Minha Primeira vez com Raul

Me chamo Lucas, hoje tenho 32 anos. Sou moreno claro, tenho 184 de alt,95kg,olhos e cabelos castanhos, o que ire relatar aqui aconteceu quando eu era adolescente tinha meus 17 anos.
Meu pai trabalhava numa empresa de construção civil, como ele era engenheiro, acabava que vivíamos mudando constantemente, porem quando eu tinha meus 8 anos meu pai recebeu uma proposta de outra empresa para nos mudarmos para Belo Horizonte.
Chegando lá meu pai alugou uma casa num bairro bem tranquilo e com muitas crianças, na rua que morávamos tinha tanta criança, que a rua ficava cheia nos fim de semana!
Dentre todas as crianças peguei amizade com Raul, ele era 1 ano mais velho, Eramos amigos inseparáveis, alem de sermos vizinhos estudávamos na mesma sala na escola!

Sexo Por Telefone

Quando completei 14 anos, a maioria da garotada ja estava com essa idade ou um pouco mais velho, e Era comum nessa época um arrumar revista pornô para o outro e as vezes, com sorte, uma fita de sacanagem. As vezes, quando um de nós ficava só em casa, convidava os outros para irem assistir ou ver uma filme porno. E sempre rolava histórias meio fantasiosas de colegas que dizendo que tinha comido fulana e ciclana e tal. Eu nessa época nunca tinha feito sexo com ninguém, nem chegado perto disso. Estava cheio de tesão, mas quando eu ficava com uma garota era no máximo beijinho e já me sentia um bom pegador!
Naquela época eu tinha o corpo bem atlético, pelo fato de sempre estar praticando ciclismo e jogando no time do colégio, e as famosas peladas de fim de semana.
Tudo começou a mudar depois que os pais de Raul, se separaram e a mãe dele começou a trabalhar fora. Embora ele tivesse uma irma, ele acabava ficando sozinho em casa e me chamava pra ficar jogando vídeo game, Muitas das vezes fiquei la ate a mãe dele chegar do trabalho.
Raul passou a conseguir filmes pornos com um primo dele e passamos a ver o filme e tocar punheta juntos
Certo dia ele arrumou um filme que tinha 2 homens e 1 mulher, e no meio do filme um homem começou a punhetar o outro. Raul então falou.
– Bora, eu bato punheta pra você e você bate pra mim.
E recusei e disse que não queria, porem ele insistiu só pra vermos como era, mas mesmo assim não quis.
Quando cheguei em casa fiquei pensando de como seria eu batendo punheta pra ele e ele batendo pra mim, mas fiquei pensando que se alguém pegasse acharia bem estranho, embora fossemos bem amigos era algo estranho pra mim.
Passaram se alguns dias, e ele queria rever o mesmo filme, de inicio não queria porem ele falou que era o único que tínhamos para ver, aceitei e quando chegou na cena que um tocava uma pro outro, ele então pegou no meu pau por cima de minha mão e disse deixa eu bater pra você, sem muita reação tirei minha mão e ele começou a me punhetar, ele batia num ritmo bem gostoso, ele então me perguntou se estava gostoso e eu afirmei apenas balançando a cabeça, ele então disse se ta gostoso me retribua uma também, e foi logo pegando minha mão e botando no seu pau, fiquei meio com vergonha porem comecei a bater uma pra ele, e ficamos assim ate ambos gozarem, eu gozei primeiro porem continuei ate ele gozar. Ao acabarmos prometemos segredo absoluto que nunca contaríamos a ninguém
No outro dia novamente ficamos um punhetando o outro, e fomos praticante todos os dias assim,mas, eu nem sei porque, chegou uma hora que eu só tocava para ele. Toda vez que a gente tinha uma oportunidade, víamos um ou filme ou uma revista e eu batia uma para ele.
Raul era um garoto normal, Loiro de olhos castanhos claros, seu pau era do tamanho do meu,não era grande nem grosso, era normal mesmo.Sempre se dava bem com as garotas.
Apenas nos punhetavamos, nunca havíamos visto um o outro pelado, sempre era apenas com o pau pra fora do short.
Certo dia a mãe dele nos pediu pra da uma arrumada no quintal pois o mesmo estava muito sujo e como estava na época de chuva poderia entupir os canos. Logo cedinho fui pra casa de Raul pois no dia não teríamos aula e fomos organizar o quintal! quando havíamos acabado de arrumar tudo começou a chover, e no meio da chuva observamos que um dos ralos estava entupido pois a água não descia e fomos la tentar arrumar, depois de muito mexer a água começou a descer, porem eu já estava todo molhado e meus pais haviam saído e não teria como eu ir pra casa, então entramos na casa de Julio e eu fui pro banheiro espremer minha roupa, porem como tava muito molhada pedia a Julio uma toalha ate minhas roupas secarem um pouco ele me deu a toalha e fomos jogar vídeo game, depois de algumas horas jogando ele ligou o vídeo cassete pra assistimos um porno, e começamos a nos punhetar,comecei a punheta lo como sempre , e quando estava na parte mais deliciosa a irma dele chama no portão quando levantei deixei a toalha na cadeira e sai correndo pelado em direção ao banheiro onde estava minhas roupas.
Assim que sai do banheiro a irma dele estava na sala cumprimentei ela e fui pro quarto de tv, la Julio tinha ligado o vídeo game e começado a jogar, observei que ele me olhava diferente quando era minha vez de jogar, porem fingi que nem via.Quando a mãe dele chegou como de costume fui embora.
No outro dia assim que cheguei da escola fui pra casa dele, chegando la a primeira coisa que ele me disse foi
– Pô Lucas você tem uma bunda deliciosa.
Fiquei sem graça, porem não disse nada e continuamos a jogar vídeo game.
Porem todos os dias ele passou a dizer que eu tinha uma bunda bonita e que cada dia mais tinha vontade de me comer. Eu levei um susto. Eu acho que eu era meio inocente. Ele sempre elogiava minha bunda e dizia que ficava de pau duro a noite pensando nela. Um dia, enquanto eu tocava uma nele,ele pediu que eu ficasse em pé enquanto ele ficava sentado na cadeira , então em um momento de concentração batendo aquela punheta pra ele, senti ele passando a mão na minha bunda. Eu me tranquei todo, gelei. Mas deixei. E depois disso ficávamos assim.
Eu tocava uma punheta para ele enquanto ele acariciava minha bunda mas sempre por cima do short. Ele tentava mais, mas eu não deixava.
Um dia compramos um novo jogo pro vídeo game, um jogo de luta mortal kombat 2, e ficamos jogando o dia inteiro, mas não conseguimos passar de um determinado lutador. então passamos a jogar um contra o outro e acabou que ele não me vencia em nenhuma luta, e quando acabava a luta eu sempre ficava tirando onda dele.
No outro dia ele me chamou pra jogar, e novamente ele não conseguia ganhar de mim, então no meio de zoações e tudo ele disse!
– Se eu não ganhar de você, faço o que você quiser!
E ele não conseguiu, disse a ele que depois ele me pagaria o que me devia! Mas ele insistia pra jogar e eu ganhei novamente umas 3 vezes.e disse a ele!
-Você me deve 4 favores, vou estudar o que quero e depois te falo.
Ele já enraivado insistiu pra jogarmos mais mais eu não quis, ate que minha mãe me chamou pra ir pra casa pois meus avos tinham chegado!
Os dias passaram e ele ainda não conseguia me vencer no jogo, porem num sábado amanheci doente com muita febre e forte dores no estomago, fui pro medico e fiquei internado por quase 15 dias, quando voltei pra casa ele foi me visitar e me disse quando estiver melhor bora la pra casa jogar um game.
Assim que me recuperei totalmente, fui na casa de Julio, e ele disse que me venceria, comecei a rir e ele disse que se ele me vence-se e me desse um golpe secreto eu que ficaria devendo ele 4 favores, na primeira luta novamente ele não me venceu, porem na segunda alem de me vencer ele me deu um golpe secreto! Fiquei assim sem saber o que dizer e ele disse pra jogarmos outra eu com esperança de vence-lo aceitei porem ele me venceu novamente e quanto mais eu queria vencer ele vencia. acabei desistido de vencer e fui embora.
No outro dia ele disse que queria que eu pagasse os 4 favores eu disse que tudo bem, e a primeira coisa que ele me disse foi quero ver sua bunda! Gelei na hora, e fiquei sem ação porem ele dizia.
-Você não perdeu agora faça o que eu quero!
Sem muita alternativa abaixei meu short e ele ficou dizendo
-Que bunda linda que você tem, fico de pau duro so de pensar nela!
Tentei vestir meu short porem ele disse você ainda me deve 3 favores, então fiquei ai quieto que eu vou bater uma ate gozar vendo sua bunda!
Ele gozou vendo a minha bunda e ainda disse!
-Nunca gozei tão gostoso como batendo uma pra sua bunda.
Ele cada dia que passava estava mais louco de tesão, ate então tanto eu e ele não havíamos comido nenhuma garota.
E continuávamos com nossa brincadeira de eu punhetar ele e ele ficava acariciando minha bunda, confesso que eu gostava e muitas das vez em casa pensava me como seria dar pra ele, porem tinha muito receio dele contar pra galera da rua. Ate que um dia assistindo um filme enquanto eu bastia a punheta pra ele ele então aproveitou e enfiou a não por dentro de meu short, tentei tirar porem ele insistiu dizendo que não iria fazer nada, consenti e continuei a punheta lo, porem ele no desejo pela primeira vez passou o dedo no meu buraquinho. Comecei a me tremer e quanto mais ele acariciava meu cuzinho eu ia tendo dificuldade de punheta-lo. Percebendo o quanto eu tremia ele me colocou na parede me deixando com a bunda exposta pra ele, e ele continuou alisando meu cuzinho. Então ele abaixou meu short e aproximou seu pau no meu cuzinho, acho que ele sentia meu cu piscando, porem cai em mim e sai rapidamente e falei
– Qual é Julio! Porra o que você queria fazer??!
Ele disse:
– Percebi o quanto estava gostando e decidi lhe dar o que sei que você quer!!
Eu disse:
-Eu não posso fazer isso. E se você contar para alguém?
Ele retrucou:
– A gente faz essas sacanagens gostosas há muito tempo e eu nunca falei para ninguém, por que eu contaria agora? Você que eu quero que alguém saiba que eu te comi? Eu quero segredo.
Eu falei:
-Sério? Você jura que não vai falar para ninguém?
Ele disse:
-Juro, claro.
E foi se aproximando novamente, eu ja ano sabia o que falar, ele então quando já estava quase achando que iria me comer ali mesmo.
Eu disse:
-Não quero e algo muito novo, vamos conversar amanha melhor sobre isso.
Ele relutou mais decidiu aceitar deixar pro outro dia!
Quase não dormi naquele dia, ficava pensando em tudo que aconteceu, enquanto pensava me decidia se realmente queria dar meu cuzinho pra ele.
Mal nos falamos no colégio, e sempre que ele falava alguma coisa já pensava que ele iria dizer algo do acontecido
Quando cheguei do colégio e almocei, vi um pouco de TV e fui decidido a não dar meu cu pra ele pois tinha muito medo de sangrar ou alguém pegar no pulão!
Fui pra casa de Julio meio que tremendo, ele viu o meu nervosismo e falou que tava de boas e que se eu não quisesse não ia rolar nada!
Disse que havia conseguido um vídeo pra vermos bem legal!
Entramos e ele colocou o vídeo, eu estava pensando ser mais um vídeo que sempre assistimos, e depois de algum tempo iria bater uma pra ele e ele acariciando minha bunda como fazíamos a um bom tempo, a fita tinha dois filmes o primeiro era de uma mulher dando pra um homem, enquanto via o filme batia uma pra ele , ele ate então apenas recebia minha punheta assim que acabou primeiro filme iniciou o segundo filme e esse era de dois caras se punhetando, continuava batendo a punheta pra ele e olhava o vídeo ele então disse:
-E ai decidiu?
Eu disse:?
-Vamos continuar o que sempre fazemos
E continuei a sua punheta, porem ele foi direto na minha bunda tentei sair, porem vendo o filme os dois caras se pegando olhei pra TV e vi o cara lambendo a bunda do outro, e dei uma brecha pra Julio tocar no meu cuzinho, me estreci todinho e ele vendo que eu já gostava da situação abaixou meu short e começou a me dedar no cu, porem não introduzia o dedo ainda apenas passava os dedos no meu cu!
Ele se levantou trancou a porta do quarto e disse
-O que rolar aqui, só eu e você saberemos, ok?
Voltamos de onde paramos e o tesão ja explodindo ele me diz:
Porque você não chupa meu pau?
Eu nem respondi e comecei a chupa lo, meio que sem jeito, porem cada chupada ia pegando o jeito!
Ele mandou que eu me sentasse na cama e acabou de tirar toda a minha roupa e tirou a dele também,chegou mais perto e pediu pra que eu continuasse a chupa-lo, continuei chupa-lo
Pediu um momento e pegou um vidro com uma especie de lubrificante, me mandou ficar de 4 e apos passar nas mãos e levou uma delas até minha bunda. Chegou no meu cuzinho e ficou rodeando ele. Era uma loucura. Um tesão. Ele passou mais lubrificante nos dedos, levando até meu cuzinho. Fazia isso várias vezes. Eu estava com tesão, mas bem nervoso e o cuzinho bem trancado, mas com essa brincadeira, eu fui me soltando e sentia o dedo dele quase entrando e eu gelava.
Eu já estava meio que entregue, sem muita reação. Ele então mandou que eu abrisse a minha bunda para deixar ela mais aberta pra ele. Ele pegou mais lubrificante, passou no pau e na minha bunda. O dedo dele passando lubrificante na minha bunda, me levava a loucura. Depois de um tempo assim, ele acariciou mais minha bunda, disse que ela era um tesão e encostou o pau na portinha do meu buraquinho. Eu gelei. Eu tremi. Ele não forçou a entrada. Ficou pincelando. Eu sentia meu cú piscando freneticamente. Ele ele fazia movimento circulares com a cabeça do pau no meu anelzinho. Eu sei que quando eu relaxei um pouco com aquela sensação, ahhhhh, a cabeça entrou e eu me conti para para nào gritar Peguei um travesseiro e mordi, dei um gemido e disse que estava doendo, pedindo para tirar.
E ele só dizendo:
-Calma, já vai parar de doer.
E nessa eu fui sentindo a pica dele escorregando, me rasgando. A cada centímetro a dor aumentava, mas eu não me mexia.
Ele dizia:
-Que cuzinho gostoso,que bunda linda.
Isso começou a me aumentar o tesão. Eu senti as bolas ele na minha bunda e ele disse:
– Você aguentou tudinho. Coloquei tudo no seu cuzinho.
Depois de um tempo ele ficou mexendo devagarinho. Ainda doía muito, mas menos. Eu dava alguns gemidos de dor ou tesão, nem sei direito. Ele começou a acelerar o ritmo e a dor que estava diminuindo aumentou e eu pedi: por favor, pára, doí muito. Ele socou até o final outra vez, esperou um tempo sem mexer, ficou acariciando e elogiando minha bunda e depois começou a mexer devagar. Uma sensação de prazer maior que a dor, começou a tomar conta de mim. Era algo estranho. Ele já acelerava os movimentos e mesmo doendo eu aguentava pelo prazer.
Depois de um tempo, nem sei como, eu comecei a rebolar e ele cada vez com mais vontade metia com mais força, ate que eu eu me senti tremendo e gozei sem nem mesmo me tocar. Enquanto eu gozava, senti ele aumentar o ritmo e meu cú piscava forte, ate que senti seu pau latejar e ele enterrou até o fundo e soltou jatos fortes de porra no meu cuzinho.
Assim que ele gozou, tirou o seu pau e senti escorrer sua porra no meu cu.
Me deitei na cama. sentindo ainda a porra escorrer e e o cuzinho ardendo, Julio por sua vez estava com uma cara de realizado. Depois de algum tempo deitado me levantei abri a porta do quarto e fui pro banheiro me lavar, Julio me seguiu, nos lavamos e fomos pelados pro quarto, quando chegamos no quarto ele pede
– Deixa eu ver como ficou seu cú
A principio me recusei porem ele disse
– Já fizemos o que tem de mais eu ver!
Aceitei e me curvei , ele abriu minha bunda e exclamou ainda ta fechadinho, e deu um linguada no meu cu me tremi todinho porem me sai dele e fui vestir minha roupa.
Ficamos alguns dias sem ver filmes ou jogar vídeo game apenas futebol e pipa!
Quando voltamos assistir novamente era a mesma coisa eu batia uma pra ele e ele acariciava minha bunda, mas dessa vez sem o short.

Tivemos outras transas que irei contar em outros contos

Quem quiser e so me escrever
[email protected]

Disk Sexo

4 thoughts on “Minha Primeira vez com Raul

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *