Apaixonada pelo cunhado

Tudo que vou relatar pra vocês ocorreu com muito mais detalhes, irei tentar abreviar o máximo possível.
sempre gostei muito de contos leio desde a adolescência, e por isto estou compartilhando uma parte da minha vida com vocês.
sou uma mulher de 31 anos, pele clara, baixinha, seios grandes, pra não dizer enormes e como amamentei muito pouco estão perfeitos, sem dúvida a parte que mais gosto do meu corpo são meus seios e rosto!
Meu esposo e um homem bonito 32 anos, olhos verdes, alto, corpo normal, o que mais acho bonito nele são seus olhos e o belo par de pernas!
Somos um casal fogoso, desde o início da nossa relação, transamos praticamente todos os dias, já realizamos diversas fantasias, inclusive ménage, um em especial ficou muito marcado, viajamos pra salvador e meu esposo ficou desorientado com uma funcionária do hotel em que estávamos, a moça era bem diferente de mim, negra, alta, bundão, exótica, ja tínhamos feito várias vezes eu ele e outra mulher, mas liberar-lo foi a primeira vez.
Dei via livre pra ele conquistar a moça, e o safado não perdeu tempo, transou com ela 3 dias seguidos, chegava em nosso quarto exausto, todo arranhado, cansado e exalando o perfume da moça, foi uma experiência única, era um mix de sensações, aquilo me deixou loca de tesao, Matheus chegava deitava e me contava os detalhes, o gosto da buceta na rola do meu marido me enlouquecia, o cheiro dela em seu corpo ahhhhhh

sentava em seu pau e gozava loucamente com uma mistura de ciúmes, raiva e tesao, Muitas vezes ele estava tão exausto que nem conseguia gozar.
Em nossas idas a boates swing, sempre transávamos com mulheres e quando abordávamos o assunto homem, notava em seu rosto que ele não tinha a fantasia, então fui deixando pra lá a vontade de ter outro homem!
O que irei compartilhar com vocês começou a 3 anos, em uma viagem de família, estávamos quase todos da família, minha irmã com o Esposo e meus sobrinhos, meus pais, meu irmão mais velho não pode ir.

Alugamos um sobrado no Guarujá uma praia linda, pouco frequentada, as crianças brincando pela casa, meus pais com eles eu e minha irmã na cozinha, Nossos esposos bebendo e conversando a beira da piscina.
Eu e minha irmã, temos muita afinidade e já tínhamos tido alguns momentos de confidências sexuais, ela sempre dizia o mesmo, que o Rodrigo tinha o penis grosso e que as vezes machucava, não faziam sexo anal por este motivo, que todas as vezes que tentou ela não aguentou, já tinha me contado outras vezes que ficava chateada com ele porque a procurava pouco na cama, sempre estava cansado.

Aquele dia ela fez uma revelação que mexeu com minha imaginação, ela disse: “O Rodrigo me procura pouco, mas quando transamos e com tanta ânsia e brutalidade, que acaba me machucando e fico dias inchada e ardida, já teve vezes que precisei até de pomada para melhorar o estrago, não sei como explicar pra vocês, aquilo me deixou com um mix de sensações curiosidade, tesao, nunca um homem me machucou por transar com força, fiquei meio desconsertada com aquela informação!

Almoçamos e fomos para praia, e não saía da minha cabeça aquele sentimento de culpa, e ao mesmo tempo um tesao descontrolado que me deixou molhada, uma curiosidade que não cabia dentro de mim, ficava imaginando “qual será a grossura do pau do meu cunhado?, que força e essa que machuca minha irmã?” aquilo não saia da minha cabeça de maneira nenhuma.
Então Coloquei o menor biquíni que eu tinha, meus seios ficaram deslumbrantes , um óculos de sol bem escuro e comecei observar meu cunhado como nunca tinha observado antes, quando ele corria atrás das crianças dava para ver o volumem balançar no short realmente era grande, estava deitada conversando com meus pais mas a cabeça não parava de pensar no que minha irmã tinha descrito!

Meu esposo veio até mim e disse, amor cansei, brinca com eles um pouco, fui pra água aonde já estavam as crianças e meu cunhado, depois de um tempo, do nada ele fez um elogio sobre meu biquíni: “oxe cunhada com um silicone desses o Matheus vai arrumar briga na praia” então respondi: vc sabe que são naturais, na mesma hora ele respondeu: “mas esses peitos desse tamanho, são naturais só pegando pra acreditar” fiquei meio desconcertada pois não estava esperando uma cantada dessas, mas respondi: depois deixo vc tocar neles, ele deu uma risadinha e falou, irei cobrar e foi para o rumo do mar nadar, fiquei um tempão brincado com meus filhos e sobrinhos na areia, e ele dentro da água, logo veio meu esposo, irmã, brincamos um pouco mais e voltamos para nossas cadeiras.

Depois de alguns minutos meu cunhado voltou, minha irmã disse: achei que vc não fosse mais sair da água, e ele respondeu: muitoooooo calor xuxu precisava de um banho gelado, estava pegando fogo! claramente ele se insinuou pra mim.
A tarde voltamos pra casa, a noite muito agradável, cozinhando, bebendo e conversando, jantamos e não demorou muito para as crianças dormirem, estavam exaustas da praia, estava com minha filha menor no colo, levantei e disse, vou deitar a *** então minha irmã disse pro meu cunhado deitar o *** também.

subimos as escadas com as crianças no colo, quando deitei meu filho que levanto o corpo, meu cunhado estava parado me olhando a poucos centímetros e me falou: eu quero aquela comprovação, fiquei totalmente sem reação, ele se aproximou mais, esperando eu ter alguma reação, aquilo me deixou totalmente molhada, tive um lapso e um impulso incontrolável, não sei o que deu em mim, peguei uma de suas mãos e coloquei sobre minha blusa e disse: “viu que são naturais” detalhe estava sem sutiã, então o safado avançou sobre mim, levantou minha blusa, pegou meus seios ferozmente , agarrou com as duas mãos em minhas mamas, olhou diretamente pro meus olhos e falou: “eu só consigo comprovar fazendo isto”, e deu uma chupada muito forte em cada mamilo, após chupar o segundo seio ele subiu com a

língua passando por meu pescoço, até chegar na minha boca, na mesma sincronia uma de suas mãos soltou meu seio e foi descendo firme, passando por minha barriga, entrando em meu pijama, passando pra dentro da minha calcinha, deu uma lambida em meus lábios, e penetrou seus dedos em minha vagina, começou a me beijar é que beijo gostoso, que encaixe, seus dedos fudendo minha vagina, que a essa altura estava escorrendo de tesão, o safado falou no meu ouvido: humm ela está molhadinha, essa fala me enlouqueceu, puxei seu pescoço e beijei ele muito gostoso e apertei seu cacete, que estava muito duro, e nossaaa mãe de Deus que Pau grande, tudo que queria era sentar naquele pau, ele puxou meu queixo forte, me deu um selinho com cara de safado, virou as cotas e saiu pelo corredor, escutei ele descendo as escadas, logo em seguida me recompus e desci com as pernas trêmulas e minha calcinha encharcada, sem acreditar no que tinha acontecido, quando chego de imediato comunico: liguei o ar e tampei as crianças.

Sentei na mesa e não sei explicar que sentimento sentia naquele momento, era um tesao descontrolado, culpa, medo, curiosidade, tudo isto ao mesmo tempo, sentia minha vagina completamente encharcada, se contraindo sem que eu fizesse nada, minhas pernas tremiam por baixo da mesa!
A noite continuou normalmente, minha irmã disse: “vamos pra piscina? a água está quentinha” meus pais disseram vcs podem entrar, nos vamos deitar lá encima com as crianças, pegamos as bebidas e fomos pra piscina.
Conversando e bebendo, a água estava maravilhosa, meu esposo carinhoso, a noite super agradável, e eu continuava em um estado que não sei como relatar.

falamos sobre tudo, inclusive sobre sexo, o Matheus começou dizer que eu tinha muito fogo e que ele fazia academia pra dar conta de mim, notava que aqueles elogios deixavam o Rodrigo louco, ainda mais que ele tinha chupado meus seios e penetrado minha vagina com seus dedos momentos antes, aquilo me fazia chegar a beira de um orgasmo ali mesmo na piscina e me sentia extremamente culpada por isto.
Em um determinado momento todos já alterados, o Rodrigo foi pegar a bebida que estava na borda da piscina e ao passar atrás de mim, ele roçou forte, de propósito aquele pau totalmente duro em mim, aquilo me enlouqueceu, não sabia como agir, ele me olhava com muito tesao.

Não perdi a oportunidade quando passou atrás de mim novamente, coloquei a mão pra trás e agarrei seu pau, por cima da sunga com toda força, meu Deus que pau que o desgraçado tem, muito grosso, minha mão estava longe de fechar, duplicava o pau do meu esposo, ele parou um pouquinho e eu apertei ainda mais forte, senti seu pau pulsar!
Aquilo me deixou louca, com meu esposo e minha irmã ao lado, fiquei totalmente ensopada, tudo que queria era ir pro quarto e transar com meu esposo, meu cunhado não parava de me olhar, e todas as vezes que tinha possibilidade ele roçava em mim.

Ficamos nessa pegação até as 4h da manhã, já estávamos todos muito bêbados , surgiu o assunto de sair, minha irmã disse que iria guardar as coisas na cozinha, direcionamos nos três para os quartos, meu esposo na frente muito bebado, eu atrás e meu cunhado em seguida, quando subíamos as escadas meu cunhado começou a me empurrar pela bunda, bolinar, roçar na minha buceta por trás, fiquei com muito medo do meu esposo olhar pra trás mas o tesao era tão grande que deixei, e quando subia os degraus, empinava a bunda pra ele pegar na minha buceta, que tesao maravilhoso.
Nosso quarto era o primeiro, quando meu esposo entrou, eu disse: vou olhar as crianças, quando entro no quarto das crianças obviamente meu cunhado entra atrás, sem que desse tempo de falar nada, me empurra com instinto animal pro banheiro, me beijando forte, me segurando pelos cabelos, eu pedia pra ele ter cuidado, dizia “calmaaa”, tá fazendo barulho, ele naquela brutalidade que minha irmã tinha me relatado, me jogou na parede me virou de costas, puxando meu cabelo forte, beijando meu pescoço, eu continuava falando pra ele que não dava tempo, que minha irmã poderia subir, mas meu tesao era tanto que eu empinei a bunda o máximo que deu, o safado colocou meu biquíni pro lado e encaixou seu pau na minha buceta que estava muito molhada, enfiou só a cabeça, eu tremi inteira, com uma das mãos ele tampou minha boca com muita força, e falou no meu ouvido: “vou te comer cunhadinha gostosa, sempre quis te comer” foi enfiando seu pau em mim, de maneira firme sem parar, até sentir seu saco encostar em minha buceta, estava tudo dentro da minha buceta, estava totalmente aberta, como se tivesse enfiado um vibrador gigante em mim, senti seu pau empurrando meu útero, minha vagina tão aberta que parecia que iria rasgar, sentia dor e ao mesmo tempo um tesao inimaginável, nunca tinha sentido um pau tão grosso, ele continuou apertando minha boca tentando segurar meus gemidos, começou a socar em mim, tirava quase tudo e me penetrava novamente até seu saco bater em minha buceta, em 5 ou 6 metidas tive um orgasmo que nunca havia sentido, foi um gozo que me fez tremer o corpo inteiro , minha buceta esguichava, ele foi em meu ouvido e começou a dizer: isso cunhadinha, goza no pau do seu cunhado, cachorra desgraçada, goza no meu pau vagabunda, agora vc e minha putinha, aquilo me enlouqueceu e parecia que nunca mais iria parar de gozar, quase caí no chão de tão mole que fiquei e não tinha passado nem 2 minutos, ele deu mais umas 3 socadas muito forte, tão forte que senti minhas pregas rasgando, e parou com aquele pau enorme totalmente dentro de mim, senti ele ofegante, seu pau pulsando e começou sair jatos de porra dentro da minha vagina, eu sentia a porra sair com força e quente dentro de mim, ele continuava me segurando e me puxando forte em direção ao seu corpo, depois de alguns segundos ele tirou, quando tirou seu pau, saiu com muita porra junto, escorreu por minhas pernas, pingou no chão, quando olhei era muita porra, grossa e branca, o chão estava muito sujo de porra e uma espécie de urina que saiu de mim, minhas pernas toda lambuzada, eu estava literalmente fodida pelo meu cunhado, peguei um papel higiênico é dei uma limpada no chão em mim e fui pro meu quarto o mais rápido possível!!!
Quando abri a porta, meu esposo fala, meu amor as crianças estão bem? sim meu amor, tudo bem! Então ele senta e me puxa pelo braço sem me dar tempo de ir no banheiro me limpar!
Me joga na cama e começa me beijar, fico desesperada por um momento, mas não consigo pensar em nada para me desvencilha, então deixo, minha cabeça só pensava que meu cunhado tinha acabado de me arrombar e gozar muito na minha buceta, meu esposo me beijando por cima, eu segurando seu cabelo pra ele não me chupar, ele abre bem minhas pernas e soca em mim, quando ele penetra, não sinto absolutamente nada, sinto seu pau pequeno dentro de mim, ele bombando e dizendo que estou molhadinha, e eu continuo sem sentir nada, ele começar a gemer e goza, eu finjo um orgasmo, ele estava muito bebado deita do meu lado e fala: puxa que delícia meu amor, vc esta muito molhada, eu respondo que foi uma delícia que estava com vontade desde cedo e que amanhã quero mais, e me direciono para o banheiro, quando olho minha vagina está toda aberta, escorrendo porra e muito inchada, nunca tinha visto ela assim, entendi pq minha irmã disse que as vezes precisava de remédio, eu estava muito inchada e ardida e tinha sido no máximo 3 min. de sexo com meu cunhado, mas já fiquei imaginando uma transa sem pressa, com aquele homem gostoso, aquele pau muito grosso, dormi sonhando com o que tinha acontecido.
No dia seguinte tudo muito calmo, acho que todos estávamos cansados, pedimos o almoço e fomos descansar um pouco, quando entramos meu marido veio me querendo e eu lógico corri, minha ppk estava muito dolorida e eu só tinha cabeça pro meu cunhado, aquilo me deixou com muita culpa também.
Meu marido dormiu, e eu desci pra pegar água, meus pais estavam na praia com as crianças, a casa estava um silêncio, fui até a cozinha peguei um copo de água e quando estou bebendo, sinto alguém passar a mao na minha bunda, quando olho meu cunhado: você tá louco? “Sim por você” cadê minha irmã? “Está dormindo” antes que eu fale mais nada ele me levanta e me carrega pra dispensa, eu pedindo pra ele parar, mas não me deu a mínima.
Me encantou na parede e me beijou muito gostoso, chupou minha língua, engolia minha boca com muita vontade, foi descendo beijando meus seios com força, chupando, apertando, eu estava com um shortinho sem calcinha, ele abaixou de uma vez e começou a chupar minha ppk, eu delirava de tesao em sua boca, me contorcia, ele entrou embaixo das minhas pernas, colocou uma em seu ombro e ele ficou no meio chupando muito gostoso, enfiava a língua sugava meu clítoris forte, eu apertava sua cabeça entre minhas pernas, então segurei nos seus cabelos bem forte e apertei a cara do safado na minha buceta e gozeiiiiiiii muito gostoso na boca dele, gozei esfregando minha buceta na boca dele, ele me olhava com aquela risadinha safada, ele me beijou com a boca e o rosto com meu cheiro, me segurou pela nuca, beijou no pé do meu ouvido e disse vem chupar o pau do seu cunhado, pegou minha cabeça e me fez descer, quando agachei ele tirou aquele pau enorme e colocou na minha boca, eu comecei a chupa-ló com vontade, entrava com dificuldade na minha boca, quase não cabia ele batia forte na minha cara com o pau, esfregava o pau dele no meu rosto, que pau bonito grande e rosa, ele me puxou, me beijou novamente, eu disse pra ele esperar que iria dar uma olhada, fui até a escada e tudo estava como antes, voltei e cai de boca naquele pau gostoso mais um tempinho, então ele me levantou de maneira que minhas pernas abraçaram ele, meus seios ficaram da altura do seu rosto, ele chupava meus seios, mordia, babava neles, ao mesmo tempo deixou meu corpo ir descendo, fui sentido aquele pau mais uma vez me invadir, logo no inicio da penetração tive meu primeiro orgasmo, estava tão gostoso, que eu não queria que ele parasse, então ele deu a volta, ficou de costas pra parede e foi descendo até sentar no chão de modo que fiquei sentada naquele Pau maravilhoso, então comecei uma cavalgada suave e gostosa, levantava até ficar só na pontinha e descia até sentir ele empurrar meu útero, seu pau me preenchia, que delícia, ele lambia meus lábios, chupava meus seios, e eu sentando bem gostoso, sentindo cada centímetro, comecei a sentar mais rápido, falei no ouvido dele, vou gozar no pau do meu cunhadinho, que pau gostoso que você tem, seu safado, ele deu um gemido e eu gozei gostoso de ver estrelas naquele pau maravilhoso, fiquei um tempinho dando beijinhos no pescoço, no rosto dele, falando que ele era uma delícia, então ele pediu pra eu dar mais uma olhadinha, custei levantar fui até a escada e nada, tudo em silêncio, voltei o safado estava de pé, com aquele Pau enorme e lindo, apontado pra cima, que homem aff, entao ele me beijou gostoso, chupou muito minha língua, meu queixo, lábios, me virou de costas, beijou minha nuca, minhas costas, e foi descendo, quando chegou na minha bunda, ele disse, empina a bunda pro seu cunhadinho, nossa essas palavras me deixava louca de tesao, empinei bem a bunda e ele com aquelas mãos grandes e fortes, abriu minha bunda e começou a chupar meu cu, minha buceta, como ninguém tinha feito antes, ele sugava meu cuzinho, enfiava a língua, lá dentro, ao mesmo tempo que chupava meu cuzinho, penetrava minha buceta com os dedos, quando estava quase gozando com um oral anal, que jamais pensei que fosse possível, delirando de tesao, ele parou levantou, deu uma cuspida no pau me apertou na parede, eu pensei nunca que vou dar meu Cu pra esse cavalo, ele foi no meu ouvido e disse, vou comer seu cuzinho, não faz barulho, tá louco, vc não vai fazer isso, então observa, encaixou a cabeça bem na entrada do meu cu, fiquei apavorada, então ele começou a beijar meu pescoço carinhosamente, e falar fica calminha cunhadinha, não vai doer nada, vc vai gozar muito, e nisso ele pressionando a cabeça no meu cu, começou a dizer muitas safadagens em meu ouvido que me enlouqueceram: “vc tá com medo de dar o cuzinho pro seu cunhadinho, fica tranquila, vc vai gozar muito, relaxa, vou te foder todinha, igual o frouxo do Matheus não fode, olha como é gostoso, minha cachorra safadinha, e nisso senti que a cabeça entrou, e foi uma delícia, passei a mão na minha buceta e ela estava encharcada de tesao, já estava desejando aquele pau todo no meu cu, ele começou a enfiar devagarzinho e me falar muita safadagem, que eu seria agora sua putinha, que meu cuzinho era uma delícia, que ele era meu macho, acelerou um pouco as metidas e disse: vou gozar no seu cuzinho cunhadinha, agora ele é meu, você é muito linda, quero comer voce sempre, que delícia, e encheu meu cuzinho de porra, que delícia de gozo, eu senti meu cu arrombado, todo gozado, quando tirou saiu muita porra escorria pelas minhas pernas, que delícia de homem, tinha me deixado toda fodida, ele me virou me deu um beijo gostoso, me disse que era linda, e fomos pro quarto, quando entrei no banheiro nossa, estava literalmente toda fodida pelo meu cunhado.

No próximo conto vou contar pra vocês como me apaixonei por meu cunhado, amo ele de paixão, tem 3 anos que ele me come sempre que da.

One thought on “Apaixonada pelo cunhado

  1. Maravilha de conto, muito bem escrito, e sem gírias xulas, muito excitante.
    Parabéns a autora e se teu cunhado te fode gostoso, nada melhor que continuar fudendo com ele já que ele tem tudo oque falta em teu marido.
    Vou aguardar o seguimento desse maravilhoso conto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *