Vovô tirando o meu cabaçinho

Modéstia parte, desde nova sempre tive um corpo que chamava a atenção de homens de toda idade. Muitos tinham idade pra ser meu avô, e mesmo assim me davam todos os tipos de cantadas… Até pra cama me convidavam. Eu fingia não dar bola, mas na realidade eu fantasiava muitos deles metendo na minha bucetinha, mesmo sem nunca ter visto um pênis de homem adulto… Só de criancinhas. Com dezesseis eu já tinha o mesmo corpo que minha mãe de 37 anos (1,65 m e 52 kgs). Cheguei a namorar um menino, mas só fiquei nos beijinhos… Meus pensamentos eram sempre com homens velhos. Mas foi quando meu avô materno (viúvo) saiu da roça pra ficar hospedado por alguns dias na nossa casa, enquanto tratava da venda do seu sítio é que minhas fantasias começaram a tornar realidade. Meu avô Ricardo tinha 62 anos e ainda era um homem forte: 1,80 m e +- 90 kgs. Como meus pais trabalhavam fora passei a ficar muitas horas do dia sozinha com meu avô, que, como todos os outros ficava me comendo com os olhos. Gostando de ser desejada dentro da minha própria casa, e sozinha com ele, coloquei uma saia curtíssima e fui ficar no sofá da sala fingindo ler uma revista. Vovô sentou no outro sofá e ligou a TV… Não demorou pra perceber seu olhar no meio das minhas pernas. Fingindo estar distraída com a revista fui abrindo minhas pernas o suficiente pra ele ver minha calcinha. De rabo de olho notei passando a mão sobre a bermuda, onde só podia estar seu pênis.- Que revista você está lendo, Juliana?…- De fofoca … que acontece com os artistas.- A é? E você gosta?Na cara de pau levantei do sofá que estava e fui sentar ao lado do meu avô mostrando-lhe uma determinada notícia. Ele demonstrando interesse me abraçou e ficou lendo. Quando ele terminou, fui esticando meu corpo até me deitar e colocar minha cabeça sobre sua perna. Fez carinho no meu braço e depois ficou esfregando sua mão nas minhas costas descendo até onde começava minha bunda. Ao sentir o tecido da sua bermuda se mexendo e notando que seu pinto parecia estar bem próximo da minha cabeça, me ajeitei e deitei bem em cima daquele volume que ficou encostando na minha bochecha. Vovô percebendo que eu estava nitidamente mexendo meu rosto sobre seu pênis, levou a mão sobre meu peitinho e ficou apalpando. Quando coloquei minha mão sobre seu pênis e fiquei apalpando também por cima do tecido, ele esticou o braço e puxou minha saia… Enfiou a mão por dentro da minha calcinha passando pela minha bundinha e chegando na minha bucetinha. Quando senti que ele tentava enfiar, apertei minhas pernas.- Aí não vovô… Ainda sou menina moça… Hehehehehe…Passou a só esfregar seu dedo bem no meio dos lábios vaginais me fazendo ficar molhadinha. Só que a porra do telefone tocou, e ele levantou dizendo que devia ser uma ligação que ele estava esperando… Ele vendo que também levantei.- Fica aí Juliana… Não vou demorar.Rapidamente pensei em algo bastante radical.- Vou pro meu quarto descansar um pouco.No meu quarto fiquei só de calcinha na frente do espelho, só esperando o que ia acontecer. Nem sabia se realmente meu avô ia aparecer no meu quarto como eu desejava. Mas logo, pelo espelho vi meu avô me olhando.- Posso entrar, Juliana?…Fui me virando, mas instintivamente cobri meus peitos.- Pode vovô… Algum problema?- Estava tão bom lá no sofá… Porque não me esperou?Resolvi que eu tinha que fingir um pouco, pra não parecer tão vulgar.- Não sei vovô… Acho que fiquei com um pouco de medo.Ele vindo sentar na minha cama e me puxando pra sentar no seu colo.- Medo de que meu amor… Jamais vou querer magoar minha netinha que eu amo tanto.- Também te amo vovô…Ele apalpando meus peitinhos que eu já nem cobria mais.- Você deixa eu te ver peladinha?- Mas vovô?!! Nunca fiquei pelada na frente de nenhum homem…- Não vou contar pra ninguém… Fica um segredinho só entre nós dois.- Tá bom vovô… Vou tirar minha calcinha então…Sai do colo dele, e após tirar minha calcinha voltei sentar no seu colo. Ele dizendo que só ia fazer um pouco de carinho em mim, passou a beijar os biquinhos dos meus peitos e depois passou chupar engolindo todo meu peito… Passei a adorar a boca do meu avô sugando meus peitinhos alternadamente, enquanto ficava passando os dedos na minha xoxotinha. Eu sentindo aquela coisa dura debaixo da minha bunda.- Você deixa eu ver o seu pinto, também?…- Você quer ver o meu pinto?…- É vovô… Nunca vi um pinto de um homem como você.Ele fez me sentar do seu lado na cama e foi abrindo sua bermuda até tirar … aquela coisa roliça (grande e grossa). Mesmo não tendo nenhuma noção, achei muito grande. Vovô me fez entrar de costas no meio das suas pernas e ajeitou seu pinto no meio das minhas fazendo ficar encostado na minha xoxota.- Você é uma delícia, minha netinha…Na parte do seu pinto que sobrava pra cima da minha xoxota, fiquei passando a mão e analisando aquela ponta meio roxa. Vovô me pediu pra deitar na cama e pra minha surpresa veio direto com a boca na minha bucetinha começando a lamber e a chupar as carnes que ficavam entre meus lábios vaginais (minha buceta era bastante carnuda).- Que isso vovô… Queeeee iiiiiisssoo… Aaaaaiiiii meu Deuuuusssss…. Queeeee deeeelíiiicia…Era o meu primeiro orgasmo com um homem… Já tinha sentindo aquilo esfregando eu mesma os dedos na minha xoxota. Depois, ele me pediu pra ficar de quatro sobre a cama e ficou passando seu pinto na minha bucetinha e sobre meu ânus. E sobre meu ânus que ele forçou mais…- Vou enfiar ele um pouquinho tá?…Sempre sonhei que a minha primeira vez ir ser na minha xoxota, mesmo sendo virgem. Mas quando senti a ponta entrando no meu ânus, eu travei.- Calma Juliana… Calma que já entrou um pouco… É só você não fechar o seu cuzinho com muita força.Vovô enfiou e tirou pelo menos umas três vezes pra molhar a cabeça do seu pinto com saliva, voltando a empurrar fazendo entrar cada vez mais. Eu ia sentindo meu ânus ser alargado e uma dorzinha enjoada fazendo meu ânus ficar latejando… Vovô teve que ficar parado com seu pinto todo enfiado na minha bundinha até meu buraco recém-arrombado ir se acostumando… Eu gemia alto e respirava com dificuldade e achei que ia desmaiar quando ele passou a puxar pra trás e voltar com tudo pra dentro, a cada socada. Depois de uns cinco minutos é que comecei a curtir meu avô me fodendo com força… Adorei quando ele ficou parado com seu pinto latejando dentro de mim e gozando. Fui correndo pro banheiro sentindo sair do meu ânus aquele liquido viscoso que escorria pela minha perna. Quando voltei pro meu quarto ainda peladinha, vovô me fez uma proposta. Ele ia ter que ir até o sítio pra pegar alguns documentos e me perguntou se eu não gostaria de ir junto. Achei que meus pais não iam deixar, já que meu avô disse que ia na sexta-feira e que voltaria somente no domingo… Deixaram e minha mãe ainda arrumou uma mochila com algumas roupas pra mim. Chegamos no sítio já começando a escurecer, e vovô foi logo me levando pro quarto me deixando peladinha. De novo ele chupou minha xoxota me fazendo ter um delicioso orgasmo, e de novo enfiou aquilo tudo no meu ânus me fazendo urrar feito uma égua, até ele gozar muito. Sábado a tarde, novamente ele me chamou pro seu quarto e me mandando ficar pelada, foi tirando também toda sua roupa. Depois de ele mamar muito nos meus peitinhos e me mandar ficar de quatro com a intenção de me comer por trás; eu.- Enfia na minha xoxota vovô… Eu deixo…- Mas você disse que ainda é moça, não foi?…- Disse vovô… Mas eu não … quero mais ser moça… Quero ser uma mulher de verdade.Ele já passava seu pinto na minha bucetinha.- Mas ninguém vai poder saber que fui eu, tá bom?- Tá vovô… Prometo que não vou falar pra ninguém…Fui sentindo fazendo cada vez mais pressão com a ponta do seu pinto na entradinha da minha buceta, que, quando entrou foi mais da metade pra dentro rompendo meu cabaçinho.- Aaaaaaiiiii vovô… Aaaaaaaiiiiiii!!!!!- Já foi… Já foi… Fica calma agora…Senti ele empurrando o resto do seu pinto pra dentro da minha buceta e começando a fazer movimentos pra frente e pra trás… Ardeu muito, mas rapidamente eu estava gostando de sentir aquele vai e vem dentro de mim, que tive um orgasmo um pouco dolorido… Vovô tirou seu pinto um pouco sujo do meu sangue e gozou muito sobre minha bundinha. A noite, ainda com minha bucetinha um pouco dolorida vovô voltou a meter seu pauzão me fazendo berrar novamente e novamente ter um outro delicioso orgasmo. Voltei no domingo pra casa com minha bucetinha e meu ânus ardidos que tive procurar andar normalmente pra ninguém desconfiar de nada. Vovô vendeu o sítio e comprou uma casa em outra cidade. Passei a encontrar com ele raramente, e, em um ano só tivemos oportunidade de transar mais duas vezes. Passei a não me interessar em namorar pessoas da minha idade… Minha tara era sempre por homens mais velhos. Assim que entrei pra faculdade, com dezoito anos incompletos me envolvi com um professor que tinha praticamente a mesma idade que meu avô Fui sua amante por quase dois anos. Atualmente, pra ajudar nas despesas com meus estudos na faculdade, passei a ser cuidadora de um viúvo (meio mulato) de 66 anos e que tem uma pica de mais de 25 cm… Aaaaaadoro ser fodida por ele.

Sexo Por Telefone
Disk Sexo

38 thoughts on “Vovô tirando o meu cabaçinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *