Dando no carro pro colega de trabalho

Me chamo Carol, tenho 1,60, bumbum grande, seios médios e 49kilos bem distribuidos.
Esse conto erotico aconteceu quando eu entrei numa empresa de tecnologia…eu namorava na época, e nunca tinha traído o meu namorado. Depois de um tempo Trabalhando nessa empresa, eu comecei a trabalhar com um menino, que me ajudava em alguns testes de conteúdo, pra isso, passavamosmondia inteiro conversando via o messenger da empresa. Depois de algum tempo, as conversas começaram a ficar cada vez mais íntimas, e cheia de malícia. Um dia, estava tendo protestos e o metro estava com problemas, e o trânsito estava horrível, sendo assim, algumas pessoas da empresa decidiram ir para um bar.

Sexo Por Telefone


Bebemos muito, muita conversa sobre sacanagem e eu já estava molhadinha com as brincadeiras e insinuações dele. Ele estava sentado na cadeira do meu lado, e ficava acariciando as minhas coxas, encostando bem de leve o dedo na minha bucetinha, bem discretamente, para ninguém perceber. Eu já estava com a calcinha ensopada, querendo sentar no colo dele e pedir pra ele me foder ali mesmo. Depois de um tempo, eu já estava bem alta, e todos decidiram ir embora, eu disse pra ele que não ia conseguir dirigir, porque havia bebido muito e ele me ofereceu uma carona, disse que eu podia deixar o carro por lá e amanhã ele me levaria para o trabalho…meu namorado sempre foi muito tranquilo e não se incomodou que eu estava no bar, eu disse que estava voltando de carona com uma amiga da empresa…
Chegando no carro, dentro do estacionamento da empresa, ele começou a acariciar as minhas coxas novamente, e com a outra mão começou a esfregar o meu seio, apertando o meu mamilo e me deixando com mais tesao. Eu estava de saia, ele começou a afastar a minha calcinha e enfiar o dedo na minha bucetinha, que já estava escorrendo. Com amputar mão ele tirou o meu seio para fora da blusinha e começou a apertar o meu mamilo entre os dedos, enquanto enfiava dois dedos na minha buceta. Me beijava e roçava a barba pelo meu pescoço, falando que não estava acreditando que ele ia me comer…e eu falava no ouvido dele, você está me deixando maluca, assim eu vou gozar no seu dedo, ele dizia: goza, safada, aí eu vou poder meter eles em outro lugar. Aquilo me deixou louca e eu gozei. Quando ele sentiu o gozo escorrendo nos dedos e na mão dele, ele me pediu para ficar de joelho no banco, agarrada no encosto do banco, tirou a minha calcinha e começou a enfiar o dedo no meu cuzinho, ele passava o dedo no meu grelinho e pegava toda a baba da minha bucetinha pra lubrificar a entrada dos dedos dele…eu gemia alto e ele falava: se você gemer assim de novo eu vou te bater, pode passar alguém aqui, entendeu, cachorra?
E isso só me deixava com mais tesao, eu resolvi gemer bem alto pra ver se ele ia ter coragem mesmo, e pra minha surpresa ele meteu um tapa na minha cara. Enquanto ele enfiava os dois dedos na minha bundinha, continuava passando a barba nas minhas costas e pescoço, puxando meu cabelo e dizendo que eu era gostosa demais, eu já não estava aguentando mais, então comecei a implorar pra ele: por favor, mete seu pau em mim, me fode gostoso, vai… e ele continuava me provocando dizendo, quer pau né putinha? Com essa carinha de anjinho, eu sabia que você era uma safada…
Ele saiu de trás de mim e sentou de volta no banco, tirou a calça e ficou só de cueca, ele era magro, todo definido e tinha um pau enorme, eu já estava salivando quando ele me pegou pelo cabelo e me fez abocanhar aquele pau grosso, me fazendo engolir ele quase inteiro…eu estava bebada e a sensação era maravilhosa, tudo rodava, e parecia que aquilo era um sonho.
Ele quase gozou 2 vezes na minha boca, aí ele tirou minha cabeça e me mandou ajoelhar no banco novamente. Encostou atrás de mim e foi encaixando o pau na entradinha da minha xoxotinha, que estava ensopada esperando por isso. Eu olhei pra trás e disse, segurando a minha bunda, você promete que se eu pedir você para? Ele deu uma risadinha de canto e disse, prometo, e socou o pau inteiro de uma só vez, eu senti o gozo vindo na mesma hora…ele socava forte, entrando e saindo, e eu arrebitava bem a bunda pra sentir aquele cacete me penetrando…virei pra ele e disse: chega, ele é muito grande, você pode parar? E ele dizia, tá bom, eu paro…e metia com ainda mais força, dando tapas na minha bunda, eu gozei 3 vezes e minhas pernas estavam bambas…ele me disse pra deitar no bando do carro de bruço e eu obedeci, ele tirou o pau da minha bucetinha e começou a colocar a cabecinha na entrada do meu cuzinho, dizendo no meu ouvido: você já está tão ensopada, acho que meu pau pode acabar deslizando pra dentro do seu cu, mas eu prometo que paro antes de entrar…e eu dizia: promete? Você vai colocar só a cabecinha? E ele dizia que sim, com aquele olharzinho safado.
Pressionou o pau contra o meu cuzinho 3 vezes, fazendo a cabeça entrar inteira e fazia um movimento muito suave, e eu querendo sentir aquela pica no meu cu, comecei a rebolar, fazendo ele entrar cada vez mais…e ao mesmo tempo eu dizia, não, para, eu não quero levar no cuzinho, e ele dizia: mas eu to parado, quem tá rebolando é você! Continuei revoltando e apertando o pau dele com a minha bundinha, e ele socava forte agora, me fazendo gritar, ele tampava a minha boca com a mão e dizia: geme piranha, geme enquanto eu fodo a sua bundinha, geme igual uma puta. Então ele gozou na minha bundinha, me deixando toda melecada, escorrendo porra.
Então ele me levou embora e o meu namorado me encontrou no posto pra me levar pra casa dele, depois que eu tomei banho, ainda transamos gostoso antes de dormir…foi uma delicia.

Disk Sexo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *