Puta e escrava deles – Parte 5

Vamos ao penúltimo conto, naquele dia depois do churrasco quando Pedro viu o vídeo do Luiz me comendo feito uma puta rampeira qualquer aproveitei e contei para Pedro das fotos que havia enviado para o grupo, o engraçado é que ele sentia um tesão enorme mas ponderou que era preferível continuarem achando que ele era corno do que ciente de tudo devido ao trabalho eu concordei então combinamos que manteríamos assim porem ele não sabia tudo rsrs, não sabia da vez com o Claudio, nem do momento no sítio em que os quatro me ensanduicharam, só que ele por sua vez ficava me jogado aos leões, por exemplo comentou no trabalho que eu iria terça-feira para Saquarema e que ele só poderia ir sexta porque nossos filhos tem curso e que durante o mês de janeiro todo eu ficaria sozinha lá de segunda até a noite a quinta devido o

Sexo Por Telefone

curso das crianças serem terças e quintas-feiras à tarde, comentou isso numa reunião com Claudio que soube depois ser uma espécie de sócio dele e que os quatro aturavam ele devido o posto de chefia dele porque ele costumava ser muito grosso no tratamento profissional e apesar da amizade todos tinham um pouco de raiva dele (dito pelo Claudio depois), então combinou que se ausentaria de sexta a segunda-feira durante todo o mês de janeiro que quando estivesse no Rio tocava a empresa mas que nos dias que ele não estivesse se Claudio poderia ficar ativo caso pintasse algo e tal, na verdade ambos não tinham o que fazer em janeiro pois era raro aparecer serviço visto que as construtoras que eles trabalham costumam dar férias nesse período mas enfim estavam assim combinados.
Na quarta-feira antes do ano novo faxinei a casa limpei e etc… contratei duas meninas fizemos faxina geral foi um dia bem desgastante, a noite estava tudo limpo, casa piscina quintal tudo organizado e pronto, Pedro levaria as compras de ano novo na sexta-feira cedo então resolvi tirar a quinta-feira para relaxar acordei cedo caminhei na praia conheci a cidade antes do almoço fui relaxar na piscina da casa com uma caipirinha e estava pensando em à tardinha ir fazer um lanche na cidade comecei a responder as mensagens dos rapazes que haviam me adicionado no grupo de novo perguntando por mim perguntando aonde estava eles pediram minha confirmação se estava mesmo em Saquarema e não em casa me pediram para enviar a localização eu mandei sem imaginar o que eles realmente queriam, começaram a falar que iriam me visitar eu brinquei que o portão estava destrancado era só puxar o trinco eles riram comentei que iria relaxar e cochilar um pouco fiquei off sob protestos coloquei a canga na grama num espaço de sombra e comecei a pensar em nada de olhos fechados quando sinto algo se aproximando ao abrir os olhos Gui estava sob meu corpo me beijando a boca levei um susto quase tive um treco após alguns minutos me recuperando ele disse que estava lá me procurando que por isso queria a localização que tinha ido me ver e tal ri muito de sua ousadia após alguns minutos brincando ele foi se chegando me elogiando beijando minha boca orelha pescoço me deixando alucinada me deixou nua me chupou da cabeça aos pés durante minutos que pareciam horas me levando a orgasmos deliciosos demais deitamos na grama ele pediu que o cavalgasse teve um momento que me puxou contra seu tórax e chupou meus seios enquanto penetrava me levando a loucura total após uns minutos ele me pediu para virar de costas porque tínhamos plateia eu disse que não ele me deu um tapa e disse “obedece cachorra” como não resisto e eles sabem eu me virei e pude notar que havia vultos numa janelinha de banheiro no segundo andar de uma casa atrás de nossa casa, depois soube serem 3 garotos de 16 a 20 anos, ele dava vários tapas em minha bunda me pois de 4 me comeu muito forte dando tapas pediu que começasse a pedir tapas que falasse que era sua puta sua cachorra olhei para trás e vi que ele filmava eu falava que era “a puta deles” gemia falava “me come vai come sua puta come sua cachorra me fode gostoso” comecei a sentir seu membro pulsar ele me virou de barriga para cima e filmando ainda me fez chupar seu pau enquanto implorando por sua porra quente quando gozou na minha cara deu vários tapas em meu rostinho e mandou pedir rola pedir porra eu gemia e repetia suas ordens depois te ter chupado seu pau todo deixando limpinho ele me colocou de quatro e começou a lamber minha bundinha o membro dele era do tamanho do Pedro porem mais grosso um pouco ele enfiou dois dedos na minha buceta que estava encharcada começou a lubrificar minha bundinha, apontou seu membro e começou a penetração devagar nesse momento percebi o celular no chão abaixo de nós provavelmente dando uma visão panorâmica ele foi forçando até que a cabeça passou, doía um pouco no início eu até estava acostumada mas o pau de Pedro era fino depois a dor foi se transformando em prazer e quando vi já estava gozando de novo gritando para ele comer o cú de sua cachorra de sua puta eu gemia alto depois de um tempo ele encheu minha bunda de porra quente deixando-me estirada no chão por alguns instantes.
Após me recuperar da gozada ele me levou para dentro onde tomamos um banho delicioso então me confessou tudo falou que sabiam mais ou menos onde era a casa pelos papos com Pedro, que na verdade somente o Claudio era amigo do Pedro que os outros odiavam ele mas me prometeu que não fariam mal nenhum para minha pessoa e etc… sinceramente naquela altura do campeonato eu nem ligava muito para esse risco, ele enviou as filmagens que fez para o grupo e ficamos a tarde toda de sacanagem falando besteiras pelo zap todos elogiavam minha performance diziam que queriam também mandavam Gui me filmar de 4 ou chupando fazendo posses eu obedecia como uma cachorrinha no cio, combinaram que cada semana um iria me visitar quando anoiteceu ele se foi me deixando louca de tesão.
Pedro chegou sexta cedo com as crianças, nosso ano novo foi maravilhoso muito divertido e alegre eu contei da visita do Gui, só não comentei que descobri que os rapazes não suportavam ele, conheci nossos vizinhos um casal super simpático com três meninos de 16, 18 e 21 anos que vim a descobrir que também ficavam lá a semana toda, na segunda-feira quando Pedro foi embora Betão já esperava na esquina, mal ele viu o carro de Pedro sair com as crianças ele veio, eu já sabia que ele estava ali e o esperava com a cinta-liga vermelha conforme ordem dele e claro, filmava escondido a pedido do Pedro, Betão me agarrou ferozmente me beijando me despindo peça a peça que ele arrancava ele me chupava, cada centímetro de meu corpo recebeu sua língua, quando abaixei sua cueca após ter dito um orgasmo maravilhoso vi que era enorme seu membro, não conseguia fechar a mão em volta além de grande era grosso ele enfiava em minha boca me fazendo engasgar após alguns minutos me surrando com seu pau duro batendo com ele em meu rostinho ele me jogou na cama começou a meter no papai mamãe, entrava devagar e mesmo estando encharcada entrava com dificuldade, quando a cabeça passou parecia que estava dando à luz um calor subiu me fazendo ter outro orgasmo intenso ele começou a acelerar os movimentos a cada estocada funda sentia meu útero sendo cutucado, me colocou de quatro deu umas pinceladas colocando a cabeça e depois enfiou tudo de uma vez me fazendo urrar de dor e prazer ao mesmo tempo e após várias metidas fortes recheadas de tapas na bundinha ele começou a gozar inundando meu útero de porra, era tanta porra que escorria pelas pernas, eu cai desfalecida sem conseguir parar de gemer por alguns minutos, após algum tempo tomamos um banho e ficamos de namoradinhos na cidade rindo brincando como dois adolescentes, a noite sem ele ver enviei o vídeo para Pedro, de segunda a quinta-feira transamos muito e todas as vezes eram fortes recheadas de tapas na cara e xingamentos diversos e sempre depois do gozo era seguido de carinhos e passeios estilo namoradinhos, era delicioso, ele tentou comer minha bundinha 3 vezes mais não conseguimos porque era grosso demais, numa das vezes entrou a cabeça mais não aguentei a dor rsrs.
Outro final de semana super divertido com Pedro as crianças e os vizinhos, eu não tinha condições de trepar com Pedro por mais que ele quisesse porque Betão havia me destruído Pedro olhava minha bucetinha inchada ria porem ficava de pau duro ouvindo minha versão sobre as transas, o máximo que ele ganhou foi um boquete, os filhos dos vizinhos não paravam de me olhar até Pedro reparou, na segunda-feira quando Pedro se foi pedi para que ninguém fosse porque estava naqueles dias então aproveitei a semana para descansar muito, outro final de semana veio, foi normal com Pedro as crianças muito churrasco e diversão inclusive com a presença dos vizinhos e seus filhos que por estarem de férias também ficavam a semana toda sozinhos lá, o final de semana foi muito legal eles eram muito divertidos Pedro me pediu para aprontar com os meninos porque ele tinha reparado que os garotos me olhavam direto com certeza os meninos já deveriam ter me visto trepando com 3 homens diferentes em duas semanas, mediante seu pedido na tarde de sábado vesti uma saia jeans bem curtinha e fiquei sem calcinha e sempre que a esposa do vizinho Mauro se distraia eu me exibia para os garotos meio que sem querer e pagava calcinha, num dado momento percebi que Mauro reparou que eu não usava nada por baixo, e ele ficou claramente desconfortável entre as pernas rsrs.
Essa brincadeira rolou a tarde toda de sábado, no domingo cedo fomos passear na praia encontramos os vizinhos então combinamos um churrasco em cima da hora a ideia era continuar mexendo com os garotos e coloquei um vestido bem soltinho sem calcinha, estava lisinha sem um pelinho os meninos ficavam superexcitados sempre que eu me “distraia” sem querer já passava das 16 horas a esposa do Walter comentou que iria em casa tomar um banho e arrumar as coisas para irem embora a noite ele disse que também iria agitar as coisas, eu comentei que iria cochilar uma horinha, mal subi Pedro veio dizendo que iria sair com e que deixaria os filhos deles na piscina, os nossos filhos iriam com ele comprar biscoitos e que demoraria uns 20 minutos e claro ele já imaginava que algum deles subiria, posicionou seu celular e saiu, não deu outra mal passou 5 mim escuto barulho na porta do quarto e pouco depois sinto uma mão passeando em meu corpo, me alisava eu fingia dormir, quando a coisa começou a ficar gostosa e ele começou a enfiar os dedos em minha buceta encharcada ouviram barulho e desceu, esperei 3 minutos e quando estava saindo do quarto dei de cara com Mauro, eu estava nua, fiz de assustada tampando os seios e a buceta perguntando o que fazia ali e ele segurando meu pescoço já veio e beijando passando as mãos em tudo quanto era lugar imaginável, eu tentei sair ele me deu um tapa na cara falando “cala a boca cachorra” e me empurrou para baixo me colocando de joelhos e fazendo engolir sua rola dura, ele enfiava até a goela me fazendo engasgar e tirava e quando ele iria me comer ali no corredor do segundo andar ouvimos vozes e ele disse, “depois tem mais” me beijou e saiu, rsrs, quando voltei vi que não tinha nenhum dos meninos ali provavelmente o Walter havia mandado eles ajudarem a mãe de proposito, Pedro filmou porem o celular dele só pegou Walter passando as mãos no quarto não filmo a putaria no corredor e achei melhor não comentar nada, o resto da tarde e a noite de domingo foi só exibicionismo mesmo e as vezes quando eu ia na cozinha Walter me seguia e dava uns beijos e amassos.
Pedro foi embora segunda-feira por volta das 17 horas e mal ele saiu Gui e Luiz estavam me esperando na esquina, eu não sabia que eles viriam juntos e Gui havia mandado eu ir ao encontro dele de minissaia jeans, top e sem calcinha, ele queria me encontrar no quiosque da praia, eu fui parecendo uma putinha quando os vi juntos confesso que tremi da cabeça aos pés, ali mesmo começaram a sacanagem, fizemos muitas brincadeiras gostosas eles me fizeram me exibir na praia, no quiosque, teve momentos em que homens próximos viam a sacanagem rolando, nós ficamos da noite de segunda até a tarde de quinta trepando de todas as formas possíveis, trepamos na praia na rua na piscina eles tiraram dezenas de fotos com todas as lingeries dos presentes fazendo posses diversas em vários locais diferentes tanto na casa quanto na rua, fizeram vídeos onde eu pedia rola e dizia que era a puta deles que queria porra gozaram na minha cara na boca dentro da minha buceta dentro da bundinha chupando ambos ao mesmo tempo, por algumas ocasiões gozaram ambos na minha cara, eles ficavam implicando com Betão mostrando minha bundinha arrombada por eles, ou seja, acabaram comigo, eles fizerem tudo o que quiseram comigo e eu simplesmente obedecia, não consegui resistir.
Outro fim de semana e Pedro sem sexo, simplesmente não tinha condições porem Walter numa hora que fui na praia no domingo me seguiu e sem ninguém perto tiramos um amasso delicioso na água do mar, chegou a comer minha bucetinha dentro da agua foi delicioso, o resto do final de semana foi só exibicionismo mesmo, na segunda-feira assim que Pedro se foi com as crianças Luiz e Betão entraram, ambos eram super safados e com certeza eram os que mais tinham raiva de Pedro porque adoravam chama-lo de corno enquanto me tratavam como puta rampeira, da noite de segunda a noite de quinta-feira dei de todas as formas inimagináveis, bebi muita porra engasguei com a rola do Betão em minha boca várias vezes, andei vestida de empregadinha de gueixa, fizemos sexo na nua… cada hora era uma roupa ou lingerie diferente, trepamos na praia na rua na piscina em tudo quanto era lugar imaginável, na quinta-feira à tarde depois de uma bela rodada de chupadas onde gozei várias vezes Betão lubrificou muito minha bundinha com KY e conseguiu finalmente come-la me fazendo ir à lua e voltar, a cada metida dele a dor era enorme mas o tesão também, cada vez que seu membro saía era como se estivesse parindo pelo anus, era uma sensação deliciosa demais que me fez ter um orgasmo tão intenso que cheguei a desmaiar por alguns segundos, antes de irem embora me confessaram que estavam locando a casa do lado para os quatro dias do carnaval eu ri de nervosa porque sabia que não iria prestar mas eles me acalmaram com seus beijos e carinhos porem confirmaram que sim que não iria prestar não rsrs falaram que tinham uma bela surpresa mas não falavam o que era, estávamos no final de janeiro e realmente aquele carnaval não iria prestar, outro final de semana claro que sem sexo, nem Walter pode me comer apesar de pedir muito porque estava entregando a casa mas prometi recompensa-lo e trocamos telefone para nos encontrarmos depois, Pedro também havia renovado para o carnaval mais eu tinha que ir embora porque tinha compromisso de família antes do carnaval então na primeira segunda-feira de fevereiro fomos todos embora mas como a casa seria nossa mesmo o mês todo ficou tudo lá, a próximo conto a última parte.
[email protected]

Disk Sexo

One thought on “Puta e escrava deles – Parte 5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *