Loira peituda e vadia

Somos um casal sem vergonha, Manu e Beto . Eu sou a ninfetinha safada do corno manso e tarado. Temos uma química perfeita na cama e fora dela, mas também adoro ter aventuras fora de casa. Sempre procurei um homem liberal e ele procurava uma esposa vadia, e achamos um ao outro.
Quando marido sai pra trabalhar fico em casa carente e solitária, ás vezes fico entendiada e saio á caça.
Sou uma loira, peituda e gordinha insaciável. Marido me come gostoso mas nada como um negão em cima de mim.
Ele diz que não sou mulher de um homem só, adoro distribuir, e ele adora, fica louco de tesão com isso.
Onde moramos, nos damos bem com todos os vizinhos, mas marido discutiu com um vizinho por causa de lixo. Esse vizinho é casado também com uma gordinha, ele é militar, negro, musculoso. Marido sempre falava que não queria que eu

Sexo Por Telefone

cumprimentasse o vizinho, que notava os olhares dele pros meus peitos, me encarando também, dizia que ele me aceitava com qualquer homem menos com o vizinho da intriga. Confesso que quanto mais ele me proíbia mais tesão eu tinha no vizinho.
Um dia, marido no trabalho e eu sozinha em casa, quando toca o interfone, fui atender a porta e era o vizinho militar vindo entregar uma correspondência nossa que o carteiro deixou na casa dele.
Ele muito educado e gentil comigo, e me olhava com um sorrisinho no canto da boca. Eu confesso que fiquei bem animada, e resolvi agradecer convidado pra entrar e tomar um cafezinho da tarde com bolo de laranja quentinho.
Ele perguntou pelo Beto, eu disse que ele estava no trabalho. Ele questionou se ele se chatiaria, eu respondi que não, e que se ele preferisse eu nem contaria p Marido

Ele aceitou e entrou.
Servi o café e bolo pro vizinho, ele comendo e começou a fazer perguntas pitorescas.
Perguntou se meu marido tinha ciúmes de mim, que eu era um mulherão, se ele não se importava de eu sair tanto sozinha pra passear enquanto ele trabalhava.
Respondi que meu marido era ótimo, liberal e adorava que eu me distraísse, que eu passeasse, me divertisse.
Os olhares foram ficando mais gulosos, fui sentindo um calor, e resolvi tirar o hobbie e fiquei só de babydoll.
Me fiz de envergonhada e falei pra ele que eu ia rapidinho no quarto trocar de roupa.
Fui para o quarto e quando estava me despindo pra vestir um vestido longo fui atacada por trás.
Era meu vizinho militar, com aquele corpo quente, musculoso, aquele pau quente me encoxando.
Fiquei louca, pensei pou um segundo no Marido mas não exitei.
Virei de frente e vi aquele negro musculoso de pau duro pra mim, caí de boca.
Ele me levantou e me jogou na minha cama.
Subiu em mim, esfregou aquele pau de chocolate nos meus peitos e na minha cara enquanto prendia meus braços.
Fiquei louca de tesão, louca pra chupar.
Ele me dominou, me arreganhou e chupou minha buceta que a essa altura estava pingando de tanto tesão.
Chupou minha bucetona, me deixou louca pra trepar.
Implorei pra ele me foder logo.
Ele pra me deixar mais louca me desobedeceu.
Me lambeu toda, mordia minha buceta, minhas coxas, barriga, os biquinhos dos meus peitões, chupava eles com gosto, e eu gemendo pedindo pica logo.
Então ele me virou, deixou de 4, e com a camisinha já no pau dele roçava na minha bucetona melada, roçava e de repente meteu com toda força. Fui a loucura com aquela pica preta e grossa. Pedi mais e mais. Fiquei louca.
Ele começou a dizer que eu era a cadela dele, que sabia que ainda ia me comer e muito, fazer o desafeto dele muito corno.
Que adorava a sensação de comer a esposa do vizinho enjoado.
Eu pedia pra pular naquele pau gostoso até que ele deixou.
Montei naquele touro preto de frente, eu pulava e ele alisando meus peitões que balançavam muito.
Ele dizia: fode vizinha gostosa, fode minha puta. Que delícia!
Gozei gostoso naquele pau de chocolate. Ele não aguentou e gozou junto comigo. Senti a pressão daquela pica preta gozando na minha bucetona gozada.
Ele disse que adorou me foder na cama do meu marido.
Vizinho safado viu!
Ele disse que queria todo dia me foder na minha cama.
Respondi que ia pensar, que não era justo com o Beto.
Pois eles eram brigados.
Ele respondeu que se fosse por isso faria as pazes com meu marido, faria qualquer coisa pra merecer me comendo.
E que se o corno do meu marido aceitasse, ele me foderia pro meu marido corno manso ver.
Confesso que adorei a ideia, afinal era meu sonho isso, foder com o vizinho gostoso na frente do meu maridinho corno.
Ele se vestiu e foi embora dizendo que voltaria todo dia pra me comer.
Prometi a ele ajudar aos dois fazerem as pases.
Tomei um banho pra tirar o cheiro de sexo que estava consumindo meu corpo todo e da camisinha tbm.
Afinal o Beto havia falado que o vizinho nunca.
Anoiteceu, Beto chegou do trabalho, veio me dá um cheiro com todo o pique já, e percebeu que eu tava com jeito de cansada. Perguntou logo com quem eu tinha me divertido, por onde eu passeei e com quem.
Desconversei mas ele muito esperto não sossegou. Foi no quarto e revistou tudo, achou a camisinha cheia de gala no lixeiro do banheiro.
Voltou cheio de tesão pra me mostrar e perguntando o que aconteceu.
Falei, amor você vai se chatear comigo. Desculpa, amor!
Mas o vizinho veio entregar uma correspondência aqui, agradeci mas não o resisti. Ele me atacou por trás e não consegui resistir.
Me perdoa, amor!
Foi então que ele me falou, tinha raiva do vizinho, notava seus olhares pra mim, não queria mas, confessou que tinha muito tesão quando percebia os olhares pra mim.
Só não queria dá o gosto pro safado do vizinho briguento.
Beto me surpreendeu com essa. Me levou pro sofá, pediu pra eu contar tudo, ele tava de pau duro lateijando de tesão.
Enquanto eu contava, ele lambia minha buceta, reclamou porque não deixei com cheiro da camisinha da foda. Mesmo assim tava louco de tesão. Disse assim, agora vou chupar sua bucetona toda, ela deve tá toda dolorida do pau daquele nego.
Vou cuidar dela.
Me chupou e me fez gozar imaginando ele vendo toda a trepada com o vizinho.
Fiquei muito feliz, e pedi pra ele fazer as pazes com o vizinho, pra não dá nenhuma encrenca.
Que eu queria muito foder com o vizinho na frente do meu maridinho corno manso e tarado.
Ele respondeu: -Só você hein, amor. Me fazer falar com ele.
Mas se é para o nosso bem estar e aumentar nossas aventuras na cama, eu topo.
Faço as pazes com ele.
Convide ele, me avise que chego antes e vejo vocês fodendo na nossa cama.
Então eu coloquei o plano em prática.
E assim começou uma das nossas melhores aventuras de casal foguento.
Querem saber mais???
Aguardem, que voltaremos aqui com novos episódios dessa deliciosa aventura com nosso vizinho gostoso.
Até breve!!!

Disk Sexo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *