Minha madrinha ensinando a arte da putaria

Olá caros leitores, o que venho relatar hoje aconteceu por volta de meus 17 a 18 anos. Minha madrinha se chama Amanda, uma loira de seus 1. 76m de altura, peitos médios, bunda grande e tudo redondinho e durinho, barriga sequinha e chapada, na epoca com apenas 28 anos.

Sexo Por Telefone

Ela havia se divorciado de meu padrinho a um ano atras, por motivos de traição por parte dela. Eu tinha vivido parte de minha infância com eles em um rancho, e após o divórcio ela mudou-se para cidade e veio morar bem pertinho de minha casa.

Minha madrinha logo pegou fama de ser bem safadinha, pois já havia ficado com vários homens diferentes, adolescentes e etc…

Sempre fui muito avançado pra minha idade, tanto no físico, tanto aparência, e isso fez com que eu começasse cedo a dar uns beijinhos na escola, mais não passava disso, mais eu já me masturbava a tempos, só quê sem saber o que era e o que significava direito.

Certo dia meu telefone toca, era ela perguntando se podia ir em casa pra mexer no computador e acessar suas redes sociais, na época era Orkut e MSN que mandava rsrsrs, e eu não podia dizer não.

Meus pais sempre trabalharam fora o dia todo e eu ficava sozinho em casa, e então poucos minutos depois o interfone toca, e era ela, com uma blusinha coladinha sem sutiã o que mostrava aqueles bicos deliciosos, um shortinho minúsculo onde a poupa de sua bunda estava quase a amostra, e ao vê-la daquela forma meu pau ficou duro, me deixando sem entender.

Então conversamos um pouco e ela sentou-se em frente ao computador e sentei em um sofá ali atrás dela. Em pouco tempo eu estava de pau duro, olhando aquelas pernas e todo seu corpo ali na minha frente, e foi ai que ela me chama.

– Meu filho?

– Oi madrinha?

– Como fasso para entrar nesse negócio aqui?

– Que negócio madrinha? Deve ser só apertar em cima. Disse querendo desviar daquilo, pois não queria levantar e ir até la, pra ela não ver como eu estava.

– Venha cá menino, já apertei mil vezes em cima. Gelei pois iria ter que levantar.

Caminhei até ela todo desconcertado, e ela já logo reparou, e seu semblante não foi dos melhores, entrei no que ela pediu e fiquei sentado próximo a ela com vergonha e medo. O silêncio tomava conta daquele recinto e eu estava triste e muito queto, pensando se ela iria mudar comigo.

Passados alguns minutos ela sai do computador e senta ao meu lado, perguntando.

– O que foi com você que ficou triste?

– Me desculpe madrinha, não sei o que esta acontecendo

– Pode me dizer, estou aqui pra te ajudar

– Madrinha, desde que a senhora chegou estou olhando a senhora, e senti uma coisa diferente dentro de mim como se eu quizece tocar na senhora, abraçar não sei. Disse com cara de triste, e ela já entendia do que se passava, que eu estava com desejo.

– Mais isso não e certo, te criei fui sua mae de leite

– Sei disso, me desculpe madrinha, eu acho que isso e muito errado mais não e por que eu quero.

Novamente ficamos em silêncio, e passado um tempo de novo ela disse.

– Sabe não fique triste pois eu não achei ruim, fiquei um pouco assustada mais me senti uma novinha de 18 sabia? Rsrsrsr

Sorri e disse

– Pra quê? Você e muito mais perfeita do que qualquer uma de 18

– Para ne menino não e pra tanto, acho que sei o que esta querendo. Disse e deu uma gargalhada e foi quando eu já estava com o pau trincando arrisquei.

– Então madrinha, quer dizer que eu já mamei nesses peitões ai foi?

– Me respeita menino, mais mamou sim, você me sugava toda parecia um esfomeado rsrsr

Mais esse dia passou e não aconteceu nada de mais, juro que estava sentindo que algo diferete aconteceria mais apenas conversamos e passado alguns minutos ela foi embora. Certa hora da noite recebo um torpedo em meu celular, que na epoca era assim pois não havia WhatsApp ainda, e quando abri fiquei feliz, era ela dizendo

– Oi meu gatinho lindo, hoje não estou bem, se eu pedir sua mãe pra dormir aqui comigo, você vem?

– Claro madrinha, aconteceu algo? Respondi com inocência.

– Não meu filho, apenas me deu um medo hoje de dormir sozinha.

Então ela liga e pede minha mae, que deixa e como e perto logo desço pra sua casa, portao estava aberto passei e tranquei o cadeado, mais quando ela abriu a porta que foi minha surpresa. Minha madrinha me esperava com um shortinho desses de dormir coladinho naquela bunda deliciosa, parecia mais uma calcinha dessas box, e apenas com um sutiã vermelho muito sexy, meu pau endureceu na hora.

Entrei e sem jeito disse.

– Parece que a senhora já estava dormindo

– Não estava não rsrs porque?

– Esta sóde sutiã e um shortinho de dormir

Ela me responde com uma voz tao sexy que quaze gozei ali.

– Não durmo assim, gosto de estar peladinha na cama

Usando trocadilhos que eu não entendia muito bem por ter apenas 12 anos rsrsr. Conversamos bastante e pensei que iria dormir por ali mesmo no sofá, pois sótinha a cama dela, mais ela me chama

– Vem vamos deitar. E sem dizer nada apenas a acompanhei

Chegando ao quarto, fui sentando na cama e depois deitando, ela joga o edredom em cima de mim e logo após se deita em baixo dele. Sentir aquele corpo próximo ao meu foi me deixando louco, já estava com o pau trincando.

Passados alguns minutos, ela se vira pra mim ficando com o rosto pertinho ao meu, e com sua mao fez carinho no meu cabelo, dizendo

– Meu filho, você já está com o negocinho duro de novo?

– Nao sei o que esta acontecendo madrinha, não acontecia isso antes

– Você já usou com alguma garota?

– Não, tenho medo pois não sei nem como começa rsrsrs

Se aproximando mais ela disse, eu não estou conseguindo dormir pois eu estou vestida ainda, se você tirar minha roupa posso te ensinar umas coisinhas e como vou estar sem roupa depois consigo dormir.

Meu coração acelerado, eu estava tremendo, sabia mais o menos o que significava aquilo, sabia que era errado mais não queria deixar de fazer. Então ela se ajoelha na cama e pede para eu tirar seu sutiã, tirei mais não vi ainda pois ela estava virada, começando a descer o shortinho pediu pra que eu ajudasse ela, meu Deus que visão era aquela.

Sua bunda deliciosa e com marquinhas, encostava no meu pau e eu estava a ponto de explodir, e quando ela se vira pra mim, até me deu fraqueza de ver aquela mulher peladinha e aqueles peitoes na minha frente, ela me ajudou a tirar minha roupa toda, e quando viu meu pau já foi botando a mao nele e acariciando.

Tudo com muito carinho, parecia que não queria me assustar, de vagar veio com sua boca e passando a língua sensualmente e me olhando fazia cara de safada, logo estava com ele todo na boca, foi rápido eu gozei, assustando um pouco ela, pois não esperava, não gozei muito mais sujo sua boquinha, ela parecia acostumada com aquilo engoliu e ficou limpinha mostrando a linguinha.

Até eu me recompor, ela foi se deitando e abrindo as pernas como se fosse pra posição papai mamae, e disse pra eu chupar ela, não sabia como se fazia muito bem, e ali ela ia me dizendo.

– Passa a linguinha no meu grelinho bem suave vai

– Assim?

-Isso! Assim, vai aumentando a velocidade gatinho, assim aiin aaiin que delícia

E a cada momento ela ia puxando de leve meu cabelo, mais como um carinho, se contorcia, e pediu pra mim botar 2 dedos nela, e ia dizendo pra botar e tirar enquanto chupava aquela buceta. Não demorou e ela anunciava que ia gozar e gemendo bem gostoso molhou minha boca e meu rosto com seu leitinho.

Meu pau já estava duro que nem uma pedra de novo, na mesma posição pegou ele e com sua mao passava ele em seu grelinho que pulsava e fazia msm movimento que eu fazia com a lingua, mais logo colocou a cabecinha na portinha de sua bucetinha e foi me puxando pra dentro dela, que sensação gostosa, sua bucetinha estava quente e muito apertadinha, e aos poucos foi entrando e logo meu pau estava todo dentro.

Eu fazia o movimento de vai e vem, e ela hora com os olhos fechados hora com eles abertos virando pra cima gemia gostoso enquanto apertava seu seio e dizia

– Ainn que delícia, que pau gostoso

– Tá gostando madrinha?

– Aaannn tá muito delicioso

– Você e muito gostosa madrinha

– Isso me chame assim vai, fode sua madrinha vai gostosinho

Saiu daquela posição me deitando na cama e subindo em mim, encaixou novamente meu pau naquela bucetinha quente e apertada, com leves movimentos descia e subia me abraçando, encostou sua testa na minha, e olhando no fundo dos meus olhos me deu um beijão muito gostoso, e sem parar de fuder, foi aumentando a velocidade e como já tinha gozado, ainda não me dava vontade novamente.

Logo ela cansou e ficou deitada em cima de mim, me beijando e fazendo carinho.

– Meu gatinho me come enquanto eu descanso vai. Deitando com a bunda pra cima. Fui de vagar, dava leves beijinhos em suas costas e pescoço, acariciava seus cabelos, ela gemia e me pedia mais e mais

– Aaiin não para vai fode sua madrinha

– Tá muito gostoso madrinha

– Eu estou gozando no seu pau vai continua

Gemendo muito ela botou a mao pra tras, me segurando pela barriga, ela havia gozado e eu sentia seu leitinho em meu pau, ela chupou todo seu leitinho deixando ele limpinho novamente e veio me beijando, escorou na cabeceira da cama ficando de quatro, comi ela muito naquela posiçao, quando avisei que iria gozar

– Goza na minha bunda meleca ela toda vai

-Vou gozar madrinha, aaah segura vai

Gozei muito dessa vez naquele rabo delicioso, caímos sobre a cama e ela me dizia

– Aprendeu direitinho?

– Aprendi sim minha gostosa

– Depois quero ver se você aprendeu mesmo

Levantamos e fomos tomar um banho, nos beijamos muito mais não rolo mais nada no banheiro, estávamos mortos, e fomos dormir. Ao amanhecer acordei com ela me olhando dormimos peladinhos, já fiquei de pau duro, mais tinha que ir pra escola, nos beijamos mais e mais, e ela disse que tinha apaixonado por aquela noite e que queria mais vezes, não paramos por aqui, depois conto mais sobre outras aventuras minha e dela rsrsrs.

Disk Sexo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *