momento, e voltamos no último bus bem nervosos pra ser sincero. Lívia tava tão gostosa e cheirosa… é extremamente magra, do cabelo curtinho preto e de maquiagem forte, perfume e cheiro da pele gostosos… me despertavam tesão.

Subimos num bus de uma rota que diferente das outras de Fortaleza-CE não é lotada e estávamos à caminho quando a luz do busão fechou. O cochicho começou forte dentro do coletivo. Engraçado que Lívia na mesma hora se virou a mim e me deu um gostoso beijo, havendo obviamente correspondência. Adorei sentir aquela boquinha fina e pequena. “Será que ela mama?”.

A luz não voltou, desceram algumas pessoas e ficamos levemente isolados do restante. Estávamos praticamente sob visão unicamente da cobradora, então me deixei levar: a mão que estava em sua coxa deixei subir e percebi que pelo beijo ela ficou nervosa. Provavelmente não tava esperando por aquilo e nem sabia o que eu iria fazer de fato. Eu amo SAIA, logo meu dedo mindinho chegou na sua calcinha e senti a carnuda da magrinha.

A safada tá me vendo escrevendo isso e tá rindo muito aqui, que delícia de xoxota. Bom, encostei e subi mais ainda. Ela se declinou um pouco na cadeira e deixou eu ficar a vontade. Que delícia! Seus macios lábios queriam morder a carícia dos meus dedos que a pressionava por cima da calcinha. O tecido da calcinha era fino, então ambos sentíamos bastante! Minha rôla tava já super dura na calça, ela notou e mordeu os lábios pra mim… horas depois ela tomou na buceta.

Quando senti meus dedos ficarem úmidos eu pressionei seu clitóris e comecei a mexer em movimentos circulares… rapidamente ela estava babadinha pra mim. Eram movimentos muito discretos, mas ao olhar pra cobradora e ao vê-la cochilando na cadeira, me mexi com um pouco mais de segurança. Até belisquei devagar o grelinho duro da Lívia. Como eu queria estar olhando ela excitada e molhando pra mim!

Afastei sua calcinha e vi a hora dela soltar um grito dentro do busão. Kkkkk seria bem mais vergonha que o “gemidão do whatsapp”, imaginem aí. Eu passei a mão nele e chupei minha mão pra sentir o gostinho. Que prequito delicioso do caralho. Minha mão voltou babada pra sua buceta e mexi sem hesitação no grelo e ainda forcei 3 dedos na entrada da vagina de Lívia. Acho que aí meu cacete pingou. Tava muito louco por ela.

Mexi. Mexi. Mexi. Mexi… e sem pena vi ela se definhar na minha mão e meus dedos… senti que ela ia gozar e PUTAQUEPARIUALUZACENDEU… foi um susto enorme, mas não parei e Lívia gozou baixinho e de cabeça baixa na cadeira. Ela me deu gozo nas mãos. Tava quente. Queria tomar, mas não ia dar. Peguei minha pequena toalha e nos enxuguei e limpamos a cadeira gozada.

Ela me olhava com cara de cachorra, e quando chegamos perto daqui de casa dei sinal e descemos. Corremos na rua praticamente pra chegarmos logo e saciar toda essa nossa vontade. Com a casa vazia entramos e já levei ela pro quarto. QUE BOCA, LÍVIA! Ela baixou minha calça e já foi chupando meu pau. Ela disse que adorava meu gostinho e que eu tava meladinho já, pra ela… eu mexia na boca dela. Cabeceava seu céu da boca, sua garganta. Comecei a judiar bastante dela! Queria ver ela chupar profissionalmente, sem engasgar, sem morder, então socava forte…

A gostosa levantou e me chamou pra fuder ela, mas essa história não vou contar não porque tamos tão excitados contando que deu vontade e to indo lá fuder. Beijos da Lívia e meus!

Hoje comi a Faxineira Gostosa

Moro em uma casa de 460 metros quadrados (em Pelotas, como aqueles que já leram meus contos já sabem); Uma vez por semana vai uma faxineira para auxiliar a doméstica na limpeza “mais grossa”; Patrícia, a faxineira, deve ter uns 30 anos; é baixinha, um pouco feia de rosto mas conta com um corpo gostoso. Ela tem seios grandes, cintura moldada e a bunda também avantajada.

Numa das primeiras vezes em que ela começou a frequentar minha casa para fazer o serviço de faxina (isso há mais um menos meio ano), não sabendo que ela já estava em minha casa, eu desci apenas de cueca para passar uma camisa e me topei com ela na área de serviços. Fiquei assustado e com vergonha (ela também) e pedi desculpas. Logo subi, me vesti e sem mesmo fazer o dejejum, fui trabalhar. Continue lendo Hoje comi a Faxineira Gostosa…

Adrianinha Cdzinha Fogosa

O supermercado estava lotado aquela noite, e estava um pouco friozinho , um vento meio que gelado soprava entre um corredor e outro, mas eu precisava ter ido ali , pois estava com vontade de comer batata de microondas com suco de uva.(Gosto muito de uva apesar de não beber bebida que contenha Álcool).

Estacionei o carro la fora mesmo , pois era só isso que iria comprar,estava louco pra voltar pra casa era terça feira e não tinha programado nada para aquele dia.

Peguei uma cestinha e fui até a seção de frios no final do corredor a esquerda ,entre uma olhada e outra tive que voltar quando vi uma coroa de calça legue branca parada escolhendo uma lampada na seção elétrica Uma bunda enorme com a marca da calcinha bem pequena enfiada todinha dentro dela, me deixou exitado, dei a volta por de trás do corredor pra não chamar a atenção e fingi estar escolhendo umas pilhas. Continue lendo Adrianinha Cdzinha Fogosa…

Quando gozei de verdade

Me chamo Mel, tenho 20 anos, (1,65m), meus cabelos são cor de mel, longos dão na cintura, corpo gostoso de verdade sou muito branca até rosada pra ser sincera. Amo os meus seios são grandes e volumosos 115 de busto é pra poucas. Tenho uma cintura de dar inveja, 86 cm e um bumbum redondinho 100 de quadril.
Vamos aos fatos. Sempre sai muito pra dançar e me divertir, mas nenhum cara tinha conseguido me fazer gozar até aquela noite, pensei que seria mais uma transa como as outras uns amassos é depois uma trepada e só. Mas foi diferente. Eu estava de calça de couro e blusinha vermelha, salto alto, dançando e flertando com ele, Ele era alto (1,86m), Tatuado, moreno claro, forte, masculino, viril, calça jeans, tênis e camiseta preta, seu jeito carinhoso e ao mesmo tempo me dominava, me levou fácil pra longe. Continue lendo Quando gozei de verdade…

Uma Putaria Deliciosa Entre Os Irmãos

Desde quando eramos pequenos nossa mãe nos ensinou a andarmos sempre pelados em casa, essas coisas de naturismo e nudismo e coisa e tal. Isso sempre foi bom pois dava uma sensação de liberdade e outras coisas. Eu estudava de manhã com minha irmã e nossa mãe trabalhava das 14h às 04h da manhã, o que nos deixava sozinhos praticamente todos os dias. Nessa época nem eu nem minha irmã namorávamos pois não tínhamos a intensão de ter alguém pegando no nosso pé todos os dias. Quando chegávamos do colégio entrávamos em casa e já tratávamos de tirar nossas roupas e tomar banho. Continue lendo Uma Putaria Deliciosa Entre Os Irmãos…

A Mulher Fogosa Traindo Seu Marido Com Novinho

Tudo começou num dia normal de academia, em que no meu horário de 15:00 da tarde estava lá eu a caminho da academia no meu percurso natural, quando perto da entrada vejo Paula pela primeira vez adentrando a academia com aquela bunda bem arrebitada na calça leg e um top que a deixava com um visual bem sexy. Fui seguindo aquela morena com o olhar até finalmente adentrar o ambiente da musculação e comecei a fazer meus exercícios normalmente e sempre dando uma espiada em Paula, fazendo seus exercícios de perna.

Já decidido que tentaria comer aquela morena, então tive a ideia de tentar revezar um aparelho com ela pra tentar aquirir uma intimidade maior com aquela gostosa e conhecê-la melhor. Num exercício de abdominal então pedi e ela prontamente aceitou revezar comigo e comecei então a conversar com Paula sobre vários assuntos, tentando usar minha habilidade de ter uma boa lábia. Quando o exercício acabou, notei que Paula me olhava meio diferente como se suspeitasse das minhas intenções e então me pediu para que eu a auxiliasse num exercício de glúteos, segurando a perna dela quando não desse conta, já percebendo o quão safada aquela morena era, prontamente aceitei. Continue lendo A Mulher Fogosa Traindo Seu Marido Com Novinho…

Página 10 de 71« Primeira...89101112...203040...Última »