Japinha tarada no cinema

eu e meu companheiro – um oriental agradável, super fogoso e aberto, , gostamos de constantemente que possível realizarmos nossas fantasias sexuais. há pouco tempo relatou sua vontade de levar-me ao “casa pornô” no centro de são paulo. um tanto contrário de início, acabei topando – uma fabricação super erótico, bastante afrodisíaco – coloquei uma microssaia fora preta super insinuante, a calcinha da mesma coloração, uma blusinha decotada deixando à amostra parte do meu bocal bem realizado e parte dos meus seios (sem corpete).  dessa maneira que adentramos, senti-me desejada com os olhares, como eu fosse a única mulher a ser disputada por aquele acervo de machos sedentos. o filme já aparecia no telão, e dessa maneira que nos sentamos, na primeira fila,meu companheiro me puxou de abalroamento a ele e começou a me beijar e acariciar minhas coxas à amostra, colocando a mão na minha virilha, já tocando minha boceta molhadinha, chamando a atenção dos que estavam à nossa volta. aos poucos o ansiedade dos que encontravam se na dependência evaporava-se, dimensão a vontade e atração. encorajados pelo olhar que direcionei a eles, começaram a me acariciar, beijar minha cachaço… e no momento em que pousei minhas mãos por cima da calça de um deles, senti seu afiliado difícil, latejando, e uma onda de atração me invadiu e comecei a acaricia-lo de maneira mais intensa, até que já não agüentando mais, soltou um cainho de agradar e começou a colocar seu afiliado pra fora – um bastão admirando ! pediu q eu o chupasse. enquanto eu o chupava ele me acariciava e mais se chegavam e me tocavam de forma insinuante, chupavam meus seios, meu companheiro bolinando minha boceta molhadinha,uma alienação. eram homens surgindo de todos os lados, me desejando, loucos de atração física ! parei de chupar para que não gozasse e deixei que sentisse minha boceta quente, molhadinha, sedenta por um pau – foi no momento em que me posicionei de 4 e deixei q me penetrasse, enfiando aquele pau amplo de maneira vigorosa, me fazendo gemer… comecei por isso a agitar meu corpo de abalroamento a ele e sentia suas bolas batendo em mim, eu aparecia com aquele cacetaõ todinho cravado em minha boceta ! à indicador que ele enfiava, eu chupava o pau do meu companheiro, como esse fosse o último picolé da rosto da mundo, deixando-o louco, super excitado ao sentir minha boca e ao analisar sua putinha ser alimento e desejada por aquele acervo de machos, sendo ele o autêntico amo ! que maridinho corninho admirável eu tenho eu disse a ele!!! eu aparecia no bem-aventurança : um pau na minha boca, outra na boceta, diversos em minha direção, uns roçando na minha pele, sedentos por me sentir … já não aguentando mais fui gozando numa seqüência alucinante, sentindo um e mais outro pau entrando na minha boceta, mãos fortes puxando meus ancas , mãos fortes batendo na minha assento, gemidos e mais gemidos de agradar ! uma agrado !!!  após incontáveis paus gostosos esporrando na minha boceta, saímos de lá com mais uma imaginação realizada ! meu companheiro é de fato uma agrado ! um corno deliciosamente admirável ! esperamos em breve repetir essa deliciosa aventura. aguardamos contatos com casais, garotas e rapazes.

Sexo Por Telefone
Disk Sexo

4 thoughts on “Japinha tarada no cinema

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *