Dogging intenso no cinema Porno

Confesso que não sou grande fã de assistir a filmes porno, mas a ideia não me saia da cabeça.
Ir a um local apenas frequentado por homens devia ser vibrante. Saber que está a ser projectada na tela uma grande vaca a ser comida por vários rapazes, e os espectadores completamente excitados. hummmm
como seria a excitação deles ao saberem que estava ali uma mulher ao lado deles? devia quadruplicar.

Sexo Por Telefone

As minhas idas ao cinema sempre foram normais, na maioria delas, até fui sozinha. Compro pipocas e lá vou assistir a filmes de ação e violência. Os meus favoritos eram os do Chuck Norris. Já agora sabiam que ele levou uma tareia do Bruce Lee? ah pois nem toda a gente sabe. Bem, mas isso agora não interessa para nada.

Naquela tarde andava a passear pelo rossio até que dei de caras com um grande cartaz de um filme porno. Estava mesmo em frente ao animatógrafo do Rossio. Pelos nomes do cast, percebi que se tratava de um filme Italiano que não me lembro o nome dele. Eu sou um uma pessoa que gosta ed sair da sua zona de conforto no que concerne ao sexo, pois foi assim que perdi a minha virgindade quando apanhei bolei de um camionista. Já tinha ouvido falar do contacto sexual que existia entre as pessoas nos cinemas porno, na maioria, homens. Sim intimamente queria assistir a algo mais do que um mero filme de malucas a foder com malucos.
Dirigi-me à bilheteira e comprei o bilhete , o tipo do outro lado da vitrina nao me tirou os olhos das mamas, mas à conta disso ele enganou-se no troco e deu-me dinheiro a mais.

Entre sentei-me na última fileira, bem no canto, do lado da parede. À medida que o pessoal ia entrando, um gajo gordo sentou-se logo ao meu lado. Fora isso, não havia mais ninguém na última fileira. Antes do filme conversar, olhei pro lado e fitei o gordo. Nao gostei da pinta dele, por isso levantei-me e fui para o outro extremo da sala. O cabrão riu-se e mostrou a sua cramalheira meia desdentada.

O filme começou com um cenário bem engraçado no centro de Paris, onde uma loira falava sobre negócios no interior de uma limousine com um gajo de óculos escuros com pinta de macho latino. A Actriz chamava-se Gina Wild e tinha ar de ser uma grande javardona entre as suas roupas luxuosa e casaco de peles. Entretanto o tipo saca o membro para fora e convida-a a mamar, o que ela fez sem hesitar.
Entretanto a camera ia mostrando a limousine a passear entre as ruas de Paris enquanto a loira abocanhava o grande caralho do Italiano.
Apercebi-me que um tipo com bom aspecto se foi colocar duas cadeiras a meu lado. Olhei-o de soslaio e ele retribuiu o olhar.
Durante o filme, as coisa no ecrã cada vez aqueciam mais e notei que o gajo sacou da picha para fora e começou a masturbar-se a olhar para mim. Voltei a olhar de esguelha e notei que o pau do gajo era enorme. O maior que já tinha visto ( e asseguro-vos que já vi imensos)

Aquilo tudo começou a gerar uma excitação incontrolável em mim, até que o gajo veio sentar-se a meu lado. – Estes filmes dão-me muita tesão. – Disse ele com uma voz a arfar.

– Hummm este filme é muito quente.- Retorqui. Seguidamente o gajo conduziu a minha mão até ao pénis dele, que estava grosso e meio lambuzado. Seguidamente o tipo começou a meter a mão sob a minha blusa, e foi até às minha mamas.

Hum belas tetas que tu tens. – Murmurou ele, apertando-me os mamilos.
Confesso que me deixei levar por aquilo. Olhava para ele e de seguida para a tela e já não sabia bem onde estava. Mas que aquilo me estava a enlouquecer, estava e muito.

– Adoro as tuas mamas. Posso chupa-las linda? – Indagou ele.

-Chupa-mas. – Ordenei

E o gajo não se fez rogado e começou a chupar-me as tetas.

-chupas bem, meu cabrao.

-Vamos, monta-te em mim, putona. – Disse ele, sentando-se no chão, de costas para a poltrona da frente. Olhei em redor e segui-o.

Sentei-me no seu colo e continuei a beija-lo enquanto o gajo me subiu a saia e afastou o fio dental par ao lado para me foder.

– Enfia-o todo cabrao – Comecei a cavalgar o gajo, mesmo com intuito de o partir todo.

– Tens a rata apertada, porca. – grasnou.

Subitamente, notei que à nossa volta, estavam diversos homens a assistir à cena e a masturbarem-se.

-Então o filme está no intervalo? – Indaguei parvamente.
– Este é melhor – Disse um deles que também tinha uma boa verga.

Querem participar? – Indaguei sem saber bem no que me estava a meter.

Um a um foram-se aproximando e dando-me as suas gaitas para eu mamar. Eram para aí uns cinco ao todo. Um deles, era um velho, mas estava cheio de tesão.

– Este é o melhor dogging em que já participei – Disse um deles. Foi neste dia que fiquei a saber o nome desta prática de loucos.
Um a um fui mamando aquelas vergas que ansiavam por derramar leite na minha cara, mamas e lingua.

Fiquei fã confessa de Dogging no cinema. Pois no escurinho, ninguém vê o rosto de ninguém, e com o filme a passar no ecrã, a excitação é incontrolável.
Por fim, eles já não aguentaram mais e começaram a vir-se para cima de mim – Humm , dêem-me esse leitinho bom.

Fiquei lambuzada de leite e corri para o Wc num misto de embaraço e excitação… e o filme ainda nem tinha chegado ao intervalo, mas também não voltei para dentro para assistir. Já tinha a minha dose. Arrumei-me e fui comprar uma langerie com o dinheiro do troco que o outro palerma me tinha dado a mais.

Disk Sexo

2 thoughts on “Dogging intenso no cinema Porno

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *