Depósito de Porra dos Machos do Cinema

Olá a todos me chamo Felipe e tenho 23 anos, sou branco, cabelos e olhos castanhos bem claros, 170 de altura, corpo sarado, bunda grande e boca vermelha. Eu trabalho já faz dois anos em uma mesma empresa e no caminho pra lá eu tenho que passar perto de um cinema pornô e sempre fiquei curioso para dar uma olhada lá dentro e ver como é, mas nunca tive a coragem, até que um dia eu estava com mais tesão do que o normal e resolvi tomar a coragem pra visitar o local, já era tarde, por volta das 22 horas da noite, eu tive que fazer serão naquele dia e por isso saí tão tarde, tinha passado o dia com um tesão desgraçado olhando pra todos os caras da empresa, as vezes eu fico desse jeito e acabo

Sexo Por Telefone

simplesmente marcando um encontro com algum carinha por algum aplicativo de pegação, mas naquele dia eu resolvi que seria o momento perfeito pra visitar o cinema pela primeira vez. Chegando lá eu fui até a recepção e o funcionário me disse que em cima era a sala de filmes gays, eu comprei o ingresso e subi, achei que pela hora estaria vazio, mas apesar de escuro eu pude notar que havia bastante gente ali. Me sentei lá atrás, na última fileira e fiquei assistindo o filme por um tempo, tinha um garoto novinho sendo comido por um cara bem alto de quatro enquanto outro metia na boca dele, isso me deu o maior tesão pois sempre quis fazer isso, mas nunca tive coragem e só havia feito sexo com um homem por vez, resolvi olhar em volta e ver o que os outros caras estavam fazendo, praticamente todos eles estavam com os paus para

fora tocando uma, tinha um cara chupando outro no corredor e mais um cara sendo chupado em uma cadeira lá na frente, fiquei com mais tesão ainda ao me imaginar chupando ou dando para um cara ali e comecei a examinar os machos do local para ver se havia alguém que me agradasse, o local estava realmente cheio devia ter mais de quarenta homens ali, talvez eles preferissem vir à noite ou sei lá, mas enfim eu encontrei alguns que dariam para o gasto, a maioria dos carinhas ali não era lá essas coisas, mas já que fui até ali o mínimo que eu pudia fazer era chupar uma rola e tomar um leitinho. Eu cheguei perto de um dos carinhas que eu tinha achado bonitinho e me sentei do lado dele, ele tava se masturbando e eu tomei a coragem de pegar no pau dele e começar a tocar uma, mal eu fiz isso ele já sorriu pra mim e segurou nos meus

cabelos, levou minha boca até o pau dele e socou tudo na minha garganta, eu chupava aquele cacete que não era pequeno enquanto segurava nas coxas dele, eu me engasgava abeça porque ficava sem ar com ele fodendo a minha boca daquele jeito e ele parecia gostar disso, eu babava pra caramba enquanto passava a língua naquele pau até que ele enterrou tudo na minha garganta e gozou, eu tomei tudo é claro e depois ele guardou o pau e saiu da sala. Eu tinha adorado ter a boca fodida por aquele macho e tinha amado mais ainda tomar o leite dele, resolvi dar mais uma olhada em volta da sala pra ver se via alguém que eu gostaria de satisfazer e vi mais alguns caras, um deles um moreno alto e forte estava encostado no corredor onde antes rolava um boquete, ele tava tocando uma e me olhabdo, acho que tinha me visto mamar o outro carinha, enfim eu fui até ele e peguei logo naquela jeba grande, ele não perdeu tempo e fez o mesmo que o outro cara, segurou nos meus cabelos e me botou de joelhos, socou na minha boca com tudo e ficou lá fodendo ela por um tempo, em um determiando momento ele resolveu abaixar as minhas calças e mandou eu chupar os dedos dele, eu o fiz e depois voltei a mamar enquanto ele enfiou logo três dedos no meu cu e ficou me dedando, eu tava amando a sensaçâo de chupar aquele homem enquanto ele me dedava, foi quando eu notei que tinha um cara próximo tocando uma e vendo a cena, ele não era lá muito bonito mas eu achei o pau dele bem gostoso e pensei que já que eu tava ali chupando homens aonde outros caras estavam me vendo podia logo matar a minha vontade de ter uma rola no rabo e uma na boca ao mesmo

tempo e fiz sinal com a mão pra que ele se aproximasse, ele aparentemente ficou meio surpresso mas veio e colocou o pau na minha cara, o moreno riu e me chamou de puta safada enquanto eu simplesmente coloquei o pau do outro cara na boca com um sorriso no rosto, fiquei revezando entre as duas pirocas por um tempo até que o moreno me disse que queria comer meu cuzinho e eu deixei obviamente porque estava apenas esperando um deles pedir por isso, perguntei se ele tinha camisinha porque eu estava sem e ele disse que não, mas que era só não gozar dentro, fiquei com um pouco de receio, mas ele insistia muito e eu tava com muito tesão e já tinha chegando até ali então concordei. Ele cuspiu na mão e passou na minha entrada, pediu pra eu ficar de quatro e empinar a bunda e eu o fiz, ele deixou meu cuzinho bem babado de tanto cuspe e começou a meter o pau, eu já tava acostumado a levar rola grande então não teve dificuldades em entrar e ele meteu aos poucos então foi sem problemas, logo estava eu ali de quatro com o moreno socando no meu rabo com toda força enquanto apertava a minha cintura e com o carinha do pau gostoso fodendo a minha boca enquanto segurava nos meus cabelos e empurrava a minha cabeça, eu segurava na cintura dele pra me apoiar enquanto tentava dar prazer aos

dois, rebolando no pau do moreno e sugando a cabeça do pau do outro, ficamos assim por mais de vinte minutos, eu finalmente estava realizado, pela primeira vez eu tinha um pau atolado no meu cu e um na minha boca, foi quando o moreno aumentou a velocidade e eu senti aquela coisa quente dentro de mim, o filha da puta tinha gozado no meu cu, eu ia reclamar mas o outro cara não soltava a minha cabeça, ele tava fodendo a minha boca como se fosse um cu e o moreno não parou não, ele continuou metendo e logo eu passei a gostar, aquela porra quente no meu cu tava tão gostosa e agora o pau dele deslizava dentro do meu rego, eu tava gostando tanto que tava até apertando o pau dele com o meu anelzinho enquanto rebolava, ele logo me chamou de cachorra e disse que sabia que eu ia curtir levar uma leitada no cu, ficamos nisso mais dez minutos e o outro cara gozou na minha boca, e como ele gozou hein, tomei tudinho e o carinha guardou o

pau e foi embora enquanto o moreno gozava pela segunda vez no meu rabo, logo ele veio até a minha frente e falou pra eu limpar o pau dele, eu obedeci é claro e ele me disse que nunca tinha gozado tanto antes e que eu tinha um cuzinho delicioso, ele guardou o pau e foi embora também, eu passei a mão no meu cu e tava cheio de porra, até tava escorrendo, eu ia me levantar porque ainda estava de quatro quando eu olhei pro lado e vi que tinham uns treze caras se masturbando e me olhando, eles deviam estar vendo a foda esse tempo todo e eu nem tinha percebido, tava concentrado demais em satisfazer os dois que me fodiam e extasiado demais por finalmente estar realizando a minha fantasia, fiquei meio sem graça de ser visto daquele jeito por todos aqueles homens, mas logo passou afinal de contas eu tinha gostado e o fato de eles terem se excitado me vendo ser fudido tinha me dado muito tesão. Logo passou pela minha cabeça que eu podia satisfazer aqueles homens também, eu ainda tava com tesão e nem tinha gozado apesar de estar com o pau todo melado, mas ao mesmo tempo eu tava com um pouco de medo, porque depois que eu começasse eu sabia que eles não iam querer parar né, olhei pros caras dando uma examinada e tinha um que era até bonitinho, um outro que dava prum gasto, tinha uns cinco que não eram lá muito feios e tinha os outros seis que eram feinhos né, mas pelo menos dois deles tinham uns caralhos bem gostosinhos, os outros três tinham uns paus que davam pro gasto e o último nem o pau era muito bonito, mas resolvi que ia continuar, tinha chegado até ali e queria aproveitar ao máximo, os caras estavam todos parados se tocando e eu lá de quatro com o rabo escorrendo porra, resolvi fazer um sinal com dedo pra se aproximarem e sem cerimônia quase todos vieram ao mesmo tempo, só dois que ficaram um tempo parados me olhando antes de virem, um cara negro veio logo dando uma palmada na minha bunda e dizendo “Essa putinha tá doidinha pra sair daqui bem arrombada não é mesmo” na hora eu gelei com medo de eles me machucarem mas agora eu já tinha chamado então ia ter que aguentar, um cara branco alto falou pra eu tirar a roupa porque se não ia sair dali com as roupas cheias de porra, eu obedeci afinal eu não queria sair dali todo sujo, ia morrer de vergonha de andar na rua com a roupa toda gozada, tirei a camisa, a calça que já tava arriada e os tênis, coloquei tudo na cadeira junto com a minha mochila, fiquei completamente nu ali diante daqueles treze homens, um moreno baixinho me mandou ficar de quatro de novo e eu obedeci, o negão chegou por trás e já meteu tudo de uma vez, ainda bem que eu já tava acostumado porque o moreno tinha o pau maior e me fodeu com força sem falar que gozou dentro duas vezes, foi nessa hora que me toquei que o negão também tinha colocado o pau sem camisinha, aí pensei logo “esses homens todos vão gozar dentro de mim tô fudido”, perguntei se algum deles tinham camisinha e todos negaram, não sei se falavam sério ou não, um cara com o cabelo loiro tingido me disse pra relaxar e aproveitar que hoje eu seria o depósito de porra deles e que eles sabiam que eu gostava de porra porque viram eu tomando gozada na boca e no cu antes, eu ia falar que achava melhor com camisinha, mas esse mesmo cara já veio logo socando o pau na minha boca e aí pronto, o negão que tava metendo até que devagar começou a maltratar o meu cu enquanto o outro socava mais devagar na minha boca, os outros caras só assistiam e se masturbavam, até que o loiro disse que eu dava conta de mamar dois e o branquelo alto veio logo colocando o pau na minha cara, fiquei revezando entre mamar um e outro enquanto isso o negão castigava o meu cu, mas socava com força mesmo chega tava doendo, eu nem conseguia me concentrar nas mamadas daquele jeito, mas tava tentando satisfazer os dois caras com a minha boca enquanto o outro que se virasse lá no meu cu já que tava tão bruto, só sei que uma hora eu tava com o pau do branquelo na boca e o loiro resolveu que os dois paus iam caber e meteu o dele também, minha boca tava cheia e eu nem conseguia mexer ela direito com aquelas duas picas ali, mas eles não ligaram muito e cada um segurou nos meus cabelos com uma mão e foi logo metendo pica na minha garganta, eu tava engasgando muito e babava pra cacete tinha horas que achei que ia vomitar mas quando eles percebiam eles tiravam o pau e esperavam eu pegar um ar pra meter de novo, meus olhos chega lacrimejavam com aquela fodelância na minha boca e com aquele negro arrombando meu cu, logo tinha uma cara de cada lado meu enfiando os paus nas minhas mãos, querendo que eu tocasse uma pra eles, e eu ali com um cara bruto socando no meu cu sem piedade, mais dois arrombando a minha garganta e agora tinha que dar conta de punhetar mais dois, fiquei logo pensando na furada que eu me meti mas tentei continuar, me concentrava só em punhetar os dois caras e os outros que se virassem porque o negão socava tão forte no meu cu que eu não tinhha forças nem mesmo pra rebolar e os outros dois quase me sufocavam com os caralhos na minha boca e com ela cheia daquele jeito não dava pra usar a língua então me restava esperar eles terminarem enquanto eu masturbava os outros dois que eu nem mesmo sabia quem eram, passou alguns minutos e o negão gozou no meu cu, deu um tapa com força na minha bunda que chega ardeu e foi embora, o branquelo tirou o pau da minha boca e já foi metendo ele no meu cu, o loiro ficou bombando na minha boca mais um pouqinho mas logo gozou e eu engoli, ele levantou meu rosto pra olhar pros meus olhos vermelhos e cheios d’água e me deu um bofetada, mandou eu abrir a boca e cuspiu dentro dela e disse pra engolir e eu o fiz, ele riu e disse que gostava de sufocar uma vadia como eu com o pau dele, depois disso ele saiu, eu aproveitei pra olhar pros caras que eu tava punhetando, um deles era um coroa que devia ter quase uns cinquenta anos e o outro era um moleque mais novo que eu, devia ter uns 20 anos, o moleque logo veio meter na minha boca, esse pelo menos me deixou chupar ao invés de só foder a minha garganta, enquanto isso o branquelo me comia com vontade lá atrás, mas pelo menos não tava sendo violento igual o negão, esse até mesmo tava me dando prazer, eu ainda tava punhetando o coroa e um outro carinha com uma tatuagem no braço me deu o pau pra eu punhetar também. Eu rebolava no pau do branquelo e ficava contraindo o meu cuzinho enquanto passava a língua toda pelo pau do novinho e ficava sugando aquela cabeça, as vezes até parava sem querer a punheta nos outros dois, uma hora o tatuado se irritou e puxou meu cabelo mandando eu tocar a bronha direito, depois disso eu tive certeza de não parar a punheta, tava tentando dar conta de satisfazer todo mundo sem levar umas porradas e tava conseguindo até agora. Nem sei quanto tempo levou mas o novinho gozou e eu engoli tudo, ele saiu rapidamente e o moreno baixinho veio metendo o pau na minha boca, esse aí tava socando com força mas como era só um eu tava dando conta, o coroa não se aguentou e pediu licença pro moreno pra gozar na minha boca, eu engoli e ele também se mandou deixando o moreno voltar a meter na minha garganta, o branquelo logo gozou no meu cu também e veio me dar o pau pra eu limpar, eu limpei e mamei um pouquinho até ficar mole, ele sorriu pra mim e foi embora e o baixinho voltou a me colocar pra mamar, enquanto isso o tatuado se cansou da punheta e foi comer a minha bundinha e esse daí tava pior que o negão, caralho mas o homem parecia que tava sem fazer sexo a anos, parecia um animal me fodia com muita força chega eu tava com os olhos marejados e com as pernas trêmulas de tanto que ele metia com selvageria. Logo vieram mais dois pra eu punhetar, um deles eu vi que era um gordinho e o outro eu nem consegui ver quem era, as minhas mãos e boca se mexiam automaticamente porque eu nem conseguia pensar direito com aquele brutamontes arrombando meu cu daquele jeito, pelo menos o filho da puta gozou logo, ficou metendo mais um pouco até o pau dar uma amolecida e veio me dar pra limpar, mesmo meia bomba ainda era grande e ele deu umas socadas na minha boca, me deu umas duas bofetas e cuspiu na minha cara, disse que tava meio apertado e precisava se aliviar, eu já sabia o que ele ia fazer, eu não curtia isso mas ai de mim falar alguma coisa, ele mijou na minha boca e mijou muito, ainda bem que não me mandou engolir porque aí já teria sido demais, enquanto ele fazia isso o baixinho que ficou sem boca pra meter foi comer meu cuzinho, o tatuado acabou de dar a mijada e foi embora, o gordinho veio logo gozar na minha boca, pelo visto também não aguentou a punheta e depois que ele saiu o outro que eu tava punhetando que eu finalmente vi que era um cara peludo veio me dar o pau pra eu chupar, esse daí deixava eu controlar a situação, nem mesmo botava a mão na minha cabeça, era só eu quem fazia o trabalho chupando aquela pica enquanto o baixinho metia no meu cu e pelo menos não tava doendo acho que por o pau dele não ser tão grande, o baixinho não demorou muito e logo gozou e caralho quanto leite ele depositou no meu cu, ele saiu e eu me concentrei em mamar o peludo que também não demorou muito e gozou, depois de engolir o sêmen dele e ele ir embora eu fui olhar para os outros caras, pelas minhas contas ainda faltavam quatro, mas só que tinha muito mais que isso ali, tinham uns quinze caras se tocando e me olhando, quatro deles eu reconheci como os caras que faltavam, mas os outros deviam ter chegado enquanto eu tava lá sendo fodido por todos os meus orifícios, nessa hora eu comecei a me arrepender de ter me oferecido pra esse bando de machos, agora eu ia passar a noite toda ali sendo a putinha deles, dois carinhas, um de cabelo tingido de azul e um outro com bigode vieram me dizer que eram namorados e que queriam fazer dupla penetração em mim, nessa hora eu fiquei em pânico, morri de medo porque nunca tive dois paus no meu cu de uma vez só né e se eles socassem com força? Os dois ao mesmo tempo? Olhei pra eles e nenhum dos dois tinham o pau muito grande, fiquei com medo de negar e eles me pegarem a força apesar de que eles não pareciam ser desse tipo e resolvi deixar afinal dois caras já tinham estraçalhado o meu rabo, a gente foi um pouco mais pra cima porque onde estávamos o chão tava todo sujo do mijo que o tatuado tinha dado na minha boca e de toda a porra que escorria do meu cu, nessa hora eu pude ver que tinha um pouco de sangue também que provavelmente era do tatuado que tinha me comido com muita força, o de cabelo azul colocou alguma coisa no chão e se deitou, me fez sentar no pau dele enquanto o de bigode colovava o cacete no meu cu por trás, como eu imaginava nem doeu e entrou facinho, afinal eu tava com o cu bem largo e cheio de porra né, os dois começaram a socar ao mesmo tempo e eu tava gostando muito, um carinha de cabelos compridos se aproveitou que eu tava lá extasiado e veio meter na minha boca e ele tinha o pau muito grande então eu tava engasgando muito com aquilo na minha boca e babando sem parar mas pelo menos ele não estava sendo muito bruto, um outro barbudo veio me dar o pau pra eu mamar também e os dois ficaram se revezando na minha boca, ainda bem que eles não meteram os dois de uma vez, dessa vez eu tinha dois cacetes enterrados no cu enquanto revezava entre dois pra mamar, mas pelo menos não veio ninguém pra eu punhetar e eu tava sentindo prazer com esses quatro machos. Ficamos assim por um bom tempo até que o barbudo gozou e foi embora, um dos que metia no meu cu gozou também, mas não tirou o pau e o outro continuou metendo por mais um tempo até gozar, eles ainda ficaram com os membros no meu rego acho que tavam esperando o cabeludo terminar com a minha boca pra não atrapalhar ele, ele gozou não muito tempo depois e resolveu mijar na minha boca também, mas eu nem liguei afinal o tatuado tinha feito o mesmo e contanto que eu não precisasse engolir tava de boa, os três foram embora e eu me levantei. Fui ver os outros onze caras que tinham chegado depois e que com certeza iam querer me traçar também e pra minha surpresa agora eram dezesseis, nessa hora eu nem sabia mais o que fazer, fiquei só imaginando que ia ser assim a noite toda, toda hora ia chegar mais macho e eu só ia sair dali de manhã. Acho que por eu ter me levantado eles pensaram que eu ia embora, um cara musculoso veio logo me pegando por trás e dizendo que eu tinha começado e que agora eu ia terminar e que todos aqueles homens ali e mais se aparecessem iam me foder igual a puta que eu era e iam gozar na minha boca e no meu cu e que eu era a fêmea deles, nem me atrevi a falar nada afinal de contas se eu falasse podia apanhar, ele me pegou pelo braço e me levou até um dos assentos, se sentou e me sentou no pau dele, logo outro cara veio e meteu por trás e dessa vez doeu porque o musculoso era dotado e esse carinha devia ser também e ainda por cima meteu tudo de uma vez, logo os dois estavam socando bem brutos no meu cu e eu comecei até a gemer alto de tanta dor e o musculoso só ria e me xingava, um outro cara que era negro subiu no banco do lado e meteu o pau na minha boca, ele fodia ele enquanto o meu cu era rasgado pelos outros dois, eu rezava a cada minuto pra que acabasse logo e quando finalmente um dos caras gozou no meu cu eu dei graças a Deus porque tava doendo muito, logo o negro gozou na minha boca e saiu, o outro também saiu do meu cu e só o musculoso continuou metendo até gozar dentro de mim, ele me mandou se ajoelhar e eu o fiz quase que nem aguentando me mexer de tanto que meu cu doia, dava pra ver que tinha sangue escorrendo pela minha perna e o cara só sabia rir e dizer que tinha estourado meu cu, ele me fez limpar o pau dele, eu fiquei com nojo mas não tive escolha e lá foi ele mijar no meu rosto, esse daí então mijou na minha cara toda até mesmo nos meus cabelos, quando terminou ele falou que eu era uma boa putinha e saiu rindo falando pros outros caras me darem um trato. Eu continuei ali ajoelhado sem forças até que um homem moreno e de óculos me mandou voltar pro corredor que lá era melhor, eu obedeci andando todo aberto e estava indo pra uma parte seca, mas ele me disse pra ir onde estava com mijo e gozo que era pra eu deitar lá, fiz como ele ordenou e fiquei de quatro naquela poça de urina e ele veio meter no meu cu, enquanto isso outro cara meteu na minha boca e eu até parei de prestar atenção nos caras porque já não aguentava mais, demorou uns minutos mas logo os dois gozaram e foram embora. Só senti um cara se encaixando por baixo de mim e depois outro por cims, tava eu levando dp de novo e sendo fudido com força mais uma vez, logo tinha um metendo na minha boca também e esse um virou dois quando chegou outro pra fuder minha boca, eu tomava duas rolas no cu e duas na boca mais uma vez, só que agora eu nem tinha mais força pra nada, os caras só me usavam pra se aliviar, socavam feito animais e eu lá torcendo pra acabar logo e dessa vez demorou até que os quatro gozassem e saissem de dentro de mim, eu tava sem forças nos braços e pernas e nem conseguia mais ficar de quatro daquele jeito, um homem percebeu isso e me colocou de frango assado, meteu no meu cu e logo em seguida mais um veio meter também, pelo visto agora eu só ia tomar dp, outro veio e tratou logo de encher a minha boca, eu de novo não fiz nada só deixei que eles me fodessem até gozarem e saírem, fui olhar pros que ainda estavam esperando e como eu imaginava ao invés de seis agora tinha onze, eu nem me surpreendi mais com isso, logo um veio pra minha boca e mais dois pro meu cu, não demorou muito e tinham dois na minha boca, mas o pior foi quando veio um terceiro querendo comer o meu cu, nessa hora eu entrei em pânico, já não sabia mais o que fazer ia sair dali sem as pregas, só sei que o cara ficou tentando por um tempo até que o pau dele entrou, agora tinham três dentro de mim e mal dava pra eles se mexerem lá dentro, eu tava sentindo tanta dor que as lágrimas agora corriam do meu rosto sem parar, mas ninguém se importou e só continuaram me fodendo até que os cinco gozassem. Continuei lá estirado e logo tinha mais um na minha boca e mais dois no meu cu e esses daí me fodiam tão forte que eu só não gritava porque tinha um pau entalado na minha garganta, eles pareciam que não iam gozar nunca, olhei pro lado e já não tinham mais três ali e sim sete, eu já não aguentava mais e não sabia mais o que fazer, mesmo que eu tentasse correr quando aqueles homens me largassem eu não conseguiria porque estava muito fraco e os outros me pegariam. Quando os três saíram da minha boca e cu vieram mais três e os outros três vieram todos mijar na minha boca e dessa vez eu nem mesmo aguentei, quando os dois que comiam meu cu agora começaram a foder com força eu acho que apaguei, quando eu consegui voltar a mim tinham outros dois caras me comendo e ninguém na minha boca, olhei pro lado e tinham mais três esperando e nenhum desses, nem os que me comiam e nem os que esperavam eram dos sete que estavam ali antes, ou seja eu tinha sido fodido por mais não sei quantos machos enquanto fiquei apagado ali. Os caras perceberam que eu acordei e meteram com mais força e eu tive que gritar de tanta dor, eles riam e me xingavam, mandavam eu gritar mais e eu chorava pedindo pra pararem que já não aguentava mais, óbvio que não pararam e quando acabaram ainda mijaram dentro do meu cu, logo os outros três vieram e foi um pra boca e dois pro cu, demoraram um bocado e assim que gozaram eu ganhei mais uma mijada no cu e duas na boca e dessa vez eles me fizeram engolir tudo. Assim que eles saíram eu fiquei lá jogado no chão, não tinha mais nenhum cara na sala e não chegou mais ninguém, não faço ideia de quantos me fuderam, certeza que foram mais de cinquenta, agora se foram sessenta, setenta, oitenta eu nem sei. Logo acenderam a luz e dois faxineiros entraram, eles me disseram que o cinema ficava aberto 24 horas mas que tiveram que fechar porque se não eles nunca iam poder limpar a sala e porque o cara da recepção ficou com medo de dar merda porque eu tava desacordado, xinguei todos eles mentalmente por não intervirem já que eu tinha apagado e perguntei porque não tiraram aqueles homens de cima de mim quando viram que eu não tava gostando ou pelo menos quando eu desmaiei e eles simplesmente me disseram que não queriam apanhar daquele bando de homens e que fui eu que me ofereci então a culpa era minha, perguntei que horas eram e me disseram que já era quatro horas da manhã, eu fui me levantar todo dolorido e eles me seguraram no chão dizendo que agora seria a vez deles e dos outros funcionários porque eles tiveram que fechar por minha causa então eu ia ter que recompensar sem falar da bagunça que eu tinha feito e eles teriam que limpar, eu falei que não e que não aguentava mais, mas eles nem ligaram, logo vieram mais cinco caras, todos funcionários, um deles eu reconheci como o carinha da recepção, todo mundo tirou a roupa e me colocaram de frango assado no chão de novo, dessa vez os dois faxineiros me comeram enquanto um outro metia na minha boca, todos gozaram e um mijou no meu cu, logo vieram mais dois meter no meu cu e um deles deu uma mijada também, depois veio um na boca e um no cu e o da boca era o recepcionista, eles gozaram logo e o recepcionista ainda mijou na minha boca e me fez beber. Assim que acabaram eu ia me levantar e dar o fora dali, mas um dos faxineiros disse que eu teria que ajudar a limpar, dois caras me seguraram e me fizeram limpar um bocado de porra e mijo que estava no chão, claro que tive que fazer isso usando a língua e eu tava morrendo de nojo mas eu engolia o máximo de esperma do chão que eu conseguia e tinha muito, eu só queria acabar logo e vazar daquele lugar, quando eu finalmente terminei de lamber toda a porra do chão eles me levaram para o banheiro e pelo menos me ajudaram a me lavar na pia, me deram uns panos pra me secar e depois eu me vesti, me disseram pra não contar nada pra ninguém porque eles tinham filmado e se eu contasse o mundo inteiro ia me ver sendo enrabado por todos os machos que passaram ali, eu é claro jurei que não contaria nada. Tive que ficar umas duas semanas em casa pois eu tava com o cu todo arrombado e dolorido do ocorrido, claro que tive que ir no médico e contei o que aconteceu, ele me olhou com uma cara de nojo mas me passou uns remédios pra passar no cu e me deu um atestado médico pra eu ficar em casa alegando que eu estava com dengue hemorrágica, pelo menos eu não teria que explicar pro meu chefe o motivo de estar em casa né. Passei uns dias muito puto comigo por ter ido praquele lugar e por ter me oferecido para aqueles homens, mas com o passar do tempo eu não conseguia sentir nada além de tesão quando me lembrava de como fui usado por todos naquele lugar e comecei até mesmo a pensar e voltar lá e não deu outra, quatro meses depois eu criei coragem e voltei naquele cinema pornô, na mesma hora, doidinho pra ser violentado de novo por quantos machos quisessem me estuprar ali.

Disk Sexo

3 thoughts on “Depósito de Porra dos Machos do Cinema

  1. Boa tarde, Poxa, muito bom seu conto. Gostei bastante. Parabéns. Tenho muita vontade de fazer isso num cinemão também, mas me falta coragem. Se quiser manter contato, me manda um e-mail. Sou safado e discreto. Acho que vamos virar bons amigos. [email protected].

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *