Emprestando a namorada para o amigo

Ola!
Me chamo Ivan tenho 28 anos de idade, vou contar uma história do dia que emprestei minha namorada para meu amigo…

Sexo Por Telefone

Vamos ao que interessa!
Eu estava namorando uma menina de 25 anos, seu nome era “Amanda”, nosso relacionamento era muito bom, ela ia na minha casa, e eu na casa dela, a família dela gostava de mim é tudo ia bem…
Eu gostava dela mais estava um pouco entediado com nossa relação, na cama nós fudiamos bem, ela era bem gostosa, tinha uma bunda bem redondinha, buceta apertadinha, cabelos castanhos, pele morena clara e seios pequenos.
Houve uma fase que eu estava muito apegado a um amigo que ia para o bar comigo, trabalhávamos juntos em uma loja de autopeças, os dois éramos vendedores, e jogávamos bola juntos, ele era uma cara legal, sempre me ajudava quando eu precisava, seu nome era “Matheus”, nós éramos amigos de falar putaria, de arrumar mulher um para o outro, tudo

escondido para minha namorada não saber, ele era solteiro, e nossa amizade as vezes era de algumas farras juntos, bebida e etc…
Minha namorada sempre pedia para não ir muito na onda do Matheus, pois eu deveria lembrar que era comprometido…

Um dia eu e o Matheus saímos do trabalho e vimos umas meninas bem gostosas passando na rua na hora me bateu tesão e nele provavelmente também pois ele me cutucou com uma a mão e apontou para a bunda delas, saímos dali da frente da autopeças e decidimos ir para um bar que havia ali perto para beber uma gelada, e o papo como sempre começou a fluir… falamos de trabalho, bebidas, mulheres, eu sabia que ele estava de rolo com uma menina da academia então perguntei…

– E como que tá a “Letícia” da academia?
– Mano já desisti, ela era muito controladora, faz dois meses que nem vejo ela…
– Uai e agora está pegando quem?
– Estou na seca faz tempo…
– Credo, vai virar padre sem fuder ninguém assim… kkkk
– É vc tem sorte de ter namorada, se não achar ninguém na rua em casa fode gostoso…

Demos algumas risadas, falamos de algumas mulheres do nosso trabalho, tinha uma bem gostosa que sempre pensei que dava em cima do Matheus.

Em seguida ele começou a reclamar de como terminou com a Letícia…

– Mano estou muito triste, a Letícia era bem gostosa, sempre fudia muito com ela, mas ela acabou se irritando comigo por não ser fiel a ela…
– Mas Matheus de boa, bola pra frente logo vc arruma outra para pegar…
– O problema é que está demorando já estou na seca mais de dois meses, já to cansado de bater punheta…
– É aí é difícil sem uma buceta…
– Eu tenho todo dia se quiser… Por isso não separo…
– É mano, to ligado, e ela é boa de cama?
– Claro né maluco, a Amanda quando quer rebola que nem uma puta…
– Ti ligado! E vc tem sorte ela é gostos… Com todo respeito…
– Sim ela é boa no que faz!
– Você não é muito ciumento?
– Ah cara eu sou, não gosto do jeito que uns cara fica olhando para ela…
– Mano eu queria muito poder fuder hoje, to realmente cansado de punheta… Pudia ter uma buceta amiga só para me aliviar, eu realmente estou na pior…

– Mano! Olha se eu fosse mais maluco eu te emprestava minha namorada, mas não dá, pela nossa amizade Compensaria o sacrifício…
– Cara!!!! Você me deu uma ideia… Mano nós somos muito amigos porque vc não empresta sua namorada para mim só hoje?
– Qual é tá loco? Só pode ser piada..
– Calama! Eu estou na pior vc não teria coragem de ajudar seu melhor amigo, mulher é passageira…
– Mano essas coisas não se empresta…
– E a amizade? Fica de boa ninguém nem vai fiação sabendo…

Conversamos mais a noite toda sobre o assunto, e lá pelas onze horas ainda no bar bebendo a ideia de ajudar meu amigo já não parecia mais tão estranha, então decidi levar ele para minha casa, nós estávamos bem bebendo mais ainda não estávamos bebados, ainda aguentávamos beber muito pois nosso constume era beber bastante mesmo…
Então bolarmos um plano de ir para a minha casa onde a Amanda uma hora dessa deveria estar acordada ainda me esperando e íamos tentar fazer com que ela desse para o Matheus, eu não sabia direito como e nem se ia dar certo… mas fomos para casa…
Chegando lá fomos recebidos por ela que ainda estava acordada, e por saber do nosso histórico de bebidas e bar ela nem ficou brava…
Pedi para ela fritar uma porção de batata frita e frango pra comermos e ficar na varanda conversando eu e o Matheus… Abri umas cervejas e começamos a beber de novo…
Ela estava de camisola azul mostrando bem as cochas, quando ela saiu o Matheus ficou louco…

– Manos que gostosa, vou gozar só de ver as cochas dela, por favor meu amigo me empresta sua namorada hoje, pela nossa amizade, prometo que ninguém vai ficar sabendo, eu vou cuidar bem dela…
Pensei duas vezes e disse:

– Beleza Matheus eu vou tentar conversar com ela, mas se alguém ficar sabendo que eu sou corno eu juro que te mato… Pela nossa amizade buceta não vai atrapalhar…

Tiramos a camisa e continuamos ali na varanda bebendo, ele secando minha namorada com os olhos, até engolia em seco, ele tinha uma barriguinha de cerveja mais era magro, tinha umas tatuagens no peito, e notei que ela ficou constrangida com ele sem camisa na varanda, constrangimento mas sugestivo…
Então pensei em ir na cozinha com minha namorada buscar mais cerveja… Chegando lá dei uns beijos nela no pescoço, na boca, enfiei a mão embaixo da camisola e acariciei seu grelo, ela perguntou porque eu estava animado assim, eu respondi:

– Por nada, eu só acho vc muito gostosa.
– Obrigado, mas temos visita em casa não podemos ficar se pegando na cozinha…
– Eu sei meu amor, má ata de boa o Matheus nem vais ver a gente aqui…

Notei que a cerveja estava acabando, falei para ela que eu iria até a conveniência mais próxima buscar, era uns 15 minutos de carro… Pensei que seria um bom motivo pra deixar Amanda é Matheus a sós…
Voltamos para a varanda, bebemos a última cerveja ela disse que iria ao banheiro mais já voltaria… Enquanto isso falei para Matheus:

– Olha é o seguinte eu vou ali comprar cerveja e vou deixar vcs a sós, quero que vc invista na minha namorada vamos ver se ela pelo menos vai te dar moral, se rolar beijo tá liberado, se der para fuder vai pra cima, mais não se acostume é só hoje…

Ele concordou… Eu peguei o carro e sai, mas deixei o portão sem trancar e encostei o carro um pouco na esquina e voltei a pé para ver o que ia acontecer… Quando cheguei fiquei escondido em um ângulo que nenhum dos dois podia me ver… Ela voltou lá de dentro e perguntou onde eu estava, ele respondeu:

-Ele foi ali comprar cerveja…
– Ah tá, eu vou ali fritar mais batata e já volto, quando Ivan voltar vc me avisa…
– Não! Calma vamos conversar vc vai deixar a visita sozinho? Aliás tem muita batata ainda…

Ela sentou-se na cadeira ao lado dele… Ele não parava de olhar as pernas dela, ela estava constrangida novamente, ela tentando melhorar o clima perguntou:

– E a sua namorada Leticia?
– Ela não era minha namorada, mas separamos estou na seca tem dois meses…
– Que pena! Ela é uma pessoa boa…
– Realmente! Mas não é mais BOA que você… – Ele colocou a mão no joelho dela.
– Tá loco é? – Tirou a mão dele.
– Calma! To só tentando ser legal, você é gostosa em… O Ivan é sortudo…
– É e você por ser amigo dele não respeita a namorada dele…
– Calma ele tá ciente disso, eu pedi para ele se você podia ficar comigo…
– Tá louco mesmo…
– Estou falando a verdade, ele é muito meu amigo ao ponto de emprestar a buceta dele…
– Essa história está mal contada e por um acaso ele tem poder de emprestar alguma coisa aqui…
– Olha vai por mim, você acha que ele teria coragem de uma hora dessas sair para comprar cerveja e deixar a namorada dele sozinha de camisola com o melhor amigo? Relaxa, vem ficar comigo…

Ele foi se levantando e passando a mão nas cochas dela, ela meio que quis sair, mas notei que relutou, um misto de saiu e querer ficar, ele chegou bem perto da boca dela e tentou um beijo, ela desviou o rosto, mas não o suficiente…
– Olha Matheus, o Ivan vai chegar e eu vou contar para ele…
– Pode contar, ele sabe que eu ia dar em cima de vc, ele liberou…
– A é? E eu sou objeto? Espero que você me respeite…

Ele passou a mão nos seios dela, ela tirou rapidamente, ele pegou na cintura dela e beijou sua bora, ela não saiu mas também não abriu os lábios, ele enfiou a mão na buceta dela por baixo da calcinha e disse…

– Você está relutante mas sua buceta está toda molhadinha, vem ficar comigo logo, além do mais se não quisesse nada comigo já teria saído daqui eu não estou se segurando…

Ela então nesse momento deixou ser beijada, e ele aproveitou ao máximo, pegou na buceta dela abaixou a camisola deu muitas linguados nos seios dela, ela começou a passar a mão no pau dele por cima da calça, ele abriu o zíper e ela começou a bater uma punheta para ele, ele urrava de tesão, ela sentou na cadeira e abriu as pernas e ele meteu a língua no grelo dela ela rebolava feito louca…
Ela ficou assustada, levantou da cadeira e disse…
– O Ivan pode chegar a qualquer momento…
– Relaxa se ele chegar ele vais ver que o amigo dele não está mãos sofrendo…

Eu fui no carro e peguei uma caixinha de cerveja que eu tinha guardada loa com gelo antes de sair do bar e entrei calmamente na varanda com a cerveja a mão…

Ela ficou um pouco com medo ajeitou a camisola erguei a calcinha, o Matheus estava sorridente com a pica para fora se punhetando… Eu tratei logo de quebrar o clima de medo dela…

– E aí amor… Tá ajudando o Matheus, se ele não gozar hoje numa buceta ele morre, pode ficar de boa, ajuda meu amigo aí, ele merece…

Ela ficou muito vermelha de vergonha e confusa…

– Ivan você está louco, você armou isso?
– Amor só relaxa e goza, o que fizermos hoje fica aqui, e ninguém precisa ficar sabendo…

Ela ficou meia confusa, envergonhada, eu peguei uma cerveja abri entreguei na mão dela e do Matheus, pesquisa uma para mim sentei na cadeira e falei para eles de divertir…

– Olha Matheus, não se acirramento, pode gozar a vontade só por que sou seu amigo vou deixar hoje, Amor recebe bem a visita…

Ela me xingou de filho da puta e com raiva d ruim começou a chupar o pau do Matheus…

Ele ria de satisfação, bebia muita cerveja e com a pica latejando deixava ela chupando, eu fiquei assistindo tudo, ela abaixo a calcinha esfregou a buceta na cara dele, ele batia punheta enquanto isso, seu país era mais ou menos uns 17 centímetros, pentelhudo e com veias. Ela caiu de boca a noite toda, eu bebi cerveja a noite toda olhando os dois, ele em dado momento pegou ela de quero e socou com camisinha na buceta dela, ela gritava e gemia, depois ele sentou na cadeira e colocou ela para cavalgar… Ela olhava para mim e eu pensava como ela era safada… Eu levantei e fui para perto passava de vez em quando a mão nos peitos dela, na buceta levando vara.
Matheus pingava suor de tanto socar na buceta dela, ela começou a gritar que iria gozar, ele aumentou a velocidade colocou ela no colo e levantou da cadeira ela gozou que chega pingou no chão…
Eu estava com muito tesão em ver a cena, nunca tinha imaginado aquilo era uma mistura de medo de alguém descobrir que eu era corno, alegria em ver minha namorada sendo arrombada por outro, eu fique contemplando…

Ele colocou ela encostada na parede e meteu ferro, ele logo anunciou que iria gozar, a camisinha encheu de porra, ele tirou a pica, beijou ela, sentou na cadeira novamente onde eu e ele continuamos bebendo a cerveja até acabar…

Ela saiu para dentro deu um beijo na minha boca e foi tomar banho, se despediu do Matheus com um tchau e entrou…

Ele estava feliz, antes de ir embora me agradeceu…

– Cara valeu por emprestar a buceta da sua namorada, eu nem sei o que ia fazer se não desse certo…
– De boa, não acostuma, nem conta para ninguém, se não eu juro que te mato… parceria sempre…

Ele foi embora, eu fui para dentro de casa tomei banho me deitei na cama e Dudu minha namorada como nunca, ela estava mais fogosa é muito animada… Eu gozei igual uma cavalo lembrando de tudo, ela ficou feliz muitos dias… Não tocamos no assunto mais por muito tempo…

A vida tocamos normalmente no trabalho, no bar nossa amizade ficou mais fortalecida…
Tenho mais histórias sobre minhas aventuras com amigos, e minha namorada, em outras ocasiões relatarei…

Disk Sexo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *