Aprendendo a dirigir caminhão

Olá, me chamo Wesley, sou filho de mãe solteira e sempre moramos na casa de minha avó. Meu tio morava na casinha nos fundos de nossa casa, ele era caminhoneiro. Minha mãe trabalhava como doméstica, saia cedo de casa e voltava no começo da noite e minha avó me mandava pra escola de manhã e à tarde eu ficava brincando no quintal.
Quando meu tio não estava viajando ele ficava sentado no degrau da casa dele, vendo eu brincar no quintal, fumando. Eu olhava pra ele e ficava fascinado, vendo ele de perna aberta, vestindo só um calção de futebol, sem cueca e com o sacão dele pendurado. Ele não tinha muitos pudores, mesmo. Acho que ele até percebia eu olhando, mas nem ligava.

Sexo Por Telefone


Na época eu moleque ainda e ele me perguntou se eu queria aprender a dirigir o caminhão, claro que disse que sim. Eu adorava ficar com meu tio. Lá fomos nós pro caminhão, ele me colocou sentado no colo dele, ele estava com um cheiro forte de macho, e foi me explicando as alavancas, botões e pedais do caminhão, como tinha que mudar de marcha olhar pro retrovisor e essas coisas. Aí, eu ficava brincando com a direção e ele com as mãos segurando a parte de dentro das minhas pernas, ficava perguntando da minha vida, da escola, dos amiguinhos e eu ia respondendo. Numa hora, ele alisando minhas pernas, me perguntou na lata: e o pintinho, tá crescendo? e deu uma apalpada no meu pau. Eu disse que tava ficando grande e tal. Ele quis ver e puxou meu pau pra fora do calção e ficou pegando até ficar durinho. Parecia mais o dedinho dele e ele falou que tinha que crescer ainda mais pra ficar bom e sacou o pauzão dele também e colocou grudado com o meu e disse que tinha que ficar igual o dele, e fica massageando os dois juntos, meu pau quase sumia. Eu tava adorando, hehehe. Eu perguntei quando o meu iria crescer até aquele tamanho todo. Ele pegou minha mão e colocou pra segurar nossos paus. Nossa, que gostoso que era o pauzão do meu tio. Ele falou que com o tempo iria crescer, mas ele tinha aprendido uma técnica pra ajudar e eu quis saber qual era essa técnica. Ele foi explicando: quando você é bebezinho, tem que tomar leite da mãe pra crescer e pra crescer o pau, tem que tomar leite de macho. Eu olhei feio pra ele e ele perguntou se eu já sabia como tirar leite de macho, eu disse que não.
– É assim, o leite sai do pau da gente, tem que ficar punhetando assim, mas é melhor se você mamar no pau, quer tentar?
Eu já tava todo cheio de tesão e disse que sim. Ele me tirou do colo dele me colocou no banco do lado e falou que eu não poderia contar pra ninguém e que só iria fazer com ele, eu concordei.
– Vem cá e coloca meu pau na sua boca e fica chupando que nem um sorvete.
Eu fui fazendo e adorando o gosto do pau dele, ele ia gemendo e fazendo carinho em mim. Que delícia! Depois de um tempo, ele disse pra eu me preparar e ia gemendo mais.
– Ai, que delícia, wesley, se prepara que eu vou gozar. Aaaaaí, toma meu leitinho.
E começou a gozar na minha boca, eu quis tirar a boca mas ele me segurou e foi forçando. Eu tive que engolir tudo. Depois, ele tomou um fôlego e disse que era assim, se eu tomasse sempre esse leite, meu pau iria crescer como o dele.
E foi assim por uns dias. Num dia ele falou que queria me dar leite de um jeito diferente pro meu pau crescer mais rápido e falou que teria que colocar pela minha bundinha, que nem injeção. Nós estávamos no quarto dele e ele foi tirando minha roupa, dizendo pra eu ficar tranquilo que seria bem gostoso. Eu deixei. Ele me virou de bruço e foi lambendo meu cuzinho e começou a passar o dedo e enfiando um pouco, dizendo que minha bundinha era linda, que me amava, que iria me ensinar muitas coisas e eu gemendo com o dedo dele no meu cu. Então ele me posicionou na cama e tirou o pauzão dele do calção e foi apontando pro meu cu. Disse pra eu fazer força como se fosse fazes cocô e foi forçando o pau no meu cu todo babado. Eu comecei a sentir a pressão e um pouco de dor. Ele falou pra continuar e que iria doer um pouquinho mas que passaria logo. Eu reclamei da dor e ele deu uma paradinha, depois continuo e passou a cabeça do pau, parou de novo e eu sentindo a dor mas aguentando. Ele foi enfiando o resto do pau. Quando entrou quase tudo ele começou a bombar. Poxa, que delícia que começou a ficar! Aí ele bombava e ficava punhetando meu pintinho. Eu tava adorando! Ele gemia muito e me abraçava por trás, até que ele disse que iria gozar no meu cuzinho apertado, gemeu forte e eu senti o pau dele pulsando dentro de mim e eu gozei também, eu senti que iria morrer de tesão. A gente deitou de lado e ele com o pau ainda dentro de mim, deixando amolecer e sair do meu cu sozinho, que gostoso, nós dois suados e felizes. Ele disse que a gente teria que fazer mais assim, eu concordei e falei que faria sempre que ele pedisse.
Assim foi por um tempo, até que eu já estava viciado no leite de macho dele. Minha história continua, depois conto de nossas viagens de caminhão. Hoje, tenho 17 anos e sei que essa estória de leite de macho foi lorota do meu tio pra poder comer meu cu. hehehe

Disk Sexo

One thought on “Aprendendo a dirigir caminhão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *