Sexo gostoso na academia

Meu nome é Mônica, tenho 25 anos e um corpinho escultural, graças a minha genética, mas apesar dessa sorte, resolvi entrar na academia pra deixar tudo durinho e manter meu peso.

Sexo Por Telefone

Quando cheguei na academia para me inscrever, nem acreditei… um dos instrutores era um carinha que eu havia conhecido alguns anos atrás na faculdade. Eu já tinha conversado muito com ele naquela época, mas como ele e eu estávamos namorando, só ficou na conversa mesmo, mas eu sempre achei ele lindo.

Então me inscrevi e marquei uma avaliação para o dia seguinte. Fiquei mais animada ainda pra malhar, já que eu ia encontrar aquele tesão de garoto todos os dias.

No dia seguinte cheguei com uma roupinha bem sexy, shorts apertadinho, um top decotado, só com uma blusa fininha por cima demarcando bem meus seios, só esperando ele, e para minha surpresa adivinha quem ia me avaliar? O próprio. Nem acreditei que eu ia estar numa salinha com ele me medindo toda.

Entramos na tal salinha, meio sem graça, perguntado um para o outro o que andávamos fazendo, coisa e tal… ele sentou em uma cadeira e eu ainda em pé, não resisti e encostei a porta. Ele pegou uma fita métrica, se agachou na minha frente e começou a medir minhas coxas, e aquilo foi me dando um tesão maior ainda e percebi que nele também, então fui cara de pau e falei: Me beija.

Ele respondeu: O que?

Então repeti: Me beija vai… eu tô louca por você e não estou aguentando, e sei que você também não está.

Então ele me agarrou e bem devagar abaixou meu shorts junto com a calcinha e começou a me chupar todinha, eu já estava toda molhada de tanto tesão e quanto mais ele lambia e chupava, mais vontade de gemer eu tinha, mas eu não podia, pois a recepcionista com certeza ia me ouvir.

Ele me beijou muito gostoso levantando minha blusa e chupando meus seios, então eu enfiei minha mão dentro do shorts de lycra dele e nem acreditei quando segurei aquele pau tão gostoso, enorme, melado, pulsando na minha mão, era realmente uma delicia. Então agachei e caí de boca, lambendo bem a cabecinha e quando ele já não aguentava mais, eu meti tudo na boca e chupei com vontade.

A gente ficava ouvindo as pessoas do lado de fora e aquilo dava mais tesão ainda, por saber que a qualquer momento algém poderia querer entrar na sala.

Estávamos deliciosamente ofegantes. Virei de costas pra ele e empinei bem minha bundinha pra ele meter por trás, rebolei muito naquele pau. Ele ficava até com a boca aberta quando eu pedia as coisas pra ele, parecia que ia babar.

Ele colocou a cabecinha e foi metendo tudo devagar, e eu louca pra gemer, comecei a chupar o dedo dele para me conter, e de tanta euforia ele não aguentou e gozou.

Ficamos alí por alguns minutos tentando nos recompor, eu nem sei com que cara saí daquela salinha. Depois disso ainda rolaram algumas vezes na academia de madrugada quando ele me levava pra lá, mas aí já é outra história.

Leia mais: http://ginaresponde.com.br/2017/04/04/sexo-na-academia/#ixzz4ep73IyEN
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial

Disk Sexo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *