Me comeram gostoso na entrevista de emprego

Olá tudo bem? vou narrar essa deliciosa história com muita putaria que aconteceu comigo, Eu tinha quase 19 anos e tinha acabado de chegar à cidade grande. Aquele emprego era realmente tudo que eu precisava. Vesti meu melhor vestido: preto, justo em cima, soltinho em baixo. Salto pequeno, cabelo feito, lá fui eu.

Sexo Por Telefone

Para os curiosos e imaginativos, sou de pele branca, 1, 68 de altura, cabelos castanhos escuros, ondulados até o meio das costas. Sou magrinha das pernas grossas, bumbum médio para grande e seios médios.

Cheguei ao local. Era um prédio bonito em um bairro muito chique do Rio. Subi as escadas. Havia mais duas meninas para tentar o mesmo emprego, porém eu fui a primeira a ser chamada até a sala de entrevista.

Lá dentro, apenas um homem. Aparentava uns trinta anos ou menos, barba lisa, cabelo baixo. Vestia um terno que o deixava elegante e bonito. Um olhar afiado, me observou de cima a baixo até começar:

– Rebeca, não é? Sente-se, por favor! – Eu o fiz sem demorar – Eu estou aqui em nome da agência e vou entrevistá-la. Não será algo demorado. Fique à vontade.

– Sim, senhor. Muito obrigada.

– Nós não estamos interessados em suas experiências, ou seu jeito de ser, Rebeca. Hoje eu quero saber apenas o que você está disposta a fazer pela agência. Pode me falar um pouco?

– Eu estou aqui para servir! Quero me dar da melhor forma para auxiliar o crescimento da agência e também quero satisfazer, e muito, todos os clientes que caberem a mim. Estou disposta a tudo.

– Isso é muito bom saber! Agora, eu quero saber o que você está disposta a fazer para conquistar este emprego, minha cara… – ele sempre falava meio sussurrando… Era gostoso e intrigante.

Ele se colocou frente a mesa, abriu a parte de cima do terno e segurou o cinto com as duas mãos.

Eu nunca fui santa e claro que não seria naquela hora. Me levante e fui até ele. Olhei no fundo dos olhos e disse “eu estou disposta a tudo!”.

Tirei a mão dele de cima do cinto e eu mesma desafivelei. Ajoelhei e puxei sua calça, abaixando. Seu mastro já fazia volume e eu logo quis pô-lo para fora. Era grande e suculento! Lentamente fui colocando a boca e salivando aquela rola. Minha cabeça ia e vinha chupando seu pau grosso e cheio de veia. Ele alisava meus cabelos e repetia “vamos ver se você merece a vaga… Chupa gostoso, sua puta”.

Não parei de chupar, enquanto ele não mandou. Fiquei abocanhando. Tomava fôlego e ia até as bolas. Voltava, cuspia, punhetava, até que ele me puxou pelo rosto e disse “Até aqui você foi bem… Mas eu quero ver mais!”

Levantou meu vestidinho e enfiou a mão dentro da minha calcinha pra encontrar minha bucetinha molhada e excitada. Ficou me dedilhando e eu sentindo aquela mão grossa e ágil me tocando. Eu já estava morrendo de tesão quando ele me pegou e me tacou sobre a mesa. Abri minhas pernas de um lado a outro, me oferecendo toda. Ele então enfiou um dedo todinho em mim, me arrancando um gemido gostoso e contido, pois havia gente do outro lado da porta. Ele socou aquele dedo na minha xaninha, depois colocou mais um. Minha mão achou seu pau e comecei a punhetá-lo com força.

Eu supliquei, quase chorando, para que ele me comesse ali mesmo. Ele mirou aquela piroca na entrada da minha buceta melada e meteu com força. Eu senti cada centímetro me invadindo. Ele me fodeu com vontade, enquanto eu o olhava no fundo dos olhos, contendo os gemidos e sentindo aquele prazer imenso. Minha xerequinha ganhava rola violentamente.

Ele então me puxou, me debruçando sobre a mesa. Fiquei ali de quatro e senti seu pau me penetrar novamente. Ele puxava minha cintura e socava o caralho em mim com uma pegada deliciosa. Que homem! Puxava meu cabelo e eu torcia as costas com a cabeça pra cima.

Por último, ele quis saber se eu sabia cavalgar uma pica. Se sentou num pequeno sofá que ali estava e me fez subir sobre ele. “Senta nessa rola, Rebeca. Me mostra o que você sabe!”. Eu o abracei pelo pescoço e mexi meu quadril loucamente. Eu pulava, sentava, rebolava. Enquanto isso ele dava tapinhas no meu bumbum e me elogiava constantemente “Boa, menina. Safadinha do jeito que tem que ser…”

Uma dada hora ele segurou minha bunda com força e começou a me foder. Foi tão forte que não aguentei. No seu ouvido eu sussurrei várias vezes “assim eu vou gozar, assim eu vou gozar… Não para não… Não para”.

Gozei fortemente sobre seu pau. Derramei meu melzinho sobre aquela rola e esparramei meu corpinho sobre o dele, cansada daquela foda quente.

Me recobrei e saí de cima dele. Ele apertou minha mão dizendo:

– Você me parece muito qualificada para o emprego, Rebeca. Parabéns! Nós te ligaremos assim que possível. Muito obrigado.

Ajeitei meu vestido, sai da sala meio bamba, passando pelas outras meninas na recepção.

É um prazer começar a dividir meus contos aqui no site. Espero que gostem e deixem vossos comentários e notas. Mal posso esperar para contar sobre os primeiros dias no trabalho…

Beijinhos

Beca!

Disk Sexo

4 thoughts on “Me comeram gostoso na entrevista de emprego

  1. Já fiz isso pra conseguir emprego numa empresa chamada Eletronorte aqui de Porto Alegre.
    Consegui a vaga e passei um bom tempo “atendendo” meu chefinho, sem meu maridinho saber, claro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *