Meu Padrasto Tirou Meu Cabaço

Oi, meu nome é Lucas (fictício), tenho 18 anos, era virgem e este é o meu primeiro conto aqui. Estou muito animado!!!??
Isso que vou contar aconteceu ontem, quarta feira, dia 2 de novembro. Eu moro com meus avós e nos fins de semana eu vou pra casa da minha mãe. Ela mora com meu padrasto (um carinha muito gostoso).
Como ontem foi feriado, eu fui pra casa da minha mãe na tarde de terça para volta quarta feira à noite,.
Na manhã de ontem, minha mãe saiu pra organizar algumas coisas no trabalho e me deixou em casa com meu padrasto, seu nome é Wilson. Vou descrevê-lo pra vocês: Ele já tem seus 40 anos, negro, alto, ele é maratonista, então ele está bem em forma. Eu sempre tive um tesão por ele, mas como ele é do tipo machão eu não criei muita esperança, mas ainda

LibidGel

LibidGel

assim bati várias bronhas pensando nele me comendo. Continuando, ficamos Wilson e eu em casa. Eu, mexendo no celular, e ele, fazendo alguma coisa que eu AINDA não sabia, mas iria descobrir em breve. Como eu estava de cueca, sim de cueca, eu fui ao quarto da minha mãe, onde minha mochila estava, pegar uma bermuda. Quando abri a porta do quarto eu quase morri! Eu olhai pra cama e ele estava lá, dormindo pelado! O Pau dele era enorme, devia ter uns 16cm mole ainda imagina quando estivesse duro! Eu fiquei um tempo parado olhando aquela cena, meu pau latejando de tanto tesão, mas meu celular tocou e eu saí correndo pra atender. Depois disso eu fiquei pensando se devia voltar ao quarto ou não, preferi não voltar.

Continuei mexendo no celular, mas o celular já ia descarregar, e adivinha onde estava o meu carregador, isso mesmo, no quarto. Como sabia que Wilson estava dormindo não bati na porta e fui logo entrando. Mas, quando olhei pra cama eu tive a visão que mudou minha vida, Wilson estava de pau duro batendo punheta. Assim que entrei ele se assustou, mas depois ele abriu um sorriso safado e disse:

– Senta aí Luquinhas, bora bater uma juntos.
Como nós éramos amigos, eu simplesmente disse :
– Tô afim não, valeu, só vim pegar meu carregador.
Mas não tinha como esconder, meu pai já tava quase furando a bermuda. Ele disse:
– Não tá o que véy, seu pau tá duraço aí. Senta logo aí, cê é viado é?
Sem mais desculpas pra negar, eu tirei minha bermuda e minha cueca, deitei do lado dele e comecei a me punhetar também. Foi quando ele disse:

– Porra, meu pau tá secão. Bora fazer assim: Quem conseguir acertar uma cuspida na cabeça do pau ganha, e quem perder, chupá o pau do outro por um minuto.
Eu disse :
– Sai viado, que eu não vou deixar macho nenhum chupar meu pau.
Ele respondeu :
– Tá com medo de perder é?? Vai brincar ou não Porra?
-Vou, vá vc primeiro.
Ele cuspiu e acertou bem na cabeça na do pau dele. Meu pau latejou de alegria. Enquanto isso meu cú piscava de tanto tesão. Foi quando ele falou:
-Sua vez agora seu arrombado… Kkk
Cuspi, e errei.
-Aah, vai ter que chupar meu pau, bora logo que eu quero gozar.
Eu segurei o pau dele, devia estar com uns 22cm, não consegui colocar nem metade na boca, mas fiz o meu melhor. Comecei a chupar aquele pau gostoso. Quando passou um minuto eu tentei tira a boca da pica dele, mas ele segurou minha cabeça e é disse :

– Você tá gostando tanto, pra que parar?
Não tinha como negar, tava muito gostoso. Fiquei uns 10 minutos chupando enquanto ele dizia:
– Vai puta, chupa esse pau. Se você contar pra sua mãe eu te Mato sua putinha. Engole vai. Vou enfiar essa rola toda em você. Você vai pedir pra morrer.
Ele puxou a rola dele de dentro da minha boca, me deitou na cama e começou a bater com a pica dele na minha cara. O tesão já estava me consumindo, foi aí que eu não aguentei e pedi:
– Aí, por favor, me come.
Os olhos dele brilharam. E ele falou:

– Eu sabia que você era viado, não se preocupe com isso. Eu vou te comer mesmo, mas antes eu vou te dar uma surra viadinho.
Ele sentou na lateral da cama e mandou eu ficar de bruços no seu colo, e eu como putinha dele fiz o que ele mandou. Foi aí que ele me deu um tapa tão forte na bunda que me fez perder o fôlego. Eu pedi pra ele parar mas ele não parou. Chegou uma hora em que a dor foi substituída pelo prazer, e eu parei de gritar e comecei a gemer. Ele me tirou de seu colo foi até o guarda roupa e voltou com uma camisinha. Ele disse:
– Eu comprei essa camisinha pra foder a buceta da mãe, mas vou usar pra foder o cú do filho.
Ele me colocou de quatro, cuspiu no meu cú, enfiou um dedo, dois. Abriu a camisinha, escapou o pau e meteu tudo de uma vez só. Gente, eu fui no inferno e voltei. Gritei de dor, chorei, e ele começou a meter devagar, e começou a acelerar. Eu sentia cada centímetro daquele pau dentro de mim. Foi quando eu senti aquela picanha crescer dentro de mim. Ele gritou:
– Porra, vou gozar viado…. Porra, caralho… Aah… Aah…
Ele gozou dentro de mim…
Eu caí de bruços na cama com ele em cima de mim. Meu cú arrombado. Ele encostou a boca perto da minha, e quando eu ia beijá-lo, ele disse:
-Só Beijo na boca de mulher, você agora é minha patinha e putinha só ganha pica.
Saiu de cima de mim e deitou do meu lado, eu virei e comecei a me punhetar, ele me deu um tapa na cara e me disse: você só pode gozar se eu deixar.
Facebook: Facebook.com /caioluiso
Intagram:Kayoleao16

Posted in Gay

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *