Japinha safada fazendo anal gostoso

Adoro ler contos eróticos antes de uma transa, uma vez que fico bastante excitado e parece que na momento do coito encontra-se mais bom, no entanto, de modo algum relatei nenhuma das minhas transas. Por isso, resolvi acoimar meu primeiro bico de uma alienação que fiz há 6 anos na município de Jacareí. Entrei na dependência de abalroa bate-papo do uol na município de Jacareí e comecei a abordar um bate-papo bem sacana com uma moça com alcunha de japinha.
 Ela: começou a dizer que gosta coito e que era apaixonada por um rapaz que apenas queria utilizar e descomedir-se dela.
 Eu: Fiquei estimulado com seu alívio e perguntei como era sua transa com ele?
 Ela me disse: faço todas as vontades dele, porém inclusive dessa maneira ele não me dá valor.
 Eu: e quais as vontades dele???
 Ela: chupo ele até achincalhar na minha boca, ele come minha buceta com desejo e apenas não dei cu pra ele visto que não pretende.
 Eu: Ele não te chupa??
 Ela: de modo algum!
 Eu: E você possui desejo?
 Ela: Não, porém agora fiquei curiosa, uma vez que de modo algum fiz.
 Eu: Coloca eu te chupar??
 Ela: Não!!
 Eu: Tudo bem, porém se quisesse um dia era apenas me contatar que chuparia ela com o maior agradar.
 Ela: Compreendido.
 Eu: Deixei meu telefone celular pra ela , me despedi e ela nem sequer me respondeu, por isso saí da dependência.
Passaram alguns dias e eu ficava pensando naquela moça e constantemente me excitava com aquele bate-papo que tivemos, porém achava que não ia permitir em nada até que um certamente dia recebo uma aviso de telefone celular de um algarismo alienígena com a posterior citação: Como, Tudo Bem?
 Eu: Absolvição, porém quem é você.
 Ela: Sou a Joyce, a japinha do abalroa bate-papo.
 Eu: agora estou bem melhor e já falei: Tá com finalidade de ser chupada?
 Ela: Não.rs apenas quis abordar com você.
 Eu: que pena, adoraria bastante de chupar.
 Ela: nossa, você e bem tarado!rs
 Eu: e que você me coloca dessa maneira!!
 Ela: porém nós nem sequer se conhece direito e você sabe que sou apaixonada por um cara.
 Eu: sem dificuldade pra mim, uma vez que eu similarmente tinha amada e apenas queria uma acaso sexual.
 Ela: você apenas pretende me fuder e em seguida sair fora.
 Eu: efetivamente, se for a seu desejo sairei fora.
 Ela: porém o que você faria comigo?
 Eu: Primeiro iria te permitir um banho de dialeto, começaria beijando sua boca, lambendo seu pescoço até alcançar nos seios e mama-los e descendo até sua buceta e chupar bem bom sua xoxota e por fim iria colocar ela de quadro e abalançar-se a dialeto no seu cusinho.
 Ela: nossa, deu até desejo. O que mais vai realizar?
 Eu: em seguida que te chupar, você vai ficar de joelho e chupar meu pau.
 Ela: isto faço bastante bem!!!
 Eu: Delicia!!
 Ela: O que mais vai realizar?
 Eu: em seguida vou deitar na cama e quero que sente na minha cara e esfregue sua buceta, assento e cu na minha dialeto com desejo e em seguida você se vira e faz um 69 comigo.
 Ela: que delicia!!!
 Eu: logo após quero que você sente no meu pau com desejo e cavalga com desejo e vou de aplicar de quatro e abalançar-se em sua buceta até você eu gozarmos.
 Ela: adorei, vamos se conhecer e analisar o que rola.
 Eu: Vamos efetivamente!!!
Ficamos o dia inteiro mandando essas mensagens no telefone celular e a noite liguei no telefone celular dela e disse: Vamos trepar no momento em que?
 Ela: vamos se conhecer primeiro. Pode ser amanhã no alameda da município?
 Eu: efetivamente, que horas?
 Ela: as 18 horas
 Eu: Compreendido.
A momento naquele dia parecia que não passava e fiquei aflito até alcançar a momento de ir ao abalroamento. Como combinado cheguei no alameda de município uns 15 minutos antes e mandei aviso para Joyce que já havia chegado. Ela me respondeu que já aparecia chegando e que demoraria uns 20 minutos. Já passava 30 minutos aqui está que me surge uma mestiça jovem apresentando em minha direção e ao inclusive tempo abrigo meu telefone celular.
 Ela: É você que esta ai assentado no banco de bata azul, calça blue jeans e bissaco preta.
 Eu: efetivamente, sou eu inclusive e ao inclusive tempo acenei pra ela.
Ela caminhava em minha direção e de acordo com foi se aproximando via uma japinha mestiça e miúda, no entanto, uma deliciosa magrinha com um corpete admirável.
 Eu: como, tudo bem? Como você é atraente?
 Ela: efetivamente bem e você?
 Eu: melhor agora.
Daí em perante ficamos falando por uns 30 minutos e ela aproximadamente apenas falou do cara que era apaixonada e eu de alteamento colega escutando, até que interrompi e disse: Você e atraente e não necessita ficar babando ovo nesse cara e é por causa disso que não te da atenção, passa ignorá-lo e arruma outro cara que te de valor.
 Ela: você me acha atraente inclusive?
 Eu: efetivamente, bastante atraente e louco pra te chupar e te fuder.
 Ela: não hoje não!!!rs
 Eu: visto que?
 Ela: visto que, hoje apenas quero te conhecer.
 Eu: que pena, tô no maior atração. Veja meu pau aqui nas calcinha.
 Ela: ela olhou e deu um alegria acanhado.
 Eu: enquanto você encontra-se ai se guardando a favor cara, acrescentado que ele mete a rola em várias garotas.
 Ela: Será?
 Eu: Logico!! Vamos fazer sexo e apenas coito sem acordo e ninguém necessita entender.
 Ela: hoje não, vou julgar.
 Eu: Por isso, vamos permitir uns beijos e uns amassos.
 Ela: Por isso tá, porém apenas isto.
Já era umas 19 horas e já escurecia e fomos num lugar escuro e comecei a beijá-la e mudar a mão em seu corpete por cima da roupa e peguei sua mão e coloquei no meu pau e pedi pra ela chupar, porém fui contestado com ela me dizendo que então não era lugar. Por isso, disse vamos em um motel ou hospedaria?
 Ela: está bom, porém não vai acontecer nada apenas um boquete pra analisar se apaga este fogo.
 Eu: compreendido melhor que nada.
Fomos num hospedaria no centro de Jacareí, chegando lá fui tirando a roupa e fiquei pelado próximo dela e fui tomar um bom banho e chamava ela, respondeu que ia tomar uma ducha sozinha. No momento em que saí do banho ela aparecia deitada na cama com um coberta e de roupa. Por isso, disse: Toma um banho por isso e vamos abordar apenas, uma vez que percebi que ela aparecia com muita humilhação.
Por isso, ela foi pra dentro do banheiro e esperei ela levar a roupa e fui analisar ela pelada. Ela logo tentou ocultar e disse coloca eu te analisar pelada. Eu vi uma japinha de 19 aninhos magrinha, baixa, peitinhos bem pequeninhos, buceta meio peluda e uma bundinha lisinha e arrebitadinha. Na data eu tinha 32 anos, sou magro, 1,73alt, cabelos grisalhos e curtos, possui um pau abundante e de 14 cm. Disse que esperava ela na cama. Ela veio e se deitou na cama do meu lado e escondeu seu corpo abaixo do coberta e perguntei a ela: Coloca eu te chupar lindinha?
 Ela: Não, hoje não. E me perguntou sobre minha amada.
 Eu: disse que não queria abordar sobre minha amada e aparecia com finalidade de chupar ela.
 Ela: Fala sobre ela.
 Eu: se abordar sobre ela e mostrar uma foto dela você coloca eu te chupar.
 Ela: efetivamente.
 Eu: falei e mostrei a foto.
 Ela: por isso me chupa.
Desci até sua buceta peludinha que aparecia meladinha e comecei a chupar com o coberta em cima de mim, ela se contorcia e meu pau aparecia bastante difícil e louco pra fuder aquela tímida safada. Por isso, pedi pra realizar um 69, ela concordou e se virou e com o coberta em cima de nossos corpos começou a chupar meu pau com muita desejo, enquanto, eu lambia e chupava sua buceta. Ela chupava bastante bem uma rola e ficamos nessa acomodação até que eu disse pra ela que aparecia aproximadamente gozando e pra ela agilizar que ia achincalhar bom. Ela me obedeceu e me chupou com desejo até que aquele atração acumulado explodiu em sua boca e escorreu a porra pelos lábios e ela continuou chupando até que ela similarmente soltou um cainho e gozou na minha dialeto.
 Ela: Acabado, te fiz achincalhar agora vamos ainda que.
 Eu: vamos descansar um tanto e logo iremos.
Fui tomar um bom banho e ela veio juntamente ficando de beira-mar pra mim e comecei a acariciar seus peitinhos e às vezes passava a mão na sua buceta e esfregava meu pau em sua bundinha. Aquela situação já me deixou de rola dura de novo e pedi pra ela me chupar então.
 Ela: não, Vamos ainda que!!
 Eu: angra a boca e chupa meu pau sua vadiazinha.
 Ela: não sou sua vadia!
 Eu: e efetivamente, você e uma putinha gostosa e esta louca pra abancar na minha rola.
 Ela: você é um tarado e safado.
 Eu: efetivamente, sou seu tarado safado e você vai realizar tudo que eu quiser agora e vai me acatar.
 Ela: efetivamente, vou realizar!
A parti daí ela abocanhou meu pau com desejo e se entregou de vez. Deitei na cama, coloquei a camisa-de-vênus e mandei ela abancar na minha rola, ela me obedeceu e cavalgou com desejo enquanto eu batia em sua assento e te chingava de vadia, biscate, cachorra, vagabunda. Ela gemia e respondia baixinho, efetivamente sou sua meretriz. Mandei ela ficar de quatro e comecei a chupar sua assento, a buceta até o cusinho, ela foi ao alienação e pediu pra fuder ela de quatro. Por isso, enfiei meu pau na sua buceta e meti com vigor e batia em sua assento, enquanto, ela rebolava e me chingava de tarado e senti a vadiazinha achincalhar no meu pau no momento em que ficou macio. Por isso, eu disse: gozou né putinha?
 Ela: efetivamente, goza você similarmente safado?
 Eu: vou achincalhar em você minha putinha. Porém quero em sua boquinha e analisar você engoli toda minha porra.
 Ela: efetivamente, safado goza na minha boca.
Por isso, ela se ajoelhou e ficou esperando minha porra até que esporrei em sua cara e ela logo engoliu meu pau e sugou todo o leitinho, deixando meu pau limpinho. Fomos ao banho de novo e ela começou a me abordar que no início não aparecia como desejo de fazer sexo comigo, uma vez que havia transado com o cara que ela ama manhã, porém de acordo com foi rolando foi dando um fogo dentro dela e por causa disso demorou a abandonar.
 Eu: safadinha você, deu pra 2 homens no inclusive dia. E quem te comeu melhor?
 Ela: você, uma vez que consegui achincalhar duas vezes e com ele nenhuma.
 Eu: ele não sabe a safada que ele possui. Eai pretende ir ainda que ou pretende mais minha rola?
 Ela: nossa, você aguenta mais? Já gozou duas vezes?
 Eu: arrazoado, aguento mais uma gozada e possuimos tempo também, uma vez que o hospedaria são 4 horas e apenas estamos aqui há uma momento e meia. O que acha?
 Ela: o que vai realizar comigo?
 Eu: sem me exitar disse que iria alimentar-se seu cusinho. Vai deixar?
 Ela: não, você está louco, de modo algum dei meu cú.
 Eu: Coloca eu experimentar a não ser aceitar eu paro. Possui constantemente a primeira vez? E se você acomodar-se com vai realizar a favor cara que adora e quem sabe ele te da mais valor.
 Ela: tá pode experimentar, porém e pra acabar inclusive.
 Eu: compreendido você vai acomodar-se com e vai abrir constantemente seu cuzinho pra mim.
 Ela: não, inclusive.
Por isso, fomos pra cama e comecei a chupá-la de novo aquele corpete agradável e coloquei ela de quatro e comecei a chupar seu cusinho e enfiando o aptidão na sua buceta que a essa momento já aparecia meladinha. Coloquei a camisa-de-vênus e enfiei na sua buceta e comecei a bombar com vigor e enfiei um aptidão polegar na sua cusinho e perguntei se aparecia doendo, respondeu que não. Mandei ela arrebitar o cusinho passei um gel e fui buscando enfiar meu pau naquele rabinho agradável, admitido que foi complicado, uma vez que era bem apertada e de acordo com enfiava ela ia puxando a bundinha e pedindo pra acabar e com isto meu pau foi amolecendo. Por isso, tirei a camisa-de-vênus e mandei ela chupar meu pau e deixar ele bem difícil de novo e que eu ia alimentar-se o cu dela, uma vez que ela

Ficou d4 novamente empinou a bundinha coloquei gel no seu buraquinho e na minha rola e comecei a pincelar meu pau na portinha do seu rabinho e segurei ela firme e fui entrando naquele cusinho apertado centímetro por centímetro até que entrou tudinho e ficamos parados um pouco e fui aos poucos fazendo movimento e metendo devagarinho e fui aumentando os movimentos até que ela reclamava, gritava e gemia com meu kct atolado no seu rabo, já socava com força e batia na sua bunda e chingava ela de vadia gostosa até que não aguentei e gozei dentro daquela ninfetinha deliciosa.
Enfim, após 3 horas no hotel eu gozei 3 vezes e ela me disse que nem sabe quantas vezes gozou e que adorou tudo que fizemos e que faríamos outras vezes. Saímos, algumas vezes e repetimos tudo novamente, porém, ela juntou com um namorado e não quis mais se aventurar comigo e hoje não tenho mais contato nenhum com ela, mas foi bom enquanto durou.
Fico por aqui, desculpa pelos erros de português e gramaticais, se alguém quiser trocar historias e experiências sexuais comigo me manda um e_mail para: [email protected] e se rolar a química podemos nos conhecer e ver o que rola.

2 thoughts on “Japinha safada fazendo anal gostoso

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.