Na cama do cunhado roludo

Nada mais justo que começar contando para vocês como foi nossa primeira foda.
Desde a primeira vez que bati os olhos nele fiquei com a calcinha na hora molhada, fiquei imaginando ele me comendo e me tocando.
Ficamos num barzinho perto da casa dele tomando umas cervejas eu toda inocente achando que seria só mais uma resenha. Mal sabia que naquela noite eu iria provar o melhor sexo da minha vida.
Ficamos bebendo até ficar no clima, eu toda hora olhando para o pau dele curiosa para saber o que tinha por dentro daquela calça jeans imaginando aquele pau passando na minha cara e cada vez que eu levantava percebia ele olhando para a minha bunda quando ia no banheiro, cada vez que bebia ficava com mais tesão, por mim queria levar ele para o banheiro e mamar na piroca dele até ele gozar.
Ele me chamou para​ casa dele não pensei duas vezes fiz ele pagar a conta e fomos. Chegando não perdemos Tempo fomos direto para o quarto ele me beijando loucamente parecia que não via mulher há dias. Eu por minha vez estava meses sem transar. Juntou a fome com a vontade de comer.
Ele ia me beijando com aquela boca carnuda, que beijo gostoso e molhadinho segurando meu cabelo preto e comprido com força pela nuca eu doida para pegar no pau dele para sentir o tamanho e a grossura, mas fiz cu doce deixando ele com mais vontade, ele ia percorrendo meu corpo com aquela mão grande e pesada já imaginava os tapas que levaria dele, o clima cada vez ia esquentando mais quando deslizei minha mão pelo corpo moreno dele e devagar segurei no pau dele, nossa como estava duro e com a cabeçinha molhadinha fiquei tocando punheta para ele e escutando ele gemer gostoso no meu ouvido e toda hora pedia para eu não parar. Eu cada vez apertava com mais força a piroca dele, ele tirou minha roupa me deixando peladinha em cima da cama, ah esqueci de contar estávamos no quarto do meu cunhado que não estava em casa, imagina alguém chegar e me vê nessa situação, cada vez ficava mais excitada. Eu só ficava imaginando quando que aquela pika gostosa ia arrombar minha buceta, eu deitada peladinha na cama do meu cunhado toda arreganhada, meu puto foi me beijando loucamente e descendo com aquela boca carnuda pelo meu corpo, passou pelos meus seios pequenos lambendo bem devagar, até chegar na minha buceta. Puta que pariu que beijo delicioso ele deu nela, que boca gostosa, que língua macia, ficava com a boca brincando e rodeando meu grelo, nunca ninguém tinha me chupado daquele jeito gamei na hora, percebia sua experiência em chupar uma buceta sem mimimi, cada vez queria mais e mais estava muito excitada e quando estava quase gozando ele veio para cima de mim me colocando para mamar a piroca dele cheguei a ficar sem ar com aquela rola toda na minha boca, nossa que noite maravilhosa que clima, ele todo gostoso em cima de mim esfregando o pau pelo meu corpo não via a hora da pika entrar, então o principal ato da noite ia acontecer depois de pagar um boquete gostoso ele veio me beijando senti a piroca descendo até minha buceta e ele sem pena enfiou com tudo e eu gemendo e sentindo a piroca latejando dentro de mim. Na minha cabeça só pensava : ‘ Caralhooooo, quero essa pika todo dia’
Nossa que delícia que estava, os dois pelados e suando mesmo com o ar condicionado ligado ele me comendo sem dó, empurrando com vontade e eu que estava sem dar mais de meses gozei muito na pika dele fui nas nuvens e voltei que delícia e cada vez que gemia ele empurrava com mais força até gozar também. Gozamos juntinhos, olhei para ele e disse: se soubesse que era tão bom tinha tirado minha roupa antes. Depois de 4 anos ainda lembro com tesão daquela noite quente de fevereiro.

Essa foi meu primeiro relato aqui no site. Eu e ele temos muitas histórias quentes para contar.
Somos um casal bem louco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *