Forcei minha mulher a entrar na suruba

O feito que vou contar aqui não me dá nenhum orgulho, pelo contrario, foi um atração física incontrolável que por pouco não destruiu meu casamento, minha família e minha vida. Vou me entregar com o nome aparente de Marcos, tenho 45 anos e minha mulher Ana possui 40 anos uma atraente mulher, de anverso angelical, seios grandes e firmes e uma atraente assento redonda, somos casados a 22 anos e tínhamos um casamento digamos que com padrão comum.

Uns 2 anos atrás fui acertado para trabalhar numa multinacional que aparecia abrindo uma artigo na região metropolitana do Abrolho, e ao longo o tempo de implantação estaríamos tendo ajuda da artigo de São Paulo que é a base aqui no Brasil, de lá veio o meu gestor que passaria uns seis meses morando aqui para nos aconselhar melhor, um norte americano de olhos azuis, 50 anos conhecido por Mike que já mora no Brasil a mais de 25 anos, um cara gente ótima e logo de inicio fizemos amizades, almoçávamos constantemente acompanhados, saíamos depois de os expediente para ingerir umas cervejas e aos poucos fui conhecendo melhor sua vida, casado a 15 anos com Sabrine uma paranaense de 35 anos de descendentes alemã, e pela foto dela que ele me mostrou vi que era uma atraente mulher, nossa afeição seguia comum e num certamente dia aparecia passeando com minha mulher no Centro comercial me abalroamento com ele e a mulher, e ela diretamente era um acontecimento, loura com cabelos escorridos que iam até a cerca, olhos verdes, e um corpo admirável, e por mais que respeitasse meu colega não conseguia acabar de olhar pelo decote de sua blusa, apresentamos as duas e fomos para alarde de refeição ingerir e abordar, as meninas tiveram afinidades de imediato e já conversavam como se fossem amigas de Infância, Sabrine disse a Ana que como não conhecia ninguém aqui, passava o dia trancada no flat sem sair para cantiga nenhum, minha mulher como não aparecia trabalhando se ofereceu para acompanha-la no momento em que quisesse, Sabrine adorou e já marcou com ela para saírem no outro dia, e em seguida disso estávamos constantemente saindo acompanhados, algumas vezes íamos para boates e era comum um afrouxar com a mulher do outro, Sabrine constantemente usava moda bastante provocantes e ocasionalmente eu achava que ela se esfregava além do arraia em mim, eu disfarçava para Mike e Ana não perceberem mais ficava excitadíssimo, pela certa vez dançando com ela a minha mão sem desejar escorregou até sua assento e ela me deu um adorável no congote, na momento me assustei olhei de lado para analisar se Ana e Mike tinham averiguado porém estavam na alimentação conversando e não reparavam em nós, repeti o movimento para ter certeza que resultou, e de novo ela beijou meu pescoço e tirou afago atrás da minha aba, fui mais atrevido e apertei a assento dela, ela deu um barulho e mordiscou minha aba, achei que já tínhamos abusado da sorte e voltamos para alimentação, e a noite correu geralmente e no momento em que fui deitar transei alucinadamente com Ana pensando em Sabrine, a propósito já tinha realizado isto várias vezes antes porém com o que resultou na boate meus pensamentos foram afastado, no outro dia no final do expediente Mike me chamou para ingerir uma birra, eu tinha passado o dia pensando em Sabrine e não queria olhar para cara do companheiro dela, porém ele insistiu e eu fui para não dá bandeira, conversa vai conversa vem ele me diz que Sabrine lhe contou o que resultou, gelei na momento e pensei que ia despossar meu emprego, porém ele vendo meu estresse deu uma cascalhada e mandou eu descansar, em seguida me confidenciou que tinha uma correlação aberta com a mulher e me perguntou se eu queria fazer sexo com ela, eu meio que gaguejando tentei agir porém ele se antecipou e disse que eram praticantes de swing e que ela aparecia com finalidade de dá pra mim, bebi minha birra num apenas bicada e pedi pra ele esclarecer melhor, ele disse que ela tinha administrado um advertência pra mim, pegou o telefone celular e mostrou um vídeo dela se despindo e sussurrando meu nome, eu não acreditei naquilo, meu pau ficou difícil de imediato, e Mike por isso disse que tinha um no entanto, pra eu alimentar-se a mulher dele ele tinha que alimentar-se a minha, na momento eu retruquei e disse que não havia chances, primeiro visto que Ana nunca toparia e de acordo com que eu de modo algum deixaria outro homem abalar lhe, ele me disse para julgar com aconchego e dá resposta em seguida, mandou eu permanecer agindo geralmente e apenas abordar sobre isto fora da empresa, logo após me mostrou o vídeo de novo disse que era pra me deixar com agua na boca, fui para casa com os pensamentos fervilhando e no momento em que fui dormir fiquei admirando o corpo de Ana e pensei comigo que nunca suportaria indivíduo tocando lhe, o dificuldade é que eu aparecia louco por Sabrine e de novo fui para cima de minha mulher pensando lhe, os dias foram passando e eu disse a Mike que não conseguiria abandonar Ana e similarmente ela de modo algum iria topar, ele me mostrava vídeos e fotos da mulher nua ou transando com ele, eu já aparecia abespinhado, cheguei a acionar fazer sexo com Sabrine e em seguida experimentar aconselhar Ana, porém ele dizia que pra eu alimentar-se Sabrine ele teria que alimentar-se Ana, uma vez me perguntou se Ana fazia coito anal, eu disse que ela não gostava bastante e as poucas vezes que fizemos foi para me acarinhar, por isso me disse que Sabrine adorava no momento em que gozavam em seu cu, e me mostrou um vídeo deles com outro casal, um negão atlético que enfiava sem benevolência o pau no cuzinho de Sabrine, em seguida ela fazendo DP com Mike e o Negão. Não dava mais para resistir eu tinha que foder aquela mulher, disse que não sabia como porém daria um modo de Ana topar, ele disse para eu me abreviar uma vez que já aparecia chegando o dia de ir ainda que, na primeira aberta que tive com Ana e como quem não pretende nada conversei sobre swing, ela cortou de imediato, disse que isto era safadeza de casais que não se amavam mais, outras vezes tentei abalar no assunto de novo mais ela constantemente cortou, Mike me disse que o casal que eu tinha averiguado no vídeo aparecia apresentando pra Abrolho e queria conhecer Tambaba, que seria a ultima aberta de eu fazer sexo com Sabrine uma vez que logo estariam retornando para São Paulo e de quebra também comeria a mulher do negão que similarmente era uma bebedeira e bastante gostosa, fizemos acúmulo numa albergaria na praia de Carapibus para não contatar a atenção de Ana para as nossas reais intenções, o clima e o local faria com que tudo acontecesse, e dessa maneira fizemos, na Sexta bazar Mike não foi trabalhar, viajou logo cedo e foi com o casal uma vez que queriam conhecer João Indivíduo e eu fui em seguida com Ana, nos encontramos a noite e fomos ingerir num barzinho, Mike nos trouxe ao casal, Ivan e Adriana, cariocas com sotaque bem abarrotado, ele um negão atlético catedrático de MMA e ela mestra de Aeróbica, pele bem aguardente e cabelos bem pretos, o corpo parecia realizado a mão e no momento em que pensei na capacidade de similarmente alimentar-se aquela mulher nem sequer me lembrei da angustia que eu aparecia ao longo toda viagem imaginando Mike fodendo Ana, num hora no qual estávamos apenas os homens Ivan me disse que Mike já tinha lhe aludido da dificuldade que eu aparecia em aconselhar minha mulher, porém que eu fizesse tudo bem realizado uma vez que ele tinha descobrimento Ana bastante gostosa e não via a momento de pegar ela, e que a mulher dele aparecia louca para cair de boca em mim, foi por isso que a bilhete caiu e que Ivan similarmente ia alimentar-se Ana, por isso minha angustia voltou apenas que agora em dobre, porém no momento em que olhei de lado e vi as duas mulheres sabia que não tinha como voltar atrás, apenas não sabia como convenceria Ana.
Voltamos para a Albergaria, e no momento em que aparecia no quarto com Ana fui abrir o assunto sobre swing, Ana me disse que ela não era afetado, que Sabrine já tinha lhe aludido do relacionamento dela com o companheiro e que já tinha reparado que eu aparecia a bastante tempo babando por Sabrine, que queria analisar até no qual eu chegaria, eu confessei a ela que nestes anos de casado de modo algum a tinha atraiçoado porém que de fato aparecia abalado e tarado por Sabrine, ela chorando me perguntou se eu também a amava, eu respondi que amava e a desejava cada dia mais, por isso ela me perguntou como eu suportaria vê-la transando com outro homem, eu lhe disse que aparecia abafado com isto, porém a vontade de pegar Sabrine era maior, ela me olhou com os olhos cheios de aljôfar e se deitou sem deixar eu abalar lhe, no outro dia nos encontramos com os mais no restaurante para ingerir café, acertamos de dirigir-se para Tambaba e Ana disse que apenas ficaria na setor mista no qual todos ficam vestidos, ao chegarmos lá as meninas tentaram convence-la a entrar mais ela foi irredutível, por isso os mais entraram e eu fiquei com Ana do lado de fora uma vez que na especialidade de ausência apenas entra casal, sentei numa barraquinha e pedi uma birra, administrador mal nos falávamos somente bebíamos sabia que meus planos para foder as meninas não ia mais acontecer, passaram uns 40 minutos e o único voltou as meninas sem saída de banho apenas com os biquines e eu fiquei admirando aquelas duas deusas, eu aparecia aborrecido porém não demonstrava para não adulterar o clima, Ana bebia e conversava com todos alegremente, no momento em que voltamos para albergaria ficamos na piscina bebendo e Adriana sugeriu dirigir-se para o alpendre do afastamento uma vez que ela queria ficar de topless e então não podia, pensei que Ana não ia desejar mais ela não disse nada e fomos todos, mal entramos no afastamento e Adriana já soltou a parte de cima do biquine acusando uns seios maravilhosos que chamou atenção até de Ana, que em acento de brincadeira perguntou se eram verdadeiros, Adriana disse que efetivamente e mandou Ana abalar neles para ter certeza, e para minha abalo Ana apalpou os 2 seios e elogiou dizendo que eram lindos, Adriana agradeceu e disse que os de Ana similarmente pareciam ser bastante bonitos e mandou ela levar o corpete, Ana deu risadinha e disse que pode ser que em seguida, Sabrine chamou Ana de boba e se livrou do seu, ficamos sentados no alpendre cada um com sua mulher no bocal e bebendo, eu não conseguia levar os olhos das meninas e Ana notava isto, conversávamos sobre tudo e como era decisivo falamos sobre coito e troca de casais, os quatro defendendo o swing e Ana sem realizar criticas somente falava dos perigos que uma correlação dessas pode resultar ao casal, Sabrine disse que apenas fazia coito com outra indivíduo juntamente com o companheiro e Mike confirmou que isto era fundamental para de modo algum cabedal nenhum forma de aflição entre eles, Ana perguntou como você pode acasalar indivíduo e querer outro sem ser adultério, Adriana disse querer indivíduo inclusive sem realizar nada já estaria traindo do inclusive modo, que ela era louca pelo companheiro e se eles fazendo isto consensualmente por isso não era adultério, mandou Sabrine ficar de pé e disse que a vida já era abundância de complicações e o que era bom tinha que ser aproveitado e apontando para Sabrine disse que uma mulher como ela não dava pra conceder, logo após pediu abuso pegou Sabrine pelas mãos e foram para dentro do quarto, em seguida também de pé começam a se beijar, logo após Adriana abriu as pernas e Sabrine se abaixou tirou o resto do biquine de Adriana e caiu de boca em sua buceta, ficamos no alpendre olhando a acontecimento e meu pau doía de tão difícil dentro do calção e Ana sentada em cima, em seguida Sabrine se levantou e Adriana começou a chupar os seios dela enquanto tirava o biquine.

Depois bebemos alguma coisa, conversamos um pouco eu e Ana fomos para nosso quarto tomar banho e dormir e Mike e Sabrine fizeram o mesmo, acordamos por volta de umas 9hs nos encontramos e fomos jantar, depois nos convidaram para uma nova sessão de foda, Ana disse que não queria pois ainda estava se recuperando já que não era acostumada a foder tanto, eu também disse que precisava de um descanso e fomos dormir.

A bronca foi no dia seguinte, Ana me acordou logo cedo dizendo que queria ir embora, disse ao pessoal que estava com saudades das crianças e tinha que ir cedo, o pessoal ainda ia ficar até a hora do almoço, Ana foi a viagem toda calada apenas respondia o que eu perguntava, mas se eu falasse alguma coisa do ocorrido ela desconversava, anoite tentei toca-la e ela não deixou, no outro dia também não, estava triste pelos cantos, fiquei preocupado e quando achei ela chorando tentei conversar mais ela não quis, os dias se passavam e ela do mesmo jeito então obriguei ela a conversar comigo e falar sobre o ocorrido, ela só me disse o seguinte: “Eu fiz o que você queria agora por favor me deixe com as minhas culpas” _ pra resumir: ela entrou numa depressão profunda e por quase um ano não tivemos relação e por pouco não nos separamos, e para reconquista-la pedi as contas do emprego cortando todo contato com o pessoal e hoje estamos bem, sei que ela ainda tem magoas comigo mais o amor que sente por mim é maior e tenta superar, pra mim foi uma experiência incrível, excitante e deliciosa mas NUNCA mais repetirei, pois minha esposa vale mais que qualquer coisa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *