Lua de mel da putinha

Acordei com a minha putinha mexendo o quadril me fodendo com o vibrador , ela tirava ate a cabeça e metia tudo de volta devagar me fazendo carinho no peito enquanto fodia:
– Bom dia meu corninho , desculpa te acordar amor , mas estou cheia de tesão e meu maridinho tem um cuzinho tão gostoso que eu não resisti , aproveitei que o brinquedo já estava dentro. Dei bom dia pra ela e então ela passou a foder mais forte e mais rápido , até que pediu para eu me virar de barriga pra cima pra ela porque ela queria me ver gozando , e essa posição a safadinha sabia que eu gostava e sentia prazer , com ela abraçada comigo me fazendo carinho e me beijando até que disse a ela que ia gozar , então ela levantou o corpo e quando dei a primeira esporrada ela enterrou o vibrador todo e ficou olhando minha porra saindo , quando terminei ela me abraçou toda carinhosa me beijando e foi tirando o vibrador devagar , mais um beijo e me chamou pra tomar banho com ela , ensaboei a minha putinha e quando foi a vez dela ela comentou comigo na hora de limpar meu pinto:

– Nossa amor , essa gaiolinha que a amiga da minha mãe te deu é mesmo bem melhor que aquela outra , essa dá pra limpar seu pintinho muito bem sem precisar tirar ela , vamos tomar café da manhã e ir passear meu corninho , vamos comprar outro brinquedinho pro seu cuzinho antes da gente ir viajar. Fomos pra cozinha preparar alguma coisa pra comer e ouvimos bater na porta , ja íamos vestir alguma coisa quando minha sogrinha disse que era ela e então minha putinha abriu a porta , demos um beijo nela juntos e minha sogrinha comentou que somente queria ver como era a gaiolinha que a amiga dela deu , e concordou também com minha loirinha que era melhor e mais bonita que a outra e ficou toda feliz quando minha loirinha disse pra ela que pra mijar usando aquela tinha que se sentar e disse que ia querer ver quando eu sentisse vontade de ir no banheiro , tomamos café os três juntos conversando e então minha sogra pediu pra gente se trocar para

irmos no sex shop da amiga dela , a minha loirinha ainda era menor de idade mas a minha sogrinha conseguiu marcar um horário pra amiga dela atender a gente antes da loja abrir e assim ninguem iria ver ela lá dentro , a loja chamava bem a atenção na frente mas nos fundos tinha a casa da amiga dela e outra porta para entrar pelos fundos que era a porta que ela usava para sair quando fechava e entrar antes de abrir para depois quando fosse abrir a porta principal que era trancada por dentro , e com os letreiros ainda apagados com a loja fechada não chamava a atenção de quem passava na frente , quando chegamos a amiga dela já estava esperando na frente e entramos como se estivessemos fazendo uma visita pra ela e entramos pela porta dos fundos dentro da loja , era a primeira vez que minha loirinha entrava em um local assim para adultos , ficou toda boba com os vários vibradores que tinha la , as lingeries , plugs , enfim por ela , ela compraria a loja toda , quando minha loirinha disse que eu estava usando o presente que ela deu pra nós , ela pediu pra ver como tinha ficado , quando mostrei ela disse que o marido dela também usava uma igual , minha loirinha escolheu um vibrador preto como ela

queria , grande e bem grosso e a dona da loja quando viu perguntou se ela aguentava tudo aquilo e minha loirinha sorriu pra ela dizendo que não era para os buraquinhos dela então a dona da loja olhou pra mim e sorriu , depois de ver tudo o que queria e escolher o brinquedo que ela queria , quando fomos pagar , a amiga da mãe dela disse que era um outro presente pra nós dando os parabéns pra minha loirinha pelo casamento e pediu se minha loirinha deixaria ela me comer também algum dia com aquele brinquedo e minha loirinha disse que depois que voltássemos de viagem falaria com a mãe dela marcando um dia pra ela ir visitar a gente , depois chamou ela para uma outra parte da loja e olhando alguns outros brinquedos disse alguma coisa com ela que não consegui ouvir e sorriram , saímos da loja e fomos pra loja onde minha sogrinha e minha loirinha compravam calcinhas , cumprimentaram as meninas e minha loirinha me apresentando como

marido dela , a Juliana que era quem sempre atendia elas e já conheciam o gosto delas veio nos atender e quando viu minha loirinha com várias calcinhas na mão de vários modelos perguntou se ela resolveu começar usar calcinha porque sabia que ela não gostava e raramente usava e minha loirinha disse baixinho pra ela que eram pra mim , quando saímos da loja pra irmos pra casa minha loirinha comentou comigo:
– Já consegui duas bucetas pra voce meu corninho quando a gente voltar , a amiga da minha mãe e a Juliana e depois que a gente voltar quero que voce comece também a me ajudar escolher quem vai ser o meu outro macho , eu quero dois igual minha mãe , quando um não puder vir tem outro e as vezes até os dois juntos ao mesmo tempo. Beijei a minha safadinha dizendo que logo ela ia ter o que ela queria , chegamos em casa e começamos fazer nossas malas , como minha loirinha

colocando as calcinhas novas e mais algumas dizendo que era uma pra cada dia , tudo pronto , o pai dela tinha ido visitar um amigo e então ficamos esperando ela voltar para se despedir dele e irmos pra nossa viagem de lua de mel que eu ganhei do meu patrão , o Beto ia nos levar até a rodoviária e quando ele chegou eu apresentei para o pai dela como um amigo meu e ele fingiu que estava conhecendo a minha loirinha e minha sogrinha pela primeira vez , no carro depois que saímos da rua e da visão do pai e da mãe dela , minha loirinha foi pro banco da frente e foi mamando o pau dele até chegar na rodoviária com ele gozando duas vezes na boquinha dela e primeira gozada ela engoliu tudo e na segunda ela me deu um beijo passando a porra dele pra minha boca , nos despedimos do Beto com a minha loirinha pedindo pra ele cuidar da mãe dela depois que o pai dela viajasse , nos deu um abraço desejando boa viagem e fomos pro ônibus , poltronas 41 e 42

, o ônibus não estava muito cheio tendo mais passageiros na frente , nos acomodamos com a minha loirinha na janela e quando parecia que não ia entrar mais ninguém , um rapaz sentou se na poltrona 43 ao nosso lado depois que ele se ajeitou e sentou se minha loirinha disse baixinho no meu ouvido: – Nossa amor , que gatinho vai viajar do nosso lado. Sorri pra ela e como a viagem seria bem longa ela ia ter tempo de admirar ele durante a viagem , o ônibus saiu exatamente as 9:30 da noite , depois de um tempo cochilamos e pela escuridão quando acordei devia ser madrugada , pois não dava pra ver nada do lado de fora , depois de algum tempo percebi a coberta do passageiro do lado se mexendo e pela forma deixava bem claro que ele estava batendo punheta , minha loirinha deitada em meu ombro acordou e falei baixinho no ouvido dela o que nosso vizinho estava fazendo e pra ela ser discreta , ela apertava minha perna por baixo da coberta e me beijava e tentava olhar pelo reflexo da janela se conseguia ver alguma coisa , mas ele estava bem encoberto não deixando

ver nada apenas dando pra perceber o que ele estava fazendo , o ônibus chegou na primeira parada , e somente 4 pessoas desceram e os outros continuaram dormindo , quando ele se levantou eu disse pra minha loirinha fingir que estava dormindo e eu ia tentar fazer amizade com ele , ela sorriu e me beijou pedindo pra comprar um refrigerante pra ela , fui na lanchonete e peguei o refrigerante dela e um pra mim e fiquei fingindo que estava olhando outras coisas para entrar na fila junto com ele , quando ele veio até a geladeira e pegou uma cerveja puxei assunto e ele se mostrou bem simpático dizendo que estava indo visitar uma tia dele que teve bebê a pouco tempo , apesar de estar indo ir conhecer o sobrinho recem nascido estava meio chateado porque quando ia começar uma trepada de despedida com a namorada dele a mãe da garota chegou de repente atrapalhando a foda aproveitei o assunto e comentei que tinha visto ele se aliviando por baixo da coberta e ele disse que o pau ficou duro de repente mas para não sujar a coberta não tinha gozado e quando entrasse no

onibus ia pegar papel no banheiro para não sujar a coberta e ter que viajar melado , dei risada e ele também acabou sorrindo e me pediu desculpas perguntando se a menina que estava do meu lado tinha percebido , então comentei que era minha esposa e que ela tinha percebido sim mas não tinha visto nada e iria adorar poder ver e então comentei com ele que como o ônibus estava vazio na parte dos fundos onde estávamos que quando ele fosse bater de novo que tirasse a coberta pra ela ver , me perguntou umas quatro vezes se não ia ter nenhum problema deixar ela ver e depois de tranquilizar ele dizendo que estava tudo bem mesmo ele comentou que ia ser até mais gostoso ele bater uma com a minha loirinha olhando , pagamos nossas bebidas e entramos no ônibus , entreguei o guaraná da minha putinha dizendo que logo ela ia ter uma surpresa e ela sorriu , ele ajeitou a poltrona que tinha deixado deitada e sentou se tomando a cerveja dele quando o ônibus começou seguir viagem novamente , assim que terminou a cerveja ele colocou a lata numa sacolinha e foi no banheiro e logo voltou com papel na mão e vi ele abrindo a calça , dessa vez sem se cobrir tirou o pau pra fora de novo que já estava duro e deu pra ver que era grande como a minha loirinha gostava , como eu estava no corredor eu via melhor , olhei pra frente notando que todos estavam dormindo fiz sinal pra ele ligar a lampada que direcionava a claridade somente pra ele e então minha loirinha também pode ver , ele batia punheta devagar e segurava o pau embaixo mostrando todo o

tamanho dele pra minha loirinha , perguntei pra ela se ela queria brincar com o pau dele e ela me disse que ja estava com água na boca e então disse pra ela ir sentar do lado dele mas pedir pra ele deixar ela ir na poltrona da janela e assim eu ia poder ver ela brincando enquanto vigiava o corredor se alguem acordasse pra ir no banheiro , minha putinha me deu um beijo e foi pro lado dele e trocaram de lugar , ela me olhou feliz e segurou a pica dele acariciando e sorrindo pra mim ela abaixou a cabeça e passou a lingua em toda pica , depois enfiou na boca começando mamar , ela tirava a pica da boca , dava beijo , lambia , olhava pra mim , sorria e voltava chupar , depois de um tempo mamando ele segurou a cabeça dela e começou foder a boquinha dela e então deu o papel que ele estava segurando na mão dela e ficou parado com a pica na boca dela , quando tirou minha loirinha cuspiu a porra dele no papel e foi no banheiro enquanto ele guardava a pica , quando ela voltou , sentou do meu lado me beijando dizendo que a pica dele era muito gostosa e ela só não engoliu a porra dele

porque não conhecia ele , ele apagou a luz e foi dormir um pouco enquanto minha loirinha ficou falando comigo sobre como foi gostoso e que ia querer mamar ele de novo , fiquei abraçado com ela e ainda era 1 hora da manhã , ela ia ter muito tempo pra brincar mais com ele , levei a mão na bucetinha dela por baixo do vestido e ela estava meladinha me dizendo que ele ficou enfiando os dedos na buceta e no cuzinho dela enquanto ela chupava ele , mais uma parada do ônibus e ele me pediu se podia comer a minha loirinha dizendo que tinha adorado a boquinha dela chupando ele , então perguntei se ela queria dar pra ela e ela me disse que sim , ele sorriu e disse que ia comprar algumas camisinhas porque não tinha nenhuma com ele , quando ele desceu minha loirinha comentou comigo que ia ser a primeira vez que ela ia trepar com camisinha , sempre deu sem , adorava sentir a pica enchendo ela , mas como não conhecíamos ele era melhor usar , voltou com uma cerveja na mão e me deu uma sacolinha com dois refrigerantes , agradecemos e enquanto bebíamos conversávamos baixinho , só nós 3 acordados no ônibus , o safado tirou a calça deixando a coberta do lado para se alguém acordasse e fosse ao banheiro ele se cobriria , o pauzão duro de novo apontado pro teto do ônibus enquanto bebia a cerveja e falava com a gente e minha loirinha tomava o guaraná sem desviar os olhos do pauzão dele duro , sem colocar a mão na pica ele fazia o pau se mexer dando ” soquinho ” no ar e minha loirinha sorria quando via comentando comigo que o pau dele estava chamando ela , minha putinha levantou a cabeça olhando pra frente e vendo que todos estavam dormindo e que tinha quase umas 20 poltronas vazia a nossa frente pediu pra ele:
– Deixa o meu marido chupar um pouco sua pica antes de voce me comer. Ele levantou e ficou em pé na minha frente e então de perto pude ver como realmente o pau dele era grande , não muito grosso mas bem grande , minha loirinha segurou o pau dele guiando na minha boca falando baixinho no meu ouvido:
– Mama meu corno , mama a pica que vai foder a sua mulher , sente que delícia de pica esse safado tem e vai meter isso tudinho no cuzinho da sua esposinha. Um tempinho mamando ele enquanto minha putinha segurava a pica dele e então ela tirou da minha boca , dizendo que era hora dela sentir o pau dele dentro dela , ele se sentou novamente e enquanto minha loirinha foi para a poltrona dele ele colocou a camisinha , ela segurou o pica e sentou no colo dele encaixando na bucetinha dizendo pra ele não meter tudo e que era grande demais pra buceta dela , ele ficou segurando ela pela cintura dizendo pra ela sentar e meter até onde ela conseguisse , então disse pra ele ter cuidado com ela porque ela estava grávida , ele então passou a ser ainda mais carinhoso com ela deixando ela subir e descer e foder como ela quisesse dizendo que ela era muito gostosa , acariciava ela toda enquanto metia nela , depois de um tempo ela levantou até sair a pica e mudou de posição ficando de costas pra ele e voltou a sentar devagar no colo dele , foi descendo até encostar a bunda no colo dele então percebi que a safada estava dando o cú , subia e descia com mais vontade e ele me disse baixinho que o cuzinho dela era uma delícia , ficou um bom tempo subindo e descendo até que ele disse que não aguentava mais e ia gozar segurou ela firme na cintura mantendo todo o pau dentro dela até que foi levantando ela devagar até tirar a pica de dentro dela , tirou a camisinha e colocou dentro da latinha vazia me dando os parabéns por ter uma esposa tão gostosa e linda , minha loirinha sorriu e voltou sentar do meu lado , me dizendo que o pau dele era muito gostoso dentro do cú e me dando um beijo carinhoso disse que precisava dormir um pouco , ele deitou a poltrona e se cobriu sem vestir a calça e pediu licença para dar uma cochilada , deitei a poltrona também do lado da minha putinha e fomos dormir um pouco , teria muito tempo ainda de viagem e minha loirinha ia poder dar muito pra ele , deitados ela me disse que quando acordasse ia dar pra ele de novo , beijei minha putinha e então descansamos um pouco para ela ter mais uma foda com ele quando acordasse e só então fui lembrar que nem o nome dele nós tínhamos perguntado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *