O jogo de cartas

Sou Ricardo e tenho 47 anos minha esposa chama-se Clara e tem 34 anos, somos realmente casados e um dia aconteceu algo inesperado. Estávamos numa festa de aniversário de um amigo nosso num sítio no interior da cidade de Jaguaruna SC, um local muito lindo e bem distante a festa rolava desde ao meio dia e lá pelas 19 horas alguns convidados começaram a ir embora e não demorou muito ficou apenas eu minha esposa o aniversariante ficamos bebendo e conversando e numa dessas conversar minha esposa já bem leve da cerveja deu uma ideia. Vamos jogar castiguinho? Eu olhei assustado pq já joguei isso com ela, mas meu amigo, Yago disse: Se me ensinar eu topo, ela pediu para ele um baralho e ele foi buscar, eu não falei nada e ela veio e me beijou gostosamente, chegando ele com o baralho ela sem pudor nenhum explica como será o jogo: o baralho será divido em três partes iguais e cada um pegará uma parte, o jogador colocará uma carta na mesa, e quem colocar a menor carta ,perde uma peça de roupa, o jogador que

ficar sem roupa se quiser continuar no jogo terá que pagar castiguinhos caso perca na rodada. E começamos o jogo… primeira rodada o Yago perdeu e tirou a camiseta,…. esposa perdeu e tirou a blusa ficando de sutiã… Yago perdeu de novo e teve que tirar a bermuda…. eu perdi, e tirei a camiseta, até que minha esposa perdeu e tirou a sainha ficando só de calcinha e sutiã…. resumindo o jogo ficamos todos pelados rapidamente até porque o jogo é rápido…. E agora todos sem roupa na varanda da casa do sítio do Yago quem perder agora pagará castigo…
rodada rolando e o Yago perdeu, e nesta fase quem coloca a carta maior dá o castigo para quem colocou a carta menor, como eu ganhei mandei ele dar a volta na casa caminhando… os castigos estavam sendo fraquinhos até que minha esposa perdeu e eu ganhei, sem pensar muito mandei ela sentar no colo do Yago, pronto dali em diante transamos loucamente, colocamos ela em cima da mesa, enquanto eu meti ela chupava o Yago… depois ao contrário e assim foi até tarde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *