Fodendo a madrasta da minha namorada

Olá, me chamo Thiago, tenho 23 anos e namoro uma linda mulher mais velha de 26 anos, morena, baixinha e magrinha, dos seios médio. Ela mora no interior e fazemos faculdade na capital, viajamos todas as férias para a casa dela. O pai dela é dono de farmacia no interior e casado com a madrasta, uma ruiva, com um corpão, seios fartos e grandes, com um rabo lindo, enorme, porem com a barriga chapadinha, uma verdadeira cavala.

Sexo Por Telefone

Bom o caso ocorreu quando fui pela primeira vez lá com minha namorada. Ao chegar, fui para o andar de cima da farmacia onde eles moravam, lá estava a madrasta dela, lind, radiante, com uma calça colada e uma blusinha solta. Fomos apresentados e ela me comeu com os olhos.

Como a viagem era longa fui direto tomar banho, ao sair de meu banho passei pela sala de toalha para chegar ao quarto onde estávamos ficando, nao reparei que estava com o pau duro, fazendo um volume enorme na toalha, só faltou ela babar enquanto eu passava pela sala. Decidi instigar ela e deixei uma fresta aberta do quarto enquanto me trocava, ficando de frente pra porta ela teve uma visão privilegiada dos meus dotes (15 cm de comprimento x 16 de largura). Os olhos dela brilhavam ao me ver, deu pra perceber seus biquinhos durinhos por cima da blusa. Eu vesti um short folgado sem cueca para instigar ao maximo essa cachorra. Ao sair do quarto, ela me comeu com os olhos, correu pro seu quarto e ficou trancada por uns 40 minutos imagino eu fazendo o que…

Mais tarde, na noite deste dia, minha namorada desceu pra trabalhar na farmacia, e fiquei sozinho com essa tarda lá no andar de cima. Estava deitado no sofa resonando, quando sentir algo tocando em meu short, abro meus olhos e quando olho pra baixo, vejo a madrasta ruiva, com uma cara de puta, com um vibrador socado na buceta e os peitos melecados de baba abaixando meu short e pegando minha rola, enquanto dizia:
– seu grosso safado, eu preciso de sua rola, eu quero ela pra mim, todinha, dentro de todos os meus buracos.

Eu ainda meio estático, fiquei calado, enquanto ela colocava cada cm da minha rola grossa em sua boca, primeiro ela chegou até a metade, deu uma engasgada babou ele todo e tirou da boca, em seguida chupou minhas bolas, babando todo meu saco, voltou ao meu pinto e dessa vez foi até o final, babou de cair baba em todo a minha perna e no sofá. Quando já estava cansada de me chupar, se virou pra mim e ainda com o vibrador na bucetinha, pediu:
-me come, me come, tira esse vibrador da minha bucetinha melada, e enfia essa rola grossa melada na minha xereca.

Eu obedeci, preocupado se alguém ia ouvir algo, antes de enfiar minha rola de uma vez, tapei sua boca com as mãos, em seguida fiquei tudo de uma vez, ela arregalou os olhos e urrou que mesmo por baixo a minha mao, foi alto. Enquanto meu cacete durinho esfolava aquela buceta molhada, eu chupava aqueles peitos gigantes e enfiava aquele vibrador no seu cuzinho, ela nao parava de falar que estava gozando, perdeu as contas de quantas vezes gozou. Ela já estava quase exausta, deitou sobre meu peitoral e falou gemendo baixinho no meu ouvido:
– me da, me da todo seu leite no meu cuzinho, soca ele bem fundo e goza lá dentro, goza bem lá dentro, que mais tarde quando meu marido for me chupar ele vai ver meu cuzinho escorrendo sua porra.

Eu novamente obedeci, soquei fundo bo cuzinho daquela coros gostosa, para gozar bem no fundo, dei uma esticada forte quando os 8 jatos de porra inundou o cuzinho dela, quando tirei meu pau fiquei surpreso, nao escorreu uma gota ela trancou tudo naquele cuzinho.

Ficou ali no meu peitoral, quietinha mortinha de tanto dar e gozar. A sequencia essa historia, só se tiver pedidos…

Disk Sexo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *