Sexo no Banheiro da Faculdade

Eu (Ricardo-28) e Sabrina-20 somos da mesma área, eu já me formei e ela está ainda na faculdade. Sempre tivemos a fantasia de transar em lugares excitantes e uma das nossas fantasias estava por ser realizada. Eu fui buscá-la na Faculdade e acabamos ficando conversando no prédio onde ela estuda. Passamos no laboratório para lermos alguns e-mails, fomos à lanchonete e começamos a conversar sobre as nossas fantasias. Estávamos loucos para fazê-lo e só faltava um dos dois tocar no assunto, foi quando eu disse: “Que tal aquele banheiro masculino ali?” Ela: “Só se você quiser.” “Então vamos fazer o seguinte, eu vou na frente e olho se tem alguém lá dentro, a gente fica com a ligação ativa no celular e se não tiver ninguém eu te falo e você entra.” Logo em seguida entrei no banheiro conversando com ela no celular, tinha um cara lá dentro e eu disse à ela para aguardar. Assim que ele saiu eu olhei nos boxes e não havia ninguém, sinal verde. “Pode entrar que aqui está limpo.” “Já estou indo.” Ela entrou, fomos direto para um dos boxes e começamos a nos beijar. Fomos tomados por um tesão tão grande que eu já estava de pau duro e ela estava toda molhada quando eu a toquei. Comecei a dedilhar a buceta dela enquanto a beijava e ela

Sexo Por Telefone

tocava o meu pau. Tiramos as nossas roupas e penduramos no registro de água. Pedi para ela me chupar o que prontamente atendeu. Ela chupa muito bem e naquele dia estava especialmente deliciosa, enquanto chupava a cabeça do meu pau me punhetava e passava a outra mão no meu saco me deixando louco de tesão. Já não estava mais agüentando aquilo, pois estava quase gozando e pedi para ela se levantar, pois iria comê-la. Como o box é um muito apertado, tivemos que nos improvisar no espaço pequeno. Ela ficou de costas para mim com uma das pernas sobre o vaso e a cabeça abaixada, me mostrando toda aquela bunda maravilhosa. Enfiei o meu pau naquela buceta que estava encharcada e muito quente. Comecei a fodê-la gostoso enquanto passava as mãos nos seus seios. Beijava as suas costas, mordia a sua nuca, estávamos suando muito e estava muito bom. Fodíamos como loucos, o tesão estava a mil, o cheiro de sexo no ar, aquele cheiro de buceta e suor impregnava o banheiro. Comecei a morder as suas costas e arranhá-la, aquilo estava nos dando mais tesão ainda, coloquei o dedo em seu cuzinho apertado e fodia-o no mesmo ritmo que fodia a sua buceta. Foi quando ela me pediu: “Amor, fode o meu cuzinho.” Todo homem sabe como o tesão explode quando se escuta um pedido como este. Atendi com prontidão. Retirei o pau da sua buceta, que mais parecia uma cachoeira de tão molhada, e coloquei no seu cuzinho. Estava muito apertado e foi um pouco difícil de entrar, principalmente pela posição e pelo incômodo da falta de espaço, mas logo conseguimos colocar o Júnior para dentro. Sexo anal é uma das nossas taras. Estávamos gemendo baixinho com medo de alguém chegar, afinal de contas haviam muitos alunos ainda no prédio, pois ainda haviam salas tendo aula. Estávamos quase no clímax quando escutamos a porta do banheiro se abrindo. Entrou um rapaz que foi direto ao mictório, escutamos o zíper dele se abrindo, o barulho da urina na louça, estávamos parados, imóveis. Nos olhamos e nesta troca de olhares, percebemos que estávamos realizando a nossa fantasia da melhor forma possível, dentro do banheiro, com uma pessoa por perto. Continuamos a foder, agora com mais tesão ainda. O rapaz ainda permanecia no banheiro, parecia que escutava alguma coisa, aquilo nos dava mais tesão ainda, ficamos calados. Escutamos o barulho da torneira, ele lavou as mãos e saiu. Continuamos fodendo mais e mais. Aquela situação nos deixou malucos, eu beijava as suas costas, sua nuca, arranhava-a, puxava-a pelos cabelos e lhe beijava o rosto, passava a língua em seus lábios, em sua orelha, abraçava-a apertando-lhe os seios. Até que gozamos muito, senti que deixei muita porra em seu cú. Estávamos exaustos e realizados. Nos recompomos com um longo beijo, vestimos as nossas roupas e ela ficou no box enquanto eu saí do banheiro para ver se ela podia sair sem ser vista. Havia algumas pessoas por perto, pedi para ela aguardar e quando saíram de perto ela saiu do banheiro. Foi simplesmente demais. Estas e outras fantasias que realizamos, nos envolvem e nos unem cada vez mais. Estamos nos amando e nos querendo muito. Ela é uma mulher fantástica. (Sabrina eu te amo!)

Disk Sexo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *