Consulta a três

Oi meu nome é Iza, tenho 37 anos e estou aqui para contar uma experiência única que aconteceu comigo a um ano mais ou menos. Pois bem, sou bi, casada, tenho dois filhos, porém apenas sonhei e desejei estar com mulheres, mas nunca realizei este sonho. Não sei nem se sou bi realmente, não é verdade?
Tudo começou quando passei a ler contos eroticos, foi então que essa vontade louca de transar com mulheres nasceu em mim. Até que tentava na hora que estava na cama com meu marido, falava algumas coisas no ouvido dele como: queria ver você chupando uma buceta na minha frente ou queria uma uma mulher rebolando na minha cara, mas nunca surtiu o efeito desejado, ele nunca tocou no assunto.

Sexo Por Telefone


Sou contadora, trabalho em um grande escritório no Rio, e raramente aparece mulheres atraentes no meu trabalho, até que um dia chegou uma colega de trabalho nova lá, e pra minha surpresa era super atraente, alta, morena clara, corpo esbelto, elegante, uma boca linda, o que mais me chamou a atenção.
Enfim, o nome dela era Solange, mas todos foi logo a chamando de Sol. Sol despertava em mim muitaaaa vontade de beijar sua boca, as vezes ela conversava comigo e eu não conseguia tirar os olhos da sua boca, ela até ficava sem graça.
Um certo dia havia comentado com a Sol que estava precisando passar por um dermatologista e não conhecia nenhum. Ela prontamente falou que já tinha uma consulta marcada com uma amiga dela que era dermatologista e que iria tentar um encaixe para mim. Prontamente aceitei e fiquei toda feliz com essa ajuda. Ela mesma ligou e agendou tudinho.
Chegou no dia da consulta e estávamos prontas para sairmos do trabalho e irmos direto na médica. Já tínhamos avisado a chefia que iríamos trazer o atestado no dia seguinte. Sol estava de tubinho azul, linda, cabelos soltos e um batom rosa maravilhoso que deixava sua boca ainda mais excitante. Eu fui com uma saia preta básica e uma blusa simples, mas decotada que mostrava bem os seios.

Chegou no horário e eu ofereci para irmos no meu carro, pois ela havia ido de metrô, fiquei o caminho inteiro olhando para suas pernas, as vezes deixava minha mão encostar um pouco, só pra sentir aquela pele macia. Ja estava ficando toda molhada quando chegamos ao consultório. A Sol só ficava conversando o tempo todo, e aquilo me deixava ainda mais louca de tesão.
Por fim, entramos no consultório e fomos logo atendidas pela secretária que pediu para esperarmos um pouco porque havia apenas duas pessoas na nossa frente e seríamos as últimas a ser atendidas, pois a médica haveria de se ausentar.
Sentamos na recepção, em um sofá bem aconchegante e a Sol foi logo conversando e falando sobre a amiga, senti um clima de admiração no ar, mas preferi não comentar.
Foi então que adentramos a porta, fiquei extasiada, a doutora era simplesmente maravilhosa, minha vontade foi beija-la todinha no mesmo instante, porém me contive.
Após a consulta das duas, a doutora foi logo comentando que estava muito cansada e que naquela tarde iria se dar o luxo de descansar. Foi então que acabou nos convidando para tomar um café em seu apto que era logo ali bem próximo. Eu, estava toda animada, só de pensar que iria continuar olhando para aquela doutora deliciosa fui logo aceitando. A Sol, pensou um pouco, e acabou cedendo pela insistência da médica.
Chegando no seu apto sentamos em um belo sofá e ela foi logo oferecendo uma bebida, ela queria mesmo relaxar e deixou o café de lado.
Aceitamos boas doses de vodka e logo estávamos já bem soltinhas.
Comecei a aquecer o papo dizendo sobre minha relação com o marido e minhas fantasias sexuais, logo percebi o olhar brilhante da doutora e a curiosidade da Sol. Acho q minhas estórias foram incendiando o apto, pq a doutora já foi tirando o casaco e a blusa, ficando só de sutiã, papo vai papo vem, e Sol me perguntou se antes de experimentar um sexo lesbico eu não queria apenas um beijo de língua bem gostoso. Aí….não consegui nem pensar, falei logo que queria muito e se poderia ser ela. Ela se esquivou e apontou pra doutora que já se encontrava só de calcinha. Meu Deus, que visão!!! Corri pra ela e agarrei-a beijando seu pescoço e chupando aquela lingua tão gostosa, estava tão molhada de tesão q fui logo levando a mao na buceta da doutora e percebendo q estava toda molhada. Empurrei ela no sofá e fui arrancando sua calcinha para logo em seguida chupá-la com muito tesão, amei sentir seu gosto e desejava ardentemente aquele gozo na minha boca, ela por sua vez, gemia e gritava de prazer, como se quisesse relaxar ainda mais. Já a Sol se encontrava com uma das pernas em cima da cadeira e se masturbando intensamente olhando aquela cena de tirar o fôlego.
A Sol não aguentou muito ficar só ali observando e foi logo tirando seu tubinho e ficando de joelhos no sofá implorando pra que eu enfiasse a língua no seu cuzinho. Nao aguentei aquele pedido e atendi-la prontamente. Chupei seu cu com minha lingua toda melada de mel da doutora, Sol gritava de prazer e se contorcia todinha. A doutora por sua vez, sentou -se na parte de cima do sofá e abriu bem suas pernas para que a Sol lambesse toda aquela buceta melada e rosada. Permanecemos assim por várias posições até que elas me pediram pra me deitar na cama da doutora e ficar bem relaxada, eu obedeci e fui logo abrindo as pernas, elas vieram por cima de mim com toda vontade e foram me chupando, as duas de vez, eu me encontrava extasiada e só fazia gemer, gritei várias vezes que ia gozar, até que a Sol implorou pra que eu gozasse na sua boca, continuou a me chupar e enfiar o dedo no meu cuzinho e depois na boca da doutora que queria sentir aquele gosto. Eu gozei como nunca havia gozado e esfregava minha buceta inteira na cara da Sol q se deliciava com aquele gozo.
Encerramos aquela tarde com gostinho de quero mais. Agora q a Sol já me conhece poderemos marcar outros encontros.
Este foi meu primeiro conto, espero ter me saído bem.
Até o próximo….

Disk Sexo

One thought on “Consulta a três

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *