Fui abusada e virei putinha

Fala. Meu nome é Rafaela.Tenho 19 anos. Sou loira, olhos claros, tenho 1.65, sou baixinha. Peitinhos médios, bundinha um tanto grande e durinha. Isto que vou montar, resultou de verdade comigo. Constantemente fui bastante recatada, ate este dia. Foi no inicio do ano. Eu constantemente gostei de achar-se shortinho bem curtinho, por pleito do calor no estio. De modo algum fiz extravagâncias sexuais. Minhas pernas e minha assento chamam atenção. Constantemente fui assediada na rua e nao fava bola. Porém tinha um cara que eu nao gostava e ficava mexendo comigo. Toda vez que eu passava na frente da casa dele, o desgraçado me chamava de gostosa, de agrado, de atração, e eu nao gostava.Ele é um cara de uns 40 anos, acobreado evidente, uns 1,80 de altura, magro. Nesse dia eu tava usando um shortinho suplex preto bem curtinho e uma camiseta regata com a abdômen de fora. No momento em que eu passei na frente da casa dele, ele me chamou de putinha e disse que eu merecia um pau na minha assento. Eu fiquei louca de animosidade e fui ingerir agrado e fiz tudo errado, me dei mal:
– Que vc me chamou seu babaca? Quem vc pensa que eh para me contatar dessa maneira e dizer essas coisas? Ele respondeu: – Sou seu amante, o cara que vai te alimentar-se! A seguir eu resolvi provocar, visto que a seguir eu achei que ele ia abandonar e me deixar em acordo, porém não foi isto que resultou. – Que alimentar-se que nada. Acrescentado que você não dá conta e precisa ter o bimba acanhado. Para de me abarrotar! Ele disse: – Entra aqui que eu te mostro o bimba acanhado sua vadiazinha! Eu não aguentei, entrei na casa dele e disse: – De modo algum mais me chame de puta ou vadia, a não ser tu vai analisar uma coisa! Ele segurou meus braços com vigor e disse: – Vou te alimentar-se agora e vou realizar vc gemer e achincalhar que nem sequer uma putinha safada. – Me solta seu tarado! Ele me agarrou pelas pernas, me colocou no alteamento dele, me levou para dentro da casa dele, trancou a acesso e me jogou na cama. Daí eu disse: – Vou iniciar a gritar! – Se você gritar, vai acastelar. Fiquei com bastante ciúme e não gritei. Nessa coisa, ele sentou na cama, me puxou, me botou de bruços no bocal Dele e começou a abalroar na minha assento. Eu dizia pra acabar que tava doendo e ele continuava: – Toma putinha! Vai acastelar na assento pra adestrar-se a não me provocar. Vai gritar ou vai se abranger e me acatar? – Prometo que fico quieta, porém para por favor, basta doendo! Enquanto ele dava os tapas na minha assento, eu sentia o volume do pau difícil dele. Começei a acomodar-se com de tudo aquela coisa, porém não queria abraçar. Ele era bastante forte e por mais que eu tentasse cavar daquela situação, eu não conseguia. De acesso ele parou de abalroar na minha assento e começou a abrir o meu shortinho. Ele arrancou com vigor e rasgou tudo. Minha bundinha ficou a amostra. Ele rasgou similarmente a minha regata. Tirou minha calcinha e meu corpete e me jogou na cama. Fiquei apavorada. Não tive comportamento. Nem sequer sabia o nome dele. Ele tirou a roupa e ficou pelado. Eu vi o pau dele, era amplo, bastante grande e abundante, e belo similarmente. De modo algum tinha averiguado um daquele dimensão. Ele pegou o pau dele e mandou eu chupar e eu disse que não, daí ele me pegou outra vez e começou a abalroar na minha assento, que já tava dolorida. – Para de me abalroar, por favor, nao agüento mais! – Por isso diz que vai chupar meu pau. – Tá bom! Eu chupo, porém para com isto. Ele me botou de joelhos e eu comecei a chupar. Nossa! Que pau bom. Uma delicia. Chupei com desejo, que nem sequer uma putinha. Não queria que ele soubesse que eu tava gostando e similarmente fiquei com ciúme que ia ocorrer em seguida. Ele puxou meus cabelos, segurou minha cabeça, mandou eu olhar nos olhos dele e disse: – Chupa a rola do seu amante minha putinha safada. Eu chupava bem forte. Queria que ele gozasse logo e deixasse eu ir ainda que. Minha buceta tava molhada de tanto atração. De acesso ele me jogou na cama e mandou eu ficar de quatro. Morri de ciúme na momento, porém obedeci , não queria acastelar outra vez. Pensei que mais acelerado eu obedecesse, mais acelerado eu ia ainda que. Fiquei de quatro. Ele abriu minha bundinha, cuspiu no meu cuzinho. De modo algum tinha realizado anal antes. Fiquei apavorada. Daí ele chupou e lambeu meu cuzinho e foi descendo na buceta e ele percebeu que eu tava molhada e disse: – Eu sabia que tu era uma vadia. Vou te alimentar-se agora putinha. – No cuzinho não, por favor! Ele segurou meu anca e começou a enfiar aquele pau amplo no meu cuzinho e fiquei quieta, tava doendo. Eu achei que tinha botado tudo, porém era apenas a cabeça do pau dele e de acesso ele enfiou tudo até o fim. Minha bundinha abriu toda e eu comecei a sentir um atração na buceta. Eu não queria que ele descobrisse que eu tava gostando de ser fodida daquele modo. Ele foi metendo e eu fui agüentando forte. Até que enquanto ele metia aquele pau amplo na minha assento, ele pegou e começou a permitir uns tapas, puxou meus cabelos, tirou eu me curvar pra após, me segurou e disse: – Basta gostando né putinha! Quem é o seu amante? – Ninguem é meu amante seu tarado. Nessa coisa ele tirou o pau do meu cuzinho e começou a abalançar-se forte na minha buceta, sem camisa-de-vênus e sem dó. Nossa, eu tava adorando sentir aquele pau amplo entrando bem fundo na minha bucetinha. Ele foi abrindo ela toda. Eu tava toda molhada. Eu sentia ele todo dentro de mim, sentia as bolas batendo. Ele meteu tudo e com vigor. Daí eu não agüentei, comecei a gemer bem alto, dei um ai de tanto atração e ele disse: – Agora fala….quem é seu amante? – É você o meu amante! – E o você o que é minha? – Eu sou tua putinha safada!!! Ele arrombou meu cuzinho e agora tava arregaçando minha buceta. – Ama uma rola né vadia? – Adoro um pau bem difícil me consumindo! Me come meu safado. Mete tudo! Sou tua vadia, tua putinha safada. Não auentei de tanto tesao, dei um cainho bem alto e gozei naquele pau agradável e logo logo após eu senti ele gozando na minha buceta. Leitinho quente. Lambusou tudo. Fiquei então sem forças nas pernas, toda fodida, de cuzinho arrombado, de buceta gozada e arregaçada realizado uma vadia. Adorei ser fraude que nem sequer uma puta. Falei pra ele: – Precisava me alimentar-se dessa forma? Olha como eu fiquei? Não consigo nem sequer me mexer! – Isto é pra você adestrar-se que eu sou seu amante e vou te alimentar-se no momento em que quiser. Eu adorei tudo aquela coisa. Hoje sou uma putinha feliz! Adoro ser fraude que nem sequer uma cachorra, uma vadia. Meu sonho é ser alimento por 2 ao inclusive tempo. Um no cuzinho e outro na buceta, me fudendo sem acabar. Se indivíduo que ler isto, tiver uma colega e quiser me alimentar-se, coloca nos comentários, que nós combina. Bjssss

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *