O dia em que eu virei putinha do gerente

Sou moreno, um pouco gordinho, 1,79 e com 13cm de pau. Moro no interior do Rio e foi aqui que descobri minha vida sexual. Desde novo sempre fui muito arteiro, e sempre senti muito tesao, quando eu era criança eu já ficava brincando de pegar no pau dos garotos e eles pegarem no meu pra saber a sensação, mas só coisa de criança. Cresci numa família normal onde sempre falaram que o certo era homem com mulher, e fui assim até os 18. Comecei a me masturbar cedo, com 11 anos, mal sabia o que era mas comecei, e entrei na vida sexual aos 16 com uma namorada do ensino médio…

Sexo Por Telefone

Fodia a bucetinha dela todo dia, tesao no máximo, mas acabamos terminando. Como sempre me masturbei muito, acabei começando a enjoar dos pornos normais, e fui procurar alguns diferentes, foi quando vi um de travesti e senti muito tesao… E toquei por muito tempo, e quando fui ver já estava nos pornos gays. Depois de um ano e meio só na punheta, resolvi experimentar um cuzinho gay, conheci um cara na cidade e a gente transou na praia por umas três horas, mas não nos beijamos nem cheguei a chupar ele, eu era só ativo na época. Depois de um tempo comendo ele e umas menininhas, fui fazer um curso de uma semana do trabalho no Rio de Janeiro. Lá eu conheci o Márcio, gerente da loja que eu fui fazer o curso, 1,80, loiro de olho azul e porte atlético, e com um pacote avantajado na calça, que destacava ainda mais por ser social. No primeiro dia de curso eu reparei muito naquele volume, mas sempre discretamente, mas o tesao lá em cima. Cheguei no hotel e fui direto pro banheiro tocar uma punheta, gozei como nunca e pela primeira vez enfiei um dedo no cu e imaginei um pau ao invés de um cu… Fiquei me sentindo mal, mas logo o tesao tomou conta de novo e eu bati outra rsrs. Pois bem, no segundo dia eu continuei reparando o pau do rapaz, mas ele acabou reparando, então eu acabei ficando com vergonha e parei de olhar. No final do dia, eu estava indo em direção a estação de metrô e ele falou “ei, você não quer uma carona? Sei que você tá hospedado no hotel perto da minha casa, posso te deixar lá”. Fiquei nervoso mas aceitei, e entrei no carro (queria olhar mais aquele pau).
No carro fomos em silêncio, até que ele falou
– Eu reparei hoje
– Reparou o que?
– Você olhando meu pau.

Gelei na hora. Não sabia onde enfiar a cara, acabei ficando vermelho e ele percebeu, mas falei

-Pois é, é que faz muito volume, difícil não reparar
-Sim, ele é meio grande, tenho 23cm
-Porra, tudo isso? Deve fazer fama entre as mulheres
– É, entre os homens também

Aí eu entendi o recado, ele ia me comer. Tentei disfarçar de hetero dizendo q só fiquei assustado com o volume, mas não dei, aí como já tava tudo caindo pedi pra ver, e ele me tirou aquele pau enorme, grosso e cheio de veia babando já, todo duro. Comecei a punhetar ele no carro mesmo, até reparar que ele tinha passado direto pelo meu hotel… Aí paramos na casa dele, ele guardou o pau e descemos, fomos pro AP dele. Chegando lá ele me chamou pra tomar um banho, eu fui atrás dele, assim que eu entrei ele começou a acariciar meu cuzinho e sarrar em mim, nunca tinha sentido tanto tesao, comecei a punhetar ele e beijar o pescoço, bem devagar, e fui sentindo aquele homem gostoso cheio de tesao. Saímos do banho e fomos direto pra cama, ele chegou e me tascou um beijo tão gostoso que eu acendi na hora, ele me jogou de costas e quando eu pensei que ele ia enfiar, senti a linguinha dele no meu cu. Nossa, aquilo me arrepiou todo, fiquei muito mais excitado e meu cuzinho piscou, ele foi lambendo e lambendo, depois que tava bem babado ele enfiou a cabecinha… Pedi pra ele ir devagar pq eu era virgem ainda, e ele foi colocando de pouquinho e pouquinho, falando “você gosta né viado, gosta de uma pica grande no cuzinho né” e eu gemendo e falando “aí que delicia, gosto, enfia essa pica em mim”, ele começou a bombar forte e eu comecei a sentir dor e prazer, gemendo muito alto e pedindo pra ele me socar mais, ele me comeu de quatro, de lado, por cima, por baixo, gozei duas vezes e aquele cara nada… Aí ele me botou de costas de novo, socou por uns 5min e anunciou que ia gozar, e leitou todo meu cuzinho, nem liguei que ele tava sem camisinha… Nos beijamos, comemos e voltamos a fuder até de madrugada, depois fui pro hotel e acabei indo na casa dele a semana toda… Isso em 2016.

Hoje estamos em 2018 e até hoje ele foi meu único macho, sinto saudades de dar meu cuzinho. Em dezembro estou de volta no Rio, quem sabe eu não me encontro com ele, ou procuro uma nova experiência com algum gay, Travesti ou cdzinha, tô doido pra fazer um troca troca bem gostoso…

Disk Sexo

2 thoughts on “O dia em que eu virei putinha do gerente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *