A loirinha safada do Atacadão

Quando ela me manda mensagem as 23:00, pode esperar que tem muito tesão envolvido. – “Oiii, tudo bem?”. Ela é casada, tem 2 filhos, e o relacionamento está morno, são iniciantes no mundo liberal. A safada me conheceu no supermercado, me viu a olhando (e babando) para ela. Me aproximei e a cumprimentei, olhando um produto qualquer. Ela retribuiu, com um sorriso e um olhar que conhecia bem… Peguei seu número de celular e logo enviei uma mensagem, perguntando se ela queria tomar um café. Logo disse que era casada e que não podia, pois tinha que ir para casa.
No outro dia, ela me manda mensagem, perguntando se o café ainda estava em pé, logo disse que sim, e combinamos numa conveniência, perto do mercado que havíamos nos encontrado. Ela chegou com um vestido curto, com alça, e uma sandália, cabelos presos e uma cara de tesão que me fez soltar um “puta merda” rápido.

Ela me deu um beijo no rosto e me cumprimentou. Perguntei como estava sendo seu dia, e ela disse que estava uma merda. Havia brigado mais uma vez com o marido e que estava louca para “fugir de casa”.
Percebendo a oportunidade, a convidei para passar a tarde comigo, e ela prontamente disse que sim. “Nunca fiz isso antes”, disse. Mentira. Depois descobri que a safada tinha saído com o rapaz do condomínio, um bombado que a viu na piscina.
Deixamos seu carro no mercado e saímos no meu, rumo ao motel mais perto.
Ela é um tesão de mulher, loira, cabelos crespos, seios naturais, cintura fina e um bumbum lisinho, delicioso.
Já no carro comecei a alisar suas pernas, fazendo os pelinhos arrepiarem e me deixar com mais tesão ainda. Antes de chegar ao motel, parei o carro, a agarrei e lhe dei um beijo delicioso, aqueles de cinema, pegando em seus cabelos e cheirando seu pescoço. Que mulher… soltou um gemidinho abafado, parecendo que não beijava a séculos.
Entramos no motel e escolhemos a suíte. Ainda no estacionamento já lhe dei outro beijo e pus sua mão em meu pau, que estava latejando naquele momento.

Fechei o carro, abaixei o portão e entramos no quarto. O tesão estava a mil. A agarrei, dando mais beijos e segurando em seu cabelo, a cheirando, pegando em sua cintura, e colando seu corpo contra o meu.
Depois de deixa-la bem tesuda, a soltei, fazendo de difícil, e comecei a tirar a camisa. Sentei na cama e abaixei seu vestido, seu soutien, a deixando só de calcinha. Aqueles seios maravilhosos apareceram, já a agarrei de novo pela cintura e comecei a beijar aqueles seios deliciosos… Ela se contorcia, pegava em sua cintura, a puxava, e ela suspirava segurando em meus cabelos.

Logo me levantei e a joguei na cama, com olhar de um leão que vai devorar a presa. Tirei minha calça, o sapato, e fui pra cima. Continuei a sessão de beijos, seios, barriga, umbigo… Até começar a tirar sua calcinha branca. Ela estava peladinha na minha frente, de pernas abertas… Não aguentei e caí de boca na buceta lisinha da loirinha. Ela estava ensopada, muito molhada. Aquele cheiro de buceta, um aroma delicioso invadiu minhas narinas. Comecei lambendo, como um sorvete aquela xana. Fiquei uns 20 minutos a chupando. No final, já estava com dois dedos dentro dela, e já sentindo o segundo orgasmo. A bucetinha se contraía, apertava meus dedos. Deixava a língua parada em seu clítoris para sentir ela gozando… que delícia de mulher.

Ela me puxou e me virou na cama. Havia despertado o monstro dentro dela. Tirou minha cueca e ficou olhando para o pau, grande, grosso, babando de tesão por aquela fêmea. Abocanhou o cacete com maestria, chupava a cabeça, batia uma punheta deliciosa… Chupava o saco e ia subindo com a língua até a base… nossa que delícia.
Tive que interromper para evitar o gozo. Não podia queimar a largada com aquela mulher. Me levantei, peguei o preservativo na calça e coloquei no pau. Continuei os beijos e aquela buceta engoliu de uma só vez a pica. Ela estava MUITO molhada. Comecei a bombar devagar, sentindo cada pedaço daquela buceta, metia forte e parava, ia devagar, depois forte de novo… nossa que tesão!

Isso tudo pegando em seus cabelos e cheirando seu pescoço, com a outra mão, segurava por baixo a sua bunda, empurrando ainda mais o pau pra dentro.
A peguei e levantei suas pernas, deixando bem aberta para meter gostoso. Ela urrava, brincava com a bucetinha apertada, com uma velocidade doida, e me olhava com aquela cara de quem não trepava havia muito tempo.
A virei, comi de quatro, de ladinho, a coloquei por cima… Foram aproximadamente uns 50 min de foda. Até que gozamos juntos, e caímos na cama.
O final foi o mais surpreendente! Ela me contou que queria me apresentar para o marido dela. Sim, senhoras e senhores, ela queria me apresentar para o corno. Disse que fazia tempo que estavam procurando alguém para apimentar o relacionamento.
Mas este é um outro relato, que mais a frente digo como fui parar dentro da casa deles, sendo tratado como um rei.
Mulheres e casais que desejam trocar experiências, mande um e-mail para [email protected] será um prazer responde-los e conversarmos. Sou de Cuiabá – MT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *