A mineira casada e tarada

Ola meus amigos! É a primeira vez que escrevo um conto, mas ao ler algumas aventuras publicadas aqui, resolvi contar a minha que é veradadeira. Certo dia entrei no chate de bate-papo no celular e entrei na sala da cidade local que é brasilia. Logo que entrei, entrou uma mulher com o link CASADA. Isso já me dispertoua a atenção, já que sou tarado por mulher casada. convidei-a para uma papo e ela aceitou. Perguntei de onde ela teclava, ela repondeu planaltina-GO. perguntei: Vc é casada mesmo? Ela desse sim. E me perguntou se eu era casado também, falei que sim. Ela pergunta: O que um homem casado procura numa sala dessa? Eu disse: Amizade ou aventura. E voce? ela disse qualquer coisa que me distraia e que me faz vim o sono pois tou sem sono. Eu disse se eu tivesse perto de voce colocaria voce pra durmir. Ela pergunta voce tem algum sonifero bom? Eu falei tenho, mas so pode ser tomado num lugar reservado. Ela pergunta: que lugar é esse? Eu repondo: Num hotel ou Motel. Ela sorriu e o clima esquenta, peço o telefone e ela me passa. Dia segunte, ligo e ela atende, Pergunto se ela toparia um encontro. Ela disse que sempre vai em Formosa-GO, como eu tava resolvendo assuntos médico por lá, combinei com ela de nos conhecer pessoalmente. Quando chego lá, não acreditava no que tava vendo. Uma mulher baxinha de mais ou menos uns 1.60 cm, uns 60 Kg, loira de cabelos até a cintura, sorriso malicioso e olhar sedutor. Conversamos e logo nos despedimos já que ela tava com o filho de uns 5 anos. Logo que sai, liguei pra ela e falei que tinha gostado do que vi. Ela repondeu a mesma coisa. Então perguntei se podiamos marcar outro encotro as sos. Ela disse que poderia ser em taguatinga, ja que sua tia morava lá, seria fácil convencer o marido a deixa-la ir. Assim ela fez, convenceu o marido dizendo que iria na festa de anivessário de uma amiga e que dormiria na casa da sua tia. Logo em seguida ela me manda uma mensagem me avisando que tava tudo certo pro próximo sabado. Falei pra minha mulher que prcisava voltar em formosa e me arrumei todo e fiu ao encontro dela. Cheguei no lugar marcado, ela tava me esperando nervosa e ansiosa ao mesmo tempo. Eu também tremia muito, pois era a primeira vez traia minha mulher em seis anos de casados. Fomos direto para um hotelzinho que fica perto dali. Chegando lá, conversamos um pouco e começamos a nos beijar. Sem força nada dexei que ela tomasse corgem ja que estavamos errados que fossemos com caltela. Ela correpondia a tudo, um beijo maravilhoso, deitamos na cama nos beijando e ela logo foi tirando minha blusa. Parecia ta decidida na aventura. Ai então foi vez de mostrar a ela o que vinhemos fazer ali. Começei a arrncar sua roupa, dixando-a só de calcinha. Que coisa linda olhar aquela mulher de seios pequenos, mas dirinhos, nem parecia ser mãe. Sua pele braquinha e cheirosa. Fui beijando seu corpo decendo, decendo até chegar em sua virilha. Onde parei passei a mão sobre sua calcinha e poxei-a para o lado. Quando vi aquela bucetinha de pelos ralos pequenina, a pontinha do grelinho saliente, não resisti, cai de boca ja que adoro chupar uma buceta. Ali fiquei um bom tempo chupando, lambendo enfiando o dedo e colocando na boca dela. E ela delirando de prazer até gozar. Ai foi a vez dela me judiar. Que mineira tarada, ela sugava meu pau todinho e vinha mordendo do pé até a cabeça. Eu dizia que não aguentaria, que iria gozar, ela só olhava pra mim com cara de puta efalava: to nem ai! Me segurei e puxei-a para cima de mim, onde ela foi sentando e engolindo meu pau todinho com a buceta. Começou a cavalgar e rebolar. Depois coloquei-a de quatro e enterrei meu pau na buceta dela e olhando aquele cuzinho piscando como quem me machamava. Ela pegava na bunda com as duas mãos e abria ainda mais para receber a vara. Ela olhava pra mim de lado com uma cara safada e dizia: mete gostoso vai, mete tudo, come essa vagabunda, essa puta. Eu perguntava: É bom levar rola de outro homem é, é bom da a buceta pra outro macho é? Ela dizia: É maravilhoso, adoro rola, adoro levar pica, adoro fuder, mete, mete, me come, me come que to gozaaanndooo! e dezabou na cama se contorcendo como uma cobra na arei quente. Eu ajoelhei sobre ela deixando seus peitos embaixo do meu pau e comcei a punhetar, ela mesma se encarregou de continuar a punheta até um jato de porra cair em seu rosto e o resto em seus peitos e ela tirando as ultimas gotas lambuzando seus dedos e passando nos peitos, nos queixo e continou brincando com meu pau. Deitamos um pouco para descansarmos e o telefone toca. Adivinha que era? O marido dela perguntando onde ela estava. Ela disse na festa. E ele que cilêncio é esse? Ela reponde acabei de entrar no banheiro. Então eu fiz sinal pra ela continuar o papo e deci um pouco e comecei chupar sua buceta. Ela falava que tava com saldade, que queria ta com ele na cama e colocou no viva-voz. E eu chupando a buceta dela passando a lingua no cuzinho dela e ouvindo a voz do corno. Era um tezão inesplicável. Ela disse que tinha que desligar e ele só falou: Se comporte em meu amor, mas na verdade ela ja estava gozanndooo outra vez. Depois dessa, a gente não nos encontramos mais. Mas nos falamos sempre por telefone, face, msn e tenho a até o corno adicionado, mas ele nem deconfia que sua mulhezinha foi fdudida por mim. As vezes pergunto a ela: Como ta o meu sócio? Ela fala ta dormindo ou ta no trabalho. E a bucetinha? ela responde: querendo rola, coçando doida pra fuder, ela é muito fominta, adora engolir pica, tomar porra e voltar pra casa meladinha de gala de outro macho! rsrsrsrs. Nos depedimos esperando um novo encotro!

LibidGel

5 thoughts on “A mineira casada e tarada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *