Comendo minha tia rabuda

Bom, é a primeira vez que venho relatar algo que me ocorreu, espero que gostem. Usarei nomes falsos para melhor preservar identidades.
Meu nome é Rafael, tenho 16 anos, cerca de 1,80, peso 72 quilos, para minha altura não estou gordo nem magro, moreno, olhos e cabelos castanhos, eu me considero um garoto bonito, pois chamo atenção de algumas garotas por onde passo.
A alguns meses eu estava dando algumas voltar pela cidade quando decidi passar na casa da minha tia, uma mulher de 30 anos com uma bunda bem grande e peitos médios, 1,65 de altura, uma morena de dar água na boca, quando chego na casa dela, ela já abre um sorriso e diz:

Sexo Por Telefone


– Tá fazendo o que aqui, menino? Entra!
Eu dou uma risadinha e já vou abrindo o portão.
– Vim ver minha tia querida
Ela ri e vai pra dentro de casa, eu vou atrás, claro que dei umas olhadas para aquele enorme rabo que é de deixar qualquer um louco. Fomos pra cozinha e ficamos lá conversando e bebendo refrigerante, em determinado momento o assunto chega em sexo, ela me diz que meu tio já não a satisfaz na cama, quando fazem alguma coisa ela não consegue nem gozar. Eu brincando falo:
– Que triste, tia. Eu não costumo deixar minhas parceiras na mão!
Eu transei com 3 meninas na vida toda, as 3 sempre repetiam da dose quando possível.
– Nossa, dá algumas aulinhas pro seu tio, por favor…
– Pra ele eu não saberia ensinar, mas se quiser eu te mostro e você diz pra ele como faz.
Nós dois rimos um pouco e ela se aproximou de mim e diz:
– Não é por nada, não. Mas eu adoraria ter essa aula.
Nisso nossos rostos estavam próximos e nossas bocas prestes a se tocar. Já quase sussurrando pra não quebrar o clima eu falei:
– Eu adoraria te ensinar, tia.
Após eu falar isso já puxei ela pela cintura e a beijei. Foi um beijo molhado, longo e muito, muito quente. Minha mão percorria por todo seu corpo, pegava em seus cabelos e em seu pescoco, logo desci minhas mãos para a sua bunda e fiz questão de apertar. Ela entre o beijo soltando gemidos baixos, diz:
– Esquece que sou sua tia e faz de mim a sua putinha
Eu ao ouvir fiquei louco de tesão, meu pau tava quase estourando minha bermuda. Ela quando percebeu começou a roçar a buceta no meu pau. Ela com aquela Baby Doll ficava uma delícia. Logo eu tiro a camisetinha que tampava aqueles peitos delociosos e já tratei de aperta-los e lambe-los, voltei minhas mãos para sua bunda e comecei a chupar seus mamilos, eu ouvia apenas ela dando alguns gemidos, quando voltei a beijar a boca dela, ela já tirou minha camisa e eu falei:
– Tira minha bermuda que eu tenho uma surpresa pra você.
Ela agachou na minha frente, tirou minha bermuda e quando viu meu pau fingiu uma cara de assustada e disse:
– Nossa, isso não vai caber na minha boca.
Eram 19cm de puro prazer cara-a-cara com ela, meu pau além de grande é consideravelmente grosso. Ela pegou meu pau pela base e passou a língua nele todo, circulou a língua na cabeça e enfiou ele na boca, chupava até a metade. Peguei ela pelos cabelos e falei pra abrir bem a boca, assim comecei a fuder a boca dela, ela babava todo meu pau. Dei vários tapas na cara dela, e a cada tapa ela gemia mais. Mandei ela levantar e fui logo tirando o shortinho dela, fiquei de frente com aquela bunda gostosa, enfiei minha cara no meio dela e comecei a lamber sua xota e seu cuzinho, ela gemia feito uma puta, já não se importava dos vizinhos ouvirem, ela gritando disse:
– Aí, filho da puta. Chupa o cuzinho da sua titia, chupa que depois eu deixo você meter gostoso na minha bunda.
Deitei ela na mesa e abri as pernas dela, comecei a brincar com a língua no clitóris dela e enfiar dois dedos na buceta dela, fazia um vai e vem gostoso com os dedos naquela xota e um movimento circular com a língua no seu clitóris, passei a língua na xota dela e disse pra ela levantar e apoiar na mesa, ela fez e eu falei:
– Isso, agora empina essa bunda, porque seu sobrinho vai meter fundo na sua buceta.
– Mete, me deixa toda assada, hoje sou toda sua.
Dei um tapa bem forte na bunda dela, ela gemeu alto. Logo me encaixei atrás dela e fiquei passando a cabeça do meu pau nos lábios da buceta dela e ela gemendo soltou:
– Me fode logo, para de me torturar!!
Ao ouvir isso eu soquei meu pau com força o suficiente pra ela gritar, tirei ele e pus de volta com menas força e comecei um vai e vem, ficamos uns 5 minutos nessa posição, até ela pedir pra sentar no meu pau. Puxei uma cadeira, sentei e ela já veio por cima, encaixou meu pau na sua buceta e sentou, comecei a encher a bunda dela de tapas, e ela pedia mais e mais. Em menos de 2 minutos ela já disse que queria me dar o cu, eu sorri e falei:
– Vai ser minha putinha por completo, então, vadia?
– Hoje você vai fuder até seu pau não subir mais.
Ela saiu de cima de mim e foi para a lavanderia me puxando pelo pau, chegando lá ela encostou na máquina de lavar e me beijou, encaixei meu pau no meio das pernas dela e já meti pra dentro, ficamos ali, metendo devagar enquanto nos beijávamos, depois de um tempinho nessa ela virou de costas pra mim e se apoiou na máquina, eu entendi o que ela queria, me abaixei e fui chupar seu cuzinho, lambuzei ele todo com saliva e enfiei um dedo com força, ela deu um gemido bem baixinho, me levantei já encaixando a cabeça do meu pau na porta do cu dela, ela olhou pra trás, segurou meu maxilar e me deu um leve tapinha no rosto, enfiei a cabeça bem devagar naquele cuzinho e meti o resto com força, comecei um vai e vem bem gostoso. Ela me xingando e gemendo chamando meu nome ficava pedindo pra apanhar, perdi as contas de quantos tapas dei na cara dela e naquela raba, no meio desse vai e vem peguei na sua buceta e comecei a bater uma siririca pra ela pra fazer a vagabunda gozar, e não é que a filha da puta gozou nos meus dedos, depois que ela gozou eu lambi um dedo e dei o outro pra ela lamber ela olhou pra trás e falou:
– Tá na hora do meu sobrinho gostoso gozar, vem cá, da leitinho na boca da titia.
Ela se abaixou na minha frente e começou a me chupar. O boquete dela é maravilhoso. Ela ficou uns 5 minutos me chupando e eu gozei na boca dela, ela brincou com a porra cuspindo um pouco nos peitos, pegava de volta com o dedo e levava a boca, fez isso umas duas vezes até engolir tudo.

Tive várias aventurar que gostaria de contar, deixem seus comentários do que acharam. Meu e-mail é: [email protected], se quiserem tirar dúvidas ou até ter um papinho mais quente é só enviar mensagens, titias rsrs
Até a próxima!

Disk Sexo

6 thoughts on “Comendo minha tia rabuda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *