Com vizinho 8poll

Sou Giuliana, e venho relatar uma série de eventos que me ocorreu na fase dos meus trinta e poucos anos,quebrando vários tabus nessa fase e principalmente me libertando dos desejos mais íntimos.

Sexo Por Telefone

Lorenzo, esse é um rapaz que conheci num jogo de sinuca online, e jogamos com afinidade por bom tempo até que ele se revelou ser meu vizinho de 200m de distância.
Até então, um jogo de sinuca, com alguém conhecido de vista, rapaz mais novo, não despertou nenhuma maldade… até o dia que trocamos whatsap e vi aquela foto de perfil, deitado na cama com carinha gostosa e inocente, o que de inocente não tinha nada.

Comecei a fantasiar a cada partida, vendo aquela carinha linda. Ele estava sex sem querer estar.
Um tesão enorme começou a me tomar, fantasias que me davam muito desejo, mas até então ele não sabia, e ele não me dava a notar que não era nada além de partidas online, até um dia que…

Andei uns dias com um tesão inexplicável que nem eu sabia de onde vinha, comecei a jogar com ele e a mandar frases de duplo sentido e ele entendia direitinho e eu me fazia de besta.
Essas frases foram se aprofundando quando ele disse que nunca viu uma foto minha.
em resposta eu disse, brincando, que mandaria um nuds, no zap.. ahhhhh para quê?
saímos da partida e fomos para o zap…

Ele queria foto e eu não mandei, mas ele mandou, e ali foi o início de tudo.

episódio 1

O encontro

Depois que vi a foto de lorenzo com aquele pau novinho, lindo e gostoso não resisti,
marcamos de nos ver.
Em um quarto aconchegante, cheia de vergonha e ele também, sem entender, mas entendendo muito bem porque estávamos ali, sentamos um do lado do outro e um imã carnal nos apoderou.

Conversa? quase que nada, só putaria.

Ele me puxou pra deitar ao lado dele, ainda com as pernas fora do colchão e começou a me beijar molhado e eu respondendo a altura, desceu até meu pescoço e nos enrolavámos um no outro entre nunca e pescoço, descia nos meus mamilos e um fogo subia da minha buceta desejando loucamente que ele me penetrasse.

Coloquei a mão no pau de Lorenzo e estava duro, pulsante e muito molhado. caí de boca como se fosse gelo em um deserto.
comecei lambendo a cabecinha,ficando uns beijinho, enfiando a boca so na glande,saia e voltava pra língua e acariciava o seu saco com uma das mãos, até descer neles.
Ele olhava eu chupando o pau dele com toda aquela vontade e Lorenzo ficava louco, pois eu muito bem sentia o pulso do seu coração na minha boca, língua e labios. Ele começou a tocar meu clitóris de maneira suave, colocou dois dedos na minha buceta e iniciou um vai e vem com os dedos, tirava passava no meu clitóris e eu como louca chupava o pau dele com toda sede.
Lorenzo me tirou do pau dele, disse pra mim: – vem cá!
me colocou de quatro na beira da cama, é tocava meus seios por alguns segundos, e disse:
-quer meu pau na sua buceta?
– eu gemia e dizia.. querooo poe,
– pede direito!
– em gemidos eu dizia, poe seu pau na minha buceta, poe…

O sacana queria me enlouquecer e começou a chupar minha buceta por traz e lambia meu clitóris e enfiava apenas a pontinha do dedo na minha buceta. e falava:
-quer meu pau?
Eu gritava e gemia
– quero, enfia tudo dentro de mim!
Ele respondeu
-toma!
Ele enfiou o que eu mais desejava naquele momento, seu pau, lindo, gostoso e molhado na minha buceta e eu gritava como louca.
Lorenzo trazia seu pau até a entrada da minha vagina e fazia um vai e vem até ao meio por alguns segundos e depois enfia tudo e socava no fundo. trazia de novo e quanto mais eu gemia mais ele me castigava até um cheguei ao ponto de gozar e ele percebeu e disse pra mim:
– vai gozar, vai?
– vou, gozar no seu pau!
– ele parou e disse: não quero que vc goza agora! Vai sofrer!

diminuiu os movimentos, eu percebia que ele se segurava, pois queria mesmo me foder.

louca voltei a chupar seu pau, molhado de tesão dos dois, como uma louca derrubei ele na cama e subi em cima dele, enviei minha buceta no pau dele e cavalguei deliciosamente sobre seu pau.

Agora quem mandava era eu!

comecei a descer e subir, e fui sugando ele com minha vagina, eu olhava pra ele e ele fazia um não de tesão com a cabeça,
aquilo eu tinha controle!
Minha buceta pulsava no pau pulsante dele.
Ele dizia:
– vou gozar, aiiiii vou gozar.
e eu gemia, gritava, lambida os lábios.

Eu poderia ter dado castigo parando como fez comigo, mas eu estava no ápice e nos gozamos juntos, senti sua porra esguichando dentro de mim e ele sentia os movimentos involuntários da minha buceta.

Disk Sexo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *