A Primeira Vez que fui chantageado e arregacado pelo pai

Foi assim que tudo começou, num dia qualquer o Luís tinha me chamado pra ir na sua casa ver uns filminhos pornôs e revistas do seu pai, claro que ele queria me comer também e assim foi chegamos lá ele colocou o filme separou umas revistas e já foi me mandando chupar seu pau, depois abriu minha bunda e começou a me comer muito gostoso, não demorou muito e ele tava gozando e como sempre dava uma no meu cu e outra na minha boca, depois disso nos vestimos, terminamos de ver o filme, guardamos tudo e ficamos vendo tv, nisso seu pai chegou em casa e foi pro escritório, enquanto isso, o Júnior ligou e o Luís, claro, disse pra ele que eu tava lá e ele disse que ia pra lá e o Luís respondeu que não que não tava rolando mais nada porque seu pai tinha chegado, ia ficar pra outro dia, mas ele começou a contar pro Júnior o que a gente tinha feito, sem saber que o seu pai tava ouvindo tudo, foi aí que ele teve a idéia de me foder também, na hora ele não falou nada, como se não tivesse ouvido nada. Os dias foram passando e as férias de Julho chegaram o Luís tinha ido pra praia com a sua mãe e a irmã, deixando o sacana do pai dele sozinho na casa, era tudo que ele queria. Ele ficou na espreita à minha espera e num dia quando eu passava em frente a sua casa ele me chamou dizendo que o Luís tinha deixado uns discos no quarto dele pra eu pegar e gravar e me mandou

Sexo Por Telefone

entrar e subir no quarto dele pra pegar, no que eu entrei e subi no quarto ele trancou aporta e subiu atrás de mim, lá em cima no quarto do Luís não tinha nada, nenhum disco, mas no quarto ao lado, dezenas de revistas e filmes pornôs sobre a cama e no projetor já rolava um dos filmes, quando me virei pra descer dei de cara com o pilantra me enquadrando, dizendo que sabia que todo mundo me comia, que eu era viado, que tinha ouvido o Luís falando com o Júnior e que contaria pra todo mundo se eu não desse pra ele também, assim, eu não tinha muita escolha a não ser foder com o safado que já foi tirando o pau pra fora e que rola deliciosa me deu um puta tesão só de olhar pra ela ainda meio mole e o pilantra percebeu isso e disse: viu você gostou né viado, sabia que você ia gostar, anda chupa logo, engole tudo, eu quis sair mas ele não me deixou e ameaçou contar pros meus pais, então pedi umas revistas e um filme e ele me deu e eu então comecei a chupá-lo, ele queria me foder mesmo, punha e tirava tudo da minha boca como se não fosse nada, me sufocando e fazendo eu me engasgar porque eu ainda não era acostumado a chupar rolas, mesmo assim ele não quis saber e continuou me fazendo engolir aquela rola deliciosa, de repente, me mandou deitar na cama, abriu minha bunda, cuspiu, passou cuspi no seu pau e deu uma estocada no meu cu que me fez urrar de dor, mordendo o travesseiro porque eu não podia gritar, mas não conseguiu meter porque sua rola era muito grossa, mas isso só deu mais tesão no safado e ele começou a foder com mais força e eu quase não agüentava mais, daí ele passou vaselina no meu cu, deu outra cuspida e meteu de novo, nada na primeira, nada na segunda, mas na terceira estocada sua rola entrou e ele nem esperou meu cu se acostumar e começou a meter e a tirar tudo, me dizendo que eu ia aprender o que era levar rola de verdade e isso ele fez, me fodeu em várias posições de quatro, de lado, deitado, me fez sentar na sua rola sempre com força, pra foder mesmo, às vezes tirava sua rola do meu cu e me fazia chupar seu cacete e metia de novo, me chamando de viado e dizendo que ia arregaçar minhas pregas, nisso o filme ia rolando e eu vendo tudo aquilo enquanto levava rola e olhava o resto das revistas, quando ele via alguma foto legal ele dizia que era pra eu fazer igual sempre ameaçando contar pros meus pais caso eu me recusasse, mas o que ele não sabia é que eu tava adorando aquilo tudo, pela primeira vez uma rola de verdade, um Homem me fodendo, de repente, ele começa a meter mais rápido e enfiando tudo encheu meu cu com porra, me fazendo chupar sua rola em seguida e paramos pra descansar, nisso começamos a ver melhor o filme e as revistas e ele dizendo que iria fazer tudo aquilo comigo, que era assim que ele queria e gostava e que eu de agora em diante era o seu viadinho e que aquele seria o nosso segredo, desde que eu fizesse tudo que ele mandasse, do contrário meus pais ficariam sabendo, eu agora estava nas mãos do pai do Luís, do Luís e do resto da minha turma. Fodemos o dia todo, ele me mandou chupar seu pau, seu saco, enfiava os dedos no meu cu enquanto isso, até um vibrador da sua mulher ele meteu no meu cu e me mandou continuar chupando que dessa vez ele iria esporrar na minha cara, fiquei com medo disso, eu não tinha chupado muitas rolas ainda, muito menos levado uma gozada na boca, mas ele não tava nem aí, me chamando de viado, dizia que viado era pra isso mesmo dar o cu e chupar rola sem reclamar, o safado sabia o que tava fazendo e me fez demorar uma meia hora pra esporrar, sem me avisar tirou o pau da minha boca e começou a gozar na minha cara e boca que tava bem aberta, como ele tinha mandado, quase vomitei, era a minha primeira esporrada na boca e era grossa, branca, pegajosa, quando ele viu que eu ia cuspir me segurou e me mandou engolir eu não queria, mas ele me obrigou a força, com o tempo eu fui gostando, fiquei viciado em engolir o seu gozo, mas eu não deixava ele saber, sempre fiz ele pensar que me pegava a força e ele adorava me ver sentindo dor, sendo arregaçado, ele abria meu cu com os dedos, enfiava coisas lá dentro só pra me ver sentir dor e gemer, ele dizia que eu era viado e que era pra isso mesmo, que eu tinha mais é que agüentar gostoso e sem reclamar, as vezes me chamava de puta e gritava toma vagabunda, agüenta, geme seu safado, geme que eu gosto. Nesse dia ele me fodeu muito, até um pepino ele meteu no meu cu, era a primeira vez que eu levava rola de um Homem e não de um garoto, apesar de que o Toninho e o Marcelo tinham rolas enormes e duras não era mesma coisa e foi muito mais dolorido e gostoso. Depois que ele esporrou na minha boca pela última vez me mandou ficar ali deitado no meio das suas pernas só brincando com a rola dele enquanto ele me dizia que ainda iria me foder muito, que eu não poderia me recusar a nada que ele mandasse ou meus pais ficariam sabendo de tudo e que era pra eu voltar lá na casa dele todo dia durante as férias ou ele ligaria pra casa, eu é claro obedeci, nunca tinha dado tanto, nem tão gostoso na minha vida ainda e depois disso as coisas só melhoraram porque depois de algum tempo ele começou a me foder junto com os meus amigos e com alguns amigos dele também, e foi assim a primeira vez que fodi com o pai do Luís, depois disso, vocês já leram algumas das outras vezes e ainda tem muito mais, essa foi só a primeira delas. Foi assim que o pai do Luís me fodeu pela primeira vez, na marra e eu adorei, adorava rolas grandes, grossas, duras e que esporrassem muito, só não dizia pra ninguém prefiria que eles achassem que eu não queria e que eu tava fodendo porque era obrigado.

Disk Sexo

4 thoughts on “A Primeira Vez que fui chantageado e arregacado pelo pai

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *