No carnaval com minha amante exibicionista

aparecia eu caminhando no calçadão, numa manha de astro, de acesso ela apresenta-se, e abre a canga para devolver logo depois. pôr uma cisão de segundos vislumbrei seu corpo ideal, branco, coxas grossas seios pequenos e pontudos, assento que não passa despercebida pôr homens e mulheres, toda peludinha como chorão clareada de alourado, absoluto crime! de imediato senti um acocho no tórax, combinação de atração física e debilidade pôr ela de modo algum ter me reparado. ate que um dia soube que ela aparecia se separando, e como trabalhávamos na mesma assinatura, ficou possível armar uma ardil, ao sair do trabalho dei-lhe um esbarrão e pedi desculpas, ofereci calote ela aceitou, foi o inicio da maior alienação de minha vida, e de uma grande afeto, regada de coito, co-participação, afagos, tardes ao aparelhagem de billy holliday. fazíamos coito todos os dias, quatro a cinco vezes, estávamos embriagados de afeto, cada clímax meu era acompanhado pôr 2 a quatro dela, ela sabia como me acarinhar na cama e fora. sendo ela dotada de extrema carne a ressaltava com vestidos curtos e transparentes, biquínis micros, calcinha mínimas e saídas de praia acessível com tamanquinho alto, uma exibicionista que adorava me provocar se exibindo na frente de mais. eu morria de ciúmes e ela sentindo minha indefensabilidade abusava, smile e falava aos sussurros em meu ouvido com sua voz rouca e tremula de excitação.

Sexo Por Telefone

– to com muita excitação, quero realizar tudo com você. eu ficava de pau difícil na momento, e nesta alienação nossa excitação não coube entre quatro paredes, e vivemos como apaixonados, descontrolados nas ruas desertas ou não.
constantemente tive desejo de acoimar estas estórias, e com estimulo de outro redator vou montar a minha segunda alienação. sandra acordo para meu telefone celular e diz que não me pretende mais, pergunto o que esta acontecendo, ela responde que nosso caso esta uma merda, que parecíamos casados há vários anos. eu a conhecia, ela queria preservar meu sangue e o dela quente, éramos 2 viciados por aventuras buscando mais e mais. ao encontrá-la propus irmos ao alvoroço em abrolho, ela sorriu de felicidade e falou. – faremos loucuras acompanhados eu prometo. chegando lá tínhamos uma acúmulo em um hospedaria que não direi o nome, porem já teve seu acme, e hoje agonizante recebia gringos que vinham à busca de excursionismo sexual, assim poderíamos realizar excessos sem contatar bastante a atenção. ficamos no de acordo com achar-se em frente à piscina, tínhamos uma ótima ficção da rua e vice versa. sandra começou a se substituir colocando seu menor biquíni, com os seios nus e sandálias altas foi ate a balcão da avarandado, fui olhar a janela pôr uma aberta na cortina, vi que a piscina aparecia movimentada especialmente gringos, logo sandra foi notada. fingindo não ser com ela começou seu show, fazendo de cada movimento meticulosamente articulado seu espetáculo, seu palco. sandra entra pega seu vidro de hidrataste sorri para mim e volta à avarandado, inicia a mudar o nata aos poucos, sua pele branco contrastando com o biquíni preto devia permitir um visual admirável da piscina. era 3 da tarde me aproximei e lhe dei um adorável quente e disse que iríamos adiantar o resto de astro na praia, pedi para colocar o tamanquinho alto e seu blusão acessível. sairmos do hospedaria, vimos os primeiros foliões chegando e fomos direto a praia. sentamos nas ancas do hospedaria e pedimos caipirosca. várias caras mal encaradas pôr próximo e comentei que era alvoroço e todos queriam adiantar. depois de 3 doses estávamos bem alegres ao aparelhagem de um terno que passava, notei que 2 caras não tiravam os olhos de sandra. no momento em que ela notou os olhares, sorriu e fingindo ajeitar o biquíni e aproveitou para abrir mais as perna, em resposta os 2 sorriram. depois de um tempo sugeri darmos um afundamento, ao entramos notei que tinham nos acompanhado fingi não reparar, afinal de contas varias indivíduos estavam na água. sandra deu um agitação e me abraçou, cruzando minha cerca com as pernas, ela aparecia feliz e com atração, não conseguindo acobertar pegou meu pau e colocou para fora começando a punhetar, pediu: – deixa-me provocar esses caras. respondi com um alegria e afastei seu biquíni e sentindo sua boceta melada de atração enfiei meu pau. ficamos nos beijando e bombando, dava para reparar o que fazíamos. com varias indivíduos ao lado e os caras a uns 4 metros éramos o próprio exibicionismo com tempero de alvoroço. sandra me beijava loucamente enquanto os 2 com a mão dentro d água faziam movimentos suspeitos, um deles deu um afundamento, levantando-se a um andamento e ficou ajeitando o cabelo, precisa ter averiguado pôr baixo d água pensei. sandra ao sentir a figura começou a gemer, e pela afastamento ele ouvia tudo. o cara ficou louco achei que iria acometer lhe, retirei meu pau, não queria achincalhar. ajeitamos-nos e saímos. já aparecia começando a abacinar e a rua aparecia abundância de gente. arrumamos-nos para permitir uma volta, e sandra colocou seu blusão desenho e acessível, dando um no na cerca e deixando 3 botões soltos, removeu a parte de cima do biquíni e colocou seu tamanquinho ficando com a parte de baixo do biquíni a amostra. verdade seja bem, ela aparecia um agitação, quem olhasse para seu arcabouço veriam seios pequenos e pontudos por intermédio da acetato, e era assim que andaríamos no meio da acúmulo. saímos com 2 copos de caipirosca, ela era apenas alegria, começamos a achar-se sem aceleração. sandra anda de maneira afrodisíaco sem ser alastrar, forma ninfeta sapeca, provocando olhares de homens e mulheres. parecia ser pôr acaso, a roupa dela, cabelo ababalhado e salgado do abismo, éramos turistas despojados. um terno veio e juntamente várias indivíduos, ficamos apertados no meio da acúmulo. foi decisivo, logo estávamos cercados de nativos querendo ficar próximo dela, eu ia à frente a puxando pela mão, e éramos obrigados a acabar, neste hora reconheci os observadores da praia logo atrás dela. um deles aproveitando a bacanal e o acocho encostou-se a ela (alguns detalhes neste bico farão acrescentado pôr sandra a posteriori), nosso perseguidor aparecia de sunga. sandra enconchada sentiu a ereção, e cinicamente ele rebolava na sua assento ao aparelhagem da musica, buscando acobertar que aquela coisa não mexia com ela, me deu um alegria nervoso e continuou dançando. a encochada foi notada pôr mais que já a espreitava criando um clima. ao recomeçarmos a achar-se ele passou a mão na coxa pôr após e acima do joelho raspando ate a assento, seus 2 dedos mais baixos invadirão seu rego a busca do anus. sandra ao perceber a desejo, deu um gritinho -ai!. pulando para cavar passou para a minha frente. sandra eufórica fala no meu ouvido – senti o aptidão do perseguidor achanar meu anus. beijamos-nos e trocamos caricias. a excitação tomou conta de nós. sandra diz – estou doidinha, quero você dentro de mim, agora, respondo – tenha ardor possuimos bastante a abronzar também. ela se solta e inicia a afrouxar. como poderia bosquejar esse hora admirável, seus cabelos molhados do abismo e esforço, seu alegria que era uma combinação de felicidade e atração, sua blusa acessível e bem aberta com seus seios pequenos e o acúleo arrepiado denunciando seu atração, aparecia aproximadamente nua. foi uma imagem que de modo algum me esquecerei. logo começou a se fazer uma rodinha de homens. a platéia aparecia formada, sandra se rebolava e girava sorrindo para mim, eu aparecia com o pau querendo agitar-se da sunga de tanto atração. o circulo começou a se encerrar e um cara ficou a minha frente, e do nada o perseguidor entra na agrupamento e inicia a afrouxar, aproximadamente se encostando a ela, sandra entra no jogo e inicia a afrouxar de frente para o cara, a platéia inicia a se apresentar estimulando com comentários do forma – vai fundo. eu aproximadamente enlouqueci de atração e ciúmes, sandra levanta os braços e ele a pega pela cerca, e seus corpos se juntam, se roçam, ele agora a pega pela assento e a encontra-se alisando. eu fiquei atabafado de excitação com o que via, sem comportamento fui um banal analista, ate que um outro se encostou pôr após dela fazendo um sanduíche, o de após inicia a beijar sua cachaço e adular de maneira alimária, abraça e inicia a acumular as duas mãos pôr dentro da blusa agarrando seus peitinhos, inicia a massagear. sandra num hora de alienação joga a cabeça para após encostando o alteamento, seus olhos estavam serrados, ele com a mão direita solta o antro e a pega pelo pescoço colando o corpo dela ao seu, começando a beijar seu pescoço. o da frente ao analisar seu corpo encarcerado inicia a beijar seu ventre e buscar seus seios, com os lábios afasta a blusa e abocanha e inicia a chupar. o agradar alucinante de ter 2 homens querendo tudo ao inclusive tempo mudou no hora que ela me busca com os olhos e não me encontra, tenta virar a cabeça e sente que esta imobilizada. sandra tenta se abjugar, sem sucesso, aproximadamente sem forças e uma albufeira possível. solta um cainho e tenta acicatar usando o bravura, alarido – me ampliação porra !!. eu que aparecia hipnotizado com aquela alienação acordei com seu pedido de auxilia e gritei. – ampliação minha mulher. puxando ela pelo bravura não ouve defensão. demos uma jovem abalada, ela aparecia inteiramente alucinada, sorrindo nervosamente disse. – que alienação aproximadamente gozei seu sacana, fiquei louca porra, eles iriam me alimentar-se lá, pôr um hora te perdi, achei que não me salvaria. sandra enlouquecida ampliação a minha mão e inicia a afrouxar andando pela acúmulo eu a acompanhava a 3 metros dela apreciando aquela aprazível ficção de pura carne, provocando todos, ate que vi uma casa fechamento com um arqueiro, na acesso pedi para ele utilizar o banheiro e lhe ofereci dez reais, ele diz que apenas tinha um chuveirão na setor da frente, respondi que servia colocando o dinheiro na mão dele, pedi intimidade e ele foi para fora da casa. eu sem me abarcar a abracei como um louco e soltei o aliança do biquíni deitando ela na capim e a penetrei de uma vez com forca e sem defensão, sandra depressa começou a ter um abundante clímax e gritava para não acabar. ela aparecia arfando e mandei ficar de quatro, ai notei o arqueiro ao nosso lado se masturbando. pediu – posso similarmente. respondi que apenas para olhar sem abalar. aceitando o acordo começou a se masturbar com seu bimba próximo ao anverso de sandra que não tirava os olhos. sandra fala para o arqueiro – punheta seu tarado, safado. sandra inicia um novo clímax o arqueiro similarmente ejacula aproximadamente na cara dela, eu similarmente tenho um clímax intensivo e jogo meu esperma nas costas dela e da blusa. ajudo a levantá-la e ligo o chuva nos molhando. o arqueiro encontra-se pôr próximo se masturbando e aproximadamente implora para possuí-la insistindo, respondo que não, sandra fala no meu ouvido e digo que ela o coloca beijar seu bunda sem agudeza, ele aceita e ela se apoiando em mim inclina a assento para ela, ela encontra-se de joelho e cai de boca em seu bunda, e encontra-se sugando e fazendo um agitação, ele enfia a dialeto em seu anus e boceta. sandra inicia a gemer e o cara com ma um aberto volta para a punheta, eu coloco sandra para me chupar, ela cai de boca. sandra goza na cara dele assustador em convulsões, o arqueiro se levanta e se masturbando inicia a abordar – amostra esse bunda para mim, rebola sua putinha que eu quero achincalhar. sandra inicia a rebolar e com as duas mãos afasta as ancas acusando o cuzinho. o arqueiro não agüenta e goza na momento. ajeitamos-nos e despedimos do arqueiro e fomos para o hospedaria. na piscina do hospedaria já aparecia escuro e como tinha vários gringos e algumas mulheres de programa apenas de biquíni ficamos o desejo, após um chuva sentei em uma alimentação e sandra foi abismar-se na piscina, pedi 2 wisk com red bull, e comecei uma conversa com dois gringos em português com sotaque, logo me perguntarão se era casado, para o ambiente não ficar socialmente desigual, respondi que era uma mulher de programa que convidei para passar o carnaval. um dos gringos disse – bela menina você tem amigo, soltando um sorriso safado, e sem tirar os olhos dela. na maior cara de pau o gringo que parecia ser suíço me perguntou se poderíamos negociar ela pôr um dia. respondi que não, sorrindo expliquei que tínhamos um relacionamento aberto e que ele poderia adimira e fazer parte de minha mesa sem problemas. chamei sandra e apresentei os gringos que adorarão se jeito de menina sapeca, ainda sem estar sentada mandei dar uma voltinha, sorrindo sandra girou como uma modelo e teve como resposta aplausos. pedimos uns tira gosto e começamos a beber juntos. no grupo tinha seis gringos, três italianos e três alemães ou suecos e três mulheres de programa. tínhamos uma visão privilegiada da folia da rua, como se estivesse-mos em um camarote de beiral de vidro. estávamos todos biritados e quando o carnaval esquentou fomos ver da sacada. muita sensualidade com direito a platéia, ambiente ideal para sandra que começou a dançar junto com as outras. eu fiquei um pouco afastado observando sandra que logo teve companhia do gringo que ao seu lado procurava testar sua resistência passando a mão em partes de seu corpo. quando olhei para trás vi que uma mulher maravilhosa me observava sorrindo, branquinha cabelos pretos olhos verde água, alta, seios médios, formas esculturais, usava biquíni e na parte de cima adesivos no peito em forma de flor, respondi com um sorriso levantando o copo e ofereci a bebida. ela veio sorrindo, pegou o copo deu um bom gole, sorriu e disse. – ufaa!!, pensei que nunca me notaria, nos apresentamos e carla continua -você e um homem interessante charmoso e liberal. respondi que uma mulher maravilhosa como ela jamais passaria despercebida, olhei de alto a baixo sorrindo e a abracei pela cintura e começamos a dançar, na segunda musica nos beijamos e comecei a percorrer aquele espetáculo de mulher com minhas mãos, abri os olhos e procurei pôr sandra que estava me fitando com o gringo agarrado pôr trás dela, seu olhar era diferente, sempre teve minha completa atenção, sabia que era minha rainha, o fato de me ver agarrado à outra mulher deve ter criado sentimentos de insegurança e raiva somadas ao fato de se tratar de uma linda mulher. sandra se vira e beija o gringo intensamente, carla, nota o clima e me agarra e me beija, o gringo se aproveita e atacando de todos os lados. observa-la se exibindo já era apreciado pôr mim, somado a carla ao meu lado era algo indescritível. ficamos sarrando pôr um tempo, ate que notei sandra seria e parecia chorar, parei sem saber o que fazer ate que carla interrompe meus pensamentos e propõem irmos falar com ela. pedi licença resgatando sandra e fomos para um canto. carla fala – linda não fique assim, não quero roubar seu gato, quero junto a vocês dividir suas fantasias. abracei sandra dando um gostoso beijo enxugando suas lagrimas. sandra se recompôs pediu desculpas dando uma bitoca nos lábios de carla. sorrimos e fomos pegar bebidas e voltamos para a sacada com uma de cada lado. nunca vi cumplicidade fulminante como a que começamos. beijava uma alisava outra era beijado e agarrado pelas duas imaginem minha felicidade, ate que o gringo tentou pegar sandra pelo braço, sandra responde não, ele insiste, eu empurro e nos afastamos, sandra propõem irmos para o quarto e aceitamos. no quarto, mais wisk e red bull, olhamos o carnaval da varanda rimos do ocorrido na piscina e propus tomarmos banho, tiramos à roupa e observei que carla também raspava a bocetinha. fomos os três juntos um ensaboando o outro entre beijos e pegação. ao sairmos do banho fomos direto a cama e aproveitando o clima de muita intimidade tudo rolou fácil chupadas ,carinhos, na hora de meter sandra fala que carla e nossa convidada e será ela a primeira. sentindo carla super molhada penetrei e logo descobri se tratar de uma mulher de múltiplos orgasmos, sandra observou um pouco, sem querer interromper, vestiu uma blusa com abertura na frente que parecia um vestidinho super curto sem calcinha foi para a varanda dançar. fazíamos amor observando sandra se exibir. carla depois de vários orgasmos me perguntou se tinha ciúmes, respondi – quando se esta apaixonado ciúme, sensação de perda e posse e tão forte que me tirava a razão, paralisava meus pensamentos, explodia meu coração que de tanto bombear ficava com ereção, muitos sentimentos em um liquidificador com wisk e red bull, pura adrenalina. carla sorriu e dice que era a vez dela se exibir, colocou seu biquíni e foi para a varanda, as duas juntas se abraçarão e sandra veio para mim.

Disk Sexo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *