Negão Bruto arrombando o meu cuzinho

O meu nome aqui é Lucas, mudarei todos os nomes dos envolvidos nas historias pra manter o sigilo, pois prefiro assim. Sou gordinho e bem alto, sou bi porém com homens sou apenas passivo. Vou relatar algumas historias que já aconteceram comigo ao longo dos anos, porém não será na ordem de acontecimentos e sim na ordem que elas me deixaram mais excitado. Sem mais delongas vamos ao que interessa.
Apesar de ser gordinho, sempre fiz caminhada por gostar mesmo, andava por varias ruas, e meu bairro é bem tranqüilo, tem ruas bem desertas mais por falta de morador acaba sendo pacata, em uma dessas ruas tem uma empresa que eu conheci o Carlos, toda vez que eu passava ele me cumprimentava e troca vamos duas ou três frases e eu seguia meu caminho, confesso que ele nunca tinha despertado nada em mim, pois so via seu rosto e achava ele um negro comum, até um certo dia que começou a chover não estava muito forte mais ele me ofereceu abrigo, e eu aceite, quando ele abriu o portão fiquei encantado por ele, ele era magro forte estava de regata e dava pra ver seus músculos, sua calça preta realçava uma bela piroca, mais tentei disfarçar, mais acho que não deu certo, ele me ofereceu água e eu aceitei quando abaixei pra pegar notei pelo reflexo do bebedor que ele me olhava, ai meu lado safado aflorou.
Virei e comentei que nunca tinha reparado o quando ele era forte, que achava muito bonito e perguntei se podia sentir seus músculos, ele com cara de safado falou que podia mais ia tirar a camisa pra mim sentir melhor, e tirou, nossa que peito, não era sarado mais era gostosinho, eu fiquei passando a mão e elogiando, pois sei que homens adoram ser elogiados, e ele foi se soltando e perguntou se podia me ver sem camisa pois sempre quis ver a tetinha de um gordinho, eu tirei e ele ficou louco não falou nada só abaixou e começou a sugar minhas tetinhas me arrancando suspiros, deixou uma marca neles mais eu tava com muito tezão pra impedir, ele ficou mamando e eu acariciando, e pedi pra ele deixar eu chupar ele, quando ele tirou a calça tomei um susto o tamanho não era muito grande mais a grossura, meu deus parecia um desodorante, mais quem ta na chuva e pra se molhar, me ajoelhei e comecei a chupar as bolas, passava minha língua na virilha, e chupei a cabeça, enfiava o tanto que dava, e tirava pra respirar e ele foi se transformando e começou a meter com força e eu tentando ao maximo dar tudo que podia a ele pois sabia que caras assim não curte repedir, depois de uns 15 minutos mamando minha boca já tava dormente eu achei que ele ia gozar quando ele pede pra subir na mesa e abrir bem a bunda, pedi pra ele ir devagar pois fazia um certo tempo e ele disse que tudo bem, foi com calma enfiando a cabeça que já tinha demorado pra entrar quando a cabeça entrou ele se apoiou em mim procurou minha boca e tapou, tentei me soltar mais ele era mais forte e socou tudo, senti meu corpo enfraquecendo mais agüentei, ele meteu e ficou um pouco quando tava me acostumando ele continuou com a mão na minha boca pra mim não gritar, e meteu com força depois de um tempo já estava sentindo prazer ao invés de dor, ele meteu bastante e disse que ia gozar, tirou de dentro de mim tirou a camisinha e mandou eu fechar os olhos e bateu uma rápida, e gozou nossa nunca vi tanta porra minha cara ficou coberta, depois ele me levou pro banheiro limpou tudo, e ficamos conversando ate a chuva passar, pedimos sigilo um Para o outro e continuamos nossa amizade de poucas palavras…
É isso pessoal, me mandem mensagem me dando dicas de como melhorar, comentem e votem se quiserem, Obrigado

Posted in Gay

3 thoughts on “Negão Bruto arrombando o meu cuzinho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.