Dando a bucetinha no chuveiro

A história que vou contar hoje aconteceu com o meu ex namorado o Alagoano do qual já falei dele. Nós sempre tivemos muito tesão pelo outro e como ele só vinha pra cidade no sábado a gente transava muito.

Sexo Por Telefone

Ele dormia comigo e no outro dia ia pra casa dele, a tarde eu ia ficava um pouco com ele lá e depois a gente vinha pra casa transar novamente. Mas neste dia acordamos já era umas 9 horas e ele ficou pra almoçar comigo, me levantei e fui tomar banho ele logo foi pra porta e ficou me olhando com desejo, falei pra ele amor, o que tá pensando com essa cara de tarado, ele disse tô olhando o quando você é linda e gostosa, falei pra ele vem tomar banho comigo e me ensaboar, ele rapidinho tirou a roupa e entrou no chuveiro comigo, me abraçou por trás e foi beijando meu pescoço, minha orelha me deixando excitada, já sentiu seu pau duro na minha bunda. Ele ficou se esfregando em mim, com uma mão acariciava meu seio e com a outra acariciava a minha vulva, virei minha mão para trás e segurei sua pica que estava dura e comecei a fazer movimentos de vai e vem, ele me virou de frente e foi me beijando, desceu pelo meu corpo até chegar na menina que ele tanto gostava, sugou ela como se estivesse com muita fome, enfiando a língua na minha buceta que já estava babando, meu corpo tremia de prazer e eu gemia, mordiscava meu grelo e chupava com maestria, até que gozei na sua boca, então foi a minha vez engoli aquele membro viril com a minha boca, passava a língua pela cabeça da pica deixando ele enlouquecido, mamei naquele cacete até ele quase gozar, então ele me pegou encostou na parede, ergueu uma perna minha e enfiou aquele cacete na minha xana, ali com a agua escorrendo pelo nosso corpo, ora em movimentos fortes, ora em movimentos suaves, não sei quanto tempo ficamos embaixo do chuveiro, mas estávamos fazendo o que mais gostávamos, fazendo amor. Depois ele me encostou na parede de costa pra ele e me penetrou por trás, isso me dá muito prazer, então ele acelerou e eu já não aguentava mais anunciei que ia gozar ele também gozamos juntos e sentamos no chão um pouco para recuperar as forças das pernas. Terminamos de tomar eu fui pra cozinha fazer almoço.

Dentro de casa eu gosto de fica sem calcinha, bem a vontade, vestir um vestidinho curto de malha sem calcinha e fui pra cozinha fazer comida, ele ficou no quarto descansando, subi umas cervejas pro freezer para ficar bem geladinha e comecei a preparar a comida, logo ele veio pra cozinha se sentou e ficamos conversando, peguei uma cerveja pra mim outra pra ele e ele sentado bebendo e conversando e eu nos meus afazeres, conversando e bicando a cerveja, quando ia pegar alguma coisa no armário em baixo, eu me abaixava virada pra ele mostrando a minha xana, ele olhava e dizia safada, eu sorria e dizia você gosta. De vez em quando ele levantava vinha onde eu tava e pegava por trás, metia uma mão no meu seio e o outro embaixo do vestido, passava pela minha grita e dava uma estocada nela, mordendo minha orelha, a menina ficava piscando, eu dizia seu tarado para que eu tô fazendo a comida. Ele sentava e quando ia pegar outra cerveja fazia o mesmo, aquilo deixava a minha bucetinha toda encharcada. Às vezes eu deixava cair alguma coisa de proposito só pra me abaixar e deixar ele com a visão da minha xana. E foi assim até eu terminar de fazer o almoço, quando terminei falei pra ele, amor você já está com fome, ele disse sim, mas de você, eu falei, tá bom eu também mas depois do almoço a gente mata essa fome, ele veio e me agarrou e disse não, vai ser agora.

Na cozinha tem uma mesa de madeira grande, ele me debruçou sobre ela levantou o meu vestido baixou o short dele e enfiou aquela pica em mim sem pena e com força, parecia que eu estava sendo estuprada, tamanha era a violência com que ele me fudia, nem parecia que tinha acabado de comer essa buceta. Eu dizia amor você tá me machucando vai devagar, ele dizia não era isso que você queria, ficou me provocando agora aguenta e não reclama, vou te deixar ardida sua safada gostosa, quanto mais eu reclamava mais ele socava com força e fundo, sentia suas bolas batendo na minha buceta parecia que queria entrar também, era uma sensação estranha mais maravilhosa, sentir o meu homem me comendo como uma vadia, eu gemia de dor e prazer e ele dizia você tá gostando né sua vadia, eu sim amor, estou adorando parece que você tá me estuprando, ele dizia e você gosta né, eu claro com você tudo, pode me estuprar a vontade, aquilo parecia que dava mais força pra ele, já fazia um 15 minutos que ele judiava da minha menina, então ele parou um pouco e mandou eu mamar sua pica eu obediente engolir aquele membro que tava duro como uma rocha mamava nele e ele enfiava até a minha garganta, achei que ele fosse gozar na minha boca, mas não ele me jogou em cima da mesa, lambeu a minha buceta que tava ardida e molhada, e enfiou dessa vez com mais suavidade, mas logo ele começou a bombar com força, aquele homem parecia que ia me arregaçar todinha, abria bem as minhas pernas e socava com força eu gemia de dor e prazer, queria gritar mas ele dizia para eu não gritar senão ele ia me judiar mais, eu segurava o grito e só gemia olhando aquele pau entrando e saindo da minha xana, não aguentava mais e gozei, logo também ele gozou, isso já tinha mais de 30 minutos que ele me comia naquela mesa, fiquei toda ardida e saciada. Ele me tirou de cima da mesa e fomos tomar banho de novo, ele me beijou e disse cansou amor, quer mais? eu disse hoje não amor, ele falou hoje sim mais tarde vai ter de novo que é pra você não querer outro homem. Almoçamos e depois fomos deitar, descansar um pouco e tirar um cochilo, quando acordamos… huuummmm…… isso fica para outro dia. Sinto falta desse meu alagoano gostoso.

Disk Sexo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *