Aventura do Tinder

Gosto muito de encontrar pessoas novas no Tinder. Já tive casos de uma noite, de uma semana, de meses e casos que viraram boas amizades. Nem todas as experiências são boas, é verdade, mas algumas valem muito a pena. Essa é uma delas.

Quando comecei a conversar com o Welington eu via um cara muito gentil e educado de cabelo um pouco grande desdenhando e sorriso bonito. Conversamos um pouco e marcamos de nos encontrar em um barzinho perto da casa dele. Me atrasei um pouco, porque demorei muito me arrumando pra causar kkk. Usava um vestido vermelho curto e de manga que marcava bem o meu bumbum grande, cabelos lisos e soltos, bota de salto, um pouco de maquiagem com um batom também vermelho. Quando cheguei ele já estava lá e me deparei com um homem um pouco mais alto que eu, magro mas não tanto e muito cheiroso. Para o nosso azar o barzinho já estava fechado por conta do decreto do prefeito. Fomos em outro que eu conheci na mesma rua e fechado também. Ele disse que na rua da casa dele tinha um copo sujo que estava aperto e fomos andando até lá conversando. Chegando lá estava cheio e não tinha mais lugares, decidimos ir pra casa dele, mas antes passamos no supermercado e compramos cachaça, limão, umas cervejas e batatas fritas para comermos.

O apartamento dele era bem grande e ele dividia com o irmão e um amigo que estavam lá, mas não nos perturbavam. Resolvemos começar a beber e eu fui fazer as caipirinhas pra nós e acabei exagerando na quantidade de cachaça mas bebemos do mesmo jeito. Sentamos e fomos conversando enquanto as batatas ficavam prontas e à medida que o álcool entrava eu ficava mais solta e mais faladeira. Descobrimos que tínhamos muito em comum e a conversa fluía fácil. Eu já estava ficando com calor com o vestido de manga e prendia e soltava o cabelo toda hora. Uma hora no meio da conversa Welington me interrompeu e me perguntou o que eu procurava no Tinder. Ele disse: tudo que eu tô pensando agora é eu quero muito beijar essa menina, mas eu preciso saber o que ela quer. Eu ri dizendo que não procurava nada específico e com certeza o sentimento era mútuo e em meio a algumas enrolações finalmente nos beijamos. O beijo assim como tudo até ali combinou, era intenso, gostoso e estávamos numa disputa pelo controle. Subi no colo dele e ele subiu meu vestido para pegar melhor na minha bunda, eu mordia seu lábio, beijava seu pescoço e o enforcava um pouco também. Ele me virou, ficando por cima de mim no sofá e disse no meu ouvido tá me enforcando então com certeza gosta de ser enforcada né vadia e depois me enforcou e beijou meu pescoço e gemia baixinho. Paramos um pouco para respirar e pegar mais caipirinha. Na cozinha, ele chegou por trás de mim e pressionou seu pau na minha bunda e beijou meu pescoço. Me virou pra ele e me beijou gostoso e não queria sair dali por nada. Pegamos a caipirinha e as batatas que ficaram prontas, comemos e bebemos mais e o álcool já tinha controle sobre mim.

Voltamos a nos agarrar até que ele me levou pro quarto dele. No quarto ele tinha uma lâmpada de led colorida que também era caixinha de som. Conectou o celular e colocou uma música e deixou na luz vermelha. Eu já tinha tirado os sapatos e estava deitada na cama, ele veio por cima de mim e me beijou e começamos a tirar a roupa. Ele me enforcava, beijava meu pescoço, e descia mais. Chupou meus peitos um de cada vez, beijou minha barriga e enfim tirou minha calcinha e começou a me chupar. A língua dele fazia maravilhas na minha buceta e eu gemia e me contorcia de prazer. Puxei ele pra cima, beijei ele sentindo meu gosto e mandei ele levantar. Me ajoelhei na sua frente e comecei a chupar seu pau. Era grande e bem gostoso, comecei debaixo até a cabecinha. Suguei só a cabecinha e então coloquei tudo na boca ou só o que eu aguentava. Chupei bastante, lambi suas bolas e chupava e masturbava ele ao mesmo tempo. Ele segurava meu cabelo e passou a fuder minha boca e por fim levou e foi pegar camisinha. Colocou e me colocou de quatro na cama e começou a bombar com força na minha bucetinha me fazendo gritar de tesão. Eu gemia e gritava de tesão até gozar várias vezes. Ele puxava meu cabelo, batia na minha bunda e continuava metendo com muita força. Ele me deitou e veio por cima de mim e continuava fudendo minha bucetinha forte, me dava tapa na cara e me enforcava e eu ria com cara de safada pra ele e ele anunciou que ia gozar. Pedi pra ser na minha boca, mas ele acabou gozando antes. Eu estava exausta, minha buceta encharcada, toda descabelada, ainda bêbada e querendo mais.

Conversamos um pouco e ouvindo música e resolvemos pegar mais caipirinha. Fui enrolada na coberta dele e enquanto eu fazia mais caipirinha, ele tirou a coberta e me puxou pra perto dele me deixando pelada na cozinha em tempo de alguém nos ver. Ele me virou, elogiou minha bunda grande, deu um tapa nela e disse que ia me comer ali mesmo. Eu empinei mais a bunda e ele enfiou o pau que já estava duro na minha bucetinha de novo e voltou a meter. Eu segurava na pia e gemia alto com ele me fudendo e pedia mais. Ele parou me deixando frustrada, mandou eu terminar e voltamos pro quarto, bebemos e quando dei por mim estava sentando nele com força. Comecei a cavalgar gostoso no seu pau e enquanto isso enforcava ele e dava vários tapas na sua cara, ele retribuía os tapas, me enforcava e me segurava pra meter mais forte em mim naquela posição. Eu estava gozando horrores e deixando ele todo encharcado embaixo de mim. Ele me virou, colocou minhas pernas no seu ombro e voltou a meter com força. Até que ele gozou dnv. Voltamos a beber prestando atenção nas músicas, conversando e rindo até eu voltar a chupar ele e chupava gostoso aquele pau. Ele me colocou de quatro dnv na cama e me comeu gostoso repetindo o processo de bater na minha bunda forte, puxar meu cabelo e meter sem parar. Perdi as contas de quantas vezes eu gozei e já estava esgotada. Ele me virou dnv, mas dessa vez estávamos abraçados, suados, sentindo todo o corpo um do outro e eu gozei dnv. Enquanto ele continuava me comendo, eu olhei pro teto vermelho a música da Beyoncé tocando (Crazy in love) e aquela sinfonia de gemidos. Estava no paraíso. Ele disse que ia gozar e ficou de pé na cama, eu me ajoelhei, mas não adiantou, foi porra pra todo lado, meu rosto, meu corpo, na cama. Depois disso só nos deitamos e dormimos em menos de 1 minuto, estávamos cansados demais e em êxtase de tanto gozar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *