Dei minha bocetinha para o pedreiro

Esse relato que vou contar é verídico, fiquei um tempo pensando se deveria postar, mas quando comecei a escrever senti o maior tesão lembrando de tudo que rolou e acredito que vocês vão curtir. Bom, meu nome é Mara, tenho 28 anos, cabelos ondulados, seios fartos bem macios e uma bunda que não é muito grande mas é bem arrebitada.

Eu moro no Pará, sou casada a 6 anos mas confesso que meu casamento esfriou bastante. Meu marido vive para o trabalho e depois que conseguiu arrumar um bom emprego na área dele as coisas pioraram porque nem atenção ele me dá como antes.

Ano passado ele resolveu fazer uma reforma aqui em casa e eu fiquei louca porque sempre é a maior bagunça. Ele contratou um pedreiro chamado Jonas, um homem de uns 40 anos, parrudo e com cara de safado. Ele sempre chegava cedo com o uniforme de trabalho e o capacete dele e me deixava impressionada como ele chegava cheiroso. Eu tinha um certo preconceito e achava que esse tipo de trabalhador era fedido de ficar o dia inteiro suado, mas o Jonas era bem diferente, chegava perfumado, tomado banho e sempre educado.

Eu fazia o café da manhã dele antes dele começar o serviço e aproveitava para conversar um pouco com ele. Com o passar dos dias fomos ficando “amigos” a gente conversava bastante e eu dava muita risada com ele. O Jonar é um homem muito divertido.

Um dia eu perdi a hora e ele tava batendo na porta, levantei sonolenta de roupão e abri a porta pra ele. O homem me comeu com os olhos, ele me olhou dos pés a cabeça e quando viu que percebi ele baixou o rosto acho que constrangido por ser pego no flagra.

Isso me deu um calor, eu achava ele um homem rústico e ele tinha um olhar sedutor, na hora minha boceta ficou molhada e meu corpo se arrepiou inteiro. Eu fiquei louca de tesão por ele. Quando fui dormir pensei no Jonas comigo, imaginei ele chupando minha boceta, fiquei bem molhadinha e comecei a me masturbar imaginando ele me comendo.

Fui fazer o almoço, tava usando um shortinho jeans curto e logo o Jonas apareceu na cozinha pedindo um copo de água. Ele aproveitou pra puxar papo e olhava minhas pernas, eu já tava louca de tesão e quando fui levar o almoço dele não resisti e comecei a me insinuar discretamente, mas de forma que ele percebesse.

Eu disse que queria mostrar algo para ele no banheiro e mostrei que a descarga tava meio ruim, ele disse que ia dar um jeito e me mostrou como eu deveria fazer, na hora ele tocou minha mão, me arrepiei e ele percebeu. Ele perguntou se eu tava com frio porque me arrepiei, na hora eu fiquei corada e disse que não, respondi que tava com muito calor. Ele disse que também tava e perguntou se eu me incomodava dele tirar a camisa.

Fiquei louca de tesão quando ele tirou a camisa

Ele tirou a camisa, ví seu peito peludo delicioso e fiquei louca, ele percebeu e deu um sorriso pra mim, repetiu que tava com calor e eu disse que ele poderia tomar um banho. Ele aceitou, fui no quarto buscar uma toalha pra ele e quando bati no banheiro ele tava só de cueca. Não tava aguentando mais, minha boceta tava doendo, meu cuzinho piscava. Era muito tesão!

De repente vi um volume na cuca dele, deu pra ver que o pau dele era enorme, sem falar no sacão que ele tem. Eu disse que ia sair pra ele ficar a vontade mas ele me puxou pela mão e perguntou se não queria ficar. Na hora minha xota escorreu de vontade e meu coração disparou num misto de nervosismo e tesão.

Ele me puxou, deu um beijo gostoso do caralho, enfiando aquela língua grande na minha boca e passando aquelas mãos asperas pelo meu corpo. As mãos dele são enormes, deu uma vontade louca de dar naquela hora, mas ele começou a tirar minha roupa, me levou para o chuveiro e começou a beijar minha bunda, apertar bem forte e depois abrir as bandinhas pra chupar meu cuzinho gostoso que tava piscando por ele.

Ele lambeu todo meu cuzinho, depois chupou minha boceta e a língua dele era bem habilidosa, ele chupava gostoso demais, me fazia gemer, minhas pernas tremeram, eu fiquei louca! Ele saiu, foi na carteira dele dentro do bolso do uniforme e pegou uma camisinha. Colocou no pau e veio com aquele cacete duro pra cima de mim.

Ele começou a chupar meus peitos, me deixou louca com aquela língua brincando com meus mamilos e sugando com força, eu tava louca, tremendo e gemendo e gemi mais ainda quando ele colocou dois dedos na minha boceta. Os dedos dele eram bem grossos e doia um pouco, mas eu tava adorando dar pra ele.
pedreiro
Com o chuveiro ligado ele me virou de costas, segurou meu cabelo com uma mão e minha cintura com a outra e começou a sarrar na minha bunda. Eu não aguentava mais, queria dar logo e implorei pra ele me foder logo. Ele me pegou com força, encaixou o pau na minha bocetinha e me fez ficar mais empinadinha anda para sua rola entrar bem fundo. O pau dele me machucava um pouco, batia bem no meu útero mas era uma dor tão gostosa que eu não queria parar.

Ele depois me virou, me levantou e começou a me comer no colo dele enquanto dizia que minha boceta é bem quentinha e apertada, que ele tava louco pra me comer, que eu era uma delícia. Depois de tanto meter ele disse que queria gozar na minha cara e eu deixei. Ele tirou a camisinha e soltou um jato de porra na minha cara, me deixando toda lambuzada.

Quando gozou o pau dele tava bem mole mas me ajoelhei e cai de boca, paguei um boquete gostoso, lambi a cabeça da sua pica e logo ele ficou duro novamente, prontinho para me foder de novo e foi o que ele fez, dessa vez empurrou tudo no meu cuzinho, me fez tremer de dor e eu gozei gostoso com ele me arrombando.

Foi incrível sentir aquele macho bruto me traçando gostoso como nem meu marido tinha feito. Depois que a reforma acabou não vi mais o Jonas, mas toda vez que lembro dessa aventura fico bem excitada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.