Putaria na casa da amiga

Bom, a história erótica que vou contar a vocês aconteceu o ano passado e começou quando eu voltava de uma festa com uma de minhas amigas, a Bia. Ela tem 19 anos, é morena, falsa magra com uma bundinha muito gostosa e deixa os carinhas babando de tesão.

Sexo Por Telefone

Sempre gostei de sair com a Bia para os shoppings e festas. Além de ser uma boa companhia, ela é muito esperta e sempre consegue fugir das confusões, me ajudando nos momentos mais difíceis.
– Puxa, amiga!! Achei que hoje eu ia tirar o atraso com algum cara! – falei pra ela quando descemos do ônibus perto da minha casa. Ela também desceu, pois a casa dela ficava a apenas duas quadras descendo a rua.

– Atraso? Por que? – ela perguntou.
– Faz uns três meses que não dou pra ninguém! Estou à perigo!! – eu disse rindo.
– Eu também estou na mesma situação, Amanda! Só aparece idiotas querendo me comer.

Conversamos mais um pouquinho e eu disse a ela que estava sozinha em casa e era melhor eu entrar.

– Posso dormir com você? Também estou sozinha em casa. Meus pais viajaram e meu irmão foi junto! Não quero dormir na casa da minha tia! – ela disse.
Eu concordei e ela ligou para a tia dela avisando.
Chegamos em casa, tomei um banho e depois ela também tomou, vestindo uma blusinha que eu emprestei a ela.

Como já estava um pouco tarde, a gente nem conversou muito. Eu disse que ela poderia dormir na minha cama e eu dormiria na cama dos meus pais. Ela pensou um pouco e disse que queria dormir comigo, na mesma cama. Achei estranho mas acabei concordando.
No meio da noite eu acordei com ela falando sozinha.
– Aiiii, Chupa minha boceta!! Isso, isso!! Chupa gostoso!! – ela gemia enquanto falava essas safadezas.

Que coisa! Achei aquilo estranho e fiquei olhando pra ela. Parecia estar em um sono muito profundo mas se mexia como se estivesse transando de verdade. Levantei o cobertor e fiquei surpresa ao perceber a blusinha dela toda levantada e a calcinha em apenas uma das pernas. Percorri o corpinho dela com o meu olhar e pude ver sua xaninha, bem carnuda e quase sem pelinhos. Seus seios estavam deliciosos, com os biquinhos bem durinhos.

Olhei para a boca dela semi-aberta e desejei beijar seus lábios. Comecei a ficar com um tesão incontrolável e minha bocetinha palpitava de tanta excitação que eu sentia. Aproximei o meu rosto e cheirei os cabelos dela, sua pele. Ela estava muito cheirosinha. Será que ainda estava sonhando comigo? Passei os dedos na bocetinha dela, com cuidado para não acordá-la.

A xoxotinha dela estava completamente úmida. Não resisti e lambi meu dedo, sentindo o gostinho dela. Em seguida fui mais atrevida. Enfiei o dedo em sua entradinha escorregadia. O corpinho dela tremeu e ela se contorceu.
– Ahhhhhh, Chupa, meu amorzinho!!! Chupaaaa!! – ela voltou a falar.
Não era possível! Fiquei intrigada com aquilo. Como era possível eu enfiar todo o meu dedo na bocetinha dela e ela ainda continuar dormindo?

Aproveitei que meu tesão estava à mil e resolvi ir adiante. Comecei a beijar os seios dela, sua barriga, umbigo, e fui descendo. Quando cheguei na xoxotinha dela eu quase fiquei louca com o cheirinho dela. Era a primeira vez que eu sentia o cheiro da boceta de outra garota e posso dizer que eu tremia como vara verde, de tanto tesão. Encostei a boca nas pernas e coxas dela. Que pele mais gostosa. Enquanto isso eu acariciava o meu clitóris, por cima da minha calcinha.

Abri as pernas dela levemente, beijei a bocetinha dela e apertei o clitóris dela com a minha lingua. Ela apenas se mexeu na cama, mas não acordou. Fiquei feliz e continuei, dando lambidas completas, que iam desde o cuzinho dela até o seu grelinho. Levei minha mão na bundinha dela e apertei, arrancando um gemido dela. Em seguida molhei um dedo na minha boca e tentei enfiar no ânus dela. Para minha surpresa, meu dedo entrou sem qualquer resistência.

– Essa danada deve levar pica nesse rabinho o tempo todo!, pensei ao perceber que o cuzinho dela não era mais tão apertadinho quando o meu. Eu estava muito excitada e tirei toda a minha roupa. Em seguida me encostei nela, roçando minha xoxota nas pernas e coxas dela, sentindo sua pele quentinha. Ela gemia ocasionalmente e percebi sua respiração ficar mais ofegante.

Não me aguentei e fiz um movimento mais ousado ainda. Levantei meu corpo um pouquinho e comecei a roçar minha bocetinha nos lábios dela. Que delícia. Eu nem acreditava no que eu estava fazendo com a minha amiga. Eu já estava quase gozando mas queria mais. Voltei a chupar a xoxotinha dela novamente enquanto me masturbava loucamente. Não demorou muito e o corpinho dela tremeu completamente e percebi que ela estava gozando na minha boca. Aquilo foi demais pra mim.

Soltei um gemido descontrolado e gozei como uma louca, procurando não acordá-la com o barulho que eu fazia. Que gozada gostosa foi aquela. Chupei a boceta dela todinha, procurando sugar todo o caldinho dela. Depois disso tomei um banho e fui à cozinha tomar um suco e me acalmar. Quando voltei ela dormia tranquilamente novamente. Dei um selinho nos lábios dela e dormi também.

– Tive um sonho tão estranho essa noite. Parecia tão real! – ela me disse no dia seguinte.
– Foi? Me conta!! – falei e ela passou a me contar detalhes do sonho. Minha bocetinha ficou toda molhadinha novamente enquanto ela falava o que tinha acontecido. Para ela tinha sido um sonho. Mas para mim, foi uma experiência única.

Depois disso eu passei a ficar com meninas quase todos os finais de semana. Praticamente esqueci os caras. Meu negócio era as gatinhas das minha idade e bonitinhas como eu. De vez em quando eu dou a boceta pra um macho, só pra não esquecer o que é sentir uma pica bem grossa quase arregaçando minha xoxotinha. Mas, definitivamente, o que gosto mesmo agora é de mulher.

Disk Sexo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *