Estacionamento Prazeroso

Cheguei ao shopping com minhas irmãs e estacionei na primeira vaga que encontrei. Era inicio da noite e ao sair do carro ouvi um gemido baixinho, olhei para o carro ao lado e vi uma mulher linda me olhando no banco do passageiro enquanto era acariciada entre as pernas pelo cara no banco do motorista. Ela me olhava com cara de safada e de prazer. Na hora eu fiquei meio sem jeito, fechei o carro e fiz de conta que nem vi nada. Entrei no shopping e aquela cena não saía da minha cabeça. Deixei minhas irmãs entrarem numa loja e disse a elas que iria dar uma volta. Não deu outra, fui em direção ao estacionamento e vi que o carro ainda estava lá. Fiz de conta que ia pegar algo no meu carro para ver se o casal ainda estava na sacanagem, mas para minha surpresa a coisa tinha evoluído e a gata estava com a blusa aberta, seios lindos a

mostra sendo mamados pelo cara. Ela me viu se aproximar do carro e não se intimidou, bem pelo contrario, ficou me olhando e gemendo baixinho. Eu parei ao lado da porta e fiquei assistindo aquela cena excitante. Pra minha surpresa ela abriu totalmente o vidro do carro e colocou a mão na janela, como me convidando a participar, bem ao estilo dogging. Eu em aproximei e colei na porta, sentindo meu pau explodindo dentro da calça. Ela era uma loira linda, boazuda, cheia de curvas, com seios grandes e pele branquinha. Ela pegou minha mão e puxou para tocá-la os seios, sua pele era macia e seus mamilos grandes e durinhos. O cara viu aquilo e se atirou para tras no banco dele e começou a olhar e bater uma punheta assistindo. Tirei meu pau pra fora da calça, ali, de pé ao lado da porta e ela logo começou a toca-lo. Ela tava de saia e logo o cara subiu e me mostrou uma bucetinha rosada e lisinha, sem calcinha, louca para ser tocada. Comecei a

bolina-la, enfiando os dedos naquela buceta molhada e quente. A gata começou a gemer alto enquanto me punhetava com força. O cara assistia e se masturbava. O tesão foi ás alturas quando senti o gozo quente daquela mulher nos meus dedos junto com seus gemidos, soltei meu gozo nas suas mãos e a porra escorreu pela lataria do carro. O cara vendo nós gozando, gozou também. Que puta tesão foi aquele! Logo eles se arrumaram e foram embora. Eu voltei para o interior do shopping sem acreditar no que havia acontecido. Hoje, sempre que estaciono o carro em algum lugar, procuro olhar bem se não tem ninguém dentro do carro vizinho, vai que tem alguém precisando de uma “mãozinha amiga”… estamos aí.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *