A noiva putona do meu cunhado

Eu moro em Salvador meu nome é Diogo sou casado há 8 anos, 36 anos negro com 1.84 de alt. E 92 kg bem distribuídos, sou bem dotado com um pau de 22 cm, cabeçudo cheio de veias. Minha vida sexual com minha esposa é muito boa. Ela é muito gostosa e bem safada na cama.
Temos uma filhinha de 4 anos minha esposa tem apenas um irmão que estava morando conosco mas recentemente ele e sua noiva receberam uma casa em outro bairro e estavam se ajeitando para casar.

Sexo Por Telefone


A noiva do meu cunhado que se chama Erica é muito bonita com os cabelos longos, uma bunda empinada, e com seios médios. Ela era um pouco cheinha comparada a minha esposa. Andei olhando seu jeito de rebolar e algumas vezes a vi com calça justa deu para perceber que sua xoxota era bem cheinha, do jeito que gosto.
Então como eles estavam mobiliando a casa para casar em finais de semana eles ficavam na casa deles, chegou o aniversário do meu cunhado ele resolveu fazer um churrasco.
Para comemorar também a casa nova que eles tinham recebido da construtora.
Levei vodca e cerveja, minha esposa preparou umas carnes e no sábado as 17 horas já estávamos lá. Todos conversando animados, vieram também dois casais amigos deles. Mas foram embora já umas 22 horas eu e minha esposa íamos dormi trouxemos roupas e utensílios. Minha esposa foi colocar nossa filhinha para dormi aproveitou tomar um banho e ficou assistindo TV no quarto. Meu cunhado que não aguenta beber logo estava arriado no sofá dormindo. Então restou eu e Erica começamos ajeitar a bagunça enquanto conversávamos continuávamos bebendo.
Quando já estava tudo nos lugares já era um pouco tarde da noite, foi ai que falei e ai Erica vamos atrapalhar a farra do casal esta noite?
Que nada Diogo meu noivo não é acostumado com bebida, já está dormindo no sofá!
-Poxa que pena depois de passar a semana fora trabalhando!
-Pois é mas devido a correria mesmo pouco fazemos sexo quando não nos desencontramos estamos exaustos de arrumar as coisas da casa.
-Eu falei entendo Erica não é só você que vai passar batida hoje não, minha mulher também já está dormindo!
E no rumo da conversa sobre família eu falei e quando se tem filho pequeno é complicado a vida sexual.
-Pois é do jeito que vamos vai ser difícil a minha vida sexual está um fiasco imagine fazer filhos? Nesse momento eu pude perceber que Erica deu a entender que estava carente de sexo.
Conversamos por mais alguns minutos ai eu falei que iria tomar um banho no quintal pois estava muito calor, ai perguntei se poderia me arrumar uma toalha.
-Erica prontamente disse que logo me levava a toalha. Fui até o quintal tirei minha roupa e comecei a tomar meu banho. A agua do chuveirão era forte e a temperatura estava ótima.
Passou alguns minutos quando ouço alguém me chamando virei de repente e dei de cara com Erica em pé com uma toalha de banho nas mãos. Ela arregalou os olhos me olhando com assombro. Peguei a toalha de suas mãos e falei, desculpe Erica achei que você iria deixar a toalha na porta!
-Foi aí que ela disse não é culpa sua Diogo eu também pensei que você iria esperar a toalha para depois tomar seu banho! Ai rimos e eu disse é nós dois pensamos errado.
-Quando ela falou assim, mas está tudo bem não há nada demais de ver você nu!
-Verdade Erica espero que não tenha desfradado a você, nunca ninguém reclamou.
-Compreendo vi que minha cunhada está bem servida!
-E você Erica não está?
-Acho que deu para perceber que não né Diogo?
-E seu noivo no dia da folga de ficar com você foi encher a cara!
-Mas isto não quer dizer que você precisa de ficar carente, afinal é para isto que serve os amigos, eu sou seu amigo Erica e podemos muito bem acabar com esta carência sua.
Eu estava com a toalha enrolado na cintura dava para perceber que eu estava excitado, pois mostrava a barraca armada.
– Nossa Diogo nem me fala uma coisa dessa ver você com um pau exuberante desse eu com a maior seca! Ainda é o dobro do tamanho do meu noivo.
-Ai sem dizer nada Erica se aproximou
-Eu falei estou aqui para te ajudar para acabar com esta seca, segurei no meu pau sobre a toalha sentindo como estava teso foi aí que Erica sem dizer nada agarrou meu pau com as duas mãos e começou uma punheta ali mesmo no quintal…
Eu estava nas alturas sentindo aquelas mãos macias segurando forte meu pau.
-Foi aí que Érica me arrastou para um quarto que tinha nos fundo, ou seja dependência de empregada sem soltar do meu pau ela me levou até uma cama de solteiro e sentou-se ficou admirando meu pauzão teso latejando de tesão babando ai apenas me olhava depois do silencio de alguns instantes me disse:
– Posso chupar esse pau gigante Diogo?
-Eu disse não só pode como deve!
Érica me disse meu noivo não gosta muito de sexo oral então como ele pouco me chupa eu fico inibida de chupar ele ainda mais de fazer sexo anal que adoro ele é antiquado para estas coisas.
-Ai Erica com movimento de boca no meu pau, era algo fenomenal sentir aquela boquinha quente, envolver a cabeça do meu pau e sugar com força e muita vontade.
Eu estava quase gozando, era demais, eu segurava pelos cabelos longos dela e ajudava nos movimentos sentia meu pau entrar quase todo em sua garganta.
A safada disse que meu cunhado não gostava muito e ela era assim tão apta imagine se o noivo gostasse. Ai eu dei uma forçada mais profunda ela engasgou ai eu falei que já não estava aguentando segurar mais. Ainda mais que não podíamos fazer barulho foi ai que Erica me puxou para cima eu quase caio deitado com meu pau em riste me ajeitei deixando o pau apontado para o telhado foi quando Erica subiu na cama tirou a calcinha colocou uma perna de cada lado na direção dos meus quadris ai veio descendo com movimentos sensuais até ficar na direção do meu pau ai ela encostou-se a cabeça na entrada da sua xoxota e foi sentando bem devagar até meu pau ir sumindo por completo na sua xoxota toda melada.
Ela iniciou um movimento de corpo e quadris ficando no sobe e desce bem gostoso, apoiando as mãos no meu peito, eu apertava seus seios e mamei gostoso sugando um a um foi ai que lhe mordisquei o bico dos seios ela gemia igual gata no cio ai depois de alguns minutos, Erica me beijava e num sussurro ela disse no meu ouvido aí Diogo eu…Eu… Estou gozando na cabeça desse pau gostoso e grosso.
E como uma alucinada quicava sem parar eu segurei em suas ancas com muito tesão. Foi ai que falei eu quero gozar nesta xoxota gostosa! Ai ela estava ficando toda mole de gozar saiu de cima de mim e deitou-se ao meu lado na pequena cama de solteiro, ai abria suas coxas grossas e fui ficar de frente para ela quando olhei e vi sua xoxota toda lisinha e melada ai eu falei agora é minha vez!
Sem falar mais nada eu abri mais suas coxas e comecei a lhe dar uma chupada, caí de língua que no pequeno quarto ouvia0se apenas nossa respiração e o barulho de minha boca se deliciando com seu grelo teso. Erica se transformou numa verdadeira puta e começou a falar assim. -Isso meu safado chupa minha xoxota gostosa pois faz tempo que ninguém lambe ela assim tão gostoso!
-Nem precisava pedir eu só parei de chupar quando ela gozou de novo só que agora na ponta da minha língua. Delicioso mel adocicado eu lambia sem querer parar mais.
Eu louco para gozar foi ai que botei a puta de quatro(4) no meio da cama virada pra mim, e com as duas mãos, apertava sua bunda e abria sua bunda e quando eu vi seu cuzinho rosado piscando eu fiquei como louco quando lembrei que ela disse que o noivo meu cunhado corno abestado não era muito fã. Ai fui alisando com mais força a bunda e um dedo foi escorregando até chegar na entrada daquele cuzinho piscando, louco por um pau!
Fiquei só na vontade esperando ela se soltar mais, foi ai que Erica disse quer me comer?
-Coma me fode como um puta me arrombe com este pauzão me fode Diogo eu já não aguento mais de vontade!
-Anda Diogo senão o corno do teu cunhado passa a ressaca!
-Foi ai que despertei da real situação em que estava, me afastei peguei uma camisinha dei duas cuspidas na entrada do seu rabo, botei a camisinha e comecei a encostar a cabeça do meu pau na entrada do rabinho da safada ai fui metendo aos poucos bem devagar até a cabeça entrar quando a chapeleta passou entra as pregas Erica deu um grito eu tampei sua boca ele me mordeu de leve ai eu segurei em seus quadris e forcei meu pau entrar mais Erica gemeu alto. Foi ai que perguntei se queria parar ou queria meu pau todo?
-Ela disse com voz entrecortada pela dor que sentiu ai falou está doendo mais eu quero esse pau é todo!
-Então segura tesuda que agora que vai começar a brincadeira. Segurei com força com ante braço por baixo dos quadris e soquei de vez até sentir meus culhões encostar na sua xoxota.
No início o vai e vem era em ritmo lento ai parava e recomeçava bem devagar, depois fui aumentando o ritmo das estocadas. Erica se agarrava nos lençóis ai eu segurava nos quadris dela sentindo por completo meu pau atochado em seu rabo delicioso que estava sendo arrombado com muito tesão e desejo dos dois. Teve momentos que eu tirava o pau deixava só a cabeça dentro ai socava de vez Erica gemia abafado.
Quando eu senti ela gozando apertando meu pau com suas pregas fui ao delírio e comecei a meter sem dó nem piedade…Eu fiquei louco vendo meu pauzão naquele cu apertado, logo soltei um grito acelerei as estocadas em segundos eu enchi a camisinha de farto leite.
-Erica sentia os jatos de esperma dentro de sua gruta gostosa, ficamos atracados por alguns minutos ai meu pau saiu Erica tirou a camisinha me lambeu chupando o pau ainda meia bamba e falou rindo.
-Oh que peninha tanto leite desperdiçado na camisinha!
-Eu afagando seus cabelos sorri e falei se preocupe não gata que agora não vai faltar leite em sua boquinha!
Nos ajeitamos Erica entrou tomei um banho e fui deitar junto da minha esposa. Na manhã seguinte acordamos um pouco tarde tomamos café juntos os 4 foi ai que meu cunhado pediu desculpas por ter ido dormi cedo, conversamos um pouco e ficamos sabendo da data do casamento. Pouco tempo depois casaram-se a festa ótima festa e mais ainda eu adorei de saber que uma vez na semana meu cunhado iria trabalhar de noite como a casa que moravam era longe Erica sempre iria passar a noite em nossa casa.
E assim começou minha saga de transar uma vez por semana com a cunhada de minha esposa.
Eu esperava ansioso este dia trocava o turno levava minha filhinha para creche a esposa no trabalho e voltava correndo para Erica era a manhã toda fodendo quando minha esposa chegava do trabalho eu já estava saciado e feliz de tanto trepar gostoso com sua cunhada.
E assim ficamos por um bom tempo e era muito gostoso…Era toda semana e até agora ninguém desconfiou de nada. Eu adoro minha esposa vivemos muito bem, mas o dia de trepar com sua cunhada era esperado como nunca e meu cunhado continua como sempre um ótimo corno eu adoro este meu cunhado!
E mais ainda sua esposa que agora está gravida só resta saber de quem é.

Docecomomel
Feira de Santana,20 se agosto de 2018.
Bahia: Brasil.
Instagram: docecomomelcontos

Disk Sexo

2 thoughts on “A noiva putona do meu cunhado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *