A Putinha Filha do Mecânico do Bairro

Eu a conheci no momento em que aparecia na mecanica de seu papai, ela foi até lá enviar um bilhete a ele, aparecia vestida com microssaia fora e uma blusinha colada. Como era atraente aquela criança de olhos verdes, cabelos baio e pele clara. Fiquei apaixonado e percebi que meus olhares foram correspondidos, uma vez que aquela menina de 168 anos olhava com uma carinha de safada para meu pau e minha boca, alguns dias em seguida a encontrei acudido da academia e ofereci uma calote, ela entrou no automóvel e perguntei para no qual apreciaria de ir e a resposta foi … para no qual você me provocar, fui direto para minha casa e antes de alcançar aquela putinha pegou em meu pau que já aparecia difícil abriu minha calça , tirou meu pau para fora e começou a beija-lo … meu cacete aparecia difícil como uma rocha e com a cabeça inchada e ela passava a dialeto nele todo até que resolveu chupar para acarretar e tive o melhor boquete da minha vida uma vez que aquela putinha sabia como alimentar um cacete e antes de alcançar em casa gozei naquela boca linda , enchi a boca daquela vagabunda de porra e ela não deixou uma apenas baga cair em mim uma vez que tomou tudo e também deixou meu pau limpinho… Chegando em casa levei-a até meu quarto levantei seu abafado me abaixei e comecei a beijar sua abdômen, fui descendo beijei sua bucetinha por cima da calcinha aguardente , bem de menininha, em seguida a tirei e beijei sua bucetinha e a cada toque de minha dialeto ela gemia e seu corpo tremia , coloquei uma de suas pernas em meu alteamento e enfiei minha dialeto na sua bucetinha e ficamos dessa maneira por um tempo até que minha putinha me pediu para deitar ( não agüentava mais ficar em pé uma vez que suas pernas estavam macio de tanto atração) por isso deitamos e fizemos um 69 … ficamos então brincando até que ordenei que ela sentasse em meu cacete , ela esfregou a bucetinha molhadinha em meu pau e em seguida sentou, aquela putinha aparecia agora com meu cacete na sua bucetinha e gemia de agradar e dor uma vez que meu pau aparecia abrindo aquela bucetinha apertadinha, eu chupava aqueles peitinhos com muita desejo e com as mãos acariciava aquela bundinha e enfiei um de meus dedos em seu cuzinho e a chamava de vadia e pedi para foder a vadia de quatro e mais uma vez fui acatado e enfiei meu cacete com vigor na sua bucetinha e bombava sem dó enquanto ela gemia cada vez maior e logo de tanto enfiar a putinha gozou em meu cacete e pedia para permanecer que gozaria de novo por isso continuei e dizia: – goza em meu pau vadia, goza sua puta vou te abrir vagabunda , enche meu pau de porra … aparecia segurando-a pelos cabelos e dando uns tapinha na sua bundinha, sem dó foi no momento em que ela gozou outra vez e gritava fode a puta, fode e não parei de fuder sua bucetinha, quanto mais ela me xingava mais forte eu metia … meti até que não agüentei e na momento de achincalhar tirei meu pau de sua bucetinha segurei-a pelos cabelos e gozei em seus peitinhos e em sua cara e dizia toma vadia você ama porra por isso toma e ao acabar de achincalhar ela mais uma vez lambeu meu pau e deixou limpinho… Em seguida disso comi o cuzinho dela e a levei de volta para casa.

Sexo Por Telefone
Disk Sexo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *