Transa no Vestiario da Academia

Olá… O que vou contar de fato ocorreu… irei tentar retratar bem detalhado pois é o que eu gostaria de ler nos contos, afinal é a rica descrição da cena que conseguimos visualizar.

Sexo Por Telefone

Esta façanha ocorreu em 2016 no Vestiário da Academia do Sesc. Na ocasião eu tinha 37 anos, malhava rigorosamente e assiduamente por uns 3 anos, sempre fui de cuidar do corpo e alimentação. Apesar de não me considerar um cara bonito e talvez por pensar assim, me dedicava muito na malhação pra buscar aquilo que eu achava que poderia me ajudar a me destacar e com certeza ajudou! rsrs… Sou loiro escuro, de olhos azuis, uso barba e não costumo me depilar como a maioria dos bombados, apenas aparo o excesso…

Tinha acabado meu treino, mais tarde do que de costume, acho q era umas 20hr… Vou para o Vestiário e sempre levo toalha e roupa para o banho, apesar de não precisar usar transporte público, o retorno para casa sempre tem a possibilidade de passar num mercado ou outro local.

Entro no vestiário e o local está vazio… Só isso já me dá ideias e pensamentos maliciosos. Encontro um local para sentar, coloco minha mochila, me despeço e já pelado vou até o box exatamente a frente do banco com a toalha em mãos, pois estava sozinho mesmo e não vi nenhum problema em caminhar pelado aquele pequeno percurso. (mas minha mente só pensava em putaria e andar pelado pelo vestiário me daria oportunidade de alguém entrar, me ver assim, ficar excitado, e acabarmos transando).

Coloco a toalha na divisória entre os boxes e deixo a porta de vidro fumê com uma fresta aberta. Afinal minha mochila estava no banco e por precaução prefiro ficar de olho nela… Até mesmo porque todos q usam o vestiário fazem o uso desta prática!

Entro no banho e em instantes entra um cara e senta exatamente em frente ao meu box no mesmo banco que esta minha mochila. Pela fresta e disfarçadamente procurei olhar primeiro por causa da mochila depois com outros olhares.

O cara mesmo sentado aparentava ser alto, mais do que eu que meço 1,75m. cabeça raspada e com barba, ombros e costas largas, mesmo de camiseta (q estava justa) pude ver q tinha um peitoral bem trabalhado. estava de calça jeans e sentado dava pra ver que era coxudo pois estavam apertadas. Logo vi que ele estava chegando da rua para iniciar seu treino e por isso nunca havia o visto malhando antes.

Já comecei a pensar besteiras e a ficar excitado, pensando em N formas de como atiçar alguma coisa. Para provocar me ensaboava de forma que o cara conseguisse me ver pela fresta da porta do Box. Várias vezes passava o sabonete criando espuma e deixando escorrer pelo corpo, já com meu pau meio duro e fazia isso de frente para a fresta da porta.

Percebi que eventualmente ele olhava, no início até pensei que eram olhares do tipo sem querer afinal ele estava de frente para mim. Mas o tempo foi passando e passando e o cara não vazava… Abria e fechava a mochila, mexia no celular nem mesmo estava com pressa em trocar de roupa… Pensei: Esse cara tá afim de algo!

Eu já de pau duro me ensaboava mais e mais de frente para a fresta fingindo olhos fechados ou q nem vi q tinha alguém ali.

Ele tirou a camiseta ali mesmo sentado e que visão… sabem quando o cara tem um peitoral peludo com os mamilos bem expressivos? Nossa uma delícia de macho! Tirou a calça de costas para mim com uma cueca azul box e vestiu uma bermuda Cinza e aí sentou novamente e retornou para o celular.

Eu continuei ali acreditando nas minhas investidas, sabonete quase no fim… rsrs Foi ai que ele deu uma ajeitada no pau pela bermuda e olhou pra mim de modo sem querer ou timidamente.

Pensei… será? Foi sem querer? ou também está de provocação? Enfim, vou tentar mais um pouco e ver no que dá… ele está pronto para ir malhar… se não levantar nos próximos minutos é porque ele quer sim!

Comecei a ensaboar só o pau, meio que me masturbando e de frente para a fresta quando de repente ele saca o pau pra fora pela perna na bermuda e fica olhando pra mim. Eu congelo naquela visão… um pão grosso, bem duro, cabeçudo… fazendo uma comparação grotesca, praticamente um frasco de Rexona spray. A outra mão dele descansando na outra coxa.

Então eu abro toda a porta do Box e fico me exibindo pra ele com meu pau na mão bem duro… E ele lambe os lábios… e faz sinal com a mão para eu ir até ele.

Desligo o chuveiro. Me enrolo de qualquer jeito na toalha e vou pro banco terminar de me secar. De pé e na frente dele e de pau duro, demoro pra me secar e ele ali olhando fixo… Visto a Bermuda sem cueca mesmo e ele talvez achando que eu era só fogo de palha, guardou o pau! Eu sento no banco ao lado dele, olho pra ele, olho para aquele pau duro dentro da bermuda e aí levo minha mão e aliso aquele membro que já marcava a baba. Olhei e ele piscou pra mim (como se tivesse dizendo… vai, pode chupar). Apesar deu querer muito essa fantasia de transar no vestiário da academia, quando realmente estamos a um passo de realizar, já pensamos no perigo e nas consequências… É incrível como o tesão nos faz fazer loucuras.

Me abaixo e começo a chupar e ele me tira de cima e fala:

– Vc tá louco… Qualquer um pode entrar!

– Verdade, mas foi por isso q eu vesti só shorts. Qualquer coisa eu volto rápido pro banco e finjo estar me vestindo e vc coloca sua mochila por cima e fingi estar no celular!

Ele: ok

Aquele vestiário nos dava uma certa vantagem… da porta de acesso até a sala dos chuveiros onde estávamos, tinha um corredor de uns 3 passos, além disso a porta fazia barulho sempre que aberta!

Voltei a chupar ele. Até que ele fala:

– Cara será que posso te comer, corremos esse risco?

– Não sei… não sei… aí realmente acho perigoso… (resolvi arriscar uma breve rapidinha, um gostoso assim naquela fantasia real… eu tinha que experimentar de várias formas) falei… Cara… então só uma ou duas metidas e voltamos para a pegação!

Levantei e só baixei o short na bunda e sentei no pau dele… Ele me segurava forte pela cintura. Eu estava tão puto, mas tão puto… que fiz questão de sentar fundo. E o fato de não poder gemer, não poder fazer nenhum barulho tornava a situação muito excitante… e o pensamento a milhão…”e se alguém entrar… e se formos pegos…, mas está tão gostoso… quero mais…”

E assim não foi só uma ou duas metidas (no caso sentadas) estávamos fudendo muito e pra valer…

De repente….

Ouvimos barulho na porta do vestiário e como calculado, deu tempo deu sair de cima puxar o short de qualquer jeito pra cima, sentei no banco e com a toalha fingi que estava secando o cabelo… E ele só colocou o casaco em cima do pau e fingiu que estava no celular.

A pessoa entrou ainda cumprimentou nos dois porque malhava junto (eu mesmo já havia malhado com o cara em outros horários e acredito q com o meu comedor também rsrsrs…) E saiu depois de urinar!

Nessa etapa, o cara levantou do banco ainda de pau duro, mandou eu ficar de pé e me fudeu assim. Pelo horário deveria ter poucos alunos na academia, próximo dela fechar…

Aí foram várias socadas… Não aguentei e gozei sem nem encostar no meu pau… Ele me virou e gozou em cima do meu pau… Baixou e chupou meu pau com a porra dele… Foi muito tesão… Nos recompomos e ele foi malhar e eu fui embora…

Fiquei pensativo… pelo andar das coisas… esse cara deve fazer isso com frequência… rsrs mas levei o pensamento para outro foco… é mais gostoso quando se faz com alguém que também nunca fez.

Gostaram? me deem feedback… Tenho outra de vestiário, mas em outra academia… Neste um pouco mais tranquilo pra fazer acontecer, pois já aprendi e perdi um pouco do medo com esse primeiro relato. Irei contar num próximo conto ok?

Abraço

Disk Sexo

3 thoughts on “Transa no Vestiario da Academia

    1. Claro fera… estou começando a relatar minhas melhores historias que de fato ocorreram… inclusive postei uma anterior a esta aqui no site… procure por “Transei com o Entregador de Gas” Abço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *