Fodendo a Minha putinha casada

Olá meu nome é Marcelo, tenho 1,75 de altura sou negro, com um corpo malhado e estava doido pra comer uma mulher casada maravilhosa que conheci pela internet e que mora em Cachoeira do Sul. Nos conhecemos a um tempo, mas nunca deu certo um encontro entre a gente devido a distância.

Ela é uma branquinha gordinha deliciosa, com seios fartos, e com uma bunda enorme e maravilhosa. Sempre conversamos pela internet e tinha prometido que na primeira oportunidade eu iria me encontrar com ela.

Foram bons meses programando nos encontrar na cidade dela, e finalmente tive a oportunidade perfeita e fui para a cidade dela, fiquei hospedado mais ou menos perto do centro da cidade dela. Eu fui aproveitando um feriado da minha cidade, viajei na quarta, para ficar até sexta.

Estava programado ficarmos todas as noites juntos, a ideia era que ela iria arrumar uma briga com marido e iria passar o fim de semana com uma a tia que morava em outra cidade, e ela minha putinha muito safada que era, assim o fez. Deu um jeito de brigar com o marido e combinou tudo com a tia.

Cheguei na cidade dela e fui direto para hotel, ao chegar, mandei uma mensagem de texto pelo WhatsApp, mandei o endereço certinho e avisei que já estava hospedado e a aguardando no quarto, louco de tesão.

No começo da tarde me ligaram da recepção do hotel, avisando que ela havia chego e estava subindo, e assim que bateu na porta e eu abri, pude ver e que logo me chamou a atenção por ela, o que me fez se apaixonar por ela, posso dizer com toda certeza o que me fez amar ela. Seu rosto lindo, vermelho de timidez misturado com alegria e tesão, seu corpo maravilhoso, com curvas que com certeza me fariam perder o controle, seus olhos lindos, que brilhavam por começar a chorar e pela iluminação do corredor, seus seios, que estavam hiper valorizados pela blusa fina e um decote maravilhoso que me deixaram completamente alucinado.

Depois de um abraço apertado de pelo menos 5 minutos, não falamos nada, não conseguia falar nada, e creio que ela também não. Eu a abraçava forte, e beijava o seu pescoço e ombro. Ela também me apertava e dizia baixinho “finalmente”.

Peguei a sua mala e pedi pra ela entrar, quando passou por mim, dei uma bela de uma secada naquela sua bunda gostosa, muito bem valorizada pela calça jeans apertava que usava.

Entramos, coloquei a mala dela perto de uma cadeira, ela se virou e começamos a nos beijar loucamente, loucos, completamente loucos de tesão, eu passava a mão por todo o corpo dela, apertava sua bunda com força, apertava seus seios por cima da blusa, e quando passe a mão na sua xaninha por cima da calça, ela afastou sua boca da minha e gemeu de prazer mordendo os lábios.

Não deu pra esperar mais, tirei a sua blusa, tirei a minha camiseta, ajudei ela a tirar o sutien a virando de costas pra mim. Passei a minha mão pelo seus seios, desci até a sua calça, a desabotoei, e fui abaixando tirando e dando beijos pelo seu corpo, beijei muito aquela bunda, que tesão de mulher.

A virei pra mim novamente, e pedi pra ela me ajudar com a minha calça, que o fez, mas tirou junto com a cueca e quando levantou o rosto, abocanhou meu pau, que estava tudo como uma rocha com uma força que nunca vi, engolia tudo, engasgava e continuava engolindo, passava a língua pela cabeça do meu pau e depois engolia novamente. Olhava pra mim e dizia

– Seu nego gostoso, sabia que iria amar esse seu cheiro o sabor do seu pau.

Eu segurava no seu cabelo e a fazia engasgar ainda mais, dava tapa na sua cara, e a chamava de putinha gulosa, safada, então se gostou, engole tudo, até o fim minha puta.

Depois de me mamar um pouco, eu a levantei, a deitei na cama, e fui finalmente saborear aquela buceta. Primeiro, beijei aquela xaninha com ela ainda usando calcinha, que já estava completamente molhada, ensopada de tanto tesão que ela estava. E quando finalmente tirei e encostei a ponta da minha língua, não precisei nem de mais 5 lambidas, que ela gozou pela primeira vez pra mim.

Era um sabor que não tem como explicar, tão doce, tão quente, tão suave, tão saboroso, ela deu um gemido forte, tentou falar meu nome, mas se contorceu tanto, que apenas saiu sussurros. Seu rosto ficou completamente vermelho, sua pele, ainda mais macia, e suas mãos agarradas na minha cabeça, empurravam ainda mais para que a minha língua fosse um pouco mais fundo.

Chupava primeiro a língua direita daquela buceta gostosa, depois beijava e chupava a linguinha da esquerda, e finalmente fazia movimentos rápidos com a ponta da língua no seu grelinho. Ela gemia e me xingava de cachorro, safado, seu puto, pedia pra parar por favor, que não aguentava mais, que iria gozar novamente, e quando ela falou isso, eu não pensei duas vezes e enfiei dois dedos bem fundo e comecei a fazer movimentos rápidos, enquanto chupava o seu grelinho dando chupões mais fortes.

Quando ela gozou, eu pensei que iria desmaiar, seu grito de prazer foi fino e longo, seus braços já sem força apenas estavam apoiados no meu ombro, seu corpo ficou completamente mole, e ela disse.

– Seu putooooooooooo.

Pude saborear novamente aquele mel, que veio ainda mais doce, e ainda mais saboroso.

Subi até o seu rosto e começamos a nos beijar, eu acariciava um dos seus seios e com a outra mão, segurava o meu pau e ficava passando a cabeça dele no grelinho dela. Ela segurava a minha mão e fazia força pra tentar me fazer enfiar dentro dela, mas eu como um cachorro que sou, fazia força e não enfiava. Apenas olhava nos olhos dela, e falava, implora, pede gostoso pra mim te foder!

Ela, me olhava entre beijos falava.

– Por favor amor, sabe quando tempo estou sonhando com isso, me come logo, vai enfia gostoso amor!.

– Eu sinto o meu tesão pelo gosto na sua boca, sei que pe o gostos da minha buceta, ela esta pegando fogo, me fode amor, me come gostoso!

Puta gostosa, sabe o que quer, sabe quando quer, afinal qual a mulher que não gosta de um cheiro de buceta molhada e gozada.

Dei uns tapinha com o meu pau no grelinho dela, e finalmente enfiei. Nossa que buceta, quente, molhada. Entrou tão fácil que quase me faz achar que estava fora ainda, ela jogou as pernas sobre as minhas, e apertou para que o meu pau fosse o mais fundo que desse naquela posição.

Não consegui fazer nada por uns minutos, ela não deixava, me abraçava com força, e me segurava, as pernas não me soltaram, percebi que ela só queria sentir o meu pau finalmente dentro dela, e acreditar que finalmente a gente estava transando gostoso.

Depois de uns minutos ela pediu no meu ouvido que a fodesse, e eu como um cachorro obediente, eu o fiz. Me ajeitei entre aquelas pernas maravilhosas, e comecei a bombar com vontade e força. Olhava para o meu pau e já saia completamente banhado por aquele mel gostoso dela.

Entre gemidos e perda de controle, ela me olhando falava.

– Amor, eu estou gozando de novo, seu cachorro, vai me fode, vai. Me fode amor.

Socava fundo e forte naquela buceta gostosa, enfiava com vontade e acelerando cada vez mais. apertava aquele seios lindos, e a beijava loucamente.

A chamava de puta, safada, cadela no cio, sussurrando bem baixinho no seu ouvido.

Até que depois de tanto enfiar naquela buceta quente e gostosa, não consegui segurar e uivei de tesão, gozei como um louco e bem fundo naquela buceta. Ela ao sentir o meu calor gemeu alto e gritava como era gostoso.

Subiu aquele cheiro de sexo no ar deixando o clima ainda tudo mais incrível, enquanto gozava socava ainda mais forte, pra que quando a última gota do meu gozo caisse, ela desse outro banho no meu pau e assim o fez.

Mais uma vez ela gemeu alto, perdeu o controle das pernas e braços e gemeu forte de prazer, gozando loucamente.

Ficamos ali uns minutos comigo por cima, e com o pau dentro dela, abraçados, com uma respiração ofegante, e completamente felizes e sorrindo. Trocando carinhos, beijos e apenas olhares.

Nenhum dos dois consegui falar uma palavra, não havia uma palavra que conseguiria descrever aquela sensação que a gente estava sentindo, não existia tal palavra.

Nem nas nossas conversas online imaginamos que seria tão gostoso e perfeito, a nossa primeira vez.

Respiramos um pouco, trocando carinho e sugeri um banho pra gente finalmente relaxar de vez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *