Minha Esposa Assediada…, e ela gostou

Primeiramente, descreverei minha esposa, 38 anos, Negra, 1,80m, pernas longas e torneadas, seios médios, bunda redondinha, cabelo ondulado na altura dos ombros no momento, adora usar vestidos e salto alto para trabalhar, numa dessas idas e vindas como ela vai ao trabalho de ônibus, impossível alguém não a notar, e tão pouco deseja-la, certo de que ela desperta vários olhares por onde passa.

Sexo Por Telefone

O fato ocorreu, um dia em que ela estava usando um vestido azul, de tecido molinho, bem rodado, deixando suas belas pernas a quem quisesse ver, e que pernas, para completar estava de salto alto, um Peep Toe (salto alto e fino), que deixa ela muito sexy, na volta ela estava sentada e um jovem de aproximadamente 1,90m, sentou ao seu lado, e lhe lançou um

sorriso simpático, balanço vai e balanço vem, e vez ou outra a perna ou a mão do jovem esbarrava em sua perna, nas primeiras ela ainda se retraiu para evitar mais com o passar do tempo ela deixou para ver onde daria esses esbarrões.
Ele foi ousado em dizer que ela tinha belas pernas, o que a deixou ruborizada, mas não repeliu quando ele passou o dedo de leve em suas pernas, ela confessou que ficou arrepiada na hora, impossível de não se notar, sua bucetinha (com poucos pelos), ficou molhada na hora.
Ela levantou, pois estava próximo de seu ponto, e para surpresa dela era o mesmo ponto do rapaz, ele sorriu e ela retribuiu, descendo eles trocaram uma conversa como quem não quer nada, e por fim ele acabou deixando seu contato, para ela ligar quando quisesse.
Levou uma semana para ela, entrar em contato com ele, uma eternidade presumo eu para ele, mais conversaram por uma semana sem se ver pela condução, ele disse não acreditar que um mulherão daqueles, difícil de esquecer, estava a conversar com ele e tinha dado bola pra ele, mais uma semana se passou e lá estava ela novamente sentada e adivinha quem senta ao seu lado todo simpático, ele mesmo o rapaz (Júlio – Nome Fictício), eles se cumprimentaram ele a beijou no cantinho da boca, neste dia ela usava vestido bege (com um racho na perna direita) e um sapato boneca preto de salto alto, estava mais gostosa do que nunca, cabelo preso rabo de cavalo, batom leve nude, o Júlio nem disfarçou quando a viu daquele jeito ela reparou o volume que formara em sua calça (Jeans, pasmem), o que a deixou muito excitada no momento, e la vai a mão boba alisando a cada balançar do ônibus, as pernas da minha esposa, que relaxou e aproveitou o momento, ao descerem ele a convidou para conversarem mais, pois no outro dia nem deu para conhece-la melhor, ela fez um charminho mais aceitou e ficaram conversando de bobeira até que em certo ponto ele a convidou a passar rapidinho na casa dele pois ele precisava pegar algo, (pretexto claro), para poder leva-la até lá para poder agarrar ela.
Ela recusou de cara, mas ele simpático bom papo, insistiu que ela acabou indo. Chegando na casa dele ele pediu para ela ficar à vontade que não demoraria, e subiu para o quarto, ela se sentou no sofá e aguardou seu retorno, ele então voltou e pegou a mão dela fazendo ela se levantar e não resistiu e soltou um sonoro “PUTA QUE O PARIU”, COMO VOCÊ É GOSTOSA.
Ela olhou para ele com ar de reprovação, mas ele não se deu por vencido e a puxou pelo braço e a beijou, sem demora ela retribuiu, e abraçou o Júlio, as mãos dele passearam sobre o vestido dela arrancando um suspiro quando chegou na sua bunda, e que bunda, ele soltou as alças de seu vestido deixando ela somente de calcinha e salto alto.
Não acreditando no que estava vendo, Júlio pediu para ela sentar, ele abriu as pernas da minha esposa, e caiu de boca na bucetinha dela (apesar de ser uma mulher alta e grande, sua bucetinha é pequena e bem apertadinha), por cima da calcinha que neste momento estava encharcada de tanto tesão, ele puxou a calcinha de lado e lambeu o grelinho dela, que de imediato soltou um gemido e se tremeu toda, diante dessa reação ele intensificou as lambidas e chupadas fazendo ela gozar na sua boca.
Então, mais do que depressa ele levantou e baixou a calça junto com cueca e tudo, fazendo aparecer um pau de uns 21 cm, o que a assustou um pouco, mas caiu de boca naquele pau, com sofreguidão, hora chupava hora lambia somente a cabecinha, o que fez com que Júlio gozasse em sua boca de veludo. Então ele a pegou pela cintura ponde ela de 4 no sofá arrancou sua calcinha de vez e chupou mais um pouco sua bucetinha, ela por sua vez rebolava na sua língua, ele se levantou segurou minha esposa pela cintura e bem devagar apontou aquela jeba, na entrada da bucetinha dela, e começou a enfiar bem devagar, centímetro por centímetro, arrancando espasmos do corpo dela, quando chegou no fim ela pode sentir que encostara no útero, tamanho era o pau de Júlio. E começou a bombar, segurando ela pela cintura (ela adora isso), alternando entre devagar e rápido, fazendo ela gozar mais duas vezes, então não satisfeito, virou ela de frente e segurando seus tornozelos, cravou seu pau novamente na bucetinha, que a fez perder o ar, na hora em que entrou, ela sentia as bolas dele batendo no seu cuzinho, suas pernas tremiam de tanto gozar, e a cada vez mais ele bombava, ela então urrou de prazer gozando forte apertando o pau dela com a bucetinha.
Ela não conseguia ficar de pé sozinha Júlio a ajudou abraçando ela por trás ele ainda não havia gozado, então ele delicadamente alisava minha esposa (toda Molinha de tanto gozar e a pós ajoelhada de frente com um Puff no meio da sala, meteu na bucetinha dela novamente e com o dedo alisava o cuzinho dela, passou um pouco de gel lubrificante e enfiou o dedo em seu mimoso cuzinho, arrancando um gemido de aprovação por parte dela, e não teve dúvidas em enrabar minha esposa.
Tirando p pau da bucetinha dela ele abriu mais a bunda dela para poder brincar um pouco com o cuzinho dela, que cedia a cada dedada que tomava, quando ele percebeu que ela estava entregue, ele apontou seus 21 cm, e pôs devagar no seu cuzinho, ela rebolava, xingava até que ele enfiou toda aquela jeba no cuzinho dela e ficou imóvel por um período, para ela se acostumar com o volume que a preenchia, seu cuzinho piscava como se estivesse ordenhando, Júlio não aguentou por muito tempo, e logo encheu o cuzinho dela de porra. Mais não saiu de lá até começar a amolecer e sair sozinho de lá…

Disk Sexo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *