Muito Tesão no metrô

Olá tudo bem? vou narrar esse delicioso conto erotico que ocorreu comigo, estava num metrô lotado em São Paulo. Sobre meu vestido preto e curto, senti uma mão pousar levemente na minha bunda e vagarosamente procurar pelos meus contornos. Maldita mania minha de andar sem calcinha… A mão deste cara seguiu diretamente ao meio das minhas nádegas, afundando-se entre elas com certa força e até levantando-me um pouco. Fiquei quieta, sem fazer absolutamente nada a não ser esperar os próximos acontecimentos.

Diante da minha inércia, eu notei um homem se encostando ao meu corpo e pressionando-me ao seu. Não foi difícil perceber que ele estava excitado. Fiquei paralisada e pensando que o correto seria eu tentar sair dali, mas ao mesmo tempo, aquilo tudo estava me excitando. Fiquei parada no mesmo lugar, deixando ele se aproveitar do metrô lotado e decidi corresponder à investida.

Ele se esfregava na minha bunda de um jeito que eu sentia seu membro duro praticamente entrando nas minhas nádegas. Fiquei curiosa e queria olhar para ver quem estava me apertando daquele jeito atrevido, mas não tive coragem de olhar pra trás.

Aproveitei-me do reflexo no vidro da janela e espiei quem era este homem. Percebi que era bem alto, cabeça raspada e óculos escuros. Tinha um cavanhaque que me deixou interessada na hora! Trajava uma calça de sarja bem larga e uma camisa preta. Pelo volume encostado na minha bunda deveria ser dotado.

O metrô continuava o percurso e em cada estação, mais pessoas entravam e o espaço tornava-se cada vez mais apertado. Ao mesmo tempo, eu sentia aquele membro quente e duro se esfregando e eu adorava! É isso mesmo! Eu estava adorando aquela situação. Vi pelo vidro a cara dele de satisfação. Sorria por trás daqueles óculos…

Eu já estava muito molhada, quando senti as mãos dele segurando-me pela cintura e me puxando ao encontro dele. Fiz questão de cooperar e empinei o meu bumbum. Como estávamos em um cantinho, ele meteu sua mão entre as minhas pernas e começou a me masturbar discretamente. Deve ter percebido na hora o quanto eu estava molhada… Até demais! Eu coloquei minha bolsa de lado para disfarçar os movimentos. Enquanto isso seu membro roçava em uma das minhas nádegas.

Minhas pernas tremiam, mas ele não parava. Continuava esfregando o pênis na minha bunda e acariciando-me entre as pernas, correndo os dedos na minha vulva e ânus. Coloquei minha mão por cima da dele que segurava a minha cintura, para ele perceber que eu estava gostando.

Ele aproximou-se do meu ouvido e falou bem baixinho:
– Vai gostosa… Rebola em mim que eu quero gozar na tua boca depois.

Para mim foi uma ordem! Comecei a rebolar discretamente e esfregar minha bunda naquele homem gostoso. Ele tinha um cheiro bom, perfume forte, jeito de macho.

Na minha estação, eu não desembarquei e continuei ali, fazendo o que ele me pedira. Não demorou muito para ele encostar-se ao meu ouvido e depois de uma gemidinha baixinha, me disse:
– Na próxima estação você desce bem quietinha e vem comigo. Não me olha, não me pergunta nada, só me acompanha.

A respiração dele estava cada vez mais forte. Ele ficou completamente parado por alguns instantes, me abraçou por trás. O metrô parou em outra estação e eu desembarquei, sem falar nada e sem olhar pra trás. Fui andando para o outro lado da estação, com as pernas tremendo, com o coração disparado e ele logo atrás de mim.

Nas escadas rolantes, subi alguns degraus na frente dele para que pudesse me ver por trás. Olhei de leve e vi um sorriso lindo me comendo em silêncio.

Entramos no quarto do hotel completamente excitados com esta cena. Adoro me fazer de vadia para meu homem… E ele adora ser um estranho pra mim em público. Foi o tempo de ele baixar a calça rapidamente e colocar seu membro enorme pra fora.

Fiz aquilo que mais amo fazer nele: garganta profunda! Engolir cada centímetro daquele mastro me dá o maior prazer deste mundo. Ele segura pelos meus cabelos e força cada vez mais na minha boca. Me deixa louca!

Depois levanta aquele vestidinho fajuto e desliza direto pra dentro de mim, socando forte, com urgência, gemendo alto junto comigo. O tesão é muito grande! Não dá pra aguentar muito tempo…

Ele ainda avisa “vou gozar”… O sinal que eu devo me ajoelhar em sua frente, ficar de boca aberta, pronta pra receber seu leite morno, vindo de jatos fortes e intensos. Fico inundada pelo seu prazer. Não sobra nenhuma gota.

Depois nos abraçamos e rimos… Mais uma fantasia realizada na frente de todo mundo, sem ninguém saber. Uma cumplicidade sem igual

Se existe limites para a imaginação, nós somos dois que adoramos atravessar fronteiras…

2 thoughts on “Muito Tesão no metrô

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *