Minha sobrinha é um pedaço de mau caminho

Minha sobrinha Amanda é um pedaço de mau caminho, linda e gostosa, e sinto o maior tesão nela, pena que é casada, por isso nunca tive coragem pra dizer a ela da minha vontade de levar ela pra cama, beija-la, mamar naqueles peitinhos deliciosos que ela tem, lamber aquele cuzinho que imagino ser cheio de preguinhas, bem no meio daquela bunda gostosa, chupar aquela buceta até vê-la estremecer e gozar na minha boca, e depois vê-la sentada na minha pica cavalgando como uma verdadeira amazona. Era um sonho difícil de se realizar, imaginava eu, por ser minha sobrinha, e por cima casada. O máximo que eu poderia fazer pra estar pertinho dela e contemplar aquele coloço de mulher, era oferecer uma carona pro

serviço dela, isso porque eu sempre ia na casa do meu pai de manhã bem cedinho, e quando eu saia de lá, ela estava já na rua indo em direção ao trabalho. Eu parava o carro e lhe oferecia carona, o que ela aceitava de boa, mesmo porque ela tinha que andar um pedacinho bom até chegar ao seu local de trabalho, e uma carona era sempre bem vinda. Sempre que ela entrava no carro tomava benção e agente se cumprimentava com beijinhos no rosto, com o passar do tempo fui ficando mais ousado, beijando ela cada vez mais pertinho da boca, até beijar o cantinho da boca dela que nunca reclamou ou repudiou tal ato. Um dia depois de beijar o cantinho da boca dela e ela aceitar aquilo como normal, em seguida dei um selinho na boca dela que apenas sorriu e depois disse: Tio, se alguém que nos conhece, e não sabe que somos tio e sobrinha, e nos ver todo dia de manhã em seu carro, vai achar que somos amantes!!! Respondi rapidamente: Pois eu

adoraria ter você como amante, e não me importaria nem um pouco se alguém pensasse isso… Como amante eu poderia beijar essa boca gostosa que você tem, mamar nesses peitinhos que devem ser lindos, lamber esse cuzinho cheio de pregas e dar uma bela chupada nessa buceta até fazer você gozar na minha boca, e depois ser seu escravo e fazer o que mais você desejasse!!!! Não sei de onde tirei coragem pra dizer a ela tudo que disse, ela ficou vermelha como pimentão maduro, suspirou fundo jogando o ar pra fora em seguida e dizendo: Nossa tio, você é bem direto!!! E a tia, como fica? Ela nem precisa saber, a menos que você queira contar!!! Eu, Jamais…. Nunca pensei que você me desejasse assim tio, respondeu ela… Eu sabia que tudo que disse poderia ter consequências, inclusive dela cortar relações comigo e não querer mais olhas na minha cara, sendo minha sobrinha e casada não era difícil isso acontecer, então tentei amenizar dizendo:

Depois de tudo que eu disse, imagino que você não queira mais aceitar carona minha, nem olhar na minha cara… Ela ficou em silêncio até chegar próximo a portaria da empresa, ela me mandou fazer o contorno pra pegar a rua de volta e me mandou parar embaixo de uma arvore, pensei comigo: Fudeu!!! Amanda me olhou bem nos olhos e disse: Tio, eu sou sua sobrinha e sou casada, em outras circunstâncias era o que eu deveria fazer, nem olhar mais na sua cara, quanto mais aceitar sua carona… Meu coração estava disparado, um misto de susto e medo ao mesmo tempo, mas ela continuou… Aqueles beijinhos no cantinho da boca, aquele selinho, mexeram comigo, e o meu casamento não vai bem, embora eu nunca tenha comentado com ninguém, descobri que meu marido anda me traindo, ele nem sabe que já descobri, fiquei na minha, agindo normalmente em casa imaginando uma maneira de dar o toco nele, sabe como é mulher traida… E eu vou continuar aceitando suas caronas, vou continuar aceitando seus beijos no cantinho da minha boca, vou continuar aceitando

seus selinhos e mais, eu aceito ser sua amante, quero que me leve pra um motel e me coma, me chupe a buceta, me lamba o cu, mama meus peitos, me fode gostoso que vou gozar na sua pica, na sua boca e onde mais você quiser, mas eu quero meu marido corno!!! Em seguida foi ela quem me deu um selinho, e depois me beijou pra valer, desceu do carro e foi em direção a portaria da empresa. A noite ela me manda uma mensagem no meu zapp…. Tio. Quer me levar no motel amanhã? Claro que levo Amanda, não vejo a hora de ver você peladinha poder contemplar seu corpo e foder essa bucetinha que tanto desejo!!! Então vou faltar ao trabalho, só pra foder com você o dia inteiro!!! Quero ficar com a buceta esfolada, inchada, e a noite vou esfregar na cara do corno a buceta que meu tio comeu o dia todo. No outro dia peguei ela na rua já me esperando no mesmo lugar onde eu costumava parar pra dar carona a ela, ela entrou no carro e foi logo me

dando um selinho… Vamos tio, hoje quero me acabar nessa pica e já levando a sua mão em meu instrumento ainda mole até aquele momento, que logo ficou de prontidão. Vinte minutos depois entramos no motel que ficava na saída da cidade, já na subida da serra, ela procurou cobrir o rosto, pra não ser reconhecida, caso alguém conhecido trabalhasse naquele local. Entramos no quarto que por sinal era bem aconchegante, após trancar a porta já fui abraçando minha sobrinha e beijando aquela boca macia e sedosa, aqueles lábios carnudos e gostosos, e ela correspondeu ao meu beijo como se fossemos dois namorados apaixonados. Passaram-se alguns segundos, ela olhava fixamente em meus olhos, enquanto os dedos de sua mão roçavam minha pica por cima da calça, senti uma excitação sem precedentes, o toque dos seus dedos eram delicados, enquanto me olhava fixamente sem dizer uma palavra, meu coração batia descompassado, e tenho certeza que o dela também, por ser nossa primeira vez.

Senti sua mão abrindo meu zíper começando a me invadir mas eu não esbocei nenhuma reação, eu estava louco pra comer aquela mulher linda que estava disposta a ser comida pra se vingar do marido. Voltei a beijar sua boca, agora a mão já invadia pelo vão do zíper baixando um pouco a cueca e apoderando-se da minha pica já toda melada. Ela se desvencilhou da minha boca, desabotoou minha calca, se ajoelhou no tapete, e tirou minha pica pra fora da calça!!! Uau…Tio, que pica linda que eu tenho em minha mãos, exclamou ela, e imediatamente começou a lamber a cabeça já toda meladinha, que delicia sentir sua língua quente e molhada lambendo a cabeça da minha pica, e lembrar que aquela mulher linda que estava com minha pica em sua boca era minha sobrinha, me fazia sentir mais tesão ainda. Ela chupava com

maestria, metia minha pica até a garganta quase se engasgando e tirava de novo, eu via lágrimas saírem dos seus olhos quando quase engolia minha pica, e depois tirava pra fora da boca, tomava um fôlego e voltava a chupar de novo. Eu estava quase a ponto de gozar, mas queria também sentir o gosto delicioso daquela buceta molhadinha em minha boca, fiz com que ela ficasse de pé, mais uma vez beijei sua boca com o gostinho da minha pica, e devagar fui tirando sua camisa, o sutiã e vi um par de peitinhos deliciosos, durinhos ficarem a mercê da minha boca, foi ela quem colocou sua mão na minha nuca me puxando em direção a eles pra que eu os chupasse, mamasse como um bezerro faminto e assim o fiz, ela gemia baixinho… Ai tio, que deliciaaa, chupa mais forte… Suguei cada um daqueles dois montinhos de carne durinha e de bicos rosados, depois desabotoei sua calça e ela ajudou fazendo com que ela caísse ao chão ficando apenas com uma calcinha

branca, foi minha vez de me ajoelhar diante dela e cheirar sua bucetinha, mesmo que por cima da calcinha, que coisa deliciosa, que cheirinho inebriante, baixei a calcinha e ela prontamente colocou uma das pernas em meu ombro deixando sua buceta mais abertinha, facilitando assim a ação da minha boca e língua, lambi, suguei seu melzinho que deixava ela toda babada, não satisfeito levei ela pra cama, coloquei-a deitada, abri bem suas pernas, que delicia, ver, sentir mais ainda seu cheiro de fêmea no cio, e por fim cair de boca naquele vulcãozinho suculento e quentinho, chupei sua rachinha de cima a baixo, brinquei bastante no seu grelinho duro de tesão fazendo ela se contorcer e prender minha cabeça entre suas coxas e apertando com as mãos contra sua buceta soltando mais ainda seu gozo em minha boca. Depois de ter gozado na minha boca e eu ter saboreado seu néctar, ela estava desesperada pra ser fodida logo, então me puxou pra cima dela dizendo: Vem tio, me fode, come sua sobrinha, mete na mulher do corno, mete!!! Continua…
Mayara Nascimento F

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.